segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Olá amigos, ontem tive um domingo agitado de plantão imprensa, ufa, pegou!

Neste mês, autores e amantes da literatura fantástica comemora os 207 anos de nascimento de um grande ícone do sobrenatural, Edgar Allan Poe. Para comemorar a data, até o dia 19, estarei brindando aqui na página com poemas e algumas histórias desse fabuloso escritor.

Hoje, deixo a poesia , que retrata bem a solidão da vida de Poe.

Grande abraço,

Míriam

 

Edgar Allan Poe

Desde a infância eu tenho sido
Diferente d'outros – tenho visto
D'outro modo – minhas paixões
Tinham uma outra fonte e
Minhas mágoas outra origem -
No mesmo tom não despertava
O meu coração para a alegria -
O que amei – eu amei só.
Então – na infância – a aurora
Da vida atormentada – estava
Em cada nicho de bem e mal
O mistério que me prendia -
Da correnteza, da fonte -
Da escarpas rubras do monte -
Do sol que me rodeava
Em pleno outono dourado -
Do relâmpago nos céus
Quando sobre mim passava -
Do trovão, da tormenta -
E a nuvem tem a forma
(Quando o resto do céu é azul)
D'um demônio aos meus olhos.

Edgar Allan Poe
Autor, poeta, editor e crítico literário americano, integrante do movimento romântico americano. 
Poe nasceu no dia 19 de janeiro de 1809, em Boston, EUA, falecendo em 7 de outubro de 1849, em Baltimore, Maryland, EUA.

Autor de peças, contos e poemas, ele é um grande ícone da literatura fantástica. 

Nenhum comentário: