segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Abençoados pela magia de Carlos Gutierrez

Bom dia meus amigos, iniciamos mais uma semana, essa melhor por causa do feriado.
E hoje é o Dia das Bruxas!
E para comemorar a data, achei o poema Abençoados pela magia, de Carlos Gutierrez muito interessante e disponibilizo aqui para marcar a data, espero que gostem.
E curtam o dia com muitas gostosuras e travessuras!!!

Tudo é possível
para quem nasce no Dia das Bruxas;
Vivenciar a abóbora doce deste dia,
recheada de ideias coerentes e esdrúxulas:

Um caldeirão transbordando de feitiços:
ervas perfumadas
misturadas com amores postiços,
amuletos com sobras de esqueletos
e resquícios de abraços possíveis;
sobras de olhares cativos e indiferentes.

Coração feito abóbora selvagem:
furada apavorante!
com as suas luzes trespassadas
nas noites sem fim
que se convertem em viagens delirantes.

Tudo é possível
para quem nasce no Dia das Bruxas:
o puxa-puxa de um sonho,
lúdico, ludibriando a realidade.

Eu entrei dentro de uma abóbora
e rolei sobre o teu caminho alaranjado
pra nunca tu me esqueceres;

Eu entrei como um espelho do teu ser
- o que tu tentas não assumir -
tu podes quebrar e partir
em mil pedacinhos,
esconder em potinhos e poções mágicas,
mas jamais escapará do fascínio
do meu reflexo.

Eu nasci côncavo como a abóbora
e, dela, me libertei:
arranquei todas as sementes
e me tornei convexo
porque tudo é possível
e pode ser perplexo
pra quem nasceu no Dia das Bruxas:
viajar em todo o Universo
com uma simples vassoura;
varrer o pó das estrelas
e toda a areia impregnada
nos teus olhos ainda descrentes
do amor que te devoto
- ser a seda que sonha a tua tesoura –

Dar-te um susto
- a perfeita cilada -
escondido no arbusto
da minha imaginação
da qual tu não mais escapas.
Eu sou o bruxo
o luxo do mistério
que seduz a Fada
e puxo o teu olhar
para o meu coração
e derroto o Príncipe
com um golpe de espada
desferido pelo teu encanto.

Tente me esquecer
faz de conta que outubro
tem apenas trinta dias
e o trinta e um não é um dia,
mas, sim, um clandestino
no calendário escondido
dentro de uma abóbora selvagem
que tu desejou provar
e comer!

domingo, 30 de outubro de 2016

62ª Feira do Livro de Porto Alegre

Até dia 15 de novembro acontece em Porto Alegre/RS, a 62ª Feira do Livro, evento que conta com ampla programação na Praça da Alfândega, no Centro Histórico, diariamente, das 9h às 21h.
Literatura, música, debates e sessões de autógrafos, além de shows com Adriana Calcanhotto e Nenhum de Nós, entre outros.
Dentre as atrações internacionais, destaque para os escritores, o português Valter Hugo Mãe, o espanhol Juan Gómez Bárcena e a sul-africana Futhi Ntshingila.

Confira no site do evento toda a programação:



sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Quarteto Villani hoje no SESI Santos
Entrada gratuita

Olá pessoal, tenham uma excelente sexta-feira!
Para quem gosta de música erudita, hoje tem concerto gratuito no SESI Santos, veja só:

O SESI Santos recebe nesta sexta-feira, dia 28, às 20 horas, o Quarteto Villani, grupo camerístico que apresentará o concerto Encantos do Brasil, uma homenagem à música erudita brasileira. A proposta é levar ao grande público, composições que fazem parte do patrimônio cultural brasileiro, mostrando sua variedade rítmica bem como o diálogo entre o erudito e o popular.
O quarteto é formado por Marco André dos Santos na flauta transversal; Cláudio Dias, violino; Boaz de Oliveira, violoncelo; e Janaína Gargiulo, piano.
O repertório inclui obras de Villani-Côrtes, Júlia Tygel, Eduardo Escalante e Edson Hansen Sant’Ana, todos compositores nacionais
Alguns exemplares serão distribuídos na bilheteria do teatro no dia do evento. O recital é uma proposta do projeto SESI-SP Música, que leva à sociedade apresentações gratuitas de música, democratizando o acesso à cultura e promovendo a difusão do conhecimento.

Foto divulgação SESI

Repertório
Eduardo Escalante
Rondo a quatro
Edson Hansen
Painéis sonoros
Júlia Tygel
Estado de árvore
Edmundo Villani Cortes
Valsa das rosas
Frevo paulista
Prelúdio
Baião
Royati

Serviço:
Quarteto Villani
Quando: sexta-feira, dia 28/10, às 20 horas
Local: SESI Santos – Av. Nossa Senhora de Fátima, 366, Jardim Santa Maria
Telefone: (13) 3209-8230
Entrada gratuita: os ingressos podem ser reservados por meio do sistema Meu SESI:

Uma cota de ingressos será distribuída uma hora antes do espetáculo

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Em cores ou a cores?
Escreva certo: dicas da Língua Portuguesa

Bom dia queridos amigos, hoje é quinta-feira e dia da coluna Dicas da Língua Portuguesa.
Existem algumas expressões que costumam gerar sérias dúvidas entre os falantes. Elas são muito utilizadas no dia a dia e, na maioria das vezes, de maneira inadequada. 

Em cores ou a cores?

A primeira transmissão em cores da televisão brasileira foi feita no ano de 1972.

ou

A primeira transmissão a cores da televisão brasileira foi feita no ano de 1972.

O correto é “a primeira transmissão em cores da televisão brasileira foi feita no ano de 1972”. Nós não dizemos que a fotografia está em preto e branco? A mesma lógica deve ser empregada na expressão “em cores”.

Não custa nada recordarmos a nossa rica e bela língua.
Na próxima semana, mais uma dica muito utilizada em nossa grafia e, que, às vezes, causa dúvida na escrita.
Abraços, até amanhã,
Míriam


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O Velho Novo Amor
Poesia de Mirian Marclay

Que tal um pouco de poesia na quarta-feira? Meio da semana e um dia mais parado, pelo menos para mim.
Gostei dessa poesia da amiga Mirian Marclay, e no blog da poetisa você encontra mais poesias, vale a pena.

Talvez daqui a mil anos, livre de todos os enganos
Meu coração se liberte, posto que hoje, inerte, meu espírito
Apenas se compraz de falíveis planos.
E quando os panos que hoje me cegam,
Além das tempestades que me navegam,
Caírem como as falsas afirmações do amar,
Talvez a criança já tenha crescido,
E sejamos pessoas totalmente diferentes
Sem que nenhum fantasma nos torne a assombrar.

Há uma ruptura indelével no amor ferido.
E se a proximidade do fim restaura o começo,
Prefiro crer que o levantar sublime justifica o tropeço,
O perfume das nuvens equilibra e prepara
Para sermos mais profundos que a cova rasa
Onde jazem os amores perdidos.

Há, além das conjecturas, um caminho no qual acredito,
Uma forma de amar, um sentido,
Tão profundo quanto o túnel imaginário
Que me conecta além mar.

E é neste espaço que eu te encontro
Além do infinito, na fala que faz o espírito pacífico
Pelo olhar com o qual desmistifico
Meu simples gesto de amar.

Mirian Marclay Melo, blog Lirismo Flor da Pele, acesse:


segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Revista Conexão Literatura
Participe da 17ª edição

Olá, meus amigos, iniciamos mais uma semana, e que seja proveitosa para todos nós.
Estou escrevendo o meu conto para a 17ª edição da Revista Conexão Literatura, mês de novembro e se você quiser participar com crônica, conto, anúncio, aproveite e envie logo, pois esta é a última semana.
Envie seu trabalho para o e-mail do editor Ademir Pascale. Vale também para tratar sobre parceria.

Para baixar gratuitamente as edições, acesse:


Complementando sobre a Revista Conexão Literatura, deixo o meu conto “Um crime quase perfeito”, que homenageia o escritor Edgar Allan Poe em seu aniversário de falecimento. A história faz parte da edição deste mês, e espero que vocês gostem.
Abraços, até mais,
Míriam

Conto: Um assassinato quase perfeito

            O meu conto de outubro “Um assassinato quase perfeito” para a Revista Conexão Literatura foi inspirado em algumas histórias do escritor Edgar Allan Poe, o qual sou fã de carteirinha! E a homenagem é para marcar a data de falecimento (07 de outubro) do autor, escritor, poeta, romancista, crítico literário e editor norte-americano. Poe deixou para a Literatura os poemas: O Corvo e Annabel Lee, e contos de suspense, terror e policial: A Queda da Casa dos Usher, Os Crimes da Rua Morgue, O Gato Preto e O Barril de Amontillado, entre outros.

            Verão de 1845, e depois de andar por ruas em Paris, a conhecer a bela e famosa capital francesa, fui parar no bairro de Saint Roque, não por acaso, mas procurava a Rua Morgue, logradouro que me fascinou assim que fiquei sabendo de alguns acontecimentos estranhos, que aguçaram minha curiosidade.
            Chegando ao local, me deparei com uma rua pequena e sem atrativos. Nos dois lados várias casas eram dispostas igualmente em tamanho, e apenas duas se destacavam por seus jardins impecáveis e perfeição na pintura.
           
Eu não tinha muito dinheiro, mas mesmo assim, consegui me aventurar na França. Caminhando pela Rua Morgue, me deparei com uma simpática e falante senhora, chamada Françoise, que retornava das compras. Ajudei-a carregando seus pacotes e perguntei sobre a moradia de número 26, onde ocorreram os assassinatos. A casa agora estava habitada por uma família inglesa, os Crowley, que partiram em férias, deixado o imóvel aos cuidados dos empregados. E a senhora Françoise me contou sobre o terrível fim de mãe e filha Camila L´Espanaye neste endereço.
            — Elas foram mortas por um orangotango, isso mesmo, um animal muito forte, contava ela.
            — Minha nossa, que horrível, não? — Indaguei.
            — Sim, disse a senhora Françoise, mas qual o seu interesse nesses crimes meu jovem? Perguntou-me a mulher.
            — É que eu li nos jornais e resolvi vir aqui para saber mais para um estudo sobre o acaso, expliquei-lhe eu, com meu francês um pouco enrolado.
            E a senhora Françoise foi contando os crimes que ocorreram na residência.
            — Você tem onde ficar? – Perguntou-me a senhora Françoise.
            — Por enquanto não, assim que desembarquei vim para cá. A senhora conhece algum local bom e com preço acessível? – Questionei-lhe.
            E para encurtar a conversa, ela disse que poderia alugar um quarto de sua casa, pois vivia só depois do falecimento do marido e os filhos moravam longe, na Inglaterra. Meu coração vibrou, pois queria conhecer bem de perto os acontecimentos daquela rua.
            Cinco dias já havia se passado e nada notei de especial que me chamasse atenção. Para espairecer a mente, aproveitei este quinto dia em outros locais de Saint Roque, caminhei por várias ruas e praças passando um dia muito agradável.
            Já era noite quando retornei à Rua Morgue, e para a minha surpresa, um dos moradores o espanhol que residia em uma casa em frente à da senhora Françoise promovia uma festa. Aparentando uns 40 anos de idade, ele residia na rua a cerca de dois anos. Apreciador de bons vinhos, ao querer impressionar os convidados ele comprou um barril de amontillado, vindo de vinícolas de Montilla, da Espanha.
           
Desconhecido, não fui convidado e todos os vizinhos participavam do evento. Aproveitei a ocasião para descansar no quarto alugado. Tarde da noite acordei com muito calor e com minhas inquietações mentais costumeiras. Fui sentar-me no banco do belíssimo e bem cuidado jardim da senhora Françoise e, para minha surpresa, algo me chamou a atenção. Firmei bem os olhos para tentar enxergar na escuridão e vi o espanhol saindo apressado de sua casa. Abaixei-me e corri quase engatinhando até o muro da casa que era baixo a me esconder e acompanhar o que se passava. O espanhol tinha nas mãos um objeto que não consegui distinguir, me pareceu uma pá de construção. Ele olhava aflitamente para os lados da rua, e correu até uma das casas que estava sem morador. Sem muro e com um jardim mal cuidado, o espanhol abriu um buraco, jogou o que tinha nas mãos e também a camisa que vestia, depois enterrou e tampou o buraco com as próprias mãos, retornando correndo até a sua casa.
            Confesso que quase enfartei com a cena e a minha cabeça ansiava em saber o que ele havia enterrado. Meu coração pulsava por essa informação! Eu tinha certeza de que boa coisa não era! E assim, tirei a casa 26 da cabeça, assim como a história dos assassinatos, pois sabia que tinha algo sinistro vindo do espanhol.
            Mas não tive tempo de averiguar, pois logo que amanheceu a esposa do vizinho italiano começou a procurar por ele e no dia seguinte, ela foi até a delegacia, trazendo a polícia até a Rua Morgue. Eu fui o primeiro suspeito da equipe do chefe de polícia Eduard Ferdinand Deville. Após responder muitas perguntas, convenci a todos que não tinha nada a ver com o caso e Deville me deixou retornar à minha casa no outro lado do mundo.
            ...
            No verão do ano seguinte o chefe Deville estava na delegacia revisando um caso quando um de seus policiais lhe entrega um envelope. Ao abrir, viu várias folhas de papel, era uma história entre dois vizinhos que no início da relação eram grandes amigos e depois um queria se vingar do outro.
            O conto, intitulado Um assassinato quase perfeito retratava sobre o caso que aconteceu na Rua Morgue, em 1845 (ano passado), entre dois vizinhos, o espanhol e o italiano. E um deles, o italiano, foi enterrado vivo na parede da adega na casa do espanhol.
            E sabem o porquê dessa perversidade? É que o italiano tivera um caso com a mulher do espanhol e este descobriu; então, resolveu se vingar daquele que se designava o melhor amigo.
            O chefe de polícia achou a história sensacional!
            Deville deixou a escrita em cima da mesa, levantou-se e caminhou até a porta com um sorriso no rosto, mas antes de sair da sala, ele parou e encostou-se na porta e uma dúvida o assolou sobre tudo o que leu.
            Mas afinal, pensou o chefe de polícia Deville, como esse escritor americano Edgar Allan Poe conseguiu detalhes importantes revelados somente na investigação?
            E o chefe pegou as folhas novamente, olhou para elas e as trancou em uma de suas gavetas.
            Acho que convidarei o senhor Poe para um novo depoimento, pensou Deville.


domingo, 23 de outubro de 2016

Sesc Pompeia recebe trabalho de Lina Bo Bardi

Olá meus amigos, tenham um excelente domingo, espero sem chuva. Ontem o dia foi complicado e hoje também, pois irei trabalhar. Mesmo assim, fica uma dica cultural legal para o domingão.
Abraços,
Míriam



A arquiteta modernista Lina Bo Bardi é homenageada em um de seus mais lindos prédios em São Paulo: o Sesc Pompeia! O espaço, projetado por ela, recebe a exposição "Lina Bo Bardi: Together", que já passou por cidades como Londres, Viena e Berlim.
São exibidos filmes sobre Lina e três exemplares e desenhos originais de sua celebrada "Bowl Chair" (1951). A mostra é dividida em duas seções: a primeira olha para o mundo íntimo de Lina, trazendo fotografias e um vídeo sobre a vida que ela criou na Casa de Vidro (1950), no Morumbi. A segunda contém a principal instalação, que explora a face pública de Lina Bo Bardi. São exibidos objetos produzidos durante os workshops que organizou com crianças no Solar do Unhão, artefatos confeccionados por artesãos brasileiros e muito mais!

Serviço:
Exposição Lina Bo Bardi
Quando: até 11de dezembro de terça a sábado, das 10h às 21h e domingo, das 10h às 19h
Local: Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93, Pompeia, São Paulo
Mais informações: (11) 3871-7700
Entrada gratuita


sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Star Wars Experience chega a São Paulo

Olá meus amigos, uma excelente sexta-feira a todos nós.
Se você é fã de Star Wars não pode perder a mostra que está em cartaz no Mooca Plaza Shopping.
Bem, espero que gostem.
Abraços,
Míriam

O Mooca Plaza Shopping recebe o Star Wars Experience, uma mostra que é um verdadeiro mergulho no universo criado por George Lucas voltado para a criançada. Uma das atividades mais legais é a academia Jedi, que permite que crianças de 4 a 11 anos aprendam todos os caminhos para se tornar um guardião da força. No final, ainda é possível testar tudo o que aprendeu num combate com o Darth Vader.
Outro destaque é o brinquedo ambientado na floresta de Endor, onde os pequenos terão a missão de ajudar Ewoks a protegerem suas moradias. Se você não tem mais idade para as atividades, fique tranquilo, a visitação é livre a não ser quando indicado o limite de idade.


 Serviço:
Star Wars Experience
Quando: até dia 02 de novembro
Local: Mooca Plaza Shopping- Rua Capitão Pacheco e Chaves, 313, Vila Prudente, São Paulo
Horários: de segunda a sábados, das 10h às 22h, e domingos das 12h às 20h
Entrada gratuita (retirar senha no local)
Informações: (11) 3548-4500 

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Dicas da Língua Portuguesa
O francês no português

Muito bom dia a todos vocês. Hoje é quinta-feira e dia da coluna Dicas da Língua Portuguesa.
Espero que gostem.
Abraços,
Míriam


Museu da Língua Portuguesa de São Paulo destacou exposições especiais de grandes pintores franceses como Matisse e Léger e de escultores como Rodin. Concertos dedicados à música francesa ou com a participação de artistas franceses, publicações dedicadas às influências culturais francesas, cardápios de restaurantes com novas sugestões de influência francesa e até acordos comerciais (quase) firmados entre Brasil e França.
Mas, na verdade, em 2009, a presença da França foi maior, já que as influências francesas fazem parte da história do nosso país e tiveram papel importante na formação da identidade brasileira nos campos político, econômico, social e cultural. Algumas provas disso são: as influências da Revolução Francesa em nosso processo de Independência; a belle époque, que mudou nossa arquitetura e a moda; a fundação da USP, que contou com a presença de intelectuais franceses; o próprio modelo de universidade pública brasileiro, semelhante ao francês.
Os vestígios dessa presença da cultura francesa em nosso país podem ser comprovados também pelas palavras emprestadas (os galicismos), que foram sendo incorporadas à nossa língua. Por exemplo, em vez de as mulheres vestirem “porta-seios”, vestem“soutien” (sutiã – aportuguesado). E quem nunca teve um déjà-vu (aquela impressão de já ter visto algo ou vivido uma situação, que, na realidade, não aconteceu)?
Mas, diferentemente de soutien ou déjà-vu, há galicismos que foram incorporados no Brasil com outro sentido do utilizado na França. Marchand, no português, designa o comerciante de obras de arte, ao passo que, em francês, refere-se a comerciante em sentido abrangente. Abat-jour (abajur – aportuguesado), em português, designa a luminária toda, enquanto em francês indica apenas a cúpula da luminária.
Como são inúmeros os exemplos da influência da língua francesa na portuguesa, apresentamos a seguir um quadro com os principais vocábulos. Por meio dele, ficará mais evidente como o francês está muito presente no português.

Fonte: Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Educação Continuada 

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

40ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

Muito bom dia a todos vocês meus amigos, espero que a quarta-feira seja de paz e felicidade. Minha semana começou bem atribulada, ai que quero meus dias de folga!

Se você é uma dessas pessoas que ama cinema, veja só que notícia legal, amanhã começa a 40ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, programação que prossegue até dia 02 de novembro em vários pontos da capital.
Durante duas semanas, serão exibidos 322 títulos em 35 endereços, entre cinemas, espaços culturais e museus, incluindo projeções gratuitas e ao ar livre. A seleção faz um apanhado do que o cinema contemporâneo mundial tem produzido, além de apresentar tendências, temáticas, narrativas e estéticas.
A Sabesp é uma das apoiadoras do evento e conta com dois filmes patrocinados na programação da mostra: Hotel Cambridge (da cineasta brasileira Eliane Caffé) e Vermelho Russo (de Charly Braun).
A 40ª Mostra é composta por seis seções: Homenagens, Apresentações Especiais, Foco Polônia, Competição Novos Diretores, Mostra Brasil e Perspectiva Internacional.
A abertura acontece hoje no Auditório Ibirapuera.

Serviço:
40ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo
Quando: de 20/10 a 02/11
Ingressos: de R$ 18 a R$22
Telefone para mais informações: (11) 3141-2548

Site do evento com programação completa:

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Antologia Anjos & Demónios
Da Sui Generis dedicada ao Sobrenatural

Muito bom dia meus amigos e vamos a mais uma semana.
Recebi o convite para participar desta antologia e disponibilizo aqui para vocês. Como sugestão, peço que os interessados enviem por e-mail uma solicitação mais detalhada do regulamento.
A antologia reúne contos sobre anjos, espíritos, fantasmas, almas penadas, assombrações, bruxarias, diabos, demónios, e outros mais.
A história pode ser drama, terror, aventura, fantástico, horror, espiritismo, comédia, romance, policial, ficção científica etc.
O conto deve ter até 6 páginas A4 e enviado até o dia 31 de outubro.



ANJOS & DEMÓNIOS
Antologia de Contos Sobrenaturais
Organização: Isidro Sousa
Coleção Sui Generis
Regulamento por e-mail:
letras.suigeneris@gmail.com
Mais informações em Edições Sui Generis
http://letras-suigeneris.blogspot.pt/


domingo, 16 de outubro de 2016

Exposição inédita do artista plástico Tunga em São Paulo

Olá pessoal, tenham um excelente domingo, espero que seja de sol, pois tem chovido quase todo final de semana aqui na Baixada, ontem mesmo o dia ficou inteiro nublado.

Exposição prá lá de legal começa dia 18 em São Paulo do renomado artista plástico Tunga.
Trata-se da exposição póstuma “Pálpebras”, mostra que pode ser visitada na Galeria André Millan até novembro.

Pálpebras
São mais de 30 obras inéditas no Brasil que ocupam os espaços: Galeria André Millan e Anexo Millan.
No primeiro espaço está os "Phanógrafos", peças derivadas da série "Cooking Crystals", de 2010. Já no segundo andar do mesmo espaço está remontada uma complexa instalação performática intitulada "Delivered in Voices", de 2015, exibida apenas uma vez no próprio estúdio de Tunga. 
E no Anexo Millan encontra-se a série das "Morfológicas", esculturas orgânicas que remetem ao corpo, sensuais, por vezes surreais e muitas vezes eróticas - lembrando vulvas, glandes, bocas e seios - que se originaram de outros conjuntos de trabalhos, mas nunca foram mostradas independentemente no Brasil.
Quem conhece o trabalho deste importante artista sabe que vale a pena visitar a mostra.

Serviço
Pálpebras – exposição com obras de Tunga
Local: Galeria André Millan - Rua Fradique Coutinho, 1360, Vila Madalena, São Paulo
Local: Anexo Millan - Rua Fradique Coutinho, 1416, Vila Madalena
Horário: de 18/10 a 12/11: de terça a  sexta, das 10h às 19h; sábado, das 11h às 18h
Mais informações: (11) 3031-6007

Tunga
O artista plástico pernambucano Antonio José de Barros Carvalho e Mello Mourão, o Tunga, falecido devido a um câncer no dia 06/06/2016, aos 64 anos no Rio de Janeiro, foi um dos grandes artistas da arte contemporânea brasileira.
Tunga foi escultor, desenhista e artista performático, conhecido internacionalmente por suas instalações e chegou a ter obras incluídas em grandes museus como o MoMA, de Nova York; o Reina Sofia, em Madri, além do Inhotim, em Brumadinho, onde se encontra a Galeria Psicoativa Tunga.