segunda-feira, 15 de maio de 2017

Antonio Candido de Mello e Sousa

Bom dia a todos nós e iniciamos mais uma semana, que seja produtiva e cheia de energia!
O meu post de hoje é sobre o falecimento de Antonio Candido de Mello e Sousa, que disponibilizo somente hoje por causa de eventos do final de semana, mas deixo aqui o meu pesar a esta grande figura ilustre por sua importância na Literatura Brasileira, o sociólogo Antonio Candido, que faleceu na madrugada de sexta-feira, dia 12, aos 98 anos de idade.
Candido, que também foi professor da Faculdade de Filosofia e Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, além de ser um dos melhores críticos literários do País, contribuiu com estudos sociológicos, como quando analisou o caipira paulista e suas transformações em "Os Parceiros do Rio Bonito" (1964).
Antonio Candido recebeu prêmios importantes ao longo de sua trajetória: Jabuti, Camões, concedido pelos governos do Brasil e de Portugal, em Lisboa. E, em 2005, o Prêmio Internacional Alfonso Reyes, no México.
Nascido no Rio de Janeiro, em 24 de julho de 1918, Antonio Candido de Mello e Sousa foi educado em casa, com a mãe como professora. Ainda criança, ele se mudou para Poços de Caldas (MG), e depois para São João da Boa Vista, no interior de São Paulo. Também viveu na França, entre 10 e 12 anos.
Em 1937, iniciou os cursos de Direito e de Ciências Sociais na USP. Quatro anos depois, se formou em Ciências Sociais.
Iniciou a carreira como crítico literário nos anos 40, tendo escrito para jornais como Folha da Manhã, Diário de S. Paulo e O Estado de S. Paulo.

Leia mais, acesse:

Nenhum comentário: