terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Santa Cruz Espaço de Arte
Concurso de Bolsas 2017

Que tal começar o ano com o curso de teatro? Participe do concurso de bolsas 2017.
Hoje às 19h30 tem aula experimental de Teatro Adulto e dia 04 de fevereiro (sábado) às 14h tem aula experimental de Teatro Infantil no Casarão Santa Cruz.

Abraços, até mais,

Míriam


segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Concurso Literário 
Leia Mulheres + Sweek

Muito bom dia a todos nós e bom início de semana.
Parceria com o Leia Mulheres lançou um concurso literário exclusivo para mulheres.
Aliás, você já conhece o Leia Mulheres? É um grupo com eventos de leitura por todo o Brasil que surgiu em 2014, após a iniciativa da escritora britânica Joanna Walsh, que propôs o projeto #readwomen2014 (#leiamulheres2014).



Para participar, você precisa:
1.
 Ser mulher.

2. Baixar o aplicativo para Android, iOS ou usar a plataforma pelo seu navegador:
Web: http://www.sweek.com
Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.sweek.sweekandroid
iOS: https://itunes.apple.com/us/app/sweek/id1112547884?ls=1&mt=8

3. Curtir a página do Sweek Brasil e do Leia Mulheres no Facebook.

4. Escrever uma história em qualquer gênero literário (conto, crônica, poesia ou o de sua preferência), em português e até 2 mil palavras. O tema é “descoberta”.

5. Adicionar a tag #LeiaMulheres para conseguirmos identificar sua história como parte do concurso.

6. Concluir sua história e submetê-la até o dia 20 de fevereiro. As vencedoras serão anunciadas no dia 15 de março.

7. Não ser mediadora do Leia Mulheres, nem parente ou próxima de nenhum membro do júri.
Vamos aos prêmios!
1º lugar: vale-presente de 250 reais do Submarino.
2º lugar: vale-presente de 150 reais do Submarino.
3º lugar: vale-presente de 100 reais do Submarino.

Além de passar pelo crivo da Equipe Sweek, as histórias serão julgadas por 4 representantes do Leia Mulheres.

Acesse o site e saiba mais sobre o concurso:



domingo, 29 de janeiro de 2017

Roque Santeiro chega 
ao teatro paulistano

Olá meus amigos, tenham um excelente domingo. Por enquanto aqui na Baixada Santista a chuvinha ainda não começou, vamos ver se o sol se firma.
Vejam que legal, a peça Roque Santeiro estreou no palco paulistano. Leia mais sobre a dica cultural, abraços,
Míriam

Roque Santeiro

Escrita por Dias Gomes (1922-1999), esta é a primeira vez que Roque Santeiro se apresenta em formato musical. A trama foi adaptada para a televisão e fez muito sucesso na Rede Globo, entre 1985 e 1986, com Lima Duarte (Sinhozinho Malta), Regina Duarte (viúva Porcina) e José Wilker (Roque Santeiro) nos papeis principais.
Já a montagem da peça conta com 13 atores: Jarbas Homem de Mello é Chico Malta; Livia Camargo faz a viúva Porcina; Flávio Tolezani é Roque Santeiro; Mel Lisboa interpreta Mocinha, filha de Dona Pombinha, vivida pela atriz Nábia Villela, e do prefeito Florindo Abelha, interpretado por Dagoberto Feliz, entre outros.
A trilha sonora composta por Zeca Baleiro é executada ao vivo pelos atores com o apoio de dois músicos - André Bedurê (baixo e violão) e Érico Theobaldo (guitarra, percussão e eletrônicos). Baleiro musicou algumas letras do autor que já existiam na versão original do texto e compôs outras canções especialmente para a peça, que tem direção de Débora Dubois.  
A história se passa na fictícia cidade de Asa Branca, onde os moradores acreditam que Roque, que virou mártir ao morrer tentando defender sua cidade de bandidos, realiza milagres na região.
Vale a pena conferir, pretendo ir com certeza!



Serviço:
Roque Santeiro – musical em cartaz até dia 14 de maio
Local: Teatro da Faap - Rua Alagoas, 903, Higienópolis, São Paulo
Telefones: (11) 3662-7233/3662-7234 
Horários: sexta e sábado – às 21h; domingo - às 18h
Duração: 120 minutos – faixa etária: 14 anos
Ingressos: Sexta: R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia); Sábado e Domingo: R$ 90,00 (inteira); R$ 45,00 (meia)

Mais informações: site:  faap.br/teatro

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

“Paisagens invisíveis” no Museu Brasileiro da Escultura

“Paisagens invisíveis” traz 11 artistas que ativam os espaços de exposição com ondas sonoras que ecoam no concreto e exploram sensações de volume e localização espacial dispostas no Museu Brasileiro de Escultura (MuBE), em São Paulo, até domingo (29).
A mostra é composta de treze trilhas sonoras, criadas por artistas como Lenora de Barros, Detanico Lain e Chel pa Ferro. No prédio vazio, feixes de luz conduzem o visitante a barulhos da natureza, monólogos e até sons de tiro estimulam a imaginação dos visitantes.
Desta maneira, o visitante é convidado a percorrer o museu, seguindo luzes e sons que indicam o trajeto, com o objetivo de aguçar sua percepção em relação ao entorno e contribuir para expandir a noção de escultura. O aparelho auditivo, responsável por um dos sentidos que geralmente não é o protagonista das exposições de arte, está no centro dessa experiência, que tem curadoria de Cauê Alves e Floriano Romano.
A exposição conta com três núcleos que formam a sua estrutura: Ruídos e Natureza, que traz sons produzidos a partir de elementos naturais e vibrações irregulares; Paisagens narrativas, com monólogos e diálogos captados na cidade; e Paisagens eletrônicas, com sons de amplitudes e frequências diversas, produzidos digitalmente, por computadores ou traquitanas artificiais.
Bem, fica aí a proposta para quem quiser explorar o espaço e conhecer o museu, deixo a sugestão, aproveite!

Serviço
“Paisagens invisíveis” – exposição gratuita
Quando: até domingo, dia 29/1 – de terça a domingo, das 10h30 às 18h
Local: Grande Sala e Pinacoteca MuBE
Onde: Museu Brasileiro da Escultura – Rua Alemanha, 221, São Paulo
Mais informações: (11) 2594-2601 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Residente Evil 6
O Capítulo Final

Atenção se você é fã da saga Residente Evil, pois estreia nesta quinta-feira, o Capítulo Final, com pré-estreia nesta quarta-feira, à 0h no cine Roxy.

Há 15 anos estreavam as adaptações para o cinema da franquia “Resident Evil”. Estrelado por Milla Jovovich, “Resident Evil – O Hóspede Maldito” deu início à maior série de filmes baseadas em games até então.

E nesta quinta-feira, 26 (feriado em Santos, aniversário da Cidade), chega ao Brasil o sexto e último episódio da saga: “Resident Evil 6: O Capítulo Final”.

De quarta (25) para quinta (26), 0h01, acontece a pré-estreia da produção no Cine Roxy 5 (Av. Ana Costa, 443, Gonzaga, Santos).

Antes, às 19h, o público poderá conferir uma exposição de games, filmes e itens da série, que serão disponibilizados na loja Cult Comics, que fica dentro do Roxy 5, entre as salas 2 e 3.

A iniciativa é uma parceria do cinema com o fã-site Revil www.residentevil.com.br
o maior veículo de fãs da marca na América Latina.
Além da exposição, a noite contará ainda com cosplayers no hall do Roxy 5 a partir das 20h. Eles receberão os fãs para fotos e reproduzir gestos e cenas dos famosos personagens.

Já à 0h01, acontece a aguardada pré-estreia daquele que promete ser o desfecho para a história que vem sendo contada há uma década e meia.



Residente Evil
Baseado no popular jogo de vídeo game da Capcom, chega aos cinemas o fim da franquia de game mais bem-sucedida do cinema. “Resident Evil: O Capítulo Final” dá sequência aos acontecimentos do filme anterior.

Alice (Milla Jovovich) é a única sobrevivente do que era para ter sido a última chance da humanidade de lutar contra os mortos-vivos. Agora, ela precisa retornar para o lugar onde esse pesadelo começou – a Colmeia, em Racoon City, onde a Umbrella Corp está unindo forças para uma última batalha contra os sobreviventes do apocalipse.

O longa marca o retorno de alguns atores preferidos dos fãs, como Ali Later. Também estão no elenco Iain Glen e Shawn Roberts. A direção é de Paul W.S. Anderson, criador da franquia cinematográfica e que é marido de Mila na vida real.

Trailer: 

Serviço:
Evento de pré-estreia – Resident Evil 6: O Capítulo Final
Quarta-feira, 25 de janeiro
19h – Exposição de itens da saga, na loja Cult Comics (dentro do cinema)
20h – Recepção com cosplayers homenageando personagens da série, no hall do Roxy. Em parceria com o fã-site www.residentevil.com.br. 
0h01 – Pré-estreia do filme (ingressos à venda no site e na bilheteria do Roxy 5) 
Cine Roxy 5 – Avenida Dona Ana Costa, 443, Gonzaga, Santos

Gostaram? Legal, né?
Vou assistir, pois vi os outros da serie.
Não deixe de assistir e opinar sobre o filme.
Abraços,
Míriam

Colaboração: texto do jornalista e assessor de imprensa André Azenha  

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Projeto distribui livros e gibis

O projeto Leia Santos, da Secretaria da Cultura, estará na Praça Luiz La Scala, na Ponta da Praia, neste domingo, dia 29, das 10h às 14h, para ressaltar as ações Adote um Livro e Adote um Gibi.
A iniciativa oferece obras literárias e revistas para o público retirar gratuitamente. Outra iniciativa disponível é o Baú das Letrinhas, com distribuição de literatura infantil.
Em fevereiro, as atividades do projeto começam no sábado, dia 4, das 10h às 14h, em frente à Concha Acústica.
Já no domingo, dia 12, no mesmo horário, o reboque literário faz parada na Fonte do Sapo.
A agenda do verão se encerra no domingo, dia 18, quando o projeto estará na Praça do Surfista (no bairro Pompeia), das 14h às 18h.
Mais informações: 3226-8000.

Foto divulgação do projeto
Bom dia meus amigos, gostaram deste projeto com foco no incentivo à leitura? Achei boa a programação para o término do verão e quando li hoje no jornal A Tribuna, resolvi disponibilizar a vocês e espero que tenham gostado.
Abraços, até amanhã,
Míriam  

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Edgar Allan Poe House
The Museum

Bom dia meus amigos e vamos a mais um início de semana, sempre com pensamento positivo para dias melhores!
Como parte da comemoração ao mês de aniversário do escritor e poeta Edgar Allan Poe, vejam que legal a casa de Poe que virou museu.
Tem vídeo e tradução do inglês ao português. Achei bem legal o site, que disponibilizo a vocês.

Foto do site

A casa de Poe está em um estado excelente de preservação com muito do tecido original exterior e interior do período 1833-1835 em que Edgar viveu lá com sua tia, avó e dois primos. 
As exposições contêm a história da vida e morte de Edgar Allan Poe em Baltimore e artefatos significativos, como a mesa e a cadeira de Edgar, um telescópio, porcelana e vidros usados ​​por Edgar.

Para saber mais, acesse:


domingo, 22 de janeiro de 2017

Encenação da Fundação da 
Vila de São Vicente 2017

Foto divulgação Google
Considerado o maior espetáculo em areia de praia do mundo, a 34ª edição da Encenação da Fundação da Vila de São Vicente integra as comemorações do aniversário da Cidade que completa 485 anos neste domingo, dia 22 de janeiro.
Uma das novidades para a Encenação deste ano são os Calixtos, que durante a apresentação irão coreografar pintando o cenário em painéis gigantes, com ilustrações que remetem ao tema do espetáculo que este ano é “Reconstrução de uma Cidade”.
Outra inovação é a apresentação de uma caravela em escultura de arame dourada, que desce dos céus e permanece como símbolo durante toda a apresentação.

Foto divulgação Google
Serviço:
Encenação da Fundação da Vila de São Vicente
Quando: de 22 a 26 de janeiro, às 20h
Local: Praia do Gonzaguinha, São Vicente
Ingresso: doação de um quilo de alimento não perecível, que será destinado a APAE, Centro Semente de Luz e Lar Vicentino

Olá, tenham um excelente domingo, ontem muita chuva aqui na Baixada Santista, e esperemos que hoje o dia fique melhor.
Para quem ainda não foi assistir, esta é uma grande oportunidade de conferir um momento da história do Brasil e se divertir com o festival de areia.
Bem, espero que tenham gostado da dica de hoje, abraços, até amanhã.
Míriam

sábado, 21 de janeiro de 2017

Emesp Tom Jobim tem inscrições para mais de 60 cursos gratuitos

São 680 vagas, para todas as idades, que abrangem vários estilos musicais, desde os níveis básicos até os mais avançados.
A Escola de Música do Estado de São Paulo – Emesp Tom Jobim está com inscrições abertas, até o dia 23 de janeiro, para mais de 60 cursos gratuitos em nove áreas da música, como teoria, iniciação, instrumentos, orquestras, música contemporânea, entre outras.
Ao todo, são aproximadamente 680 vagas, para todas as idades, que abrangem uma grande variedade de estilos musicais e vão desde os níveis iniciantes até os mais avançados. Os interessados podem escolher entre cursos como Iniciação à Viola Caipira, Guitarra Contemporânea, Improvisação Livre, Orquestra de Cordas, Orquestra Barroca, Iniciação à Percussão por Bateria de Escola de Samba, Musicografia Braille e Oficinas de Canto, além de dezenas de outras opções.
As inscrições devem ser feitas pelo site da Emesp Tom Jobim
Os cursos têm duração de um ano, com duas horas de aula por semana. A lista com os inscritos estará disponível a partir de 27 de janeiro e todos devem prestar um processo seletivo de 30 de janeiro a 11 de fevereiro, com avaliações que variam de acordo com as exigências de cada curso. As aulas para os alunos aprovados começam entre 18 e 24 de fevereiro.
A Emesp Tom Jobim fica no Largo General Osório,147, Luz, São Paulo.
Mais informações: (11) 3585-9889

Espero que tenham gostado da dica de cursos gratuitos.
Abraços e até amanhã.
Míriam  

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Revista Conexão Literatura
Participe da 20ª edição

Olá, meus amigos, até que enfim a sexta-feira chegou! Mas estarei de plantão imprensa neste final de semana, nada é perfeito!
Deixando de lado essas delongas, estou escrevendo o meu conto para a 20ª edição da Revista Conexão Literatura, mês de fevereiro e se você quiser participar com crônica, conto, poesia, anúncio, aproveite e envie para apreciação dos organizadores.
Envie seu trabalho para o e-mail do editor Ademir Pascale. Vale também para tratar sobre parceria.

Para baixar gratuitamente as edições, acesse:

Espero que a postagem tenha agradado, pois o intuito deste espaço é apresentar a diversidade entre eventos culturais, filmes, livros etc.
Abraços,

Míriam


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Os irmãos Blanche

Olá meus amigos, tenham uma excelente quinta-feira. Só para situá-los, semana chuvosa aqui na Baixada Santista.
Bem, para quem é fã do escritor Edgar Allan Poe hoje é um dia festivo, dia de seu aniversário.
E para comemorar, disponibilizo o conto “Os irmãos Blanche”, que faz parte das comemorações do mês e da edição de janeiro da Revista Conexão Literatura.
Espero que gostem, abraços,
Míriam

Os irmãos Blanche

         O meu conto desta edição de janeiro é uma homenagem ao aniversário (19/1) do grande escritor, poeta, romancista e editor norte-americano Edgar Allan Poe.
               Sou fã de Poe desde criança, mesmo sem saber quem era ele, vindo a conhecer sua obra bem depois, com predileção pelo conto “Os assassinatos da Rua Morgue”

         Depois do assassinato do italiano por seu melhor amigo espanhol, no verão de 1845, a Rua Morgue retorna à sua costumeira tranquilidade. O caso foi solucionado pelo chefe de polícia Deville, que para manter a situação no controle pediu a um de seus policiais para visitar semanalmente a conturbada rua do bairro de la Roquette, logradouro que volte e meia passa por adversidades.
         A missão à “mal falada” rua que ganhou esse boato pelos arredores de Paris, vem sendo cumprida pelo policial Thierry – jovem profissional de excelente conduta e disciplina – que deveria informar ao chefe possíveis infortúnios. E a ronda policial semanal é toda quinta-feira.
         Relembrando você leitor do acontecimento do episódio passado, foi na Rua Morgue que mais um crime ocorreu, desta vez, entre dois vizinhos: um espanhol e um italiano, este último, enterrado vivo, cuja evidência do crime foi descoberta no jardim da casa de número 30 da rua, logradouro de que falaremos neste novo fato.
         ...
         Outono de 1846, Thierry chega à Rua Morgue para mais uma ronda semanal. É quinta-feira e a rua esta cheia de folhas, provenientes da estação. Ele cumprimenta a senhora Françoise, que acompanhada por seu inseparável gato preto está varrendo a calçada da casa. Assim também mais alguns moradores recolhem folhas e outros dejetos trazidos pelo vento, e Thierry segue sua caminhada pelo local quando ele vê um rapaz varrendo a calçada e o policial logo se aproxima.
         - Bom dia, você é o novo morador? – Nunca te vi pelas redondezas, questiona o policial, que faz uma série de perguntas ao homem.
         - Prazer, eu sou Alain Blanche e me mudei para cá com minha irmã Anne, responde o desconhecido.
         E quando Thierry ameaça perguntar mais alguma coisa, seus olhos se distanciam de Alain e vão buscar uma silhueta esguia que desce vagarosamente os degraus da casa, de cabelos presos à nuca, era Anne, que vinha sorrindo para o policial, com a dentição perfeita, olhos esverdeados e nariz pequeno, imagem que fez com que o coração de Thierry batesse forte.
         Anne então vê que encanta o policial com sua beleza e charme e ao se aproximar estica-lhe a mão para cumprimentá-lo, num gesto tão doce, que o jovem policial – inexperiente no amor - fica encantado!
         E você leitor, que já deve estar com a conclusão óbvia de que Thierry se apaixonou pela bela moça, o policial passou a fazer a ronda diariamente, sem avisar o chefe Deville, assim como também começou a frequentar a casa dos irmãos. Alain disse que viviam da herança dos pais, e que Anne recuperava-se de problemas emocionais. E assim começou a amizade entre eles, que por intermédio do policial, os irmãos Blanche foram introduzidos à familiaridade da rua, cujos vizinhos eram, de certa forma, unidos e gostavam de festejar juntos determinadas ocasiões. Também vale a pena explicar que o policial contava sobre suas façanhas profissionais e de como funcionava a delegacia, enfim, até informações sigilosas.
         Para comemorar o suposto aniversário de ambos, Alain convidou todos os vizinhos e Thierry para uma festa em sua casa, já que a convivência – por intermédio e apresentação do policial – dos irmãos com os moradores da rua era muito boa e eles viviam na residência há três meses.
         Thierry então, aproveitando essa ocasião, resolveu investir numa surpresa.
Na noite da festa, Thierry estava nervoso, pois seria a noite mais marcante de sua vida (e realmente foi) e ele vestiu-se à altura de seu ato: iria pedir à mão de Anne em casamento. Comprando um anel de noivado com economia, o jovem policial não se cabia de tanta felicidade.
         E a casa dos Blanche fervilhava com os vizinhos brindando, comendo e se divertindo e foi então que Alain pediu silêncio ao brinde de boa vizinhança e de comemoração ao aniversário. Logo após seu pronunciamento, Thierry pediu espaço e Alain deu voz ao amigo da lei.
        
Com os irmãos próximos de si, Thierry tira do bolso do paletó uma caixinha toda forrada em cetim preto e olha para Anne. Nesta altura, todos já previam o que seria e aguardavam para aplaudir. Thierry então abre a caixa e retira um lindo anel de pedra semipreciosa e após declarar todo o seu amor entrega o anel. Anne, quase sem fala e toda envergonhada, aceita as juras de amor. E após aplausos e cumprimentos, Alain faz o brinde especial com vinho de boa qualidade.
         ...
         Já passava das dez da manhã quando o chefe Deville sentiu a falta do policial Thierry, perguntando por ele ninguém o tinha visto chegar à delegacia. “Algo estranho aconteceu”, murmurou o chefe Deville, pois Thierry era conhecido pela prontidão e pontualidade e nunca se atrasou, em nenhum momento.
         Deville, que já andava desconfiado de algumas atitudes de Thierry de uns três meses para cá (logo após a chegada dos irmãos), reuniu dois homens e partiram para a Rua Morgue. O trio começou a caminhar e o local estava deserto, o único a perambular era o gato preto da senhora Françoise.
         O chefe de polícia Eduard Ferdinand Deville e os dois policiais andavam pelo logradouro quando se deparam com uma cena dantesca que começava no alpendre da casa dos irmãos Blanche: corpos pelo chão por todo o imóvel até a sala e os quartos. As pessoas estavam deitadas, uns sentados e copos espalhados, quebrados, muita bebida e comida pelo chão.
        
- Depressa homens, verifiquem o pulso, grita Deville, com o rosto pálido, e os olhos lacrimejantes e arregalados face ao terror. E após verificarem que dormiam, Deville se encosta numa parede e vai escorregando o corpo, como quem fosse desfalecer. Com as mãos segurando a cabeça entre as pernas, um dos homens grita que encontrou Thierry entre os corpos, e este segurava em uma das mãos a caixinha do anel de noivado.
         Deville enviou todo o relatório e pediu ajuda ao colega C. Augusto Depin, o antigo chefe de polícia local que desvendou os assassinatos da senhora L’Espanaye e sua filha Camila, mortos pelo orangotango da Rua Morgue, pois precisava averiguar há quanto tempo e como os irmãos conseguiam praticar a estratégia de roubo. Um fato era certo, desta vez, contaram com a “ajuda” do apaixonado policial Thierry.
         ...
         - Já contabilizei nossas finanças e conseguimos quantia suficiente para não nos preocuparmos por algum tempo, diz Alain Blanche à irmã Anne. E já tenho em mente nossa próxima parada, diz ele. – O que tem, está tão distante, anime-se, pois esta é a nossa vida, diz ele.
         - Bem, vou comer alguma coisa, você quer? – Pergunta Alain se distanciando da irmã, que permanece sentada olhando a paisagem pela janela do trem.
         Assim que o irmão se distancia, Anne tira um bolinho de papel amassado do bolso e desembrulha com o maior cuidado, ao abrir o papel, o anel de noivado brilha entre suas mãos. Ela olha a joia por alguns segundos e torna a guardá-la novamente no papel, assim como enxuga as lágrimas dos olhos e se encosta ao banco do trem, pois teria uma grande viagem pela frente.
         Do lado oposto de Paris, no bairro de la Roquette, Thierry sonha com Anne e se debate em desespero. A enfermeira entra no quarto e lhe dá o traquilizante para dormir.


Edgar Allan Poe
Foi poeta, crítico e contista, nasceu em Boston, no dia 19 de janeiro de 1809, representando uma tendência à parte do movimento geral do Romantismo nos EUA. Cultivando na sua obra temas fantásticos e macabros, Poe personifica uma das tendências mais marcantes do movimento romântico transplantado da Inglaterra para a América.

Principais Obras:
Contos: O gato preto, Ligéia, O coração delator, A queda da casa de Usher, O poço e o pêndulo, Berenice, O barril de Amontillado, Assassinato de Maria Roget, Os crimes da Rua Morgue, A Máscara da Morte Escarlate, William Wilson, A carta roubada, O Retrato Oval.


Poemas: O Corvo e outros Poemas (1845), Annabel Lee, A cidade do mar, Para Helena.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

A longo prazo ou em longo prazo?
Escreva certo: Coluna Dicas da Língua Portuguesa

Imagem Google divulgação
Bom dia meus amigos e espero que seja bem produtiva esta quarta-feira.
Alterei para hoje a coluna Dicas da Língua Portuguesa porque amanhã é um dia de festa na literatura fantástica, principalmente para os fãs como eu do escritor Edgar Allan Poe, então, disponibilizarei um conto inspirado em uma de suas histórias, e antecipei esta coluna.
Abraços, até amanhã,
                                          Míriam

A longo prazo ou em longo prazo?

Existem algumas expressões da língua portuguesa que costumam gerar sérias dúvidas entre os falantes. Elas são muito utilizadas no dia a dia e, na maioria das vezes, de maneira inadequada. Você já se perguntou, por exemplo, se o correto é “a domicílio ou em domicílio”? Outra dúvida clássica: você sabe se o certo é “a cores ou em cores”? Viu só? Parecem dúvidas banais, mas acertar a escrita dessas expressões faz toda a diferença para quem quer adequar o texto à norma culta da língua.

A longo prazo/Em longo prazo
Para alcançar o sucesso profissional, é preciso pensar a longo prazo
ou
Para alcançar o sucesso profissional, é preciso pensar em longo prazo?
Resposta certa: “Para alcançar o sucesso profissional, é preciso pensar em longo prazo”.
A preposição “em” deve ser utilizada nas seguintes expressões: em longo prazo, em curto prazo e em médio prazo.


Pesquisa: UOL educação