sábado, 31 de dezembro de 2016

Feliz Ano-Novo

Bom dia meus queridos amigos leitores, enfim, chegamos ao último dia do ano!
E todos nós podemos falar com exatidão que foi um ano conturbado, principalmente na política. Tanta coisa aconteceu no País e também no mundo e para os brasileiros, vamos torcer que 2017 seja melhor, mais promissor, com mais acertos e que se coloque a casa em ordem.
Anseio que esses 12 milhões de desempregados - segundo o IBGE -possam encontrar “uma luz no fim do túnel”, enfim, pensamento sempre positivo e o coração aberto às mudanças (que sejam boas, é claro) para que o País possa começar a crescer e ter mais credibilidade.
Desejo um feliz Ano-Novo para todos nós com muita paz, saúde, felicidade, solidariedade e amor ao próximo.
Aproveito a oportunidade para agradecer a todos vocês meus amigos e leitores, que durante todos esses anos, desde que inicie minha página, estão aqui participando com o envio de sugestões, ideias, críticas ou aqueles que só seguem minhas postagens, agradeço de coração o carinho de todos vocês, que são essenciais para a continuação deste meu trabalho cultural, muito obrigada, beijos e até 2017!

Última postagem do ano
Filme Invasão zumbi

Minha última postagem do ano, até para quem não está aqui na Baixada Santista curtindo a praia, e também para quem está, mas gosta de aproveitar o cinema, entrou em cartaz na quinta-feira, dia 29, “Invasão zumbi”.
Um surto viral misterioso deixa a Coréia em estado de emergência. Como o vírus não identificado se alastra pelo país, o governo coreano declara lei marcial. Todos que estão no trem expresso para Busan, cidade que defendeu com sucesso o surto viral tem que lutar por sua própria sobrevivência!
O filme é da Coréia do Sul, com direção de Sang-Ho Yeon e no elenco, Gong Yoo, Yumi Jung e Dong-seok Ma, dentre outros.

Trailer legendado:


quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

A domicílio ou em domicílio?
Escreva certo: Coluna Dicas da Língua Portuguesa

Bom dia queridos amigos, hoje é quinta-feira e dia da coluna Dicas da Língua Portuguesa.
Existem algumas expressões que costumam gerar sérias dúvidas entre os falantes. Elas são muito utilizadas no dia a dia e, na maioria das vezes, de maneira inadequada. 
Você já se perguntou, por exemplo, se o correto é “a domicílio ou em domicílio”? Viu só? Parece dúvida banal, mas acertar na escrita faz toda a diferença para quem quer adequar o texto à norma culta da língua.

A domicílio ou Em domicílio?
A pizzaria entrega a domicílio
ou
A pizzaria entrega em domicílio?

O correto é pizzaria entrega em domicílio”. A forma a domicílio só deve ser utilizada quando na oração houver verbos que indiquem movimento, como chegar, ir, voltar e levar. Exemplo: A criança foi levada a domicílio depois da aula.

Não custa nada recordarmos a nossa rica e bela língua.
Na próxima semana, mais uma dica muito utilizada em nossa grafia e, que, às vezes, causa dúvida na escrita.
Abraços, até mais,

Míriam

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Tudo novo do mesmo jeito
Por Ferreira Gullar - Ano Novo

Bom dia meus amigos e uma ótima quarta-feira para todos nós.
Ontem fiquei triste ao saber sobre o falecimento da atriz que fez muito sucesso na década de 70 com o filme Star Wars, a Carrie Fisher, aos 60 anos de idade.
Duas notícias tristes, aliás, pois no domingo fui surpreendida com o falecimento do cantor George Michael, aos 53 anos, ele que foi grande ícone pop dos anos 80 e depois a princesa Leia ontem.
É, nada se pode quando o nosso tempo terreno do corpo físico chega ao fim de sua vida útil aqui na Terra.
Bem, mudando de assunto, deixo aqui uma linda poesia do Ferreira Gullar sobre o Ano Novo.
Abraços, até mais,
Míriam

Meia-noite. Fim
de um ano, início
de outro. Olho o céu:
… nenhum indício.

Olho o céu:
o abismo vence o olhar
O mesmo espantoso silêncio
da Via-Láctea feito
um ectoplasma
sobre minha cabeça
nada ali indica
que um Ano Novo começa

E não começa
nem no céu nem no chão
do planeta:
começa no coração

Começa como a esperança
de vida melhor
que entre os astros
não se escuta
nem se vê
nem pode haver:
que isso é coisa de homem
esse bicho
estelar
que sonha
(e luta).  

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Revista Sanatório Geral 
com nova fase

Olá meus amigos, tenham uma excelente terça-feira.
Recebi a informação sobre a nova fase da Revista Online Sanatório Geral e verifiquei a veracidade da notícia em post no jornal A Tribuna.
A revista cultural, que recebi diversas vezes o link para conferir, é muito legal, vale a pena.

Editada há quatro anos em Santos, a revista online Sanatório Geral dedicada às artes visuais, inaugura uma nova fase. Agora, será publicada em temporadas temáticas, com três edições sobre o mesmo tema.
O designer gráfico, produtor e editor Betinho Neto explica que os participantes das galerias terão mais tempo para enviar seus trabalhos durante os três meses em que a publicação ficar com o mesmo tema no ar.
Aberta a profissionais de todo o País, a Sanatório Geral funciona como uma vitrine de escultores, pintores, ilustradores, fotógrafos, designers, publicitários e grafiteiros, e também traz reportagens e opinião sobre comportamento e cultura.
Encabeçando o projeto, continuam Betinho Neto, Rodrigo Montaldi, Rodrigo França e Ana Paula Bertossi. 
O fotógrafo Rodrigo Montaldi ressalta que a Sanatório continuará uma revista sem seleção. "Todo artista que enviar seu trabalho estará automaticamente selecionado para ser exposto no site da revista. Mas só é permitido um trabalho por artista e por edição”.

Interessados em participar da revista com trabalhos ou para saber mais, acesse o site:

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

25 anos de Cine Arte Posto 4

Olá pessoal, bom dia a todos.
Ontem consegui entregar o meu conto para a edição de janeiro da Conexão Literatura, revista mensal com distribuição gratuita. Ontem foi o dia da revisão e entrega do texto.
Bem, eu marquei bobeira, marquei mesmo, pois o espaço Cine Arte Posto 4 está o mês inteiro com ampla programação diária com apresentação de grandes filmes, e eu não vi, deixei passar.
Bom, paciência, agora já foi, ainda dá tempo, veja a programação para os dias de 26 a 30/12.

Cine Arte: 25 anos

Para comemorar os 25 anos do Cine Arte Posto 4, uma programação com 25 filmes que marcaram a história do espaço que é um patrimônio da cultura cinematográfica da cidade de Santos.
Um filme por dia em três sessões: às 16h, 18h30 e 21h, com entrada franca de aniversário.  
A retirada dos ingressos acontece meia hora antes de cada sessão.
O Cine Arte fica na Avenida Vicente de Carvalho, s/nº, Canal 3 (jardim da orla da praia), Santos.
Informações e reservas: (13) 3288-4009
Acesse o site:



sábado, 24 de dezembro de 2016

Sentido Natalino

Olá meus amigos, passei a sexta quase toda produzindo o meu conto para a edição de janeiro da Revista Conexão Literatura, revista mensal gratuita da qual tenho o prazer em fazer parte.
Mas hoje é véspera de Natal, dia em que nossos corações tendem e anseiam por um pouco de paz e felicidade e nada mais oportuno do que uma linda poesia, não é mesmo? Nesta semana eu já disponibilizei uma poesia aqui na página, mas este é o momento que vale a pena.
Pesquisei muitas poesias e a que escolhi, infelizmente, não sei quem a escreveu, mas é a que verdadeiramente representa o meu sentimento em relação à data.
Um feliz Natal a todos vocês meus queridos amigos leitores e a seus familiares.
Um forte abraço,
Miriam

Sentido Natalino

Ah, se os homens compreendessem,
o sentido real do Natal,
se todos se amassem com igualdade,
tivessem o amor, a caridade,
o mundo não seria tão desigual.

Natal, é quando você ora,
quando dobra os joelhos e chora,
as lágrimas do seu irmão,
que passa por você e mendiga,
um teto, um pedaço de pão.

Natal, é nascer todo dia,
é doar-se em gestos de amor,
é ser o sol que aquece,
ao irmão que adormece,
sem teto e sem cobertor.

Natal, é ser o acalento,
da criancinha faminta,
que lhe estende a mão,
com os olhos marejados,
ela suplica calada,
um pouco do seu amor.

O Natal, é todo dia,
quando se dá alegria,
quando você é uma luz,
iluminando os caminhos,
de todos os seus irmãos.

Natal, é viver plenamente,
em comunhão com Jesus,
Natal, é ajudar seu irmão,
à carregar sua cruz,
esse é o Natal verdadeiro,
é esse, o Natal de Jesus. 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Dicas da Língua Portuguesa

Bom dia a todos vocês meus queridos amigos, hoje é quinta-feira e dia da Coluna Dicas da Língua Portuguesa.
Espero que gostem das dicas de hoje, abraços, até mais.
Míriam

De novo ou denovo?
De novo uma dúvida sobre a ortografia das locuções adverbiais. Isso quer dizer que precisamos ficar bastante atentos a elas, não é mesmo? Você já deve ter percebido que a escrita correta é de novo, e não denovo, pois sabemos que se trata de uma locução adverbial constituída por duas palavras, a preposição de + o nome novo. Veja o exemplo:
Começar de novo e contar comigo
Vai valer a pena ter amanhecido
Ter me rebelado, ter me debatido
Ter me machucado, ter sobrevivido (...)”.
(Começar de novo – Ivan Lins)

A dúvida existe porque ainda tem pessoas que escrevem denovo.

Através de ou por meio de?
Nesse caso, não existe certo ou errado, pois as duas locuções adverbiais estão corretas. Contudo, ainda que muitas pessoas confundam, elas não são equivalentes, isto é, não são locuções sinônimas. Observe o emprego adequado de cada uma delas:

Por meio de: A locução adverbial por meio de está relacionada com a ideia de instrumento utilizado na execução de determinada ação. Pode ser substituída pelas expressões mediante e por intermédio de sem qualquer prejuízo de sentidos. Observe os exemplos:
Soubemos da triste notícia por meio dos telejornais.
Os funcionários foram demitidos por meio de um comunicado.

Através de: A locução adverbial através de deve ser empregada quando a intenção for indicar movimento físico, ou seja, indicar a ideia de atravessar algo. Observe os exemplos:
Viu a cidade ficar cada vez menor através da janela do avião.
A claridade entrou no quarto através da fresta.

Ao encontro de ou de encontro a?
As duas locuções estão corretas, e novamente precisamos ficar atentos ao emprego de cada uma delas. Como na dúvida anterior, as duas locuções não são equivalentes, portanto, seus usos ficam condicionados a situações específicas. Vamos entender um pouco mais sobre elas?

Ao encontro de: Significa ir no sentido de alguma coisa ou alguém, na sua direção. Observe o exemplo:
As crianças saíram da escola e foram ao encontro de seus pais.

De encontro a: A locução é o oposto de ao encontro de. Significa ir no sentido contrário a alguma coisa ou alguém, chocando-se com ela, confrontar. Veja o exemplo:

Os deputados aprovaram um projeto que vai de encontro aos interesses dos cidadãos.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Sarau Literomusical

Bom dia meus amigos e uma excelente quarta-feira para todos
nós.
Hoje acontece Sarau Literomusical no Viva Vinhos, a partir das 22 horas.
Trata-se de sarau que reúne música com o compositor Bruno de La Rosa, que apresenta repertório temático especial.
A intenção é que o público participe das leituras, levando textos pré-escolhidos. Todas as contribuições terão microfone aberto e serão bem recebidas.
O sarau reúne poesia ou literatura erótica, para quem gosta do gênero, que não pode ser confundido com pornográfico. O erótico se dá pela abordagem sutil, não explícita ou vulgar, valorizando o amor, a inspiração romântica, antes da descrição do ato amoroso ou sexual em si.
Bem, para quem tem interesse neste sarau diferente do que costuma ser o evento, taí uma boa pedida.

Serviço:
Sarau Literomusical
Quando: hoje, às 20 horas
Local: Viva Vinhos – Rua Goiás, 11, Santos 

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

A Noite na Ilha

Bom dia meus amigos, depois de mais uma notícia triste sobre o atentado na Alemanha na semana do Natal, deixo aqui um pouco de poesia, de meu poeta favorito Pablo Neruda.
Espero que gostem, abraços,
Míriam


A Noite na Ilha

Dormi contigo a noite inteira junto do mar, na ilha.
Selvagem e doce eras entre o prazer e o sono,
entre o fogo e a água.
Talvez bem tarde nossos
sonos se uniram na altura e no fundo,
em cima como ramos que um mesmo vento move,
embaixo como raízes vermelhas que se tocam.
Talvez teu sono se separou do meu e pelo mar escuro
me procurava como antes, quando nem existias,
quando sem te enxergar naveguei a teu lado
e teus olhos buscavam o que agora – pão,
vinho, amor e cólera – te dou, cheias as mãos,
porque tu és a taça que só esperava
os dons da minha vida.
Dormi junto contigo a noite inteira,
enquanto a escura terra gira com vivos e com mortos,
de repente desperto e no meio da sombra meu braço
rodeava tua cintura.
Nem a noite nem o sonho puderam separar-nos.
Dormi contigo, amor, despertei, e tua boca
saída de teu sono me deu o sabor da terra,
de água-marinha, de algas, de tua íntima vida,
e recebi teu beijo molhado pela aurora
como se me chegasse do mar que nos rodeia.  

domingo, 18 de dezembro de 2016

Gênios da pintura na Pinacoteca Benedicto Calixto

Olá meus amigos, muito bom dia a todos.
Vejam que legal a mostra que acontece na Pinacoteca Benedicto Calixto, totalmente gratuita.
E o interessante também é conhecer a histórica pinacoteca santista, o belo casarão branco da praia.
Bem, fica aí a dica cultural. Abraços,
Míriam

Cristo Carregando Cruz
A mostra Imagens Impressas – Um Percurso Histórico pelas Gravuras, pode ser visitada até o dia 5 de março, de terça a domingo, das 9h às 18h, com entrada franca (Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão, Santos).
A exposição conta com 100 obras da coleção do Itaú Cultural. São obras de diferentes técnicas dos séculos XV ao XIX com grandes nomes da pintura. Há gravuras de Manet, Eugène Delacroix, Francisco Goya e Rembrandt, entre outros.
Vale apreciar, ainda, obras de Martin Schongauer, um dos primeiros gravuristas de que se tem notícia. De sua autoria, a gravura Cristo Carregando Cruz, de 1475, é a mais antiga.
A exposição está dividida em núcleos (por século) e com textos que definem a técnica e a temática de cada obra. Verbetes explicam cada técnica – xilogravura, grafia em metal e tipos, como buril, água-forte e água-tinta, e litografia.
O acervo do Itaú Cultural possui 550 gravuras, 100 delas trazidas à Pinacoteca. A mostra está dentro das ações itinerantes promovidas pelo Itaú Cultural para garantir o acesso ao acervo de obras de arte do Itaú/Unibanco, que conta com cerca de 13 mil itens de vários tipos.

Serviço:
Imagens Impressas – Um Percurso Histórico pelas Gravuras
Quando: até dia 05 de março – entrada gratuita
Horários: de terça a domingo, das 9h às 18h
Local: Pinacoteca Benedicto Calixto - Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão, Santos 

sábado, 17 de dezembro de 2016

Espetáculo Natal Iluminado

Bom dia meus queridos amigos, vejam que evento legal começa hoje em São Paulo. Para quem gosta de atividades natalinas, agora é o tempo. Recebi esta informação de uma amiga que já foi e gostou, e disponibilizei para quem tiver interesse.
Espero que tenham gostado, abraços,
Míriam

Começa neste fim de semana mais uma edição do Natal Iluminado, evento realizado na Paróquia São Luiz Gonzaga, na Avenida Paulista em São Paulo. O espetáculo conta com projeção mapeada no teto da igreja, teatro, dança, circo, música ao vivo e manipulação de bonecos.
O projeto cultural, que encantou mais de 12 mil pessoas em 2015, promete ser ainda mais especial em 2016. Neste ano, a apresentação narrar desde a criação do universo até a tradicional cena natalina do presépio e contará com uma bailarina fazendo coreografias aéreas.
O texto do espetáculo foi elaborado pelo padre jesuíta Geraldo Lacerdine, com direção artística de José Mauro Gnaspini, criador da Virada Cultural.
Além de receber a todos que passarem pela região da Avenida Paulista gratuitamente, a organização promove no dia 25 de dezembro uma apresentação direcionada para os moradores de rua - que receberão um café da manhã, ganharão 'kit higiene' e terão atendimento médico básico e serviços de cabelereiro voluntários, além de um almoço comunitário.

Serviço:
Natal Iluminado 2016
Local: Paróquia São Luiz Gonzaga - Av. Paulista, 2378, Quando
Data: de 17 a 25 de dezembro
Duração: 50 minutos
Valor: Gratuito
Faixa etária: Livre
Capacidade: 400 lugares sentados
Horários das apresentações:
17/12 (sábado): 17h, 18h, 19h e 20h
18/12 (domingo): 15h, 16h e 21h
19/12 (segunda-feira): 20h e 21h
20/12 (terça-feira): 20h e 21h
21 e 22/12 (quarta e quinta-feira): 19h, 20h e 21h
24/12 (sábado): 16h e 18h
25/12 (domingo): sessão especial às 13h*
* Ação social com moradores de rua

Fonte:


sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Conto: Transgressão

Olá meus amigos, muito bom dia a todos nós, sexta-feira, dia mais que esperado!
Como divulguei aqui na página na terça-feira, interessados em participar da 19ª edição da Revista Conexão Literatura, as inscrições estão abertas.
Estou fazendo meu conto para esta edição, que será lançada em janeiro, e deixo hoje o meu conto, que faz parte da revista deste mês.
Abraços, espero que vocês gostem.
Até amanhã,
Míriam


Outubro de 2016 e os veículos de Comunicação da Região Metropolitana da Baixada Santista noticiam que o maior centro de reservação de água cravada na rocha, o Reservatório-Túnel Santa Tereza/Voturuá abre inscrições para visitação.
E a reportagem logo chama a atenção de Matteo.  
-Mãe, venha ver que reportagem interessante – indaga o rapaz. – Que eu me lembre, não foi o papai que trabalhou na construção desse reservatório? – Questiona.
- Sim, foi ele, diz a mãe, sem muito entusiasmo.
E Matteo reserva um horário. No sábado agendado, o rapaz foi conhecer o grandioso equipamento, que do lado Santos, fica em frente ao canal da Moura Ribeiro, no bairro Marapé. E no túnel que dá acesso ao reservatório os visitantes assinaram o livro de registro para depois receber botas e capacetes. Matteo se sentou ao lado de um senhor que também calçava as botas de segurança e o homem logo puxou conversa com o rapaz.
- Eu fiz parte da construção, sabia? – diz.
- Não brinca! Que bacana, meu pai também, mas pouco sei sobre isso, pois minha mãe não fala desse assunto, responde Matteo Alves Albertini, se apresentando.
- Muito prazer, me chamo Fábio Luiz Almeida. Eu fui um dos fiscais da obra. Qual é o nome de seu pai?
- Ele veio da Itália e se chamava Francesco Albertini.
Foto de Sebastião Marinho - Google
Assim que Matteo falou o nome do pai, o homem parou de colocar as botas. -Sim, sim, me lembro dele. Como poderia esquecer? Ele falava bem pouco a nossa língua e também foi um dos fiscais da frente de trabalho que participei.
E o senhor ao terminar de vestir as botas, bateu na perna de Matteo chamando-o para que fossem assistir ao vídeo sobre o histórico da construção.
Matteo sentiu algo estranho com o senhor, que tentava mudar de assunto, e foi sentar-se ao lado dele continuando a conversa.
- Mas o senhor parou de falar, não disse mais nada sobre o meu pai.
- Já faz muito tempo, acho que beirando os 35 anos, minha memória não está lá grande coisa, o que lhe contou a sua mãe? – Perguntou o velho.
- Na verdade ela disse que meu pai faleceu na construção após um acidente. Ele não chegou a me conhecer e tenho quase essa idade.
- E foi isso mesmo, que eu me lembre, respondeu.
Mas Matteo não se deu por vencido e sentia algo estranho no ar, pois aquele senhor sabia de muitas coisas, as quais nunca foram expostas pela mãe. Algo no jeito de falar, ele deveria estar escondendo alguma informação. E ele queria saber a verdade. Matteo então ficou o tempo inteiro da visita dentro do túnel “grudado” no senhor Fábio. Vencido pelo cansaço, o homem deu-lhe seu número de telefone, marcando um encontro.  
         E depois de alguns dias assim aconteceu. Tomavam chá com torradas quando o senhor Fábio foi buscar algumas fotos da construção do reservatório, datadas entre 79 e 80, lembranças que fizeram com que o senhor retornasse ao passado...
         ...
       
Foto de Alex Trindade - Google
  Fomos contratados para construir uma das mais interessantes e fantásticas obras da Baixada Santista, pois na época, nada tínhamos de moderno e engenheiros e todos os trabalhadores tocaram aquilo lá na raça e na vontade. Na área ao redor existiam poucas moradias e a obra valiosa de engenharia foi ousada e perfeita, pois o reservatório continua abastecendo até hoje. Em duas frentes de trabalho mais de 300 homens entre pedreiros, soldadores, revestidores, engenheiros, fiscais, marteleteiros, concreteiros, ferragem e concreto atuaram naquele empreendimento. Eu e seu pai estivemos na primeira frente, em 79 e a escavação na rocha com o equipamento perfuratriz e cabo de fogo dava andamento à obra, que avançava em torno de 7 metros por dia dos dois lados simultaneamente, em Santos e em São Vicente, lá no topo onde hoje abriga o Horto Municipal. A obra funcionava 24 horas por dia e tínhamos alojamentos e como éramos um dos fiscais, eu e seu pai fizemos amizade. Ele era um jovem pacato de estatura mediana, de poucas palavras e a cada dia se aperfeiçoava no português. Ele era recém-casado, a sua mãe era uma mulher extremamente bonita e assim que se conheceram ele se apaixonou profundamente por ela. A sua mãe era daquelas mulheres que chamava a atenção por onde passava, era de virar a cabeça de qualquer um!
         E senhor Fábio enchia a xícara de chá de Matteo e continuava a conversa.
         Pois bem, e por conta da construção nós ficávamos muito tempo no local. E nossas mulheres ficavam muito sozinhas. E sua mãe por duas vezes foi visitar o seu pai causando o maior reboliço entre os homens, que desde então, começaram a perturbar o seu pai com expressões chulas e ele deu corda. Você sabe que não se pega corda, leva-se na esportiva, mas ele extremamente ciumento, fez exatamente ao contrário. E tudo piorou depois que sua mãe apareceu por lá grávida, aí, começaram a falar mil besteiras. Bem, para encurtar a história, estávamos fazendo o rebaixo com 16 metros de diâmetro, era um tipo de fosso, uma imensidão que cabia um prédio de cinco andares, e com a cabeça cheia, seu pai se distraiu e caiu daquela altura, sofrendo uma queda fatal. Ainda tive contato com a sua mãe, mas depois que você nasceu nunca mais os vi. E o homem percebeu a palidez no rosto do rapaz, que enxugou as lágrimas ao saber sobre a história do pai. O jovem se despediu convincente, e assim foi embora prometendo voltar em outra oportunidade.
         E no silêncio de sua viuvez, o senhor Fábio tinha a certeza de ter feito a coisa certa.
         ...
         Em outra dimensão diferente da nossa em que vivemos, diariamente, no mesmo horário, Francesco Albertini ainda revive o seu drama nas obras do reservatório-túnel...
São 16 horas e os seres rastejantes e monstruosos que habitam a escuridão daquele grau do círculo dantesco se preparam para acompanhar, mais uma vez, a trajetória interrompida da vida de Francesco. Ele vem se aproximando cabisbaixo com uma carta na mão. Com as mãos trêmulas ele enxuga as lágrimas dos olhos e deixa o papel cair. Ele se aproxima do rebaixo que tem os 16 metros de diâmetro e sem pestanejar, se atira no buraco, pondo fim ao maior bem existente no mundo, a própria vida.  E os seres rastejantes aplaudem e retornam ao buraco que vieram.
Para Albertini, a história demorará muitos anos a terminar. Não se sabe o que continha a carta, mas o suicídio voluntário é uma transgressão da lei divina.
Se cada fase da vida tem algo de importante para nos ensinar, é preciso descobrir o que está reservado para nós no acaso da existência. (A. Trigueiro, "Viver é a melhor opção").