segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Abismo miniconto

Bom dia a todos nós e vamos a mais uma semana.
Como anunciei ontem aqui na página, fui assistir o filme "It" de Stephen King e gostei muito, ação e terror do começo ao fim, muito boa interpretação dos garotos e desfecho final bom, apontando já para o capítulo 2, após 27 anos do temível palhaço. Fiquei satisfeita, pois há muito tempo não via um filme digno do gênero. Fica a dica.

Destaco o miniconto Abismo para iniciar a Campanha Setembro Amarelo de Conscientização contra o Suicídio.
Ontem aqui em Santos teve manifestação sobre o assunto, pois é crescente o número de pessoas no mundo que cometem esse mal, entre 17 anos a 29 anos. Só no Brasil são 32 mortes por dia de pessoas que tiram a sua própria vida.
A minha história (do arquivo) não é religiosa, mas é uma ideia do que acontece com a alma daqueles que cometem essa fatalidade.
Espero que gostem, abraços.


Abismo
Lugar escuro e sombrio seres horríveis! Monstros sem cabeças seres rastejantes e grandes, sangue e perversidade. Correm atrás de pessoas apavoradas de medo no meio da lama da sujeira e da brutalidade.
Uma moça que pula de um abismo faz aquilo todos os dias. Seu rosto pálido e sem vida olha para o vazio da imensidão e ela se atira. O corpo cai rapidamente o grito ecoa, todos param, e em minutos o mundo infernal recomeça. Aqui, não há esperança para ninguém!
Almas vagando torturadas por seus pecados e corpos amontoados como lixo!


Lembro-me de como vim para cá. Desgostosa com a vida, tomei um frasco de remédio para dormir. Acordei neste lugar! Não sei quanto tempo permanecerei, mas tenho certeza que será por um longo período.
Chegou a hora. Os vermes já estão à espera da horrenda cena. Sedentos por ver a pobre pecadora, que a cada dia, reafirma sua eterna estadia.
Aguardam com água na boca. Tudo cessou. Ela vem caminhando devagar. Lágrimas escorrem por seu rosto. Ela passa por entre as criaturas e continua andando. A mulher chega à beira do abismo...

Para e sorri. Um sorriso iluminado.

Nenhum comentário: