segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Crônica: Dezembro: tempo de renovar as energias
Por Míriam Santiago
                                  
Já estamos em dezembro! Último mês do ano e novamente e nem nos demos conta de que num piscar de olhos, mais um ciclo de vida na terra está prestes a se iniciar com a chegada de 2018. Se pararmos um pouquinho para avaliar, o tempo passou depressa, assim como tem acontecido todos os dias, meses e anos!
No final do mês passado observamos motivos natalinos ganhando espaço no contexto de ruas, vitrinas, casas e prédios, comerciais e residenciais. Cenários prá lá de bonitos. Tem casas aqui em Santos, cidade litorânea do Estado de São Paulo em que vivo que nesta época do ano, se transformam em verdadeiros pontos turísticos por conta do Natal, e confesso que em uma rua específica do bairro Boqueirão, Álvaro Alvim, algumas residências fazem questão de montar cenários incríveis!


Acho tudo isso fantástico, essa energia que as pessoas desprendem para agradar a quem passa em sua porta, a transmitir a boa fé e a esperança de paz e felicidade a qualquer pessoa. São energias desprendidas que nos fazem bem e que nos deixa leves.
É em dezembro também que muitas pessoas exercem seu lado voluntário em prol de famílias carentes com as conhecidas “sacolinhas de Natal” ou as “cartinhas do Pai Noel nos Correios”, são ações que têm contribuído para um Natal mais feliz para centenas de crianças, já que a data tornou-se puro comércio. Mesmo assim as energias do bem de quem presenteia uma criança carente não tem preço para o Universo! E se mais pessoas contribuíssem, melhor ainda, sentissem o Natal com o coração, o mundo seria muito melhor.
Mas também em dezembro devemos temer as energias negativas condensadas ao longo do ano e que são libertas neste mês, que surgem como relâmpagos sem que ninguém se dê conta disso. Por finalizar o calendário, dezembro recebe muita carga negativa de pessoas que nada realizaram e essa lamentação com pitada de inveja de quem fez tanto libera energias ruins, assim como aqueles que estão sozinhos, ou sem emprego, enfim, são tantos relatos com sentimento de amargura e de tristeza expurgados da alma e que vão somando-se contaminando pensamentos e sentimentos do coletivo. E é por isso que as pessoas devem permanecer serenas, com o pensamento no agradecimento renovando e mantendo a cada instante energia do bem.
O final do ano também é a época do desapego e da renovação. De refletir em tudo o conseguimos ou não, mas de forma sempre em aprendizado para o próximo ano e não levar a vida tão a sério que desgasta a alma encurralando a esperança em dias melhores deixando o pensamento pesado com gostinho de culpa por alguma fraqueza. Somos humanos e isso já nos torna vulneráveis e sujeitos a falhas, por isso, a importância do sentimento de perseverança, otimismo e seguir em linha reta, acalmando a cobrança da mente e o sentimento de culpa.


É sentir o mundo com vontade só pelo motivo de estarmos vivos, de podermos caminhar e  sentir o frescor da noite, de apreciarmos a natureza e tudo o que nos move para frente ajudando a quem precisa, estendendo a mão para algum trabalho voluntário e não deixar que energias negativas nos contamine, por vezes situações são difíceis e complicadas, mas a perseverança e convicção da mente devem se impor mais fortes, sejamos fortes de espírito e de coração.
Por fim, agradeço a todos os leitores que durante todo o ano prestigiaram com gosto o Histórias Fantásticas, o meu trabalho, esse espaço de manifestação da literatura, pois  vocês, leitores, são a engrenagem principal desse trem literário,  muito obrigada e Boas Festas!  

Nenhum comentário: