quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Olá, tenham um excelente dia meus amigos!
Hoje quem está aqui conosco é uma grande amiga escritora, a Kathia Brienza, que lançou recentemente o livro “Contos de Maldição & Desejo”.
Um grande abraço,
Miriam

Olá Kathia, seja bem-vinda!
Estou feliz em tê-la aqui na página, para um bate-papo literário.

Miriam Santiago: Kathia, você é veterinária, mas também se formou em Letras, pela paixão literária.
Conte-nos um pouco sobre essa paixão pelas letras, sua outra opção tão diferente da atuante profissão.

Obrigada pela oportunidade, Miriam! É sempre bom conversar sobre livros com os amigos!

Minha paixão pelos livros vem de muito cedo. Quando eu era criança, estava sempre lendo alguma coisa, um livro infantil ou uma “revistinha” (gibi). Sempre gostei muito de escrever também. Acho que existem duas pessoas que me incentivaram muito, ainda na infância e despertaram esse interesse pela leitura e pela escrita. Tive uma vizinha, dona Maria do Carmo, que era quase uma tia para mim. Ela tinha vários livros no apartamento dela e foi dela que recebi meu primeiro livro de verdade, “Mulherzinhas”, de Louisa May Alcott, como presente de aniversário. Neste livro, que conta a história de quatro irmãs, senti uma identificação muito grande com a personagem Jo, que queria ser escritora. Mais ou menos na mesma época, fiz uma redação na escola e meu professor, José Lopes dos Santos, gostou tanto do trabalho que me levou de sala em sala para que eu a lesse para os outros alunos. Acho que o incentivo dessas pessoas serviu para fazer florescer meu amor pelos livros e pelas palavras.   

Miriam Santiago: Há quanto tempo você escreve suas histórias e quais as antologias que já participou?

Eu já tinha escrito antes, mas meu primeiro conto publicado foi Tempos Modernos, na antologia “O Livro Negro dos Vampiros”, em 2007, da qual você também participou. Depois, participei das antologias “Anno Domini – Manuscritos Medievais”, “Dimensões.BR” e “Tratado Secreto de Magia” vol. 1 e vol. 2, todas da Andross Editora; “Caminhos Fantásticos”, da Jambô Editora; “Boas Histórias” (Publit); “Poe 200 Anos” (All Print Ed.) e
“Nevermore” (Ed. Estronho), ambas com contos inspirados em Edgar Allan Poe e, finalmente, “Mr. Hyde - Homem Monstro” (All Print Editora).

Miriam Santiago: Além de participar de antologias, você publicou o primeiro romance “Olhos de Fogo”, pela Escrita Fina Edições, em 2010, em parceria com a autora Helena Gomes.
Fale um pouco da história e como foi a sensação de escrever há “quatro” mãos? Conte aos leitores do Histórias Fantásticas como surgiu essa oportunidade.

Eu gosto muito de usar fatos históricos no que eu escrevo, de poder misturar ficção a algo que realmente aconteceu. E isso foi possível em “Olhos de Fogo”. A história se passa no século XVII e nós abordamos a presença dos holandeses na região nordeste e um episódio real e pouco conhecido que foi a Batalha das Heroínas de Tejucupapo. Mas, além de História, existe muita ação e elementos fantásticos, no enredo. Os protagonistas são dois jovens, o Pim, um adolescente holandês, e a Jussara, uma índia
potiguar muito esperta. Os dois investigam uma série de assassinatos que acontecem na vila de Tejucupapo e muitas surpresas vão surgindo ao longo da investigação. Acho que ficou bem dinâmico!

Escrever em parceria com a Helena Gomes foi muito bom para mim. Ela já é uma escritora experiente e, acima de tudo, aprendi muito durante todo o processo. Claro que existiram momentos em que nossos pontos de vista divergiam, mas tudo se acertou e ambas gostamos muito do resultado final.


Miriam Santiago: A sua última participação em antologias foi este ano no livro “Mr. Hyde – Homem Monstro”, organizado por Ademir Pascale. Conte um pouco sobre o seu conto.

Eu quis mostrar que uma pessoa pode ser ruim e, mesmo assim, ser considerada boa por outros. Opiniões divergentes, quando os atos são analisados por diferentes perspectivas. A proposta da antologia permitia a abordagem de temas polêmicos e usei um fato real, o funeral de Walter Rauff, um ex-oficial da SS nazista que morreu no Chile em 1958, como elemento da história.

Miriam Santiago: Em 2013, você também esteve na segunda antologia sobre Edgar Allan Poe, do Ademir, fale sobre este conto e da primeira antologia sobre Poe, que achei fantástica.

Gosto muito de trabalhar com o Ademir Pascale e fico sempre muito feliz e animada quando ele me convida para as antologias que organiza. As duas antologias foram pensadas como uma homenagem a Edgar Allan Poe, que foi um gênio e é um grande mestre para nós, que estamos escrevendo hoje em dia. A proposta era escrever usando como base uma obra ou aspectos da biografia de Poe. Para o “Poe 200 Anos” (publicado em 2010), escolhi “O Barril de Amontillado” para, a partir dele, falar sobre trapaça, inveja e vingança no meu conto “Um Homem Afortunado”.  Em “Nevermore” (de 2013), usei como inspiração o conto “Ligéia” e fiz “Devaneios”, que conta a história de um homem atormentado desde a infância.

Miriam Santiago: Agora nos conte sobre o seu mais recente trabalho, o livro “Contos de Maldição & Desejo”, da Escrita Fina Edições.

A ideia foi da Helena Gomes, que sempre me incentivou a fazer um livro só meu. Então, escolhi alguns dos contos que eu já havia publicado em antologias, juntei outros inéditos, e a Editora Escrita Fina se mostrou interessada em publicar. O livro, para mim, tem o significado de uma comemoração pelos meus sete anos como escritora.

Miriam Santiago: Kathia, onde seus admiradores encontram seu livro?
Ele está na Livraria Saraiva, Livraria Loyola, Livraria da Folha. Também pode ser comprado diretamente da Editora Escrita Fina:


Miriam Santiago: Novos projetos para este ano?
Estou trabalhando em um novo projeto a quatro mãos, um romance, com a Helena Gomes. E também estou terminando um novo livro de contos, que pretendo publicar em 2015.

Miriam Santiago: O que você recomenda aos novos escritores?

Em qualquer área de atuação é necessário ser persistente e dedicado e, para quem quer ser escritor, não é diferente. Acho que é fundamental ler muito e sempre. E escrever, porque nisso o escritor é como o atleta, fica melhor quanto mais se exercita em seu ofício. Também acho muito interessante participar de oficinas literárias, onde se pode receber críticas de outros autores e, ainda, conhecer novos estilos. O importante é não ficar parado!

Miriam Santiago: Finalizando, deixe seus contatos para que possamos acompanhar seus lançamentos e escritas.

Minha página no Facebook é Kathia Brienza Badini Marulli e meu e-mail é kathiabrienza@hotmail.com

Agradeço à autora Kathia Brienza pela conversa, que foi muito legal e gratificante.
Obrigada Kathia e sucesso!

Quem agradece sou eu, Miriam. Muito obrigada e que 2015 seja um ano muito próspero e criativo para você!
Abraços,

Kathia

Um comentário:

Luisa Kemper disse...

Lí vários contos da Kathia Brienza, ela é uma autora e escritora brilhante!