Translate

terça-feira, 31 de março de 2020


Companheiros
Antologia com inscrições abertas

Olá, ótima terça-feira a todos nós. 
"Companheiros" – contos sobre bichinhos de estimação é mais uma antologia promovida pelo Grupo Andross Editorial que tem data de lançamento em outubro deste ano no evento Livros em Pauta.
A coletânea, organizada por Melissa Barbosa não é gratuita, os interessados devem ler atentamente o regulamento, disponibilizado abaixo.

Sinopse
Não importa se têm pelos ou penas; garras, escamas ou bicos; se miam, latem, berram ou assoviam; se correm, se arrastam ou voam. Lealdade e amor incondicional são sentimentos presentes na amizade entre pessoas e seus animais de estimação, preenchendo vazios que o mundo não é capaz de compreender ou ter empatia para fazê-lo. É inexplicável: uma vida em comum com esses bichinhos pode superar até mesmo as relações humanas.

Organizadora: Melissa Barbosa
Data limite para envio do conto: 31 de maio de 2020
Data de lançamento: outubro de 2020 no evento Livros em Pauta

Regulamento e mais informações:



Pensamento do dia:




segunda-feira, 30 de março de 2020

Despedida
Cecília Meireles no Cantinho da Poesia

Muito bom dia!
Que tenhamos um ótimo início de semana.
“Despedida” é um dos poemas da carioca Cecília Meireles (1901-1964), que pertenceu à segunda geração do modernismo brasileiro.

Por mim, e por vós, e por mais aquilo
que está onde as outras coisas nunca estão,
deixo o mar bravo e o céu tranquilo:
quero solidão.

Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces? - me perguntarão.
- Por não ter palavras, por não ter imagens.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.


Que procuras? - Tudo. Que desejas? - Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.

A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação...
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?

Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra...)

Quero solidão.

Fonte: texto no cultura genial e imagens públicas

domingo, 29 de março de 2020

Quarentena do coronavírus 
trouxe opções à reclusão


Olá, tenha um excelente domingo.
Aproveitando o momento de reclusão, segue crônica de incentivo para curtir “o ficar em casa”, até mais!


Férias já terminando, último final de semana e o que me parece, o Covid-19 não vai embora tão cedo como pensei. Também ansiei que a quarentena não fosse ocorrer tão rápido, que eu pudesse curtir o amado descanso, mas não, promulgação da lei que definiu o ficar em casa foi determinada assim, rapidamente. Sei que pode parecer até egoísmo de minha parte esse sentimento sobre aproveitar as férias, mas é o que sentimos quando estamos em casa sem nos preocuparmos com o trabalho.


Mas tenho que admitir que a forçada reclusão ao lar não é tão ruim como falam, pois a cada dia me proponho a fazer alguma coisa diferente, vejam só, já escrevi e enviei o conto de abril da revista cultural que participo mensalmente, estou aprendendo a fazer e-book, enfim, são inúmeras as oportunidades disponíveis basta a pessoa querer.
Em sequência à lista de afazeres acrescento ainda o tempo junto de minha mãe acompanhando as últimas semanas da novela “Éramos Seis”.
Finalizando, nada é por acaso, pois todas as coisas têm seu tempo. Uma folha não cai da árvore se o tempo já não estivesse vencido e assim acontece com a vida da gente, faça chuva ou sol, se está determinado acontecer tal coisa, certamente ocorrerá o que já divinamente estava preparado sem que o Homem não consiga impedir!

sábado, 28 de março de 2020

Como Trabalhar e lucrar na Internet
Dica de E-book

Bom dia e ótimo sábado a todos nós.
O E-book de Ademir Pascale traz 40 dicas incríveis para trabalhar e lucrar na internet.


Nos dias atuais muitas pessoas procuram uma oportunidade no mercado de trabalho, mas devido ao atual cenário que o Brasil enfrenta, essas mesmas pessoas tentam novas alternativas devido a não conseguirem um emprego tão facilmente. 
Hoje, milhões de pessoas estão na internet. Algumas usam apenas para lazer, mas outras para trabalhar ou procurar por serviços. E é justamente sobre “trabalhar” e “procurar por serviços” que iremos falar nas páginas desse e-book.
Hoje existe um leque muito grande de possibilidades para lucrar com a internet e o que vamos fazer daqui em diante é abrir a sua mente com as melhores 40 ótimas dicas de como você poderá obter isso.

Título: Como trabalhar e lucrar na internet - 40 dicas incríveis
Autor: Ademir Pascale
Tipo: E-book (Arquivo PDF)
Nº de páginas: 15
Valor: Apenas R$ 1,00 (Preço promocional, aproveite)

Para adquirir e saber mais sobre o e-book, acesse:

quinta-feira, 26 de março de 2020

Coronavírus: fique em casa, siga corretamente as determinações do Governo do Estado. E para aqueles que residem no litoral paulista, por favor, não seja egoísta, nada de correr ou andar no calçadão da praia e ficar perambulando pelas ruas, saia de casa se realmente for preciso.


Verbo Haver na coluna Dicas da Língua Portuguesa

Imagem pública

Bom dia e excelente quinta-feira a todos nós.
O verbo “Haver” continua sendo um dos grandes vilões na hora de escrever corretamente por conta do plural. Acompanhe algumas dicas do site Centro de Pesquisa, que explica de uma forma fácil como usar o verbo no tempo correto.

Podem haver problemas no novo sistema
Devem haver muitos conflitos na equipe

Explicação: Em ambas as frases, o plural dos verbos “poder” e “dever” está errado. Isso porque “haver”, com sentido de “existir” ou “ocorrer”, é um verbo impessoal e não deve ser usado no plural.
A mesma regra se aplica aos verbos ligados diretamente ao haver (denominados verbos auxiliares). Por isso, nos exemplos acima, os verbos “dever” e “poder” ficam no singular.

Pode haver problemas no novo sistema
Deve haver muitos conflitos na equipe

quarta-feira, 25 de março de 2020



Bom dia e excelente quarta-feira a todos nós.
Que a paciência seja a parceira de cada dia enquanto durar este momento em que o mundo atravessa.


O Amigo

O miniconto “O Amigo” fez parte da edição nº 25 da Revista Eletrônica TerrorZine, lançada em março de 2012, contando com a participação de dez autores.

O amigo
Miriam Santiago

No verão de 1990, eu resolvi como colunista sobre assuntos extraordinários de uma revista, desvendar o caso do “homem pequeno” da ilha de Sumatra, Indonésia. Convenci o editor e fui com um antropólogo, partimos em um mês. 
Foram dias de tentativas, entrevistas das mais bizarras e pesquisas sobre a criatura. Depois de 25 dias, estávamos desistindo, mas tentei pela última vez. Fui sozinho com um guia para o sudoeste da ilha. 
Andávamos por uma trilha no meio da mata. De repente, avistei pegadas estranhas de pés muito largos. Estava próximo, pensei. De repente, o tempo mudou e raios ecoaram pela floresta. O guia se pôs a correr e eu atrás. Escorreguei e rolei para longe da trilha. Todo machucado, desmaiei.
Acordei em uma caverna. Deitado, sentia que alguém cuidava de meus ferimentos. Na penumbra, vi que o ser tinha uma cabeleira espessa e cerrada até o meio das costas num corpo todo peludo. O forte cheiro me fez desmaiar novamente.  Acordei, desta vez, em um hospital.
Ninguém acreditou em minha história, que não foi publicada, mas ainda carrego em meu peito um colar feito de ervas, deixado por um amigo...



  

BigFoot – A lenda do Pé Grande

Bigfoot, Orang Pendek, Yeti, Skunk Ape, Sasquatch, Mapinguari ou Pé-
Grande, dos citados, apenas o brasileiro Mapinguari teria uma aparência diferente
de um hominídeo, assemelhando-se mais aos tamanduás, sendo um dos mitos
mais presentes na cultura folclórica amazônica. Alguns pesquisadores ou caçadores
de aventuras conseguiram fotografar ou até filmar a distância algumas destas
incríveis criaturas. O problema é saber se as fotos ou filmagens são realmente de
uma criatura integrante da criptozoologia, ou simplesmente uma farsa. 90% das
fotos ou filmagens são feitas a noite ou quando a criatura está embrenhada na
mata, dificultando uma identificação mais apropriada. Centenas de pegadas do Pé-
Grande foram encontradas, sendo na maioria das vezes forjadas. Em 1917, um
geologista suíço de nome François de Loys, matou a tiros uma estranha criatura
que posteriormente foi apelidada de Macaco-de-loys. A criatura realmente era
diferente, mas não deixava de apresentar traços de um macaco malformado. O
estudioso e criptozoologista Ivan Terrance Sanderson, defendeu a tese de que a
criatura fosse apenas um macaco-aranha um pouco maior que os tradicionais da
sua espécie. Voltando ao Mapinguari, alguns habitantes da região amazônica o
descreveram como uma criatura bípede de aproximadamente dois metros de altura,
possuidora de terríveis garras e com um odor insuportável. Já alguns pesquisadores
o descreveram como uma criatura semelhante ao bicho-preguiça gigante que viveu
no passado (cerca de 10.000 anos atrás), batizado com o nome científico de
Eremotherium. Existe a hipótese de que este tamanduá gigante ainda exista, mas
nada comprovado. Fósseis do Glossoterium harlani, outro bicho-preguiça gigante
que viveu no passado, também foram encontrados no Brasil. Já o famoso Pé-
Grande ou Sasquatch, foi avistado inúmeras vezes em algumas regiões dos EUA e
Canadá. Alguns cientistas levantaram a hipótese destas criaturas serem
descendentes diretas do Gigantopithecus, que era um primata bem maior que um
gorila. Já o Yeti viveria no Himalaia e mesmo que a sua real existência nunca tenha
sido comprovada, o governo de Nepal declarou oficialmente em 1961, que a
criatura realmente existe. Algo bem estranho para um governo admitir.



Imagem pública internet


Criptozoologia

Alguns cientistas afirmam que o Pé-Grande é descendente do extinto
Gigantopithecus, que possuía uma estatura maior que a dos tradicionais gorilas, mas
dentes semelhantes aos dos humanos. No dia 15/08/2008, surgiram dois caçadores
norte-americanos com um suposto corpo congelado de um BigFoot (Pé-Grande). Após
análises, foi descoberto que tudo não se passava de uma farsa, era simplesmente uma
fantasia de macaco congelada. O Pé-Grande, Bigfoot ou Yeti, faz parte do estudo da
criptozoologia, que é destinada a estudar animais estranhos ou lendários. Entra nesta
lista o Chupacabras, Lula-Gigante e Monstro do Lago Ness. A existência de algumas
destas criaturas foram comprovadas. Em 2004, os pesquisadores Tsunemi Kubodera e
Kyoichi Mori, capturaram uma lula-gigante, que até então era considerada apenas como
um mito na criptozoologia. Antigos navegantes contavam histórias terríveis sobre esta
criatura, histórias que hoje podem ser consideradas reais.

Ademir Pascale

terça-feira, 24 de março de 2020




Excelente terça-feira a todos nós. 
Ficar em casa de quarentena não é tão ruim assim, basta você se organizar e bolar coisas interessantes a fazer, lembrando que o importante é contribuir para que o coronavírus não avance!


Caixa de Memórias
Antologia com inscrições abertas

"Caixa de Memórias", que prevê a participação de 30 autores, organizada por Leandro Schulai e promovida pelo Grupo Andross Editorial tem data de lançamento em outubro deste ano no evento Livros em Pauta.
A coletânea não é gratuita, por isso, quem tiver interesse em participar e adquirir 20 exemplares deve ler atentamente o regulamento.

Sinopse:

Viver com honra e bondade é deixar uma marca forte o bastante para ser lembrada por aqueles que ficam. Esse legado provoca um misto de tristeza pela falta e alegria pela presença contraditoriamente sentida. O ser humano chama isso de “saudade”. E tudo gera saudade: uma foto, uma carta, um livro, um objeto qualquer, guardados em um local especial.
Neste livro, 30 autores abrirão suas caixas de memórias e de lá tirarão ternos sentimentos para homenagear pessoas notáveis em vida e também agora, onde quer que estejam.
Organizada por Leandro Schulai, os contos devem ser enviados para apreciação até dia 31 de maio.

Regulamento e mais informações no site:

segunda-feira, 23 de março de 2020


Esperança de Mário Quintana 

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso voo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...


Mário Quintana

O poeta, tradutor e jornalista Mário de Miranda Quintana nasceu e faleceu no Rio Grande do Sul – 30/07/1906 a 05/05/1994).
Quintana fez as primeiras letras em sua cidade natal, mudando-se em 1919 para Porto Alegre/RS, onde estudou no Colégio Militar, publicando ali suas primeiras produções literárias, trabalhando, inclusive, para a Editora Globo.
Dentre suas poesias, destacam-se “A Rua dos Cataventos”, “Canções”, “Sapato florido” e “Espelho Mágico”, entre outras da vasta obra literária do autor.


Bom início de semana a todos nós.
Achei a poesia oportuna para o momento mundial.
Abraços, até amanhã. 

Fonte: poesia e imagens públicas/internet

domingo, 22 de março de 2020


Revista Conexão Literatura

Olá, bom domingo a todos. 
Interessados em participar da edição de abril da revista Conexão Literatura têm até amanhã, dia 23, para enviar trabalhos literários ao editor-chefe da revista.

Mais informações no site:




-------------------------------------------------
Serviço de utilidade pública
Agências da Sabesp fechadas

As agências presenciais de atendimento ao público da Sabesp seguem fechadas até dia 30/04, medida que colabora no combate ao avanço do coronavírus.
Os atendimentos nesse momento devem ser feitos por meio de canais digitais ou telefones.


sábado, 21 de março de 2020


Alexa Risoleta

S
emana tumultuada nas gravações do Canal Entrevistas e bate-papo do YouTube e tudo isso porque uma das pessoas mais seguidas do Brasil, Alexa Risoleta, marcou presença para participar do programa. A digital influencer viu sua “fama estourar” nas redes sociais de um dia para noite após o tema ser explorado na última novela das nove da Rede Globo, que abordou o assunto por meio da personagem “Vivi Guedes”.
        Quando Alexa enviou o “Sim”, os seguidores de seu Instagram e blog de moda não pararam de questionar sobre a data, o dia em que ela apareceria nesse programa que aborda moda, costumes e relacionamentos, entre outras coisas.
        E no feriado de Carnaval deste ano o Entrevistas e bate-papo de Flavinho Conde recebeu a bela Influencer, esplêndida como sempre!
        - Tenho a honra de conversar com a Alexa, que hoje está aqui no Canal para falar de um assunto que ela domina e que vem crescendo cada vez mais. E vamos iniciando com o seu próprio look, esse macacão chiquérrimo que você está usando, conte-nos um pouco sobre os detalhes do figurino.
        - Boa tarde Flavinho e meus queridos amigos por todo o Brasil. Sim, esse macacão é um modelo com “recortes”, ou seja, tipo que tem aberturas laterais para  brincar com o lado sensual e mostrar um pouco mais de pele, mas o “recorte” poderia ser também com um decote ou fendas nas pernas. Então, minha gente, este tipo de macacão é perfeito para festas à noite ou ocasiões em que você precise investir em um look mais arrumado, por isso o escolhi para esta ocasião, explica Alexa, que em pé mostrou detalhes da peça na cor azul, combinando com bolsa e sapato no tom.
        - Outra coisa - explicava ela - que está super na moda e parece que veio para ficar são os looks monocromáticos coloridos que rendem composições sofisticadas e fantásticas como este que estou usando.
        - Ok querida, você sempre muito bem vestida e lançando suas dicas, brindava Flavinho feliz pela audiência do programa com a presença da deusa.
        O bate-papo prosseguia as mil maravilhas, pois Alexa é muito influente e com jeito todo especial de passar as informações e mensagens ao público.
        E de repente Flavinho recebe a participação de uma fã que questiona sobre um assunto que não estava em pauta.
        - Olá Alexa, meu nome é Tânia, sou sua seguidora e adoro suas dicas.
        - Oi Tânia, responde a deusa - sempre simpática - a que devo a honra?
        - Sei que você é muito inteligente e conhece de tudo um pouco. Venho sofrendo bullying na escola pelo modo de me vestir, foi aí que comecei a segui-la e a consultar seu blog, mas mesmo melhorando nas opções, até comprei e modifiquei muito minhas roupas, não adianta e sou motivo de chacota.
        - Minha querida, diz Flavinho, Alexa está aqui para conversar conosco sobre moda e não este tipo de assunto, corta a conversa o apresentador.
        - Não desligue, retruca Alexa, eu compreendo perfeitamente, sei muito bem todo o seu sofrimento que tem a ver sobre o nosso assunto aqui hoje sim. Qual é sua idade e há quanto tempo vem sofrendo com isso, pergunta a digital influencer.
        - Eu tenho 15 anos e sou perseguida há muitos anos, estou cansada de ser atacada, apontada e ser o alvo de risadas. É muito doloroso para mim e já pensei em tantas coisas, até suicídio, responde a jovem, que diz estudar em escola pública.



        Flavinho tenta interromper novamente, mas Alexa se sobrepõe, não dando chance ao apresentador.
        - Tânia, compreendo você, pois um em cada três jovens em 30 países diz ter sido vítima de bullying online, com um em cada cinco relatando ter abandonado a escola por conta do cyberbullying, tudo isso segundo pesquisa feita pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). E digo mais, esse estudo também mostra que 78% das vítimas sofrem com problemas de ansiedade, enquanto 56% não conseguem dormir. Esse é um assunto que estou sempre me atualizando.
        - Exatamente, diz Tânia, eu mesma nunca mais consegui dormir direito tendo inclusive, muita insônia. Mas como você conhece tão bem sobre isso?
        - É porque eu sofri desse mal durante anos. Na infância e início da adolescência estava muito acima do peso e não conseguia usar roupas legais, pois não sobrava muita coisa e nada ficava bem. Explica Alexa, deixando Flavinho boquiaberto, que logo monitora o programa, que começava a subir a audiência.
        - Eu vivia com os olhos inchados de tanto chorar, continua Alexa explicando seu martírio à fã. Em casa não me levavam a sério, meus pais não entendiam nada sobre esse assunto e diziam que eu era preguiçosa, que não gostava de estudar e ainda mais, falavam que era bobeira que no tempo em que estudavam sempre tinham os colegas piadistas, achando tudo normal. E antes de chegar ao fundo do poço tive ajuda de uma professora, pois é muito complicado para as escolas e mestres essa situação, já que eles têm o colégio inteiro a tomar conta, esse problema tem que ser visto por ambos: escola e pais para que em conjunto consigam contornar a situação. E assim essa professora me deu conselhos e repreendeu muitas crianças que riam de mim.
- E seguindo os conselhos da professora - continuava Alexa - aos poucos fui conseguindo dormir não tendo mais pesadelos e deixando de lado imagens horripilantes de alunos me empurrando. Então meu ego começou a subir a tal ponto que fiz um regime radical, perdendo quase 30 quilos. Fiquei até magra demais, mas foi assim que consegui retomar meus sentimentos, enxergar a mim mesma, consegui comprar roupas para meu tamanho, enfim, minha vida mudou da “água para o vinho”, eu mesma não me reconhecia, arrumei emprego e todo salário eu investi em meu visual, já que tinha 18 anos na época. Foram anos perdidos em sofrimento, mas consegui me erguer e daí avançando cada vez mais em busca da felicidade e de me afirmar e conquistar meu espaço. Olhando para mim ninguém imagina quanto sofrimento já passei, não é mesmo?
- Sim, responde Tânia com voz chorosa, você me ajudou muito contando seu relato.
- Procure ajuda, para conseguir sair dessas crises, pois você tem toda uma vida pela frente.
E Flavinho, que nunca imaginara aquela mulher deslumbrante e com milhões de seguidores pudesse relatar um passado com um dos problemas que mais aflige crianças e adolescentes do mundo inteiro. Flavinho termina o programa dizendo que nunca recebeu tantas contribuições e audiência, agradecendo a presença da Alexa e do relato da Tânia.

A história aborda personagens e programa fictícios, mas infelizmente o mal causado pelo bullying é real e pode provocar danos irreparáveis, dependendo do estado psicológico de cada pessoa, por isso, diga NÃO AO BULLYING E SIM AO RESPEITO! 
  
       
Bullying:
Um em cada dez estudantes brasileiros é vítima de bullying – atos de intimidação e violência física ou psicológica, geralmente em ambiente escolar. O dado foi divulgado pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) 2015.
A Lei nº 13.185, em vigor desde 2016, classifica o bullying como intimidação sistemática, quando há violência física ou psicológica em atos de humilhação ou discriminação. A classificação também inclui ataques físicos, insultos, ameaças, comentários e apelidos pejorativos, entre outros.
Em abril do ano passado, a Unicef, SaferNet, Facebook e Instagram se uniram e lançaram campanha contra o bullying nas redes sociais:”Acabar com o bullying é da minha conta”.  
Faça parte e ajude a salvar vidas!


Pesquisa: site do Ministério da Educação, H- Hoje em Dia e Revista Escola