sábado, 24 de agosto de 2019

Exposição inspirada em telas de Van Gogh

Uma exposição inspirada em paisagens retratadas pelo pintor Vincent Van Gogh começou dia 17 no Shopping Higienópolis, na região central de São Paulo. A exposição imersiva "Paisagem de Van Gogh" remete a cinco telas mais famosas e nas centenas de cartas pessoais que o pintor holandês escreveu. Você poderá conhecer o universo do pintor por meio de recursos de sons, cores, projeções e aromas.
Inspirada em paisagens retratadas em cinco das telas mais famosas e nas centenas de cartas pessoais que o pintor holandês escreveu ao longo dos seus 37 anos de vida, a exposição ocupa os cerca de 250 metros quadrados do Vão Central do shopping, levando o visitante a, literalmente, entrar no seu universo.
Vivencie diferentes experiências nos oito cenários que compõem o circuito de visitação dos quais seis representam, em formato gigante, paisagens retratadas em suas telas. Em cada cenário, o visitante vivencia diferentes experiências ao som de trechos de suas cartas ao irmão Theo e à sua cunhada Johanna, que remetem à época de cada criação.


Serviço:
Paisagens de Van Gogh
Quando: Até dia 15 de setembro
Horários: Segunda a sexta, das 13h às 21h; sábados, das 10h às 22h e domingos, das 11h às 20h
Local: Shopping Pátio Higienópolis, Piso Veiga Filho (Vão Central) - Rua Dr. Veiga Filho, 133, São Paulo
Entrada: Gratuita

sexta-feira, 23 de agosto de 2019


Heróis da DC ganham maior exposição de Lego do mundo


Atenção você que é fã de Lego e dos personagens da DC Comics. Os principais heróis serão representados pelas peças de um dos brinquedos mais famosos do mundo, o Lego.
Na exposição The Art of the Brick: DC Super Heroes, considerada a maior do planeta, os visitantes poderão conferir de perto 120 obras do artista Nathan Sawaya.
A mostra vai recriar toda a mitologia do universo DC exclusivamente com peças de Lego, além dos principais vilões.


Após o enorme sucesso na Europa, a celebrada exposição de arte contemporânea THE ART OF THE BRICK®: DC SUPER HEROES  faz sua estreia na OCA – Museu da Cidade de São Paulo, em setembro, onde ficará em curta temporada até novembro.
Juntamente com a Warner Bros. e a DC Entertainment, o célebre artista Nathan Sawaya criou a maior coleção de arte inspirada na Liga da Justiça da DC, incluindo Batman, Super-Homem e Mulher Maravilha, ao lado dos super vilões da DC como o Coringa e  Arlequina, entre outros.
O Brasil será o primeiro país a receber a exposição após a temporada na Europa – onde foi visitada por mais de meio milhão de pessoas em Madri, Londres e Paris – em mais uma realização da PEEB Experiências Culturais. A exposição conta com a patrocínio da Qualicorp e apoio do Ministério da Cidadania e da Colgate.
A exposição THE ART OF THE BRICK®: DC SUPER HEROES inclui mais de 120 peças originais, criadas exclusivamente com blocos LEGO®, incluindo um Batmóvel em tamanho real (5,5 metros) e construído a partir de meio milhão de peças. Sawaya capturou em escala real alguns dos mais emblemáticos Super-Heróis e Super Vilões de DC, explorando mais de 80 anos de história.


  
Serviço:
The Art of the Brick: DC Super Heroes
Quando: A partir de 13 de setembro
Local: OCA - Museu da Cidade de São Paulo - Parque do Ibirapuera, Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº, São Paulo
Horários: terça a sexta, das 9h às 20h
Sábados e domingos, das 9h às 19h
Ingressos: R$ 40
Informação completa:



quinta-feira, 22 de agosto de 2019


Conto Isabel  

A história faz parte da edição de agosto da Revista Conexão Literatura, espero que gostem.


E o uivo ensurdecedor ecoou mais uma vez invadindo a pequena Piódão, aldeia em Portugal encravada nas montanhas, cujas casas foram construídas com talhos de xisto e telhados em ardósia, pesados e resistentes a ventanias constantes da região. Era noite de lua cheia, e a claridade que iluminava o local era uma mescla de beleza e mistério. Os moradores trancavam as casas e ficavam quietos, reféns do próprio pavor que o som produzia, fazendo-os sentir frágeis e impotentes perante aberração da natureza.
Nessas noites de “lua gorda” ninguém ousava passar pelas tavernas, para que movidos pela embriaguez, a má sorte não lhes tirasse a vida. 
E essa rotina permaneceu por anos, sem nenhuma baixa em Piódão, até que o azar cruzou a vida de uma família com seis pessoas, entre duas crianças. O cocheiro se perdeu no nevoeiro o caminho para Coimbra e quando deu em si estava à beira da encosta da Serra do Açor, e por ser uma estrada de difícil acesso somente a pé ou a cavalo, a diligência deixou a família para descer até o local caminhando. Desciam com todo cuidado, já que a estrada é estreita e curvilínea, subindo e descendo montanhas, mas à medida que se aproxima da aldeia, o local fica majestoso. E quando deram por si, já estavam em Piódão.
- Onde está Isabel que não a encontro, disse a mãe Aparecida.
- Ela ficou para trás no mato, precisou fazer necessidades, disse a irmã.
- Mas que aldeia não se vê ninguém, diz João Augusto, um senhor balzaquiano, o único homem da família. As mulheres, a esposa e as filhas mais velhas vinham atrás dele junto com o filho caçula. A aldeia iluminada com lamparina à base de óleo de oliva realçava um lugar fascinante.


- Ei vocês, grita um morador com meia janela aberta. O rapaz com semblante nervoso diz para que saíssem da rua imediatamente. – Está escuro, já é noite e é muito arriscado andar por aí.
- E vamos para onde? Acabamos de chegar, estamos tentando encontrar um lugar para passarmos a noite. Tens alguma sugestão? Diz João Augusto.
- Vou descer e abrir a porta. Minha casa é pequena, verei o que se pode fazer. E o rapaz desce rapidamente atrás da chave para que a família entrasse, até que o inevitável para aquelas pessoas aconteceu!
De repente, sem fazer barulho algum, pois veio sorrateiramente seguindo o grupo, algo se aproxima deles, vem depressa arrastando a terra, seus passos pesados levantam a poeira. O rapaz da casa, Pedro, abre a porta, mas o medo foi tamanho que só consegue entrar uma das filhas, Maria Aparecida e Pedro fecha a porta com a tranca.
A mãe bate na porta aos gritos de pavor ao ver em pé uma imagem inacreditável à sabedoria humana. Era muito alto, com dois metros de altura, corpo todo peludo e dentes extremamente afiados para fora do focinho. As orelhas em pé, parecidas com as de um cachorro enorme ou um lobo, completavam a criatura, que impressionava ainda mais ao mostrar as garras afiadíssimas. Não deu tempo para nada. A coisa pulou em cima do pai degolando-o instantaneamente. Ao abrir o tórax expondo as vísceras, a mãe caiu ao chão estrebuchando e de tanto se debater, convulsionou, falecendo em poucos minutos, pois era cardíaca.
- Abre a porta, por favor, nos ajude, gritava a irmã mais velha, Rosa, que tinha entre a saia longa a esconder o irmão caçula Ferdinando. Abra senhor, abra, grita apavorada a moça.
Mas o jovem ouviu-se soluços, chorava sem parar ao que acontecia à família, mas ele não teve coragem de abrir a porta e estava a segurar Maria Aparecida que fora de si a tentar abrir a porta. Num ímpeto, ele deu um soco na moça que caiu desmaiada para que ela não abrisse a porta e não sofresse com tudo o que acontecia.
E logo que devorou o pai, a criatura lentamente foi atrás da donzela e da criança que corriam a gritar pela aldeia. Ele não tinha pressa. O homem- lobo ia devagar. Rosa escondeu o irmão e tentou se esconder também, mas o faro do lobo grande a encontrou facilmente. Assim que se aproximou da bela moça, antes que gritasse, ele a golpeou na garganta abrindo de lado a lado. Caída ao chão, a criatura ficou sobre a presa saboreando seu corpo magro. Farto desistiu da criança, partindo da aldeia rapidamente.
Isabel, tremendo de medo ao ouvir toda a gritaria se escondeu e viu a criatura correr pela mata a subir a montanha. Um frio percorreu-lhe a espinha, seus pensamentos a fizeram desmaiar, ela não tinha coragem de sair do esconderijo. Esperou até amanhecer. Aos primeiros raios de sol Isabel se pôs a correr pela mata em direção ao vilarejo, que estava em polvorosa. A casa onde o rapaz Pedro salvou sua irmã estava toda respingada de sangue. Perto do jardim da residência estava o corpo da mãe, que a criatura não tocou, já que morreu por si, não causando interesse.
Mais adiante os moradores traziam o irmão desfalecido. O padre acolheu os três irmãos. Depois de dois meses Ferdinando faleceu, o garoto de seis anos adoeceu severamente com a morte dos pais, principalmente da irmã mais velha a quem chamava de mãe.
Com o passar de seis anos, Maria Aparecida casara-se com um viajante mudando-se da aldeia. Tentou levar Isabel, que agora aos 18 anos, tinha outros planos. A meiga garota crescera com o coração movido a ódio e vingança. Sabia e previa que conseguiria por fim à criatura. O padre tentou persuadi-la, mas não adiantou.
Numa noite de lua cheia Isabel sabia que a criatura rondaria o vilarejo e ela de tocaia em ponto estratégico toda coberta por feno e pelos de animais para que seu cheiro não fosse sentido pelo lobo grande, observou os passos da criatura. Isabel aguardava esse momento e friamente seguiu o lobo, que vivia montanha acima de Piódão, em uma cabana, solitário. Depois de observar por dois dias os hábitos do lobo-homem, Isabel retornou à vila.
Ao término do ciclo da lua cheia Isabel subiu a montanha novamente sabendo que não corria mais perigo. Fingindo-se perdida e machucada, Isabel pede ajuda na cabana. Para sua surpresa o homem que não sabia de seu plano ajuda Isabel e como não tinha contato com ninguém muito menos uma mulher se apaixona perdidamente por ela.
Isabel mesmo atraída por ele, um rapaz muito bonito aparentando trinta e poucos anos, gentil, calmo e educado, prossegue com seu plano de vingança. E Matias nem percebeu que a moça se instalara em sua cabana. Antes do novo ciclo da lua cheia Isabel conseguiu com que Matias tomasse láudano, caindo em sono profundo. Não demorou para que um grupo de homens viesse buscá-lo, ele seria levado para um circo itinerante, que depois de viajar por alguns países da Europa, finalizava em Portugal e deu certo. Isabel foi muito bem recompensada com a grande atração do circo.
Vivendo em uma jaula, só aparecia nas noites de lua cheia, quando o público poderia acompanhar a sua transformação. E as aparições do lobisomem Matias mantinham o circo a render grande público e dinheiro.
Isabel pegou sua recompensa e se foi para nunca mais ser vista.
Matias estava disposto a fugir, se fingiu de doente e quando retiraram as correntes dos pés, ele conseguiu correr, vindo escondido ao Brasil em porão de um navio.
Realmente muito doente Matias foi descoberto pelos marinheiros, que o deixaram à morte na floresta Amazônica, a pedido dele próprio. Os marinheiros só não sabiam que ele, por castigo divino, estava condenado a essa transformação até o final de sua vida! Ele só não sabia também até quando seria esse final, e logo começaram rumores de que uma criatura estaria afugentando animais e índios sempre na lua cheia!

A história homenageia o Dia do Folclore no Brasil, comemorado dia 22 de agosto!


Lobisomem: A lenda tem, provavelmente, origem na Europa do século XVI, embora traços desta lenda apareçam em alguns mitos da Grécia Antiga. Do continente europeu, espalhou-se por várias regiões do mundo. Chegou ao Brasil através dos portugueses que colonizaram nosso país, a partir do século XVI. Este personagem possui um corpo misturando traços de ser humano e lobo.
O Congresso Nacional Brasileiro oficializou em 1965 que todo dia 22 de agosto seria destinado à comemoração do folclore brasileiro. Foi criado assim o Dia do Folclore Nacional. Foi uma forma de valorizar as histórias e personagens do folclore brasileiro.

quarta-feira, 21 de agosto de 2019


Mês do Folclore

Conjunto de tradições e manifestações populares, o Folclore é composto por lendas, mitos, provérbios, danças e costumes que passam de geração em geração.

A palavra deriva do inglês, em que “folklore” significa sabedoria popular.
O folclore brasileiro é sinônimo de cultura popular e representa a identidade social da comunidade através de suas criações culturais, coletivas ou individuais, e também umap parte essencial da cultura do Brasil.

Para comemorar a data, que tal ler um livro?     
Armazém do Folclore traz histórias do rico repertório da cultura popular brasileira, com textos e ilustrações de Ricardo Azevedo.
O escritor e ilustrador pesquisa o tema há mais de 20 anos e nessa obra leva às crianças: quadrinhas (poesias) populares, contos, adivinhas, brincadeiras com palavras e muito mais.
Trata-se de uma leitura fluente, que envolve crianças e adultos.

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Fuvest 2020
Inscrições para o vestibular estão abertas

Olá, bom dia, terça chuvosa aqui na Baixada Santista. Atenção para inscrições abertas da Fuvest.
Abraços,

Os interessados em participar do Vestibular 2020 da Universidade de São Paulo podem realizar as inscrições até dia 20 de setembro no site da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que seleciona alunos para vagas nos cursos de graduação da USP.

Imagem site da Fuvest
A primeira fase do processo seletivo ocorrerá em 24 de novembro de 2019. Os aprovados seguem para a segunda fase, nos dias 5 e 6 de janeiro do próximo ano. A primeira chamada será divulgada no dia 24 de janeiro.
A taxa de inscrição é de R$ 182. Os estudantes podem obter mais informações sobre o Vestibular 2020 da USP por meio do Manual do Candidato, disponível para consulta pela internet, assim como o calendário da seleção e orientações aos alunos.
Vale lembrar que o pagamento da taxa de inscrição, usando o boleto gerado até 20 de setembro, deverá ser efetuado em bancos ou pela internet antes do encerramento do expediente bancário do dia 24 de setembro.  

segunda-feira, 19 de agosto de 2019


Soneto de Agosto de Vinicius de Moraes no Cantinho da Poesia

Bom dia e excelente início de semana a todos nós.
A coluna Cantinho da Poesia revive a poesia do grande poeta Vinicius de Moraes.
Abraços,

 

Soneto de Agosto

Tu me levaste, eu fui... Na treva, ousados
Amamos, vagamente surpreendidos
Pelo ardor com que estávamos unidos
Nós que andávamos sempre separados.

Espantei-me, confesso-te, dos brados
Com que enchi teus patéticos ouvidos
E achei rude o calor dos teus gemidos
Eu que sempre os julgara desolados.

Só assim arrancara a linha inútil
Da tua eterna túnica inconsútil...
E para a glória do teu ser mais franco

Quisera que te vissem como eu via
Depois, à luz da lâmpada macia
O púbis negro sobre o corpo branco.

Oxford, 1938


Vinicius de Moraes
Nascido no dia 19/10/1913, na Gávea, Rio de Janeiro, Marcus Vinicius de Moraes foi poeta, dramaturgo, jornalista, diplomata, cantor e compositor.
Poeta essencialmente lírico, o que lhe renderia o apelido "poetinha" atribuído por Tom Jobim, notabilizou-se pelos seus sonetos. Faleceu em 09/07/1980, no Rio de Janeiro.
Saiba mais sobre o grande poeta brasileiro, acesse:
  
Fonte: site Vinicius de Moraes, Wikipedia e imagens públicas Google

sábado, 17 de agosto de 2019


Porto de Santos recebe a maior livraria flutuante do mundo!

O Logos Hope chega dia 24


Olá, bom sábado a todos nós.
Acompanhe notícia super legal!

A maior livraria flutuante do mundo em um navio com tripulantes de vários países atracará no Porto de Santos no próximo dia 24.
Trata-se do navio-biblioteca Logos Hope, que inicia em Santos seu roteiro pelo Brasil, onde permanecerá até 17 de setembro. A entrada para visitação custa R$5,00, mas adultos com mais de 65 anos e crianças menores de 12 não pagam. As visitas poderão ser feitas, de terça a domingo.
O navio, de 132 metros de comprimento e 400 voluntários de 65 nações, possui um acervo à venda de 5 mil obras dos mais diversos lugares do mundo, a preços acessíveis. Na programação de estadia em Santos constam ainda doação de livros, apresentações na sala de concertos, teatro, e atividades para as crianças.
Sem fins lucrativos, o navio Logos Hope pertence à GBA Ships, organização cristã sem fins lucrativos com sede na Alemanha, que opera navios de intercâmbio cultural e livrarias flutuantes, oferecendo auxílio material e doações de livros. A embarcação viaja pelo mundo desde fevereiro de 2009 e já recebeu 46 milhões de pessoas nos mais de 150 países pelos quais passou.

Imagem pública Google

Visitação
De 24 e 27 de agosto, o navio estará aberto à visitação no cais de Outeirinhos 2 (cais da Marinha) das 14h às 21h, enquanto no período até 8 de setembro, ele receberá o público de terça a sábado, das 10h às 21h, e aos domingos, das 14h às 21h. De 10 a 15 de setembro, será das 14h às 21h, de terça a domingo.
Em 1999, a GBA Ships trouxe a Santos o navio-irmão Logos II, que recebeu milhares de visitantes. A nova embarcação, maior e mais moderna, iniciará sua rota no Brasil por Santos, após passar por portos do México e Argentina. Saindo de Santos, o Logos Hope seguirá para o Rio de Janeiro, Vitória, Salvador e Belém, onde encerra, em dezembro, sua expedição em águas brasileiras.

Fonte: site turismo em santos

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Dicas gratuitas para sexta e sábado

Olá, bom dia.
Se você gosta de dança e não tem programação definida para o final de semana, seguem duas atrações gratuitas da Companhia Urbana de Dança no Sesi Santos, acompanhe a programação:

5 passos para não cair no abismo
Companhia Urbana de Dança
Dias 16 e 17/08, às 20h
Antes de caírem no abismo, artistas cariocas propõem a dança como forma de resistência.

Site Sesi
Nesse sopro de pensamento que é o espetáculo, paira no ar um clima de confiança em que eles depositam toda a certeza de que não há incertezas, nem sinais de que vão desistir. O que fazem de melhor é dançar juntos porque resistem. São oito jovens negros, do subúrbio carioca, que escolheram dançar. Nem que seja só para não caírem no abismo.
Ao darem outros significados aos espaços e as suas vivências pessoais, principalmente, no contexto da violência cotidiana e urbana, os bailarinos promovem o acesso à dança urbana e contemporânea como forma de resistência artística.

Dança, Juvenil/Adulto – 55 min


Dança Urbana pra Geral
Companhia Urbana de Dança
Dia 17/08, às 14h
A oficina trabalha estilos como o hip hop, free style e house dance.

Site Sesi
A proposta da atividade é criar novas dinâmicas e sequencias coreográficas. Consiste em aquecimento, equilíbrio, percepção do espaço, deslocamentos, consciência corporal. As técnicas de dança urbana e contemporânea se misturam a exercícios de resistência, condicionamento e alongamento, e em exercícios coletivos e em dupla. No final será montado um showcase com os alunos e a companhia. 

Duração: 3h
Total de vagas: 20
Público alvo: estudantes e professores de dança, público em geral
Ministrantes: Companhia Urbana de Dança

 Serviço:
Atividades gratuitas no Sesi Santos
Local: teatro do Sesi –Avenida Nossa Senhora de Fátima, 366, Jardim Rádio Clube, Santos
Mais informações: (13) 3209-8210
Reservas:

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Olá, bom dia.
A coluna Dicas da Língua Portuguesa desta semana visa melhorias na caligrafia.
Pesquisei sobre o assunto e encontrei algumas dicas legais no site Brasil Escola, espero que sejam úteis.
Obrigada, abraços.

Dicas da Língua Portuguesa

-Disciplina para escrever, treinando sempre a caligrafia;
-Escrever as letras de forma correta, fugindo dos vícios. Eles podem prejudicar a leitura;
-Treinar a escrita em folhas pautadas, respeitando espaços entre palavras e linhas;
-Sempre que possível, peça para que alguém leia o que você escreveu, assim, é possível testar o nível de entendimento da sua letra;
-Se tiver dificuldade em escrever letra cursiva, use letra de forma;
-Treine a agilidade na escrita, pois, na hora da prova de quaisquer exames, o tempo pode ser um inimigo;

Imagem pública Google
-Prefira caneta ou lápis ao teclado do computador. Os vícios adquiridos na linguagem da web prejudicam não só a caligrafia, como também a qualidade o texto;
-Não se preocupe com letras bonitas e bem desenhadas. O importante é que sejam facilmente decifradas;
-Não tente consertar erros! Passe um risco e escreva a palavra novamente. As rasuras podem prejudicar muito a leitura;
-É importante também dosar o tamanho da letra, pois as provas têm números mínimo e máximo de linhas a serem preenchidas. 

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Festival de Filmes Outdoor Rocky Spirit

O Rocky Spirit é o maior festival de cinema ao ar livre do Brasil. Patrocinado pela Sabesp, pelo Governo do Estado de São Paulo e Omint Seguros, serão exibidos de graça os melhores documentários de aventura produzidos recentemente no Brasil e no mundo.
Durante os dias 17 e 18 de agosto, as telas do Parque Villa Lobos exibirão essa série de documentários de curta e média duração, que geralmente o público brasileiro não teria a oportunidade de assistir.
Uma verdadeira experiência outdoor! Esse ano, além dos filmes, o festival traz shows, bate-papos, atividades esportivas, feira orgânica e muito mais!



Serviço:
Festival Rocky Spirit
Quando: de 17 e 18 de agosto
Local: Parque Villa Lobos - Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2001 - Alto de Pinheiros, São Paulo
Mais informações: (11) 2683-6302 

segunda-feira, 12 de agosto de 2019


Olá, excelente início de semana a todos nós.
Um pouco da grandiosa Clarice Lispector para abrilhantar a coluna Cantinho da Poesia.

Saudades

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida. 
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me pego pensando no passado, eu sinto saudades ... Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei ... Sinto saudade dos que se foram e de quem não me despedi direito, daqueles que não tiveram como eu dizer adeus ... Sinto saudade das coisas das coisas que vivi e das quais deixei passar (..)
Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que ... não sei onde ... para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi ...

Clarice Lispector
Clarice Lispector, nascida Chaya Pinkhasovna Lispector, na Ucrânia, a 10/12/1920, foi escritora e jornalista ucraniana naturalizada brasileira.
Autora de romances, contos e ensaios, é considerada uma das escritoras brasileiras mais importantes do século XX e a maior escritora judia desde Franz Kafka, falecendo no dia 09/12/1977, no Rio de Janeiro. 
Sua obra é composta pelos romances: O Ilustre; A Cidade Sitiada; A Paixão segundo; Água Viva e Um Sopro de Vida, entre outros, tem vasto material, entre romances, contos, novela, literatura infantil, crônicas e artigos de jornais, entre outros.  

Fonte: Clarice Lispector e imagens divulgação