sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Uma xícara de insônia
Poesia de Maria Bernadete Bernardo

Que a sexta-feira seja proveitosa para todos nós.
Hoje, no Cantinho da Poesia, segue poema de minha amiga Bernadete, que já foi colunista sobre Literatura e dicas da Língua Portuguesa aqui do blog. Ela agora está se dedicando a poesias e de impacto adorei esta e disponibilizo aqui na página.


Ai de mim,
Nessa hora que tudo se cala,
Se recolhe.
Não há sonho nem devaneio, nem pranto.
O aroma doce da camomila
Me enche a boca de saliências.
Prolongo-o na língua.
O embate das pálpebras
se dá, lentamente
pra esvaziar o dia.

Página de Bernadete:



Nenhum comentário: