sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

“Paisagens invisíveis” no Museu Brasileiro da Escultura

“Paisagens invisíveis” traz 11 artistas que ativam os espaços de exposição com ondas sonoras que ecoam no concreto e exploram sensações de volume e localização espacial dispostas no Museu Brasileiro de Escultura (MuBE), em São Paulo, até domingo (29).
A mostra é composta de treze trilhas sonoras, criadas por artistas como Lenora de Barros, Detanico Lain e Chel pa Ferro. No prédio vazio, feixes de luz conduzem o visitante a barulhos da natureza, monólogos e até sons de tiro estimulam a imaginação dos visitantes.
Desta maneira, o visitante é convidado a percorrer o museu, seguindo luzes e sons que indicam o trajeto, com o objetivo de aguçar sua percepção em relação ao entorno e contribuir para expandir a noção de escultura. O aparelho auditivo, responsável por um dos sentidos que geralmente não é o protagonista das exposições de arte, está no centro dessa experiência, que tem curadoria de Cauê Alves e Floriano Romano.
A exposição conta com três núcleos que formam a sua estrutura: Ruídos e Natureza, que traz sons produzidos a partir de elementos naturais e vibrações irregulares; Paisagens narrativas, com monólogos e diálogos captados na cidade; e Paisagens eletrônicas, com sons de amplitudes e frequências diversas, produzidos digitalmente, por computadores ou traquitanas artificiais.
Bem, fica aí a proposta para quem quiser explorar o espaço e conhecer o museu, deixo a sugestão, aproveite!

Serviço
“Paisagens invisíveis” – exposição gratuita
Quando: até domingo, dia 29/1 – de terça a domingo, das 10h30 às 18h
Local: Grande Sala e Pinacoteca MuBE
Onde: Museu Brasileiro da Escultura – Rua Alemanha, 221, São Paulo
Mais informações: (11) 2594-2601 

Nenhum comentário: