quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Olá meus amigos, uma excelente quarta-feira a todos nós.

Hoje, disponibilizo aqui na página um pouquinho do escritor Edgar Allan Poe, a vontade surgiu após recordar uma imagem trabalhada pelo autor Ademir Pascale, que tem um blog de Poe.

Bem, por hoje é só,

Abraços,

Míriam


Edgar Allan Poe

Adoro essa arte sobre o grande escritor Edgar Allan Poe criada pelo autor Ademir Pascale, achei fantástica.
Para quem ainda não visitou, Ademir tem um blog de Poe muito bom, com várias curiosidades, contos e muito mais.



Acesse e visite:


Um pouquinho do grande Edgar:

Edgar Allan Poe (1809-1849), poeta, crítico e contista, nasceu em Boston, representando uma tendência à parte do movimento geral do Romantismo nos EUA. A tendência dos escritores pelo fantástico, pelo misterioso, pelo macabro. Cultivando na sua obra esses temas, Poe personifica uma das tendências mais marcantes do movimento romântico transplantado da Inglaterra para a América.
Desde cedo Poe demonstrou interesse em ser escritor. Publicou seu primeiro livro de poemas pouco depois de abandonar a Universidade. Dedicou-se à carreira militar, sabendo que não poderia viver só de literatura. Mas não se adaptou à disciplina militar e deixou a carreira das armas.
Passou a escrever para viver e se tornou editor de uma conceituada revista de Richmond: “Mensageiro Literário do Sul”. Foi um período feliz na vida de Edgar. Casou-se com Virgínia, uma prima bem jovem. Pouco depois, perdeu o emprego, passou por dificuldades financeiras, a esposa adoeceu e, apesar de sua dedicação ao cuidar dela, ela faleceu.
Edgar Allan Poe foi o mais romântico dos principais escritores americanos. Em suas obras, ele não se preocupava em abordar os problemas entre o bem e o mal, nem tampouco dar lições de comportamento. Ele acreditava que, se fosse capaz de criar a beleza e tocar a sensibilidade dos seus leitores, já era o bastante.
Os poemas mais famosos de Poe são O corvo e Os sinos. Alguns críticos preferem “Para Helena” e “Annabel Lee”. Edgar Allan Poe é considerado o “criador” do conto policial, mas seu principal mérito está na habilidade com que montava suas histórias. Ele as planejava como um bom arquiteto planeja um edifício, envolvendo o leitor de tal maneira que o conduz “hipnoticamente” ao desfecho da história. Isso revela o dualismo de sua arte e personalidade: de um lado “visionário e idealista”, mergulhado em poemas de tristeza e narrativas de horror e policiais. Um homem de vida conturbada, dominado pelo vício do álcool e excesso de ópio. Por outro lado, era um “artesão exigente”, um escritor que orgulhava de sua técnica e do racionalismo com que criava suas histórias. É essa dualidade que o projeta como um dos mestres da literatura mundial.

Principais Obras:
Contos
O gato preto, Ligéia, O coração delator, A queda da casa de Usher, O poço e o pêndulo, Berenice, O barril de Amontillado, Assassinato de Maria Roget, Os crimes da Rua Morgue, A Máscara da Morte Escarlate, William Wilson, A carta roubada, O Retrato Oval.

Poemas
O Corvo e outros Poemas (1845), Annabel Lee, A cidade do mar, Para Helena.

Fonte: Biblioteca Universal Estados Unidos

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Bom dia meus amigos e tenham uma ótima terça-feira, e que venha logo a sexta!

Dia 29 de setembro é uma grande data, pois é o dia de falecimento de Machado de Assis e de nascimento de Miguel de Cervantes, dois grandes marcos da literatura, brasileira e espanhola. Deixo então, um breve resumo de cada um.

Abraços,

Míriam


Hoje é dia do falecimento 
de Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis nasceu no Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839 e faleceu no dia 29 de setembro de 1908, também no Rio.
Mais conhecido como Machado de Assim, foi considerado como o maior nome da literatura nacional, pois Machado escreveu em praticamente todos os gêneros literários, sendo poeta, romancista, cronista, dramaturgo, contista, folhetinista, jornalista, e crítico literário. 
Sua extensa obra constitui-se de nove romances e peças teatrais, duzentos contos, cinco coletâneas de poemas e sonetos, e mais de seiscentas crônicas.
Machado de Assis é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). Este romance é posto ao lado de todas suas produções posteriores, Quincas Borba, Dom Casmurro, Esaú e Jacó e Memorial de Aires, conhecidas como pertencentes a sua segunda fase, em que se notam traços de pessimismo e ironia, embora não haja rompimento de resíduos românticos.
Dessa fase, os críticos destacam que suas melhores obras são as da Trilogia Realista. Sua primeira fase literária é constituída de obras como Ressurreição, A Mão e a Luva, Helena e Iaiá Garcia, onde notam-se características herdadas do Romantismo, ou "convencionalismo", como prefere a crítica moderna.

Dia de nascimento 
de Miguel de Cervantes

Miguel de Cervantes Saavedra nasceu em Alcalá de Henares, em 29 de setembo de 1547 e faleceu em Madri, no dia 22 de abril de 1616.
Cervantes foi romancista, dramaturgo e poeta castelhano.
A sua obra-prima foi Dom Quixote, muitas vezes considerada o primeiro romance moderno.
Dom Quixote é um clássico da literatura ocidental e regularmente considerada um dos melhores romances já escritos. Seu trabalho é
considerado entre os mais importantes em toda a literatura, e sua influência sobre a língua castelhana tem sido tão grande que o castelhano é frequentemente chamado de La lengua de Cervantes (A língua de Cervantes).
Em 1605 publica a primeira parte de sua principal obra: O engenhoso fidalgo dom Quixote de La Mancha. A segunda parte não aparece até 1615: O engenhoso cavaleiro dom Quixote de La Mancha. Num ano antes aparece publicada uma falsa continuação de Alonso Fernández de Avellaneda.
Entre as duas partes de Dom Quixote, aparecem as Novelas exemplares (1613), um conjunto de doze narrações breves, bem como Viagem de Parnaso (1614).
Em 1615 publica Oito comédias e oito entremezes novos nunca antes representados, mas seu drama mais popular hoje, A Numancia, além de O trato de Argel , ficou inédito até ao final do século XVIII.
Miguel de Cervantes morreu em 1616, parecendo ter alcançado uma serenidade final de espírito.
Um ano depois de sua morte aparece a novela Os trabalhos de Persiles e Sigismunda.  

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Uma excelente segunda-feira para todos nós.

Para que comecemos com energia positiva a semana, a poetisa Alessandra Brander nos saúda com a poesia Vamos.

Por hoje é só, até amanhã.

Abraços,

Míriam


Vamos da poetisa 
Alessandra Brander

VAMOS AMAR INTENSAMENTE.
ABRAÇAR BEM APERTADO!
SORRIR A ALEGRIA DE VIVER
TER TEMPO DE ESCUTAR O NOSSO AMIGO EM APERTO.
APROVEITAR CADA MOMENTO MARCANTE.
BRINCAR DE VIVER PRA NÃO SOFRER.
OUVIR O CANTO DOS PÁSSAROS...
ADMIRAR O AMANHECER DE UM CÉU BEM AZUL E ACOMPANHADO DE UM SOL BEM BRILHANTE.
SER INFLUENCIADO NA INOCÊNCIA DE UMA CRIANÇA LIVRE...
NÃO RECLAMAR TANTO NA HORA DA TEMPESTADE.
OUVIR A VOZ DE DEUS É TRIUNFAL PARA SERMOS FELIZES DE VERDADE!




Terminou a Tarrafa Literária 2015

Neste domingo, a última mesa ficou por conta do escritor Milton Hatoum e dos gêmeos quadrinistas Fábio Moon e Gabriel Ba (boné), e foi  ótimo, muito bom!
O assunto foi sobre o livro “Dois Irmãos” sucesso de Milton Hatoum que virou história em quadrinhos, tão interessante, que comprei a HQ.
Parabéns ao José Luiz Tahan pelo excelente evento literário de nível internacional e também aos apoiadores e patrocinadores.




domingo, 27 de setembro de 2015

Olá bom domingo a todos nós.

A quem interessar, começa em outubro o curso Metamorfose da Ficção, que se realiza na Casa das Rosas, em São Paulo.

Achei interessante e disponibilizo aqui na página.

Obrigada por sua visita.

Abraços,

Míriam


Curso Metamorfose da Ficção

Começa em outubro o curso Metamorfose da Ficção, com o coordenador do Centro de Apoio ao Escritor Reynaldo Damazio.
O curso tem periodicidade semanal, toda terça-feira, dias 6, 13, 20 e 27/10, às 19h30, na Casa das Rosas, com certificado digital (mínimo de 75% de frequência), inscrições na recepção.


Com base na leitura e discussão de A metamorfose, de Kafka, serão realizados exercícios de criação em narrativas curtas, ambientadas no cenário urbano de hoje, colocando em foco as contradições entre real e imaginário, razão e absurdo.
A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura fica na Av. Paulista, 37, Bela Vista, São Paulo.
Telefone: (11) 3285-6986
Horário: fechado às segundas-feiras; de terça a sábado, das 10h às 22h, e domingos, das 10h às 18h.  

sábado, 26 de setembro de 2015


Mais informações e programação completa: 


sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Sexta-feira! Até que enfim chegou!!!!!

Vejam que interessante a programação em homenagem ao grande Mário de Andrade que o SESC Ipiranga preparou, tem exposição, peças teatrais e muito mais. Algumas atrações são pagas e outras gratuitas, vale a pena conferir.

Só para lembrar que a 7ª edição da Tarrafa Literária – maior evento de literatura da Baixada Santista – acontece até domingo. Veja a programação aqui na página, na divulgação de quarta-feira.

Bem, por hoje é só, amanhã tem mais.

Abraços,

Miriam


Homenagem a Mário 
de Andrade no SESC Ipiranga

O SESC Ipiranga, São Paulo, tem programação variada em homenagem aos 70 anos da morte do poeta Mário de Andrade (1893-1945).
A programação, que prossegue até o dia 7 de outubro, conta com conversas literárias e espetáculos teatrais, e os ingressos custam até R$ 20, e alguns eventos têm entrada gratuita.
As peças de teatro que são apresentados no programa “70 anos sem Mário de Andrade”, são “Manuela”, é uma história de amizade entre o escritor e sua máquina de escrever, chamada carinhosamente de Manuela; e “O Ó da Viagem”, que mistura os diários de viagem do grupo com os de Mário de Andrade sobre a mesma região, publicados postumamente como “O turista aprendiz”.

Acesse o site do SESC para conferir a programação completa: site do Sesc

Serviço:
70 anos sem Mário de Andrade
Espetáculos: R$ 20 (inteira); R$ 10 (meia-entrada); R$ 6 (credencial-plena). Encontros: R$ 15 (inteira); R$ 7,50 (meia-entrada); R$ 5 (credencial-plena). Poética e Visão Social na Obra de Mário de Andrade: entrada gratuita
Local: SESC Ipiranga - Rua Bom Pastor, 822, Ipiranga, São Paulo
Horários: terças, quartas, quintas e sextas das 7h às 21h30; sábados das 10h às 21h30 e domingos das 10h às 18h30
Telefone: (11) 3340-2000


Fontes: SESC Ipiranga e Catraca Livre

quinta-feira, 24 de setembro de 2015


Fonte: Navegando pela Língua Portuguesa (Douglas Tufano)/ Aldo Bizzocchi (artigos de divulgação)/ Wikipédia
Fotos: 123rf (fundo) /Fazercurriculum.com/ Estudamos online/ Sandro Dalio Blog   

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Olá queridos amigos, uma excelente quarta-feira para todos nós!

Começa hoje o maior evento de literatura da Baixada Santista, a 7ª edição da Tarrafa Literária.
O evento acontece no Teatro Guarany, no Centro Histórico de Santos, de 23 a 27/9, gratuito. São mesas de discussão com autores nacionais e internacionais, além de outras atrações. Bem, é imperdível e participo todo ano.
Também deixo aqui na página a crônica Reverência ao destino do fabuloso Carlos Drummmond de Andrade.

Bem, por hoje é só e amanhã tem coluna da revisora Bernardete Bernardo, não perca!

Grande abraço,

Miriam

7ª edição da Tarrafa Literária

A 7ª edição da Tarrafa Literária - Festival Internacional de Literatura – acontece em Santos de 23 a 27/9, com a presença de autores nacionais e internacionais.
O evento, gratuito desde a sua primeira edição, acontece no Teatro Guarany. São mesas de debates com escritores que discorrem sobre poesia, ficção, quadrinhos, biografia, produção da escrita etc. Além das mesas, o festival conta com show de abertura, no dia 23, com a participação de Estrela Leminski, filha de Paulo Leminski, oficina de escrita e programação infantil na unidade santista do SESC.
As mesas trazem Nelson Motta, autor de “Vale Tudo”, biografia de Tim Maia, e Julio Maria, autor de “Nada Será como Antes”, biografia de Elis Regina em uma discussão sobre a liberação das biografias; Outros nomes são os gêmeos quadrinistas Fábio Moon e Gabriel Bá, Milton Hatoum, Clóvis Bulcão, Jorge Caldeira, Noemi Jaffe, Ana Miranda, João Carrascoza, Bernardo Carvalho, entre outros.
As atrações internacionais terão mesas especificas para discussão sobre a produção de cada artista. Estão confirmados o renomado escritor, ilustrador e músico português, Afonso Cruz, além do galego Miguelanxo Prado, escritor e ilustrador, e outro escritor português, Gonçalo Tavares.
Já no decorrer do festival ocorrerão outros eventos paralelos, como a Tarrafinha Literária, versão dedicada às crianças, que neste ano promove uma adaptação livre - dramatização feita por João Acaibe, famoso pelo personagem Tio Barnabé, da série do Sítio do Pica-Pau Amarelo – do livro “Malala”, de Adriana Carranca; e uma oficina de escrita ministrada por Gonçalo Tavares, dono dos maiores prêmios de literatura portuguesa, entre eles o Portugal Telecom 2007, Prêmio José Saramago 2005 e LER/Millennium BGP 2004.
A Tarrafa Literária Santos é o amadurecimento do trabalho de José Luiz Tahan, da livraria Realejo, que como curador têm o objetivo de enaltecer e disseminar a cultura da leitura.

Mais informações e programação completa:



Reverência ao destino
Carlos Drummond de Andrade


Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é segui-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.



terça-feira, 22 de setembro de 2015

Bom dia meus amigos, tenham uma excelente terça-feira.

Das poesias espanholas de José Agustín Goytisolo, adorei Palavras para Julia.

Disponibilizo aqui na página a poesia original e traduzida, retirada do blog Rua das Pedras. Vale a pena, é um poema lindíssimo, bem, eu adorei.

Grande abraço,

Miriam


Palavras para Julia
José Agustín Goytisolo

Tú no puedes volver atrás 
porque la vida ya te empuja 
como un aullido interminable. 

Hija mía, es mejor vivir 
con la alegría de los hombres, 
que llorar ante el muro ciego. 

Te sentirás acorralada, 
te sentirás perdida o sola, 
tal vez querrás no haber nacido. 

Yo sé muy bien que te dirán 
que la vida no tiene objeto, 
que es un asunto desgraciado. 

Entonces siempre acuérdate 
de lo que un día yo escribí 
pensando en ti como ahora pienso. 

Un hombre sólo, una mujer 
así, tomados de uno en uno, 
son como polvo, no son nada. 

Pero yo cuando te hablo a ti, 
cuando te escribo estas palabras, 
pienso también en otros hombres. 

Tu destino está en los demás, 
tu futuro es tu propia vida, 
tu dignidad es la de todos. 

Otros esperan que resistas, 
que les ayude tu alegría, 
tu canción entre sus canciones. 
Entonces siempre acuérdate 
de lo que un día yo escribí 
pensando en ti como ahora pienso. 

Nunca te entregues ni te apartes 
junto al camino, nunca digas 
no puedo más y aquí me quedo. 

La vida es bella, tú verás 
como a pesar de los pesares, 
tendrás amor, tendrás amigos. 

Por lo demás no hay elección 
y este mundo tal como es 
será todo tu patrimonio. 

Perdóname, no sé decirte 
nada más, pero tú comprende
que yo aún estoy en el camino. 

Y siempre, siempre, acuérdate 
de lo que un día yo escribí 
pensando en ti como ahora pienso.

Tradução

Tu não podes voltar atrás
posto que a vida te empurra
como um uivo interminável.

Minha filha, antes viver
com a alegria dos homens
que chorar diante do muro cego.

Achar-te-ás encurralada,
ou mesmo perdida ou só,
quererás talvez não ter nascido.

Vão dizer-te, sei-o bem,
que a vida não tem objecto,
além de ser desgraçada.

Então lembra-te sempre
daquilo que um dia escrevi
pensando em ti como agora.

Um homem só, uma mulher
também, tomados um a um,
são como pó, não são nada.

Mas quando te falo eu a ti
e te escrevo estas palavras,
penso igualmente nos outros.

Teu destino está nos demais,
teu futuro é tua vida,
tua dignidade a de todos.

Outros esperam que resistas,
que tua alegria os ajude,
entre suas canções a tua.

Então lembra-te sempre
daquilo que um dia escrevi
pensando em ti como agora.

Não te entregues nem afastes
do caminho, nunca digas
já não posso, aqui me fico.

A vida é bela, verás
como apesar dos pesares
terás amores e amigos.

Quanto ao mais não há escolha
e este mundo tal como é
será todo teu patrimônio.

Perdoa, nada mais
te sei dizer, mas vê
que ainda estou a caminho.

E lembra, lembra-te sempre
daquilo que um dia escrevi
pensando em ti como agora.

Fonte: Blog Rua das Pedras


domingo, 20 de setembro de 2015

Olá meus amigos, tenham um excelente domingo.

Para quem gosta de dança, a bienal que acontece em Campinas até dia 27/9 é uma boa opção e o evento tem uma programação bem interessante.

Bem, fica a dica cultural de hoje.

Grande abraço,

Miriam


9ª Bienal SESC de 
Dança em Campinas

A 9ª Bienal SESC de Dança, de autoria da pesquisadora uruguaia Tamara Cubas, que teve início no último dia 17, prossegue até dia 27/9 no SESC-Campinas Campus da Unicamp de Barão Geraldo; no SESC, o CIS-Guanabara; Teatro Castro Mendes; Estação Cultura, e o Museu da Imagem e do Som (MIS) são outros locais onde o evento ocorre e também em diversas praças e espaços públicos da cidade.


Paralelo ao evento acontece também a apresentação do "Trilha sonora da dança", do artista Dudu Tsuda, e a oficina "Produção em dança: artista produtor ou produtor artista", com Gabi Gonçalves.
Em 11 dias são mais de 80 apresentações de companhias de diferentes estados brasileiros e de outros países mostrando o universo da dança através de trabalhos que misturam movimentos, reflexões, provocações e pensamentos.
Essa é a primeira vez que Campinas recebe Bienal de Dança. Os ingressos estão à venda em todas as unidades do SESC do Estado e pela internet.

A programação completa da Bienal SESC está disponível no site do evento:


sábado, 19 de setembro de 2015

Muito bom dia a todos nós e bom sábado a todos vocês.
Hoje é o terceiro sábado do mês e dia do Sarau Virtual Caixa de Poemas, que traz poesias e fotos, entre outros.
Participe!

Grande abraço,

Miriam


37º Sarau Virtual Caixa de Poemas

O 37º Sarau Virtual Caixa de Poemas de Manoel Hélio acontece no terceiro sábado de cada mês a partir das 6h e termina às 23h de segunda-feira (Horário Oficial do Brasil). Homenageado do mês: Roberto Ferrari.

O Mantus Morte transmite ao vivo o sarau virtual a partir das 23h (Horário Oficial do Brasil), sempre no terceiro sábado de cada mês, no programa "ALTO IMPACTO", acesse:


Roberto Ferrari
Em 2010, Roberto passou a apresentar um programa de entrevistas pela internet, no qual procurou sempre entrevistar pessoas que pudessem ajudar a divulgar a cultura como um todo.
No mesmo ano de 2010, resolveu abraçar a carreira de escritor e poeta, lançando os livros de poesias "Sublime Amor" e "Ventos da Paixão".
Em paralelo a toda sua história, Roberto sempre escreveu desde sua juventude priorizando poesias de amor. Participou de várias Antologias Poéticas, entre elas a "Antologia Delicatta", "Poetas de Sampa", "Congresso Brasileiro de Poesia" e "Poesia sem Fronteiras". 

Para participar do evento, acesse:


sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Olá amigos, até que enfim a sexta-feira chegou!!!
Este final de semana promete!
Recebi o convite para conhecer a exposição fotográfica Cores da Índia e achei interessante disponibilizar o convite aqui na página e espero que gostem da dica cultural gratuita de hoje.

Grande abraço,

Miriam


Exposição Cores da Índia

A mostra Cores da Índia, de Igor Oliveira, é composta por 16 fotos coloridas que tem o objetivo de exaltar não somente a perfeita relação entre os contrastes das cores das roupas, das sedas e das pedras preciosas esculpidas em magníficos templos, como também propõe uma reflexão sobre a relação de harmonia existente dentro de tantos contrastes culturais, sociais e religiosos. Em cartaz até dia 18 de outubro, a exposição está aberta à visitação pública gratuita, no SESI Santos.
O fotógrafo Igor Oliveira viveu por quatro meses em um dos países mais místicos do planeta: a Índia.
As peculiaridades do estilo de vida indiano oferecem uma nova dimensão, a percepção do conceito sobre o novo, libertando de pré-julgamentos e preconceitos a que constantemente as pessoas estão submetidas.

Igor Oliveira

Engenheiro e, a partir de 2003, descobriu sua veia artística buscando na fotografia a sua forma de expressão. Hoje, atua nas maiores empresas do país e em diversos segmentos da área. Além da Índia, Igor já viajou também para Jordânia, Canadá, Espanha e Índia.

Vencedor de diversos concursos, o fotógrafo recebeu dois prêmios pela Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP e ficou entre os cinco finalistas brasileiros escolhidos para representar o país no concurso internacional jornal Metro.
Em seu mais novo projeto, Igor Oliveira está disponibilizando dicas sobre fotografia básica e avançada nas redes sociais, estimulando e aproximando as pessoas do meio artístico.

Serviço:
Exposição fotográfica Cores da Índia
Local: SESI Santos – Av. Nossa Senhora de Fátima, 366, Jardim Santa Maria, Santos
Horários: de segunda a sexta, sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h
Informações: (13) 3209 8210
Entrada franca