quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Frankenstein em quadrinhos

Olá amigos, ótima quarta-feira a todos nós.
Hoje destaco o livro “Frankenstein em quadrinhos”, história de Mary Shelley na versão de Taisa Borges.
Gostei, bem, sou suspeita porque amo quadrinhos, mas fica a dica.

Nesta edição, a artista plástica Taisa Borges é a responsável pela bela versão em linguagem de HQ da narrativa criada pela inglesa Mary Shelley em 1817. A terrível trajetória de Victor Frankenstein é ilustrada de forma a alcançar em imagens toda a delicadeza e profundidade dos temas que atravessam a história e que ainda hoje ecoam na cultura, como as contradições que envolvem o desenvolvimento da ciência frente aos mistérios da natureza, o desejo de realizações grandiosas em contraponto ao sossego da vida doméstica, a dificuldade de o homem exercer uma conduta acolhedora frente a outro radicalmente diferente.


Mary Shelley
Nasceu em 1797, em Londres, e era filha de uma das precursoras do feminismo militante – Mary Woolstonecraft – que morreu apenas dez dias após o nascimento da menina. Foi criada pelo pai, William Godwin, renomado filósofo de inspiração iluminista. Casou-se aos 19 anos com o poeta Percy Bysshe Shelley, após a mulher dele ter se suicidado. Com uma vida repleta de desilusões, que incluem a perda prematura de três dos quatro filhos que teve com Shelley e do próprio marido com apenas 30 anos, sua história já seria assunto para uma grande obra romântica. Embora muito reclusa e reticente em falar de sua vida pessoal, tornou-se conhecida como escritora – logo após publicar Frankenstein, seu primeiro e mais famoso romance, em 1818, aos 21 anos de idade. Mary Shelley morreu de um tumor cerebral, em sua cidade natal, em 1851, aos 54 anos.

Taisa Borges
Desde criança, Taisa Borges gosta de contar histórias. A menina faladeira foi percebendo que as palavras não eram suficientes para expressar-se. Quando pintou seu primeiro quadro, se deu conta de que uma imagem “esconde” inúmeras palavras. Desde então, Taisa fala pouco e conta muitas histórias. 
Depois de graduar-se em Artes Plásticas, estudou artes e desenho de moda em Paris. De volta a São Paulo, desenvolveu estampas e trabalhou com design gráfico. Hoje, a artista plástica dedica-se à ilustração infantil. É autora dos quatro livros que integram a coleção “Livro de imagem”, da Editora Peirópolis.

Nenhum comentário: