Translate

quinta-feira, 30 de abril de 2020


Coluna Dicas da Língua Portuguesa
Mais bem e Melhor

Excelente quinta-feira a todos nós. Graças a Deus feriado na sexta.
Hoje é dia da coluna Dicas da Língua Portuguesa e trouxe uma indicação conforme recebi dúvida por e-mail sobre quando usar num texto “Mais bem” e “Melhor”. Acompanhe as explicações do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Educação Continuada.
Obrigada, abraços.




Quando usar Mais bem e Melhor


É comum o receio quanto ao uso da expressão “mais bem”. Afinal, aprendemos que essa expressão deve ser substituída pelo seu termo comparativo de superioridade, o advérbio “melhor”.  No entanto, há situações em que o emprego de “mais bem” não somente é correto, mas obrigatório.

Exemplo Melhor:

O atleta nadou melhor que os outros e conquistou a medalha de ouro.
Nesse caso, o uso do termo “melhor” é obrigatório porque o que está sendo qualificado é a ação de nadar, ou seja, um verbo.

Exemplo Mais bem:

O atleta mais bem preparado conquistou a medalha de ouro.
Na ocorrência de expressões adjetivas com verbos no particípio, utiliza-se a expressão “mais bem”, ao invés do advérbio “melhor”. O uso da expressão é correto nessa situação porque o “mais” se refere à expressão “bem preparado”. Ou seja, ela não é sinônimo de “melhor”, que geralmente traz o sentido de “mais bom” (cujo emprego é errado).
Então, quando há verbetes no particípio, o uso da expressão “mais bem” é recomendado. Ainda que haja sensação de erro gramatical, os estudiosos da língua garantem que essa é a maneira mais aconselhada para elaborar uma sentença.

Outros exemplos:

As casas mais mal construídas serão pintadas.
João fala inglês melhor do que seu colega.
Ricardo aprendeu alemão na escola mais bem estruturada de São Paulo.


Fonte: Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Educação Continuada 

quarta-feira, 29 de abril de 2020


Live com o escritor Roberto de Sousa Causo

Olá, boa quarta-feira a todos nós.
A live acontecerá dia 02 de maio, não perca!




terça-feira, 28 de abril de 2020

Disforme – Contos sobrenaturais, de suspense e de horror


Olá, excelente terça-feira a todos nós.
Para quem tem interesse em participar de antologia de suspense, a Andross Editora está selecionando contos para a antologia “Disforme – Contos sobrenaturais, de suspense e de horror até dia 31/05, com lançamento do livro em outubro, no evento Livros em Pauta.
A antologia é organizada por Isaque Q. M. Lazaro.

Sinopse:
O desconhecido gerou medo, ódio, guerra, crueldade e todo o mal que o homem pode infligir aos seus iguais, tornando-se uma entidade eterna, sedenta por causar sofrimento e horror. O mal não tem forma, o mal não escolhe. Ele pune condenados e inocentes tão somente por causa de sua própria existência, destruindo vidas e levando-as a uma ruína disforme.

Regulamento e inscrições:



segunda-feira, 27 de abril de 2020



Angélica Freitas no Cantinho da Poesia

a mulher é uma construção
deve ser

a mulher basicamente é pra ser
um conjunto habitacional
tudo igual
tudo rebocado
só muda a cor

particularmente sou uma mulher
de tijolos à vista
nas reuniões sociais tendo a ser
a mais mal vestida

digo que sou jornalista

(a mulher é uma construção
com buracos demais



Angélica Freitas
Nasceu em Pelotas, Rio Grande do Sul, em 08/04/1973. Formou-se em Jornalismo, trabalhando para o jornal O Estado de São Paulo e a revista Informática Hoje e também escreve poesias.
Publicou na América Latina, Estados Unidos e Europa e também tem sido publicada em inúmeras revistas eletrônicas. Angélica é coeditora da revista Modo de usar & Co, uma revista fabulosa para amantes da literatura.  

Fonte: NotaTerapia e Wikipédia e imagens públicas internet

domingo, 26 de abril de 2020


Curso de Inteligência Emocional gratuito e online na Escola Conquer


Olá amigos, que todos nós tenhamos um excelente domingo. Aqui na Baixada Santista sol e calor.
Minha amiga psicóloga Deborah Monteiro me indicou vários cursos online gratuitos bem produtivos para o momento em que não se pode sair de casa. E a cada dia vou postando um curso de cada vez, ok? Assim como também quero fazer os cursos que der, pois já estou fazendo um gratuito pelo Senac.
Deixei os links da Escola Conquer, logo no primeiro você já tem acesso ao curso, mas o outro link explica melhor todo o conteúdo. O curso está disponível até o dia 05 de maio.

Clique nos links:


Colaboração: Deborah Monteiro, psicóloga e também formada em Letras pela Universidade Metodista. Imagem do site Escola Conquer

sábado, 25 de abril de 2020


Plataformas de filmes oferecem entretenimento gratuito


A arte emociona, entretém e, muitas vezes, ensina sobre os mais variados assuntos, ainda mais nessa fase de isolamento social por conta da Covid-19 (coronavírus).
A boa notícia é que várias plataformas de streaming estão abertas para não assinantes durante esse período e o acesso a filmes e séries ajuda a lidar nesses tempos difíceis.
Algumas delas são o Spcine Play, Festival Internacional de Documentários “É tudo verdade!”, no site do Itaú Cultural e Sesc TV.
Clique nos links e aproveite!

Spcine Play:

25º Festival Internacional de Documentários:

Sesc Tv:

Espero que a dica de lazer para o sabadão seja útil.
Abraços, até amanhã!


sexta-feira, 24 de abril de 2020


Cirque du Soleil tem 
espetáculos online gratuitos

Bom dia e excelente sexta-feira a todos nós.
Ontem, infelizmente, não tive condições de disponibilizar a coluna Dicas da Língua Portuguesa por estar produzindo o conto do mês de maio da Revista Conexão Literatura.
Bem, segue atividade gratuita para assistir em casa.
Abraços.

















Durante a quarentena dá para assistir a espetáculos de graça do Cirque du Soleil. Para não se afastar de seu público, a companhia criou uma plataforma digital especial com diversos conteúdos.
A grande estrela do site, batizada de Cirque Connect, é o especial que compila alguns dos melhores momentos dos espetáculos “Kurios: Cabinet of curiosities”, “O” e “Luzia”.
Quem tiver óculos de realidade virtual em casa pode baixar quatro vídeos que permitem uma imersão em alguns espetáculos.
No site você também encontra vídeos que ensinam técnicas de maquiagem dos artistas e alguns exercícios físicos usados pelos artistas-atletas que fazem acrobacias. O conteúdo também tem atividades exclusivas para crianças e adolescentes, além de playlists no Youtube e no Spotify.

Acesse a plataforma gratuita:

quarta-feira, 22 de abril de 2020


Mantenha a saúde mental em época de isolamento social

Excelente quarta-feira a todos nós.
Achei bem pertinente a informação e disponibilizo aqui na página.
Obrigada, abraços.






Tensão, mudança de rotina, academias e parques fechados, permanecer em casa em espaços pequenos e, por fim, a eterna tentação da geladeira ali pertinho. O período de isolamento social exige cuidados para que o reflexo depois não seja sentido na balança e na saúde. 
O site UOL listou algumas dicas para evitar isso. Confira!

Planeje os horários das refeições:
Programe as refeições e os horários;

Não belisque:
Evite comer fora de hora, principalmente alimentos ricos em calorias e pobres em nutrientes, como doces e salgadinhos;

Aproveite tudo:
Evite o desperdício de alimentos, principalmente nesse período de poucas idas ao supermercado, priorizando as opções naturais;

Slow food:
Aproveite que está longe do trânsito para degustar com calma as suas refeições. Evite atividades paralelas, como televisão e celular;

Mexa-se:
Procure se mover dentro de casa, abandone o controle remoto, ande pelos cômodos. Crie uma rotina de exercícios e mantenha-se firme no horário dos mesmos, lutando contra as desculpas.  

Fonte: site UOL e imagem pública internet

terça-feira, 21 de abril de 2020

Olá, que o feriado seja excelente a todos nós.
Pensei que não fosse trabalhar ontem, mas ainda tive muito serviço, bem, hoje folga, graças a Deus!


Noites Sombrias: contos de terror
E-book gratuito


Para animar o feriado e os dias de isolamento social com um pouco mais de adrenalina, o escritor Ademir Pascale disponibilizou, totalmente gratuito, o E-book “Noites Sombrias:  contos de terror”. 

Apresentação
Num mundo difícil e cruel, Ademir Pascale apresenta personagens incompreendidos pela sociedade e protagonistas que lutam pela liberdade, mas que muitas vezes acabam indo parar no pior lugar possível: o inferno.
"Noites Sombrias" mescla várias histórias do autor que vão do terror até a fantasia e ficção científica. Um grito no meio da escuridão que irá fazer até os mais fortes estremecerem.
Leia, aventure-se e reze por sua alma.

— Vou morrer, disse-me ele, tenho de morrer desta deplorável loucura. Aqui, e só aqui, está o meu fim. Tenho medo dos acontecimentos futuros, não por eles mesmos, mas por seus efeitos. Estremeço com a ideia de qualquer incidente, mesmo do mais trivial, que possa influir nesta intolerável agitação de espírito. Na verdade, não tenho aversão ao perigo, exceto no seu efeito absoluto — no terror.
— Edgar Allan Poe, A Queda da Casa de Usher


Ficha Técnica
Título: Noites Sombrias - Contos de Terror
Autor: Ademir Pascale
Quantidade de contos: 17 contos
Nº de páginas: 65
Tipo: E-book (Livro digital)

Ademir Pascale
Paulista, escritor, digital influencer e ativista cultural. Criador e editor da Revista Conexão Literatura
Membro Efetivo da Academia de Letras José de Alencar (Curitiba/PR). Chanceler da Academia Brasileira de Escritores (Abresc), título entregue por seu trabalho na disseminação da literatura e cultura. Participou em vários livros, tendo contos publicados no Brasil, França, Portugal e México. Autor do livro “O Clube de Leitura de Edgar Allan Poe” (Editora Selo Jovem) e organizador do livro “Possessão Alienígena” (Editora Devir).
Entre em contato: ademirpascale@gmail.com

Para baixar gratuitamente, acesse o link:


segunda-feira, 20 de abril de 2020


Bom início de semana a todos nós e boa folga para quem não for trabalhar, que não é o meu caso, pois estou em casa (home office) e não terei folga hoje, apenas amanhã.
Para a coluna Cantinho da Poesia, destaco “a teus pés”, prosa/poesia de 1982, de Ana Cristina Cruz Cesar.




Trilha sonora ao fundo: piano no bordel, vozes barganhando
   uma informação difícil. Agora silêncio; silêncio eletrônico,
   produzido no sintetizador que antes construiu a ameaça das
   asas batendo freneticamente.
   Apuro técnico.
   Os canais que só existem no mapa.
   O aspecto moral da experiência.
   Primeiro ato da imaginação.
   Suborno no bordel.
   Eu tenho uma ideia.
   Eu não tenho a menor ideia.
   Uma frase em cada linha. Um golpe de exercício.
   Memórias de Copacabana. Santa Clara às três da tarde.
   Autobiografia. Não, biografia.
   Mulher.
   Papai Noel e os marcianos.
   Billy the Kid versus Drácula.
   Drácula versus Billy the Kid.
   Muito sentimental.
  
Agora pouco sentimental.
   Pensa no seu amor de hoje que sempre dura menos que o seu
   amor de ontem.
   Gertrude: estas são ideias bem comuns.
   Apresenta a jazz-band.
   Não, toca blues com ela.
   Esta é a minha vida.
   Atravessa a ponte.
É sempre um pouco tarde.
   Não presta atenção em mim.
   Olha aqueles três barcos colados imóveis no meio do grande rio.
   Estamos em cima da hora.
   Daydream.
   Quem caça mais o olho um do outro?
   Sou eu que admito vitória.
   Ela que mora conosco então nem se fala.
   Caça, caça.
   E faz passos pesados subindo a escada correndo.
   Outra cena da minha vida.
   Um amigo velho vive em táxis.
   Dentro de um táxi é que ele me diz que quer chorar mas não
   chora.
   Não esqueço mais.
   E a última, eu já te contei?
   É assim.
   Estamos parados.
   Você lê sem parar, eu ouço uma canção.
   Agora estamos em movimento.
   Atravessando a grande ponte olhando o grande rio  e os três
   barcos colados imóveis no meio.
   Você anda um pouco na frente.
   Penso que sou mais nova do que sou.
   Bem nova.
   Estamos deitados.
   Você acorda correndo.
   Sonhei outra vez com a mesma coisa.
   Estamos pensando.
   Na mesma ordem de coisas.
   Não, não na mesma ordem de coisas.
   É domingo de manhã (não é dia útil às três da tarde).
   Quando a memória está útil.
   Usa.
   Agora é a sua vez.
   Do you believe in love....?
   Então está.
   Não insisto mais.

  
Ana Cristina Cruz Cesar
A poeta, crítica literária, professora e tradutora brasileira, nasceu (02/06/52) e faleceu (29/10/83) no Rio de Janeiro. Ana Cristina é considerada como um dos principais nomes da *geração mimeógrafo, conhecida também como a literatura marginal da década de 1970.
Dentre sua obra, destaque para os livros: “Poética” (2013) e "A teus pés" (1982).
Sua produção literária não foi aceita por grandes editoras, pelo menos até 1975, quando a editora Brasiliense publicou o livro "26 Poetas Hoje". Por estar à margem do circuito editorial estabelecido, sua poesia foi denominada poesia marginal. 


*Geração mimeógrafo
Também conhecida como movimento Alissara foi um movimento, ou fenômeno sociocultural brasileiro que ocorreu imediatamente após a Tropicália, durante a década de 70, em função da censura imposta pela ditadura militar, que levou intelectuais, professores universitários, poetas e artistas em geral, em todo o país, a buscarem meios alternativos de difusão cultural, notadamente o mimeógrafo, tecnologia mais acessível na época. Da tecnologia mais usada vem o seu nome.


Fonte: Literatura Professor Gustavo Borges, Companhia das Letras, Wikipédia e imagens públicas internet