quarta-feira, 27 de julho de 2016

Os Pecados da Língua
Pequeno repertório de grandes erros de linguagem

Muito bom dia a todos vocês meus queridos amigos.
Escrever correto é sempre bom, não é mesmo? Então vamos a três exemplos de redundâncias em textos que acabam empobrecendo o nosso trabalho, e vejam como é simples deixar nossos escritos cada vez mais ricos.
  
Pecado nº 1 – Redundâncias e inutilidades
DVestiu as suas calças
Nada mais normal que alguém vestir suas calças. Nem tão normal seria vestir as de outro. O normal é aquilo que todos já sabem, não sendo necessário informar, sob pena de se cair em redundância. Assim, basta informar: vestiu as calças. O mesmo vale para outros objetos de uso pessoal: chapéu, óculos, camisa, cueca, meias...

DSeu telejornal está começando agora
Se está começando, só pode ser agora; não antes nem depois. É necessário ter sempre presente que os tempos verbais são assim chamados porque têm a função de localizar as coisas no tempo, não havendo necessidade de repetir essa ideia acrescentando-lhe outros termos temporais. Portanto: Seu telejornal está começando.

DCasou-se com a sua prima
O possessivo sua nada acrescenta ao casamento, pois casou-se com a prima teria sentido exatamente igual, sendo por isso redundante usar sua. Quando a referência é a prima de outro, sim, é necessário esclarecer, já que em geral a gente se casa com a prima de alguém, com raras exceções, como a de Adão, que se casou com alguém que, além de não ter sogra, também não tinha prima.

Fonte: Os Pecados da Língua, 4º volume, Editora AGE

Espero que tenham gostado.
Obrigada, abraços,
Míriam 

Nenhum comentário: