segunda-feira, 9 de abril de 2018


Tempo virá poesia de Cora Coralina


Bom dia a todos e excelente início de semana pra nós.
Estava em dúvida entre uma frase para a segunda-feira de Clarice Lispector, mas me lembrei desta poesia da Cora, que acredito ser bem oportuna para o momento.
Abraços, até amanhã,
Míriam


Tempo virá
Uma vacina preventiva de erros e violência se fará.
As prisões se transformarão em escolas e oficinas.
E os homens, imunizados contra o crime,
cidadãos de um novo mundo,
contarão às crianças do futuro, estórias absurdas de prisões, celas, altos muros, de um tempo superado.


Cora Coralina
Cora Coralina, pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas foi poetisa e contista, nascida em 20/08/1889, em Goiás.
Falecida em 10/04/1985, tornou-se uma das poetisas brasileiras mais queridas da literatura. Com uma escrita marcada pela simplicidade, de versos livres e doces, a autora escreveu muito sobre o cotidiano simples de sua vida em Goiás.
Apesar de ter sido publicada pela primeira vez apenas aos 75 anos de idade, Cora escrevia desde os 14 anos, acumulando rico material de poemas, contos e outros escritos. 

Nenhum comentário: