segunda-feira, 16 de abril de 2018


Já não me importo

Bom dia amigos, ótimo início de semana.
Para a coluna Cantinho da Poesia desta semana destaco a poesia Já não me importo, de Fernando Pessoa.
Espero que gostem, abraços,
Míriam


Já não me importo

Já não me importo
Até com o que amo ou creio amar.
Sou um navio que chegou a um porto
E cujo movimento é ali estar.

Nada me resta
Do que quis ou achei.
Cheguei da festa
Como fui para lá ou ainda irei

Indiferente
A quem sou ou suponho que mal sou,

Fito a gente
Que me rodeia e sempre rodeou,

Com um olhar
Que, sem o poder ver,
Sei que é sem ar
De olhar a valer.

E só me não cansa
O que a brisa me traz
De súbita mudança
No que nada me faz.

  

Fernando Pessoa
Fernando António Nogueira Pessoa, nascido a 13 de junho de 1888, em Lisboa, Portugal, foi poeta, filósofo, dramaturgo, ensaísta, tradutor, publicitário, astrólogo, inventor, empresário, correspondente comercial, crítico literário e comentarista político português. Dentre sua obra, destacam-se 35 Sonnets; Antinous; English Poems, I, II e III; mensagem e A Nova Poesia Portuguesa, entre outros. 

Nenhum comentário: