quarta-feira, 2 de março de 2016

Hoje é quarta-feira e dia para poesia. Sempre achei que esse dia da semana, metade do caminho, merece ser mais light e poesia é tudo de bom. Bem, eu adoro.
Então disponibilizo esse poema da Joyce Silva do grupo Caixa de Poemas de Manoel Hélio do qual faço parte e sempre divulgo os eventos aqui na página.
Espero que gostem, abraços a todos.
Míriam

Saudade...

Queria não senti-la, não saber seu significado,
Mas quando penso que não existe
Ela vem me atormentar.
Muitas vezes o coração acelera,
Aperta...dói...treme...
Tento entende-la, mas não consigo
Ora se torna bom
Lembrar daqueles momentos,
Recordar os velhos tempos,
Que apenas ficarão guardados e jamais apagados.
Ora se torna ruim
Lembrar de quem se foi
E que nunca mais voltará.
Tento lembrar apenas da alegria,
Mas a tristeza persiste ao pensar
Na partida.
Ah! Saudade...
Por que não trocar seu significado?
Por que tentar esquecer e não mais sofrer?
Mas não, a saudade não tem compaixão,
Vive constantemente em nossas vidas
E não tem explicação.
Ah! Tempo que não volta,
Apenas fica guardado na memória
Fazendo com que sintamos saudade
Daqueles que foram, daquilo que mudou,
Daquilo que se transformou.
E se um dia ela se for,
Deixará saudade em quem ficou.
Saudade...

Conheça a autora, acesse: 

Nenhum comentário: