Translate

sábado, 29 de fevereiro de 2020

 Exposição ‘Arte em Madeira’ apresenta itens decorativos na Vila do Artesão

Olá, excelente sábado a todos. Aqui na Baixada tempo incerto com pancadas de chuva e mormaço. Bem, pelo menos não está aquele calor horroroso.
Para quem curte arte em madeira, fica a dica da exposição em cartaz até o final de março.
Abraços,
Até amanhã!

Arte em madeira tem exposição em Itanhaém

A Casa do Artesão realiza a exposição “Arte em Madeira” na Vila do Artesão, localizada na Rua Vereador Joviano Sales s/nº, Praia dos Sonhos.
O local abriga produtos de esculturas, marchetaria, fontes e utensílios com diferentes tipos de cores, texturas e formatos. A mostra permanecerá até o fim de março, sempre de sexta a domingo, das 14 às 21 horas.
Na exposição estão os artistas Antônio Alberto de Sousa, Vicente da Costa, Luiz Erasmo Barros, Nilton Bretas e Paschoal Theobaldo. Todos têm experiência em produzir objetos utilizando somente a madeira, proporcionando diversos trabalhos geométricos.
A Casa do Artesão é uma iniciativa que fomenta e garante visibilidade para o artesanato da Cidade. O espaço conta com cursos de capacitação, exposições, ateliês, workshops, tendas de comercialização dos produtos, além dos encontros do Time do Emprego.

Serviço:
Arte em madeira
Quando: até o final de março
Horários: de sexta a domingo, das 14h às 21h
Local: Vila do Artesão – Rua Vereador Joviano Sales, s/nº, Praia dos Sonhos, Itanhaém
Entrada gratuita

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

As Palavras da nossa Casa
Teatro na Casa das Rosas, vá se programando!

Olá, infelizmente o feriadão está terminando, né?
Então vamos trabalhar!
Quem gosta de teatro a Casa das Rosas, em São Paulo, está com atividade muito interessante para esta sexta-feira, acompanhe:

As Palavras da nossa Casa


Imagem pública
O Núcleo Teatro de Imersão apresenta a peça As Palavras da nossa Casa, que acontece na próxima sexta-feira (29) com sessões das 18h30 às 19h30 e das 20h às 21h.
A atividade acontece também em março, dias 06, 13, 20 e 27, nos mesmos horários.
Neste drama imersivo, uma famosa cantora lírica visita a sua filha no casarão que ela divide com o marido. Durante a visita, mãe e filha tentam se reaproximar e resolver questões dolorosas do seu passado, enquanto os espectadores as acompanham pelos diversos cômodos, sem separação entre palco e plateia.
Direção de Adriana Câmara

Serviço:
As Palavras da nossa Casa
Quando: 28/02; 06, 13, 20 e 27/03
Sessões: das 18h30 às 19h30 e das 20h às 21h
Local: Casa das Rosas – Avenida Paulista, 37, Bela Vista, São Paulo
Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$30 (meia-entrada)
Capacidade: 30 lugares
Vendas online:
A venda de ingressos no local da apresentação é realizada apenas 30 minutos antes de cada sessão
Classificação: 14 anos
Mais informações: (11) 3285.6986 | 3288.9447

Conheça o trabalho do Núcleo de Teatro Imersão:

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Conto Desaparecidos

Olá, bom final de Carnaval, tempo ótimo aqui na Baixada Santista.
Hoje deixo aqui na página o meu conto Desaparecidos, que faz parte da edição deste mês da Revista Conexão Literatura, espero que gostem.
Abraços, até amanhã.

J
á era noite no outro lado do mundo às 17 horas da tarde. Em Londres, Inglaterra, ao adentrar ao quarto nº 835 do Hotel Park Plaza Riverbank marcava 11º naquela manhã do dia 26 de janeiro de 2020, não senti muito frio, apesar do costumeiro calor do Brasil.
            Depois de desfazer a mala, pendurar casacos, camisas e calças, a vista do quarto era maravilhosa, já que da janela conseguia ver o rio Tamisa, um dos mais famosos do mundo.
            Falando inglês americano, não senti nenhuma dificuldade com o idioma e mesmo porque eram várias as opções de se informar em português devido certo número de funcionários portugueses que trabalhavam no Riberbank.
            Deixei o cartão de acesso ao quarto na recepção e fui me habituar ao local e procurar um lugar para comer. Estava cansado e nesse dia não conseguiria fazer muita coisa, já que enfrentara mais de onze horas de voo, de Guarulhos, São Paulo, sem conexão. Na volta do almoço entrei em algumas lojas vi os preços das coisas e bem ao lado do hotel onde me hospedara havia uma espécie de mercadinho que oferecia opções de lanches e sucos naturais, frutas e mesmo ao padrão do hotel quatro estrelas não me incomodei nem um pouco em subir com duas sacolas de compras nas mãos.
            Dormi e acordei descansado, já que meu dia seria difícil, com um cronograma de afazeres cheio de locais a procurar. E comecei minha pesquisa na recepção do hotel.
            Com fotos, documentos e roteiro de viagem, não tive problema em saber o paradeiro de Flávia Ramirez Perez, minha irmã que estava desaparecida desde o final do ano passado, quando saiu de casa para reforçar o idioma, já que os cursos de inglês abrangem todos os níveis de conhecimento da língua e duram entre três e doze semanas. O curso na Universidade de East Anglia foi feita por meio do LoveUK, que oferece consultoria personalizada e gratuita para o processo de inscrição. Ela então se hospedou na última semana de dezembro para iniciar o estudo em janeiro e não perder nenhuma aula.
            - Sim, a sua irmã esteve no hotel e encerrou a conta no final da primeira semana de janeiro, ficando apenas duas semanas, disse a recepcionista, que após me apresentar e mostrar toda documentação a respeito de Flávia, ela conversou com o gerente do hotel e me forneceu informações.
            - Mas como, ela iria ficar até o final do curso, pelo que sei não veio com dinheiro para pagar nenhuma multa de hotel, indaguei.
            - De fato, o senhor tem razão, mas é o que temos a informar.
            Agradeci e fiquei pensativo, já que a multa, pelo que sei e que me lembro, seria quase o dobro de toda estadia. Mas onde estaria Flávia?
            - Senhor, não pude deixar de escutar sua conversa com a recepcionista e vejo que o senhor está desesperado na busca por sua irmã – Veio ter comigo um rapaz português, bem apessoado e simpático que trabalhava no hotel, cuja função seria o tipo “faz tudo”.
            - Não tem problema que escutou e o que sabe sobre a minha irmã, veja a foto dela.
            - Me lembro dessa moça sim, bem simpática e dava boas gorjetas, no início, quando chegou me chamou a atenção por estar só, e ela me pareceu triste, mas depois, dois dias antes de partir, estava radiante, era outra pessoa. Desculpe, mas tenho de ir. – Se despediu Roberto, assim se apresentou o funcionário.
            Fui até o leste da Inglaterra, na cidade Norwich conhecer a então universidade, e fiquei boquiaberto ao ver a imensidão do local, que oferece mais de 300 cursos em suas quatro faculdades, que contêm 26 escolas, contudo, os estudantes em férias, restavam poucos alunos que faziam os chamados “cursos de férias”. Ao caminhar, encontrei um grupo de moças que falavam português, então mostrei uma foto de minha irmã e sem sucesso no reconhecimento, procurei a administração.
            - Estou procurando minha irmã que veio para o vosso país participar de um curso de férias e ela desapareceu. – E mostrando a fotografia à funcionária a mesma disse que não tinha condições no momento de identificar a aluna, por estar apenas substituindo as férias da secretária e ainda assim para quaisquer detalhes teria que consultar o chefe responsável, que também não estava presente, deu-lhe um prazo de, no mínimo, dez dias.
            Rafael saiu sem conseguir nenhuma informação sobre sua irmã.
            Decidiu ficar e conhecer a cidade, já que estava lá.
            Pernoitou em um hotel e pela manhã retornou à Londres.
            Avisou a mãe que ainda não encontrara Flávia, sem mais detalhes, pois não tinha o que falar.
            A temperatura começou abaixar e as noites eram longas, já que às 17 horas anoitecia. Poucas pessoas caminhavam pelas ruas. De um pub que fechara cedo, Rafael encontrou Roberto, o funcionário do hotel que rapidamente se dirigia a um ponto de ônibus, tinha acabado o serviço e partia para casa.
            - Senhor Rafael, o que faz sozinho nas ruas? É muito perigoso e coisas sobrenaturais acontecem nesta terra.
            - O quê? Não me venha dizer que existem bruxos, vampiros! E Rafael caiu na gargalhada.
            - Não ria senhor Rafael, isso é muito sério, esta cidade me dá medo à noite, ainda mais nesta estação que escurece muito cedo, as trevas rondam este lugar!Lá em Portugal tínhamos muitas histórias horripilantes sobre este país, ora bem sei cada coisa!
            - E mesmo assim viestes trabalhar aqui?
            - Não tive muitas opções, já que serviço lá na minha terra está ruim desde que a União Europeia unificou em moeda única e o serviço por lá ficou escasso, vim ganhar a vida nesta capital e não me arrependo, mas tomo meus cuidados, aqui dizem os mais antigos é o mundo dos vampiros! É melhor o senhor retornar logo ao hotel.
            - Está bem, você me convenceu, além do mais, bebi um pouco da conta.



            Deitei na cama e muita coisa me passou pela cabeça. As palavras de Roberto, a cara de espanto ao falar de coisas sobrenaturais me deram arrepios! Sem sono, comecei a pesquisar na internet o número de pessoas que desaparecem no site da Agência Brasil Cadastro Nacional de Desaparecidos e descobri que em 2019 mais de 82 mil pessoas despareceram sem deixar vestígios, uma média de 226 pessoas por dia e 08 a cada hora. E Flávia poderia estar nessa estatística, chorei de desespero.
            Já estava há dez dias em Londres e sem nenhuma notícia, levei a foto na Embaixada, que encaminhou à polícia, e a hospitais e nenhum órgão sabia de nada. Retornei ao vício do cigarro, e a cada tragada me deixava envenenar pela nicotina.
            Roberto me lembrou das câmeras do hotel, os vídeos e assim que tivemos acesso, nada de estranho apareceu, somente Flávia partindo do hotel sozinha, estava radiante!
            Insistindo em saber sobre a multa, descobri que foi paga por um homem um dia antes de sua partida. Nisso, mensagens insistentes de minha mãe, que tinha alguma informação.
            - Rafael, seu pai e eu descobrimos que toda essa história de curso de férias foi tudo uma farsa de sua irmã, ela inventou porque se falasse a verdade não iríamos deixá-la embarcar.
            - Como assim, por aqui tenho escutado muita coisa, até histórias macabras, que me deixaram tão apavorado que voltei a fumar!
            - Nada disso meu filho, já embarcou junto de seu pai o nosso advogado Marcelo Coelho, que tomarão providências sobre o desaparecimento de sua irmã, pois ela mentiu para poder se encontrar com o ex-marido.  
            - E como descobriram tudo isso? Vocês têm certeza?
            - Sim, investigamos amigas, celular antigo, enfim, temos muitas provas que nos levam a isso, pois desde que ela voltou a morar conosco depois da separação, ele se redimiu e começou a procurá-la, dizendo que estava arrependido das brigas.
            Eu, meu pai, o advogado e Roberto, funcionário do hotel fizemos o possível e o impossível e nenhum sinal do paradeiro de Flávia. O ex-marido foi localizado sozinho e no Brasil. O tal homem que supostamente pagou a multa do hotel para Flávia não foi encontrado. Na escuridão de cada beco, de cada rua não encontramos nenhum vampiro! ...
            ...
            Já se passaram cinco anos e nunca mais soubemos nada de Flávia!
            De tanta procura, a única certeza que temos é que ela agora faz parte das estatísticas de pessoas desaparecidas, que somem sem deixar vestígios, sem dar uma notícia, sem nunca mais ligar. Está vivendo em algum lugar levando outra vida? Perdeu a memória? São tantos serás!
            Mas temos uma só convicção, nunca perdemos a esperança de que ela, a qualquer momento, entrará pela porta chamando por nós!
            E eu, em especial porque sou seu irmão gêmeo, toda vez que a saudade aperta, sinto o seu perfume a me consolar em seu quarto, na sensação de que ela está bem próxima de mim! 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Carnaval no Cantinho da Poesia

A coluna Cantinho da Poesia de hoje traz duas poesias alusivas ao tema do feriado: Carnaval. Tenham uma excelente segunda-feira!

“Um Homem e o seu Carnaval”, de Carlos Drummond de Andrade (do livro Brejo das Almas, 1934)


“Deus me abandonou
no meio da orgia
entre uma baiana e uma egípcia.
Estou perdido.
Sem olhos, sem boca
sem dimensão.
As fitas, as cores, os barulhos
passam por mim de raspão.
Pobre poesia.
O pandeiro bate
É dentro do peito
mas ninguém percebe.
Estou lívido, gago.
Eternas namoradas
riem para mim
demonstrando os corpos,
os dentes.
Impossível perdoá-las,
sequer esquecê-las.
Deus me abandonou
no meio do rio.
Estou me afogando
peixes sulfúreos
ondas de éter
curvas curvas curvas
bandeiras de préstitos
pneus silenciosos
grandes abraços largos espaços
eternamente.”

“Poema de uma Quarta-feira de Cinzas”, de Manuel Bandeira (do livro Carnaval, 1919)

“Entre a turba grosseira e fútil
Um pierrot doloroso passa.
Veste-o uma túnica inconsútil
feita de sonho e de desgraça…
o seu delírio manso agrupa
atrás dele os maus e os basbaques.
Este o indigita, este outro apupa…
indiferente a tais ataques,
Nublava a vista em pranto inútil,
Dolorosamente ele passa.
veste-o uma túnica inconsútil,
Feita de sonho e de desgraça…”

domingo, 23 de fevereiro de 2020


Dica cultural: exposição de Takashi Murakami

Olá, bom domingo de Carnaval, e para quem for descer a serra, o tempo acabou “virando” nesta manhã e o pouquinho de sol está se encaminhando para possível chuva novamente.
Uma dica cultural que tive retorno positivo é a exposição de Takashi Murakami que acontece até dia 15 de março no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, confira sobre a exposição:

Mostra "Murakami por Murakami"

Em sua primeira passagem pelo Brasil, o artista Takashi Murakami apresenta uma exposição que mistura moda, arte gráfica, cosplay e grafite. São 35 obras na mostra “Murakami por Murakami”, que pode ser visitada até o dia 15 de março.

Na mostra, o destaque é a identidade japonesa do trabalho do artista expressa em vídeos, animações, pinturas e esculturas que mostram habilidades técnicas excepcionais. Preocupado com as questões sociais e históricas, Takashi é muito conhecido pela criação do personagem “Mr. DOB”, que faz uma crítica à sociedade de consumo, considerada por ele vazia e sem sentido.


Imagem Reprodução
Serviço:
Mostra Murakami por Murakami
Quando: até 15 de março
Local: Instituto Tomie Ohtake - Av. Brigadeiro Faria Lima, 201 (entrada pela Rua Coropes, 88), Pinheiros, São Paulo
Horários: de terça a domingo, das 11h às 20h
Ingressos: R$12 (inteira)
Mais informações: (11) 2245-1900

Fonte: Catraca Livre  

sábado, 22 de fevereiro de 2020

Exposição Egito Antigo
Dica cultural gratuita

Olá, bom dia e excelente sábado de Carnaval a todos nós.
Baixada Santista lotada de turistas que desceram a serra para curtir a folia de Momo nas areias santistas!
Desde o dia 09, último dia de postagem aqui na página não tive mais condições de colocar mais nada, devido acúmulo de serviço no trabalho, que me levou a tremendo cansaço, mas estou de volta!

Notícia Zé do Caixão:
E no último dia 19, quarta-feira, tivemos a triste notícia do falecimento do cineasta José Mojica Marins, o Zé do Caixão, que morreu aos 83 anos de idade de Broncopneumonia no hospital Sancta Maggiore, em São Paulo, internado desde o dia 28 de janeiro.
O ator, roteirista e diretor dirigiu 40 produções e atuou em mais de 50 filmes. Seu interesse pelo gênero terror teve início nos anos 50, mas foi em 64, com o filme “À meia-noite levarei sua alma”, que Mojica foi consagrado “Zé do Caixão”.
Que ele descanse em paz!

Exposição Egito Antigo

A exposição Egito Antigo: do Cotidiano à Eternidade pode ser conferida até dia 11 de maio gratuitamente no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de São Paulo.
A mostra traz 137 itens originais emprestados do Museu Egípcio de Turim, na Itália.
No CCBB, a exposição está disposta em três seções. A primeira conta com os utensílios do dia a dia dos egípcios, a segunda traz peças que tratam da relação do povo com o sagrado e a última reúne as tradições funerárias.
Dentre os objetos são encontrados artefatos originais, papiros, estátuas e até múmias.
A visitação completa tem duração de 2 horas, sendo guiada sempre por um historiador.

 

Foto: Reprodução

Serviço:

Exposição Egito Antigo: do cotidiano à eternidade
Quando: até dia 11/05/2020
Local: Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Endereço: Rua Álvares Penteado, 112, Centro Histórico, São Paulo
Horários: Diariamente, das 9h às 21h, exceto às terças
Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô
Mais informações: (11) 4298-1270 

domingo, 9 de fevereiro de 2020


Recital de Poesia na Casa das Rosas
Vá se programando para o próximo sábado

Olá amigos, tenham um excelente domingo, muito calor aqui na Baixada Santista e praias lotadas.
Para quem curte poesia, no próximo sábado a Casa das Rosas promove evento inusitado e gratuito.

Imagem pública

Expresso Poesia: O Stand-Up da Casa das Rosas

O museu convida poetas de diversas gerações para servirem doses altamente concentradas de poesia, vale de poema a performance, tudo em contato direto com o público.
Não perca o expresso da poesia, que acontecerá no próximo sábado (15), às 15h, com Pedro Blanco.

Pedro Blanco 
É falhador de poesia, pescador de peixe fora d’ água e achador de causas perdidas. Usuário de Rita Lee. Infelizmente resiste em São Paulo. Autor do livro Inmôcodo (2018).

Serviço:
Expresso Poesia: O Stand-Up da Casa das Rosas
Quando: sábado, dia 15.02 – às 15h
Local: Museu Casa das Rosas
Endereço: Av. Paulista, 37, Bela Vista, São Paulo
Mais informações: (11) 3285-6986/3288-9447
Evento gratuito  

sábado, 8 de fevereiro de 2020


Revista Conexão Literatura Fevereiro 2020

Olá, bom dia e excelente sábado a todos nós.
Semana cheia e atribulada de tanto serviço e atividades externas, pois além da minha demanda habitual ainda acrescentei as da gestora, que está em férias, então já viu, né? Muito serviço, que me deixou tecnicamente sem condições de postagem aqui na página, mas pretendo colocar tudo em ordem.
Para quem ainda não viu divulgação, desde o dia 1º a edição de fevereiro da Revista Conexão Literatura pode ser baixada gratuitamente, aproveitem a leitura! Há, participo com o conto Desaparecidos, espero que gostem de toda edição, abraços, até amanhã.

Clarice Lispector ganha destaque 

“Faz um bom tempo que desejo destacar Clarice Lispector numa edição da Revista Conexão Literatura, uma das escritoras brasileiras mais importantes do século XX. Mas tudo tem a sua hora. Saiba mais sobre essa importante escritora nas páginas desta edição e aproveite para conhecer as novas dicas de livros, contos e muito mais, basta acessar gratuitamente o link da edição. As nossas edições são gratuitas, basta baixar para ler. A única coisa que pedimos é que você curta a nossa fanpage e se possível compartilhe nossas publicações com seus amigos. Esse é nosso trabalho em prol do incentivo à leitura”, ressalta o Editor-chefe Ademir Pascale.

“Valorize quem te ama, esses sim merecem seu respeito. Quanto ao resto, bom... ninguém nunca precisou de restos para ser feliz.” - Clarice Lispector


Para saber como participar das nossas próximas edições, clique no link:

Para baixar a edição: