quarta-feira, 6 de julho de 2016

Poema Flor amarela de Ivan Junqueira

Atrás daquela montanha
tem uma flor amarela;
dentro da flor amarela,
o menino que você era.

Porém, se atrás daquela
montanha não houver
a tal flor amarela,
o importante é acreditar
que atrás de outra montanha
tenha uma flor amarela
com o menino que você era
guardado dentro dela.

Ivan Junqueira
Sexto ocupante da Cadeira nº 37 da Academia Brasileira de Letras. Eleito em 30 de março de 2000, na sucessão de João Cabral de Melo Neto e recebido em 7 de julho de 2000 pelo acadêmico Eduardo Portella.
Falecido no dia 3 de julho de 2014, no Rio de Janeiro, aos 79 anos, Junqueira já foi chamado de “o poeta do pensamento”. Carioca, nascido em 3 de novembro de 1934, Ivan Nóbrega Junqueira é também um premiado ensaísta (O encantador de serpentes, 1987; O signo e a sibila, 1993; O Fio de Dédalo, 1998). Também foi crítico literário e tradutor.
Sua extensa obra poética (de Os Mortos, 1964, a Poemas Reunidos, 1999), preocupada com questões políticas e metafísicas, abriu-lhe as portas da Academia Brasileira de Letras, que foi também presidente no biênio 2003-05. 

Olá, queridos amigos, gostaram do poema?
Simples, filosófico e objetivo, muito bonito, gostei. Eu não conhecia, mas ontem me foi comentada essa poesia e procurei dividi-la com vocês.
Bem, é isso, abraços,

Míriam 

Nenhum comentário: