segunda-feira, 30 de julho de 2018


Poesia de Florbela Espanca

Olá amigos, bom início de semana a todos nós.
Para a coluna Cantinho da Poesia desta segunda, um pouco da poesia de Florbela Espanca e espero que gostem.
Abraços,
Míriam




Florbela Espanca
Batizada como Flor Bela Lobo, e que opta por se autonomear Florbela d'Alma da Conceição Espanca, foi uma poetisa portuguesa.
Florbela Espanca (1894-1930) autora de sonetos e contos importantes na literatura de Portugal foi também uma das primeiras feministas portuguesas. Sua poesia é conhecida por um estilo peculiar, com forte teor emocional, onde o sofrimento, a solidão, e o desencanto estão aliados ao desejo de ser feliz.

Para saber sobre a poetisa:


domingo, 29 de julho de 2018


Coletiva de aquarelas na Pinacoteca

Bom dia amigos e excelente domingão a todos nós.
Ontem não achei programação interessante nos cinemas, mas vi que a Pinacoteca Benedicto Calisto está com exposição interessante, então, fica a dica para este domingo, espero que gostem. Abraços, até amanhã,
Míriam


Aquarelas – da Montanha ao Mar, exposição que reúne obras de 28 artistas que participam do cenário artístico internacional é a exposição que pode ser conferida até 26 de agosto na Pinacoteca Benedicto Calixto – O Casarão Branco da Praia – em Santos.
A mostra conta com importantes artistas do cenário internacional: Carla Petrini, Cassiano Pereira Nunes, Claudia Simões, Eddy Tricerri, Flavio Ribeiro, Gladys Maldaun, Godiva Accioly e Helena Müller, entre outros.
Além da exposição, para quem ainda não conhece a Pinacoteca Santista, vale a pena conhecer o local.

Serviço:
Exposição Aquarelas – da Montanha ao Mar
Quando: até dia 26 de agosto com entrada franca
Local: Pinacoteca Benedicto Calixto - Av. Bartolomeu de Gusmão, 15 Boqueirão, Santos
Funcionamento:  de terça a domingo, das 9 às 18h 

sábado, 28 de julho de 2018


4º Festival BB Seguros de Blues e Jazz

A quarta edição do Festival BB Seguros de Blues e Jazz acontece neste sábado (28), das 11h às 19h, no Parque Villa-Lobos Ilha Musical, em São Paulo. O evento foi criado com um conceito simples: um dia para curtir com a família e os amigos. Para que isso se concretize, os shows são sempre realizados em locais ao ar livre, com bons espaços para o convívio social, loung com tomadas para carregar celular, no melhor espírito “música no parque”.

Desde 2015, em sua edição inaugural, o Festival BB Seguros de Blues e Jazz apresentou grandes nomes, como Stanley Jordan, Hermeto Pascoal, Nuno Mindelis, que se apresentarão este ano em praças onde não haviam se apresentado, Louis Walker, Wallace Roney Quintet, Blues Etílicos, Hamilton de Holanda, Maria Gadú, Steve Guyger, Marco Lobo Quinteto, David Liebman, Toninho Horta, entre outros, com ótima repercussão.


Acompanhe a programação:

Horário: 11h – BB Seguros Jazz Band
Alexssandro Rodrigues da Silva – Tuba, Flávio Rodrigues Nunes Junior – Banjo, Eloy Porto Neto – Trombone, Dalmo Di Napoli Guzela – Washboard, Washington Feliciano de Barros – Trompete e Augusto Cesar da Silva Vechini – Sax.

Horário: 12h – Ladies Instrumental Band
Chuqui – voz, Dudáh Lopes – piano/teclados, Célia Carvalho-baixo, Gabriela Gonzalez-guitarra e Alcione Ziolkowsky- bateria.

Horário: 13h – O Blues de Jimi Hendrix com o Bando
O Bando é formado por Felipe Duarte – guitarra e vocal, Bruno Morais – guitarra e vocal, Alessandro Brito – bateria, Dayvid Castro – contrabaixo. Participação especial do guitarrista Ismael Tiso.

Horário: 14h – Leo Gandelman no show “Yellow Sax Marine”, com Julio Bittencourt Trio
Leo Gandelman acompanhado por Julio Bittencourt Trio interpreta clássicos dos Beatles em versões instrumentais inusitadas.
Julio Bittencourt – bateria, Marcos Paiva – baixo acústico e elétrico e Luciano Bittencourt – guitarra e violão.

Horário: 15h – Lil Jimmy Reed
Com Lil Jimmy estão Bob Hall e sua parceira Hilary Blythe. Bob Hall reconhecido criticamente como o melhor pianista de blues e boogie da Grã-Bretanha, o estilo distinto e original de piano dele influenciou gerações de pianistas

Horário: 16h – Pepeu Gomes em show instrumental
No Festival, Pepeu Gomes vai apresentar seu lado instrumental, trazendo ao palco o repertório do seu álbum Alto da Silveira passando também pelo universo do blues.

Horário: 18h – Al Di Meola no show acústico Opus
Al Di Meola, um dos grandes guitarristas e violonistas do mundo, estará no Festival com o show da sua turnê acústica OPOUS, trazendo aos palcos do Festival as músicas do álbum homônimo, lançado em fevereiro de 2018. O show dá destaque para o repertório do novo trabalho, mas também explora músicas símbolos da sua carreira, que completa 45 anos de uma trajetória com diversos prêmios, entre eles o Grammy, principal premiação da música mundial.

Serviço:
4º Festival BB Seguros de Blues e Jazz
Quando: Dia 28/07, sábado - das 11h às 19h
Local: Parque Villa lobos - Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto dos Pinheiros, em São Paulo
Programação gratuita

sexta-feira, 27 de julho de 2018


Exposição Itinerante “Cores da Índia”

A exposição itinerante “Cores da Índia” composta por 16 fotografias que mostram a Índia na visão do fotógrafo Igor Oliveira pode ser conferida até o dia 04 de agosto, no saguão do Palácio Saturnino de Brito, na Sede da Sabesp na Baixada Santista.
A mostra, que faz parte das atividades promovidas pelo SESI dentro do Programa Caixa de Cultura, pretende oferecer uma viagem que percorre a história, imagens que revelam um país multicultural onde se vê diferentes semblantes e enormes templos erguidos em pedras. Igor propõe uma reflexão sobre a relação existente nos diferentes contrastes culturais, sociais e religiosos.
As imagens aguçam os sentidos por meio de cores vibrantes, rostos com expressões intrigantes que trazem momentos de introspecção ou conforto a alma, enormes templos erguidos em pedras, que apresentam contrastes e beleza por intermédio das mãos de artesãos.


Igor Oliveira

É engenheiro e, a partir de 2003, descobriu sua veia artística buscando na fotografia a sua forma de expressão. Hoje, atua nas maiores empresas do país e em diversos segmentos da área. Além da Índia, Igor já viajou também para Jordânia, Canadá e Espanha.  
Vencedor de diversos concursos, o fotógrafo recebeu dois prêmios pela Escola de Comunicação e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP) e ficou entre os cinco finalistas brasileiros escolhidos para representar o país no concurso internacional jornal Metro.

Serviço:
Exposição fotográfica Cores da Índia
Local: Saguão do Palácio Saturnino de Brito – Av. São Francisco, 128, Centro, Santos – entrada gratuita
Quando: Até 04 de agosto
Visitação: de terça a sexta-feira, das 11h às 17h e sábado, das 11h às 16h 

quinta-feira, 26 de julho de 2018


Coluna Dicas da Língua Portuguesa
Livro Doze Segredos da Língua Portuguesa

Olá amigos, bom dia a todos nós, quase final de semana.
A coluna desta quinta-feira destaca o livro Doze Segredos da Língua Portuguesa escrito por Marco Neves para quem se preocupa com o português e, ao mesmo tempo, não quer ficar preso a mitos e ideias feitas sobre a língua.
·       Sabia que andam a circular por aí erros que não são erros?
·       Sabia que as crianças precisam de muitas pa­lavras para crescer bem?
·       Sabia que há uma relação entre o acordo orto­gráfico e a guerra na Ucrânia?
·       Sabia que a palavra «saudade» não é impossí­vel de traduzir?
·       Sabia que todos os portugueses têm sotaque?
·       Sabia que o português e o galego estão tão próximos que, às vezes, se confundem?
·       Sabia que os palavrões fazem bem (mas não convém abusar)?

ISBN: 9789897021909
Ano de edição ou reimpressão: 04-2016
Editor: Editora Guerra & Paz
Idioma: Português
Dimensões: 149 x 228 x 16 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 240
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros em Português

Acesse o site para saber mais detalhes sobre o livro, pois trata-se de autor português


Marco Neves. Nasceu em Peniche e vive em Lisboa. Tem sete ofícios, todos virados para as línguas: tradutor, revisor, professor, leitor, conversador e autor. Não são sete? Falta este: é também pai, com o ofício de contar histórias. 

quarta-feira, 25 de julho de 2018


Vem aí a 7ª edição do Santos Jazz Festival

Bom dia amigos, excelente quarta-feira a todos nós.
Ontem não consegui disponibilizar nenhum assunto aqui na página, pois ando as voltas com um conto para a edição de agosto da Revista Conexão Literatura.

Para quem gosta de jazz não pode perder este grande evento que acontece pela sétima vez consecutiva em Santos.
Neste ano, o festival ocorre de 26 a 29 de julho, no teatro do Sesc e Arcos do Valongo com shows gratuitos.


Para homenagear os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a 7ª edição do Santos Jazz Festival faz da programação de 2018 um tributo à liberdade. Da abertura, no dia 26 de julho, até o encerramento, no dia 29 de julho, um desfile de ritmos, estilos e performances irá celebrar a criatividade, a mistura, os encontros improváveis, em uma empolgante comunhão artística que ultrapassa o plano musical.
Dialogando com o mote “Liberdade é o tom” vários artistas irão se revezar nos palcos do teatro Sesc, Arcos do Valongo e no Bonde Arte. O programa, que inclui ainda oficinas musicais e rodas de conversa, tem início com a banda Afrojazz & Jesuton, resgatando a origem e influência africana no jazz, com a participação da cantora britânica Jesuton, que escolheu o Brasil para viver e mostrar seu canto, num tributo a Nina Simone. A Orquestra Mundana Refugi, composta por integrantes de nove países, prova que a música não tem fronteiras e une todos os povos. Izzy Gordon também homenageará Nina Simone e a brasileiríssima Elza Soares, outra incansável guerreira na defesa das mulheres e dos negros. Juntos, Toninho Horta, Duofel, Carlos Malta, Robertinho Silva, Adriano Grineberg põem mais tempero brasileiro na receita do Festival.  


 Acesse o site do evento:


segunda-feira, 23 de julho de 2018


Cantinho da Poesia
Cem Sonetos de Amor de Pablo Neruda

Bom dia amigos! Iniciamos mais uma semana e que seja proveitosa.
O Cantinho da Poesia desta segunda-feira desta o livro “Cem Sonetos de Amor”, do poeta Pablo Neruda, um dos meus favoritos. O livro é maravilhoso e quase de cabeceira.
Espero que gostem da indicação, eu adoro!
Abraços,
Míriam




Os cem sonetos, no livro, estão divididos em quatro sessões: Manhã (32 sonetos), Meio-dia (21 sonetos), Tarde (25 sonetos) e Noite (22 sonetos). O poeta, por meio de inúmeros elementos, sobretudo os naturais, canta seu amor por Mathilde.
Em Manhã, no segundo poema, o eu-lírico fala sobre seu estado de solidão até encontrar a mulher amada; comenta sobre uma provável “impossibilidade” do amor dos dois, dos desencontros e, por fim, sobre o destino que os uniu.

“Amor, quantos caminhos até chegar a um beijo,/ que solidão errante até tua companhia!/ Seguem os trens sozinhos rodando com a chuva./ Em Tatal não amanhece ainda a primavera./Mas tu e eu, amor meu, estamos juntos,/juntos desde a roupa às raízes,/ juntos de outono, de água, de quadris,/ até ser só tu, só eu juntos./ Pensar que custou tantas pedras que leva o rio,/ a desembocadura da água de Boroa,/ pensar que separados por trens e nações/ tu eu tínhamos que simplesmente amar-nos,/ com todos confundidos, com homens e mulheres,/ com a terra que implanta e educa os cravos.” (p. 12)
  
Cem Sonetos de Amor é um livro de Pablo Neruda publicado em 1959, com cem sonetos relacionados ao romantismo, amor etc, divididos em quatro partes: Manhã, Meio-dia, Tarde e Noite, nas quais Neruda expressa todo o conteúdo da palavra amor. 

domingo, 22 de julho de 2018


21º Festival do Japão

Bom dia amigos, excelente domingo a todos nós.
O 21º Festival do Japão de São Paulo que começou no dia 20, prossegue até hoje com ampla programação.
O evento acontece no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, com o objetivo de preservar e divulgar a cultura japonesa e transmitir as tradições para as novas gerações, representando as 47 províncias que compõem o país.
Shows musicais, atrações culturais, danças típicas, culinária regional tradicional das províncias japonesas, exposições culturais, workshops, cerimônia do chá e atividades gratuitas para as crianças, jovens, adultos e idosos, além de atividades dinâmicas, apresentações com participação do público, demonstração de artes marciais, esportes e danças folclóricas japonesas como o Bon Odori e ainda “Cosplay”, uma abreviação de “costume & play”, que consiste no ato de se fantasiar e interpretar um personagem de um filme, mangá ou desenho anime são algumas das atrações em comemoração aos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil.


Serviço:
21º Festival do Japão - 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center - Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, São Paulo
Quando: último dia neste domingo (22) - das 10h às 18h
Ingressos: R$ 28 (bilheteria no dia) e R$ 14 (meia-entrada, apenas na bilheteria, mediante apresentação de documento de comprovação)
Estacionamento no local: R$ 45
Transporte gratuito do metrô Jabaquara, das 8h às 22h   

sábado, 21 de julho de 2018


18° Festival de Inverno de Paranapiacaba

A vila mais inglesa da Grande São Paulo recebe dois finais de semana repletos de música, intervenções artísticas, oficinas culturais, artesanato, cinema, e muito mais dentro do 18° Festival de Inverno de Paranapiacaba, carinhosamente apelidado de FIP.
Realizado aos sábados e domingos, dias 21, 22, 28 e 29 de julho, o evento tradicional conta com entrada totalmente grátis e muita arte dividida entre os quatro dias de sua realização.
Em quatro dias de programação, podemos garantir uma experiência totalmente diferente do que você provavelmente está acostumado, com direito a curtir de perto o FOG, neblina que encobre a cidade a partir das 16h diariamente.
Das 10h às 18h, o Festival conta com a Casa Lúdica, montada para as crianças com sala de jogos e quintal de brincadeiras; Mais Lazer, com tenda de desafios, jogos populares e projeções de vídeos; Registra! Santo André, com exibição de fotografias inéditas; Feira do Vinil, onde rolam vendas de mais de cinco mil discos; e a Feira de Artes e Antiguidades, que apresenta artesanatos exclusivos de marcas independentes.



Serviço:
18° Festival de Inverno de Paranapiacaba
Quando: dias 21, 22, 28 e 29 de julho – das 10h às 18h
Local: Rua Campos Salles
Ingresso: 01 kg de alimento não perecível para o Banco de Alimentos

Programação completa:

Como chegar?
O acesso à Vila nos dias do festival é restrito.
Para participar do evento é necessário pegar o ônibus que estará no estacionamento próximo à Vila na Estrada SP-122, Rodovia Dep. Antônio Adib Chammas, KM 47, de onde partem ônibus que levarão o público até a Parte Alta da Vila e o retorno ao estacionamento. O serviço está incluso no preço do estacionamento.

Quem preferir poderá ir de ônibus intermunicipal, que sai do Terminal Tersa, ao lado da estação Prefeito Saladino da CPTM, ou da estação de Rio Grande da Serra da CPTM.

Aos domingos, o visitante ainda pode chegar ao Festival de Inverno de Trem utilizando os serviços do Expresso Turístico da CPTM. O passageiro tem a opção de embarcar às 8h30 na Estação da Luz ou às 9h na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André (Linha 10-Turquesa, da CPTM).


Fonte: Catraca Livre e www3.santoandre.sp.gov.br/fip/


sexta-feira, 20 de julho de 2018


Dica cultural gratuita no SESI
Peça infantil Inesperável Público

O SESI Santos recebe nos dias 20 e 21 de julho, sexta, às 15h, e sábado, às 16h, o espetáculo Inesperável Público, uma produção da Cia Concertina. A entrada para as duas apresentações é gratuita e os ingressos podem ser reservados antecipadamente pelo Meu SESI www.sesisp.org.br/meu-sesi
A história começa quando as palhaças Marinês e Hipotenusa entram em cena, transformando tudo em um pequeno circo de grandes bobagens. Como uma brincadeira de faz de conta, o espetáculo reúne atrações como a mágica de fazer desaparecer, animais acrobatas e o menor equilibrista do mundo, para trazer a todos o melhor da arte da palhaçada.



Serviço:
Espetáculo Inesperável Público – Infantil/Cômico/Livre
Quando: dias 20 (15h) e 21 (16h)
Local: SESI Santos- Av. Nossa Senhora de Fátima, 366, Jardim Santa Maria - Duração: 55 minutos – entrada gratuita
Informações: (13) 3209-8210 

quinta-feira, 19 de julho de 2018


Coluna Dicas da Língua Portuguesa
Itens importantes ao escrever e-mail

Bom dia amigos, excelente dia a todos nós.
Em pesquisa sobre escrever um e-mail corretamente encontrei alguns exemplos úteis que disponibilizo aqui na página do site dicas rápidas da língua portuguesa.



quarta-feira, 18 de julho de 2018

Em algum lugar do paraíso
Luis Fernando Verissimo

Olá amigos, ótima quarta-feira a todos nós.
Eu amo o Luís Fernando Veríssimo e a indicação de leitura da querida e sempre atuante leitora do Histórias Fantásticas Hannah, é pra lá de excelente!
Então fica a sugestão e agradecimentos à Hannah por mais esta indicação.
Abraços,
Míriam


Em algum lugar do paraíso foi lançado pela Objetiva em 26/10/2011.
Nas 200 páginas Luis Fernando Verissimo expõe 41 crônicas sobre a vida, a morte, o tempo, o amor, sempre com um ar nostálgico e repleto de reflexões acerca das escolhas feitas ao longo da existência do ser humano com inquietações tão comuns a todo mundo. É uma leitura simples, porém com uma dose de humor, situações inusitadas e questionamentos atemporais que permeiam a experiência humana.

Luis Fernando Verissimo
Escritor, humorista, cartunista, tradutor, roteirista de televisão, autor de teatro e romancista brasileiro. Já foi publicitário e revisor de jornal. É ainda músico, tendo tocado saxofone em alguns conjuntos.
Verissimo nasceu em 26/09/1936, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul.  Famoso por suas crônicas e contos de humor, é filho do escritor Érico Veríssimo.
Luis Fernando Veríssimo lança em 1981, na Feira do Livro de Porto Alegre, o livro de crônicas "O Analista de Bagé", que se esgotou em dois dias. Entre 1982 e 1989, foi redator semanal, com artigos bem humorados, para a revista Veja. Em 1994 publica "Comédias da Vida Privada", que foi adaptada para uma minissérie na televisão. Em 1995 passou a integrar o grupo Jazz 6, que lançou os CDs "Agora é Hora" (1997), "Speak Low" (2000), "A Bossa do Jazz" (2003) e "Four" (2006).
Em 2003, seu livro "Clube dos Anjos", na versão em inglês (The Club of Angels), foi escolhido pela New York Public Library, um dos 25 melhores livros do ano. Em 2004 recebeu o Prix Deus Oceans do Festival de Culturas Latinas de Biarritz, França. Recebeu o prêmio Juca Pato e foi considerado o Intelectual do ano pela União Brasileira de Escritores em 1997.
Destacam-se também O Popular, crônicas, 1973; A Grande Mulher Nua, crônicas, 1975; Amor Brasileiro, crônicas, 1977; O Rei do Rock, crônicas, 1978; Ed Mort e Outras Histórias, crônicas, 1979 e O Analista do Bagé, crônicas, 1981, entre outros livros.