segunda-feira, 30 de maio de 2016

Um pouquinho de Pablo Neruda

Para iniciar a segunda-feira com muito amor, que tal uma poesia de Pablo Neruda?
Espero que vocês gostem porque ele é o meu poeta favorito.

Chileno, Pablo Neruda nasceu na cidade de Parral em 12 de julho de 1904 e faleceu em Santiago em 23 de setembro de 1973, com nome de Neftalí Ricardo Reyes Basoalto, adotou o pseudônimo quando adolescente inspirado no escritor checo Jan Neruda, nome esse que utilizaria durante toda a vida, tornando-se seu nome legal, após ação para modificação do seu nome civil. 
Um dos poetas sul-americanos mais aclamados pela crítica e público, é dono de um texto sensível, simples, forte e completamente apaixonante.

Soneto VII

Não te amo como se fosses rosa de sal, topázio
ou flecha de cravos que propagam o fogo:
te amo como se amam certas coisas obscuras,
secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e leva
dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
o apertado aroma que ascender da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
te amo diretamente sem problemas nem orgulho:
assim te amo porque não sei amar de outra maneira,

senão assim deste modo em que não sou nem és
tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha

tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.

Nenhum comentário: