terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Feliz Ano-Novo!
Bons frutos para todo o Ano Novo!

Desejo a todos vocês queridos amigos que durante o ano frequentam a minha página, eu agradeço pelo carinho diário, pelo incentivo e preferência de todos esses anos. Agradeço de coração aos leitores que enviam dicas e que participam ativamente.
Que a passagem de ano seja excelente para todos nós e que possamos colher bons frutos no Ano Novo, com paz, saúde, felicidade e tudo o mais que nos permitirem receber.
Desejo ainda mais amor ao mundo, respeito e esperança ao Planeta Terra!
Bem, é isso aí!
Beijos, Míriam.





domingo, 29 de dezembro de 2019

Revisão de Textos: Primeiros Passos e Dicas Importantes com Mônica Rodrigues

Conheça a revisão de textos, como ingressar no mercado e aprenda dicas e conhecimentos necessários para começar a atuar profissionalmente na área.
Ministrado por Mônica Rodrigues, da Sophia Editorial.
Com esse curso, você terá uma visão geral da revisão de textos e aprenderá como atuar na área com o objetivo de entregar seu primeiro trabalho com o máximo de qualidade.

Programa:
·       Requisitos para ser um(a) revisor(a) profissional
·       Formação e/ou especializações necessárias
·       Áreas da revisão: quais são e como ingressar nesses mercados
·       Ferramentas de trabalho do(a) revisor(a)
·       O currículo: sem erros e atraente
·       Uso das redes sociais para networking
·       Como se apresentar para os clientes diretos
·       Pessoa física ou pessoa jurídica? Eis a questão!
·       Como superar as expectativas do cliente
·       Dicas importantes para alavancar sua carreira


 Serviço:
Curso revisão de textos
Local: Casa Contemporânea
Endereço: Rua Capitão Macedo, 370, Vila Mariana, São Paulo
Quando: dia 1º de fevereiro, das 10h às 13h
Carga horária total: 3 horas | com certificado de participação
Investimento: R$170,00
Por telefone (11) 2337-3015

Mônica Rodrigues 

Mônica Rodrigues é bacharel e licenciada em português pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP). Estudou espanhol no Senac e no Instituto Cervantes de São Paulo. Fez um curso de especialização em espanhol na Coined de Buenos Aires, Argentina, e também um curso de especialização de italiano na Universidade de Perúgia, Itália. Trabalha como revisora, preparadora de textos e editora há mais de 20 anos em editoras como Saraiva, Ática, FTD, Moderna, Macmillan, entre outras. Também é proprietária da empresa de serviços editoriais Sophia Editorial.

Fonte: Casa Contemporânea

sábado, 28 de dezembro de 2019


Dica de leitura
Mindset - A nova psicologia do sucesso

Olá, excelente sábado a todos nós.
Recebi a dica de leitura do leitor Aírton, que diz ter recebido de presente este livro e gostou bastante, indicando para outras pessoas.
Agradecemos o interesse e participação do Aírton e esperamos outras dicas de leitura, filme e eventos.
Abraços,

O livro “Mindset – A nova psicologia do sucesso”, de Carol S. Dweck nos apresenta um panorama de como o sucesso pode ser alcançado pela maneira como lidamos com nossos objetivos.
Mindset está dividido entre dois tipos de pessoas: as que têm mindset fixo - aquelas que acreditam que as habilidades não mudam e não se alteram ao longo da vida - estão muito menos propensas a ser bem-sucedidas; e as que possuem mindset de crescimento - aquelas que acreditam que as habilidades podem ser desenvolvidas por meio de muito trabalho, boas estratégias e orientação.
O mindset não é um mero traço de personalidade, ele define nossa relação com o trabalho e com as pessoas, e a forma como educamos nossos filhos. É um fator decisivo para que todo o nosso potencial seja explorado. Um excelente livro, pois nos faz entender o sucesso e como ele pode ser alcançado.

Carol S. Dweck
A autora é considerada uma das maiores especialistas do mundo nos campos da personalidade, psicologia social e psicologia do desenvolvimento. Atualmente leciona na Universidade Stanford. Ela vive com seu marido em Palo Alto, Califórnia, Estados Unidos.

Fonte: Aírton da Cruz e imagem google

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019


 Atividades gratuitas de literatura no Sesc Santo André

O crítico literário e professor Antonio Candido dedicou sua vida a estudar e difundir a importância da literatura. Em sua obra Literatura e Sociedade, o pensador brasileiro deixa claro que “toda obra literária é pessoal, única e insubstituível, na medida em que brota de uma confidência, um esforço de pensamento, um assomo de intuição, tornando-se uma expressão”.  Tal expressão é capaz de nos transformar por inteiro.


Ler é se deslocar por outros mundos e existências a partir de uma construção imaginária, única em cada leitor. Por meio da linguagem, os caminhos imprevisíveis da leitura superam expectativas, acatam dificuldades e decepções, constroem pontes entre diferentes vivências. Após ler a última página de um livro, jamais seremos a mesma pessoa de quando o começamos. 
Nas férias de verão, o Sesc Santo André promove encontros, intervenções e atividades que têm como foco a literatura e o acesso a livros de diferentes formas.
Em janeiro, contações de histórias e intervenções literárias preenchem a programação.

Acompanhe, no site da Revista Conexão Literatura, a programação completa:

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

 Minicontos natalinos

Olá, bom Natal a todos vocês queridos amigos, que a paz dos céus esteja com todos nós para aliviar a ignorância e afastar pessoas que nada acrescentam em nossas vidas.
Mas o que eu desejaria mesmo é que todos os seres do mundo pudessem encher suas canecas com água potável, encher o prato com arroz e feijão e que as crianças pudessem estudar, frequentar uma escola e aprender para ajudar no crescimento intelectual do país e do mundo.
Bem, para não passar em branco, minicontos natalinos.
Abraços,
Míriam



terça-feira, 24 de dezembro de 2019


Conto: O último Natal

Olá, excelente dia a todos nós, véspera de Natal.
Que a paz e harmonia do Senhor possa abençoar todos os corações do mundo!
Deixo aqui na página o conto que faz parte da edição de dezembro da revista, espero que apreciem.
Abraços, bom feriado,
Míriam


A história homenageia “Um Conto de Natal” do romancista inglês Charles Dickens (1812–1870), sobre a vida de Ebenezer Scrooge, um velho ganancioso e sem compaixão que, na noite de Natal, é visitado pelo fantasma do seu ex-sócio, Marley, morto há sete anos, que diz não poder descansar em paz já que não foi generoso...

O
 Residencial Santa Cruz, uma das casas de repouso mais luxuosas da capital paulista já estava pronta para receber familiares e amigos de seus internos, que ansiavam pela tremenda ceia de Natal, com direito a tudo o que permitia a comemoração. Os idosos da casa e profissionais do estabelecimento aguardavam o dia com grande felicidade, pois além de ser considerado sagrado, o nascimento de Jesus Cristo, também era motivo para confraternização, troca de presentes, abraços, beijos e muito divertimento.
Mas nem tudo era flores e sabores na vida de Wilson Jack - proprietário de lojas de conveniência e construtor - que residia na entidade há cinco anos, desde os 75 anos de idade quando foi diagnosticado com doença terminal.
Ele era o único do Residencial que não festejava Natal, Réveillon, Páscoa, aniversário, enfim, não gostava de nenhum tipo de comemoração, de pessoas, de alegria. Para ele a vida sempre se resumiu em dinheiro, economia e gastar com o necessário, chamava isso de sua “filosofia de vida”, que no início, ao se formar em Administração com Mestrado em Economia Financeira deu certo, já que fora de família humilde.   
E mesmo a doença não o fez mudar seu jeito de viver, de ser mais leve, feliz.
Ele vivia no maior e mais luxuoso quarto do residencial, isolado dos demais e com duas enfermeiras a seu dispor, que recebiam a parte só para servi-lo. E ambas não foram dispensadas na noite de 24 de dezembro para festejarem com suas famílias.
Pouco antes de Wilson se deitar no mesmo horário de sempre ele recebe a visita de um médico.
- Como ousa entrar assim em meu quarto sem ser chamado? Eu não conheço o senhor, nunca o vi. Veio atrapalhar meu horário de dormir.
- Eu não poderia passar por aqui sem visitá-lo. Agora meu turno está completo. O senhor não tem muito tempo, sabes, pois não.
- Sim, hoje na parte da manhã doutor Rafael já me deu esta notícia.
- E como está se sentindo? – Me parece que não mudou em nada sua rotina, não deu folga às moças, Arlete e Lisandra.
E assim que o médico terminou de falar, Wilson caiu no riso porque todo esse tempo e não sabia os nomes das enfermeiras.
- Não é o cúmulo o senhor não saber os nomes? As chama somente pelos sobrenomes, sem vínculo afetivo nenhum com pessoas que há tanto tempo fazem parte da sua vida.
- Mas elas recebem para isso, são bem remuneradas para me servir, pagamento em dia, já não é o suficiente?
- O senhor às vésperas da morte e não muda em nada, sempre ganancioso, sem piedade e sem amor a ninguém. Vim dizer-lhe que deve se apressar com o testamento, pois tens apenas um sobrinho vivo, como está essa questão?



- Verdade doutor. Vejo se consigo com que o traga até aqui para conversarmos.
- Lembre-se que este é o seu último Natal, não há mais tempo.
E assim que Wilson Jack pegou o telefone para procurar o número do sobrinho, aos piscar os olhos, o médico não mais estava em seu quarto foi-se tão rápido assim como entrou.
Mas o velhote não se deixou abalar com isso e nem pensar a respeito. Abriu a porta e chamou Arlete e Lisandra pelos nomes – atitude que as deixou boquiabertas – e pediu-lhes que o ajudasse a ligar para Marcelo Júnior com urgência, o advogado que tratava de todas as finanças para que viesse no dia seguinte com toda papelada necessária, pois passaria seu legado ao sobrinho, único parente vivo de sua pequena família, já que muita gente nem conhecia desde que se mudou do Pará e não mais retornou, muito menos enviou notícia de seu paradeiro, nem mesmo aos pais e irmãos. O que fez? Mudou de nome, pagou caro para se livrar de Onofre Peixoto, foi a primeira coisa que procurou fazer logo que enriqueceu, justamente para que ninguém mais o achasse, se distanciou por inteiro da família para não precisar enviar dinheiro ou ajudar algum parente necessitado, mas o sobrinho nascera em São Paulo e esse não teve jeito, pois a irmã veio para cá e faleceu ao dar a luz.
No dia seguinte Wilson Jack vestiu sua melhor roupa e maquiou a palidez do rosto para esconder a doença, pois queria receber o sobrinho com aparência saudável.
- Olá meu tio, a muito não o vejo. – Cumprimenta João Manoel Peixoto de Carvalho, que foi acompanhado da esposa Janete.
- Que bom vieram neste dia tão importante, 25 de dezembro, bem é Natal, já tomaram café?
- Sim, mas aceito um pouco de chá. – Respondeu o sobrinho, surpreso pelo convite do tio. A esposa sentou-se e não se serviu de nada.
- Agradeço por terem vindo e obrigado também a você Marcelo, por estar aqui me ajudando com toda a papelada. – Diz Wilson, apertando a mão do advogado, que queria resolver logo e voltar a casa, pois era Natal!
- Bem, tudo certo, meu querido sobrinho venha até a mesa para iniciarmos o testamento, já que é o único herdeiro.
- Testamento? Não estou aqui por causa disso, nunca me passou pela cabeça herdar nada de seus bens. Vamos embora Janete.
- Calma, sente-se, por favor, porque está tão relutante? Vai receber tamanha herança, nunca mais precisará se preocupar com nada, com os estudos das crianças, você tirou a sorte grande!
- Estudos das crianças? – Diz a esposa de Marcelo indignada, nossos filhos já estão formados e trabalhando, conseguiram graças boa nota do Enem e de um grande amigo seu, Joaquim Aguiar, ele custeou o restante dos cursos dos meninos, pois sabia que não conseguiríamos pagar e nem se importou em receber nada em troca, realmente, ele foi um homem nobre! – Ressalta Janete.
- Meu tio, o senhor pelo jeito está com a memória fraca, pois nunca nos ajudou. E foi graças ao senhor Joaquim que meus filhos conseguiram um bom emprego, devemos tudo isso a ele.
- O senhor Joaquim fez muito por nós! Continuou o sobrinho. – Ele pagou todas as despesas médicas de nossa filha caçula quando ela adoeceu e não podíamos arcar com os custos, já que abandonamos o péssimo tratamento oferecido pelo SUS e o Joaquim arcou com as despesas, mas ela iniciou tratamento tardiamente não sobrevivendo. O senhor meu tio quando pedimos empréstimo nos negou, dizendo que não conseguiríamos arcar a quantia elevada nos incentivando ao tratamento pelo SUS. Já se esqueceu de tudo isso?
- Então, justamente para me redimir eu estou disposto a passar toda minha fortuna para seu nome, você será um homem muito rico, não precisará nunca mais se preocupar com a velhice e com a vida de seus filhos, aceite ser meu herdeiro, eu preciso disso. Ontem recebi a visita de um médico, este é meu último Natal com os dias em contagem regressiva e preciso deixar salva minha fortuna, não tenho mais ninguém além de você.
- Não precisamos de seu dinheiro, grita Janete indignada, pensamos que o senhor queria se desculpar com o coração aberto e não pensando somente em seus bens monetários, o senhor não muda, sempre foi e sempre será avarento!
- Mas o que farei então com o meu dinheiro? Implora o tio.
- Deixe para suas ex-esposas, lembra-se delas? Foram outras duas vítimas que o senhor nunca se importou, primeiro casou-se com Abigail, que deve estar com 80 anos, quando ela completou 50 anos o senhor se separou não pagando pensão e nem ajuda de custo, alegou ao juiz que ela tinha emprego e desta maneira não daria pensão, mas a pobre coitada recebia bem pouco e caso ainda esteja viva deve estar em situação muito ruim. E depois casou-se com Alexandra, que também a abandonou da mesma maneira.
Depois de escutar o que o sobrinho disse das mulheres, Wilson abaixa a cabeça pensativo balançando a cabeça positivamente ao advogado, para que as procurasse para o testamento.
- Vejo que essas duas enfermeiras ainda estão aqui desde a última vez que nos vimos, pelo jeito parecem boas profissionais, poderia ajudá-las com parte da herança, complementa o sobrinho.
- Bem tio, já terminou, nós vamos embora, não assinarei nada, pois o seu dinheiro agora não trará nossa filha de volta, mesmo pobres temos hombridade!
Wilson acrescentou ao testamento também as duas enfermeiras. Sentindo-se com missão cumprida e tudo assinado, ele se sentiu seguro sabendo que a fortuna estava a salvo.
...
Ao acordar, já não estava mais em seu luxuoso quarto, tinha de fato partido da vida terrena, e num piscar de olhos fogo e labaredas cercavam a todos os seres horripilantes!
Cambaleando, Wilson realmente caiu em si, percebendo tardiamente que havia desperdiçado seu último Natal, o último elo da bondade com a eternidade, a última fagulha de esperança e de arrependimento, permanecendo com o coração pequenininho! 

domingo, 22 de dezembro de 2019


The Witcher

Olá, bom dia e excelente domingo a todos, aqui na Baixada Santista calor de “rachar”!
Estou produzindo meu texto para a Revista Conexão Literatura mês de janeiro, mas aproveitei um pouquinho do tempo para deixar a dica da série The Witcher, que estreou na Netflix dia 20 de dezembro.
Sou fã de carteirinha do game, infelizmente não li os três livros que originaram o maravilhoso game, mas espero que a série de oito episódios com duração média de uma hora cada seja legal.
Hoje quero assistir pelo menos o primeiro, vamos ver!
The Witcher é uma saga épica sobre família e destino. Geralt de Rívia, interpretado por Henry Cavill, (Superman), um caçador de monstros solitário, luta para encontrar seu lugar em um mundo em que as pessoas com frequência são piores que as feras.
A crítica está bem positiva em relação a interpretação de Cavill, que, por sinal, é  responsável por cenas de batalhas bem intensas e sem dublê. Além do mais, ele também revelou ser fã dos livros, o que facilitou demais o roteiro para ele.
Bem pessoal, é isso, agora é só acessar a Netflix e se divertir!
Abraços e até amanhã.

Imagem pública Google


sábado, 21 de dezembro de 2019

Memorial faz exposição em homenagem a Darcy Ribeiro

A Biblioteca Latino-Americana recebe neste mês a exposição “A Imagem e a Palavra: homenagem a Darcy Ribeiro”, que busca retratar de várias formas a história de Darcy Ribeiro como educador e ambientalista.
Com organização de Altina Felício e pelas mãos de 35 artistas, a exposição traz reflexão sobre a importância da educação e do conhecimento do meio ambiente para a sociedade, e busca provocar a discussão desses temas.
A mostra complementa a homenagem prestada a Darcy no aniversário de 30 anos da Fundação Memorial da América Latina, completados em 18 de março de 2019.



Serviço:
Exposição “A Imagem e a Palavra: homenagem a Darcy Ribeiro”
Quando: até dia 06 de janeiro de 2020
Local: Biblioteca Latino-Americana da Fundação Memorial da América Latina – Portões 2 e 5
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda, São Paulo
Horários: de segunda a sexta, das 9h às 18h e sábados, das 9h às 15h
Entrada gratuita – classificação livre
Mais informações: telefone: (11) 3823-4600

Fonte: Memorial da América Latina - imagem pública google

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019


Festival de Natal de São Paulo

Será realizada na capital paulista a segunda edição do Festival de Natal, promovido pela prefeitura, neste ano com o tema Luz no Coração da Cidade. Serão 156 horas de festival, além de cem shows e espetáculos, três paradas de Natal, 20 presépios, 15 corais e nove concertos e orquestras. Entre os destaques estão uma pista de patinação no gelo (Largo São Bento), um espaço gastronômico (Largo São Francisco), projeções de cinema 5D com temas natalinos (Pateo do Collegio), árvore de Natal com 22 metros de altura e presença do Papai Noel (Praça do Patriarca).



Para as atividades, serão disponibilizados 80 ônibus iluminados que estarão distribuídos pelas quatro regiões da cidade, a fim de levar o público gratuitamente até os eventos do festival que conta, também, com mais um ano de patrocínio da Sabesp, que ofereceu a Vila de Natal.

Serviço:
Festival de Natal no Triângulo SP: Entre o largo São Francisco, Pateo do Collegio, largo São Bento e Sé
Quando: até dia 23 de dezembro, das 12h às 23h

Fonte: agora sp e imagem pública google

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019


Coluna Dicas da Língua Portuguesa
Utilização do ponto final

Olá, excelente quinta-feira a todos nós. Tempo chuvoso na Baixada Santista.
Hoje é dia da coluna Dicas da Língua Portuguesa e o tema relembra o Ponto final, por ainda ter pessoas confusas na sua utilização.
Pesquisei exemplos interessantes, e achei o site norma culta muito bom, sucinto e explicativo.
Espero que a dica seja útil, abraços.

ponto final é um sinal de pontuação que marca uma pausa total, absoluta. Exemplos:
  • Fiz um bolo de fubá para o lanche.
  • O arco-íris tem sete cores.
 Quando usar ponto final?
No final das frases declarativas e imperativas, indicando finalização da frase com sentido completo. Exemplos:
  • Hoje de manhã acordei com dor de cabeça.
  • O aluno já estudou toda a matéria da prova.

Na escrita de palavras de forma abreviada, sendo chamado de ponto abreviativo e indicando que houve eliminação de letras. Exemplos:
  • V.Ex.ª chegará a Brasília dentro de minutos.
  • Meu irmão mora no 1.º andar.
 

Exemplos de abreviaturas com ponto final abreviativo:
  • senhor - Sr.
  • senhora - Sra.
  • doutor - Dr.
  • doutora - Dra.
  • excelentíssimo - Ex.mo ou Exmo.
  • atenciosamente - at.te ou atte.
  • página - pág. ou p.
  • observação - obs.
  • honoris causa - h.c.
  • adjetivo - adj.
  • advérbio - adv.
  • conjunção - conj.
  • feminino - f.
  • antes de Cristo - a.C.
  • depois de Cristo - d.C.
  • em mão - E.M.
  • et cetera - etc.
  • exemplo - ex.
  • isto é - i.e.

Abreviaturas utilizadas internacionalmente devem ser escritas no singular, sem ponto abreviativo. Exemplos de abreviaturas sem ponto final abreviativo:
  • litro- l
  • metro - m
  • grama - g
  • quilograma - kg
  • quilômetro - km
  • centilitro - cl
  • centímetro - cm
  • hora - h
  • minuto - m ou min
  • segundo - s      
Fonte: site norma culta e imagem pública Google

Livro sobre texto e gramática Dicas da Língua Portuguesa Olá, tenha um dia iluminado! Para esta semana, destaco a indicação d...