sábado, 14 de junho de 2014

Olá meus amigos, tenham um excelente sábado.
Vejam que legal a programação que acontece na Praça Vitor Civita para o fim de semana, tem apresentação e exposição com entrada gratuita. Espero que gostem das atividades culturais e ambientais.
Amanhã tem mais, grande abraço,
Miriam

Novidades da Praça Vitor Civita para o fim de semana

Fonte Efêmera, até 15 de junho, das 6h30 às 19h: Não perca a última semana da instalação do artista Jum Nakao, que fez parte do Prototype - Festival de Sustentabilidade na Arte, marcando a temporada Alemanha + Brasil 2013-2014.

Exposição de Victor Leguy, até 27 de julho, das 8h às 18h: A instalação "Uma reflexão sobre ciclos irregulares" é um site-specific que dialoga com a história do Incinerador Pinheiros e o processo desordenado de urbanização.

Celacanto, sábado, 14 de junho, às 16h: Com participação de Daniel Carezatto, Jota Ghetto e Daniel Britta, Pablo Mendoza apresenta seu trabalho que passa do trip-hop ao rock industrial.

Mostra Rios e Ruas, até 31 de julho, das 6h30 às 19h: Um alerta para a recuperação dos rios de São Paulo por meio da arte, a instalação Casa Invisível e a obra do artista Zezão são parte do projeto homônimo que desde 2010 identifica as bacias hidrográficas da cidade.

Endereço da praça: Rua Sumidouro, 580, Pinheiros, São Paulo. Telefone: (11) 3372-2303
Horário: das 6h30 às 19h

Fonte: Contato Praça VC

Praça Vitor Civita
O projeto teve início em 2006. Através de um intenso processo de interlocução com representações públicas e privadas, se concretizou por meio do projeto ora implantado, o resgate de uma área contaminada do município de São Paulo, sem condição de acesso.
Como tantas outras propriedades industriais e imóveis desocupados ou abandonados da cidade, o terreno encontrava-se em profundo estado de degradação. O
projeto representa exemplo do grande desafio urbanístico, social, político e cultural que as grandes metrópoles contemporâneas enfrentam.
A Praça é um presente à cidade que ganha não apenas uma área recuperada da degradação e contaminação, como também um Museu Vivo, onde a população tem a oportunidade de aprender e refletir sobre processos de construção sustentáveis, economia energética, e responsabilidade socioambiental.

Nenhum comentário: