quarta-feira, 30 de abril de 2014

Enfim, o feriadão se aproxima!!!
E se você não for viajar, estreia hoje Teatro Cego, que está em cartaz na sala Itaú Cultural, com entrada gratuita.
É sempre bom ir ao teatro, fica então a dica cultural, e espero ter agradado.
Abraços,
Miriam

Teatro Cego
Estreia hoje

Com estreia hoje, a experiência proposta pelo Teatro Cego, grupo que chega ao Itaú Cultural, até o dia 4 de maio, coloca atores cegos e não cegos na mesma condição, todos sem enxergar.
Após realizar a peça O Grande Viúvo em 2013, o mais novo projeto do Teatro Cego agora é "Acorda Amor!", dirigido por Paulo Palado e com atuação de Sergio Sá, Giovanna Maira, Leo Santiago e Ian Noppeney.
Baseado na música de Chico Buarque, Acorda Amor! relembra obras do cantor sendo executadas ao vivo pela banda Social Samba Fino enquanto a trama acontece no escuro completo. A peça conta a história de Paulo, Lucas, Cesar e Natasha, quatro jovens lutando pelo movimento estudantil contra a ditadura militar no Brasil durante os anos 1970. Enquanto tentam driblar os militares, os três rapazes lutam pelo amor da moça, que já está comprometida com Paulo. O amadurecimento das relações entre eles, ao mesmo tempo que aprendem a lidar com a situação de seu país é o que move toda a peça.
Criado em 2012, o projeto foi patrocinado pela Sabesp naquele ano, por meio do Programa Sabesp para quem tem sede de Cultura.

Serviço:
Acorda Amor! – Teatro Cego
Até 4 de maio de 2014
Sessões: 1/5, às 18h e às 20h; 2/5, às 20h; 3/5, às 18h e às 20h; 4/5, às 19h
duração: 60 min (aproximadamente)
Sala Itaú Cultural – 70 lugares (sendo 20 reservados para cegos)
Endereço: Avenida Paulista, 149, Bela Vista, São Paulo 
Telefone: (11) 2168-1777
Entrada franca – ingressos distribuídos com meia hora de antecedência 

terça-feira, 29 de abril de 2014

Uma boa terça-feira para todos nós.
Hoje começa o Santos Jazz Festival, terceiro ano.
Haverá jam session musical com entrada franca na Pinacoteca Benedicto Calixto, vejam só que legal!
Abraços,
Miriam

3º Santos Jazz Festival


Hoje, às 19h30, na Pinacoteca Benedicto Calixto, em Santos. Haverá jam session musical. Entrada franca. Será uma noite regada a boa música, bom papo e pessoas queridas. 


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Olá, um bom começo de semana para todos nós.
Toda terça-feira, no Sesc Santos tem Tarrafada Literária promovida pela Realejo Livros e disponibilizo para quem tiver interesse a palestra com lançamento de livro que ocorre nesta semana. A Tarrafada antecede a Tarrafa Literária, que acontece em setembro. Espero que gostem da dica cultural.
Abraços,
Miriam


Tarrafada com Gustavo Piqueira

sábado, 26 de abril de 2014

Amigos, tenham um excelente sábado e aproveitem ao máximo.
Para quem gosta de evento cultural, a Pinacoteca Benedicto Calixto abriga hoje sarau em homenagem ao poeta Vicente de Carvalho, que foi uma personalidade pública muito importante para a Cidade de Santos. Saiba mais sobre ele e suas poesias.
Abraços,
Miriam

Sarau sobre Vicente de Carvalho

Hoje, às 17 horas, na Pinacoteca Benedicto Calixto, em Santos, acontece sarau em homenagem ao poeta Vicente de Carvalho, com interpretações de poesias e músicas por Regina Alonso, Alice Mesquita e pianista Tarso Ramos.
Com entrada franca a pinacoteca fica na Av. Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão, Santos.

Vicente de Carvalho

Nascido em Santos, Vicente de Carvalho publicou seu primeiro livro de poesias, Ardentias, em 1885. Formou-se bacharel na Faculdade de Direito de São Paulo SP. Participou na Boemia Abolicionista, encaminhando escravos fugitivos para o Quilombo Jabaquara.
Candidatou-se a deputado provincial no Congresso Republicano, em 1887, em São Paulo. Foi redator do Diário de Santos, e fundou o Diário da Manhã em Santos. Tornou-se deputado no Congresso Constituinte do Estado em 1891, participando então na Comissão Redatora da Constituinte.
Membro da Academia Brasileira de Letras em 1909, no período de 1914 a 1920 foi Ministro do Tribunal de Justiça do Estado, em Santos. Em 1924 publicou Luizinha, comédia em dois atos. 

Obra poética:

Ardentias (1885), Relicário (1888), Rosa, Rosa de Amor (1902), Poemas e Canções (1908), Verso e Prosa (1909), Páginas Soltas (1911) e Versos da Mocidade (1912). É considerado um dos principais nomes da poesia parnasiana brasileira. 

Poesias:
A Flor e a Fonte

"Deixa-me, fonte!" Dizia
A flor, tonta de terror.
E a fonte, sonora e fria,
Cantava, levando a flor.
"Deixa-me, deixa-me, fonte!
" Dizia a flor a chorar:
"Eu fui nascida no monte...
"Não me leves para o mar".
E a fonte, rápida e fria,
Com um sussurro zombador,
Por sobre a areia corria,
Corria levando a flor.
"Ai, balanços do meu galho,
"Balanços do berço meu;
"Ai, claras gotas de orvalho
"Caídas do azul do céu!...
Chorava a flor, e gemia,
Branca, branca de terror,
E a fonte, sonora e fria
Rolava levando a flor.
"Adeus, sombra das ramadas,
"Cantigas do rouxinol;
"Ai, festa das madrugadas,
"Doçuras do pôr do sol;
"Carícia das brisas leves
"Que abrem rasgões de luar...
"Fonte, fonte, não me leves,
"Não me leves para o mar!...
" As correntezas da vida
E os restos do meu amor
Resvalam numa descida
Como a da fonte e da flor...

No teu aniversário

No lar cercam-te vozes d´alegria
em bando, em nuvens doiro, mariposas
que o teu olhar atrai. Canções e rosas
sob os teus pés desfolham-se à porfia.

A noite, alva corbelha de mimosas
sobre ti volta o arcanjo da poesia.
Nublam-te o sono as ondas vaporosas
do turib´lo do amor, como de dia.

Vives feliz no angélico ambiente
de fortuna, feliz. Mas considera,
que em um pobre, misérrimo, eu doente,

eu vibraria a lira, se pudera
vibrar a lira frágil e inocente
a bruta e hedionda garra duma fera
.

Saudade
Belos amores perdidos,
Muito fiz eu com perder-vos;
Deixar-vos, sim: esquecer-vos
Fôra de mais, não o fiz.

Tudo se arranca do seio,
— Amor, dezejo, esperança...
Só não se arranca a lembrança
De quando se foi feliz.

Rozeira cheia de rozas,
Rozeira cheia de espinhos,
Que eu deixei pelos caminhos,
Aberta em flor, e aprti:

Por me não perder, perdi-te;
Mas mal posso assegurar-me
— Com te perder e ganhar-me
Si ganhei, ou si perdi...

Parnasianismo

O poeta Vicente de Carvalho foi um dos representantes do Parnasianismo no Brasil.
O Parnasianismo foi um movimento literário que surgiu na França, na metade do século XIX e se desenvolveu na literatura europeia, chegando ao Brasil. Esta escola literária foi uma oposição ao romantismo, pois representou a valorização da ciência e do positivismo
O nome parnasianismo surgiu na França e deriva do termo "Parnaso", que na mitologia grega era o monte do deus Apólo e das musas da poesia. Na França, os poetas parnasianos que mais se destacaram foram: Théophile Gautier, Leconte de Lisle, Théodore de Banville e José Maria de Heredia.
No Brasil, o parnasianismo chegou na segunda metade do século XIX e teve força até o movimento modernista (Semana de Arte Moderna de 1922). 

Principais representantes do parnasianismo brasileiro

- Alberto de Oliveira. Obras principais: Meridionais (1884), Versos e Rimas (1895), Poesias (1900), Céu, Terra e Mar (1914), O Culto da Forma na Poesia Brasileira (1916).
- Raimundo Correia. Obras principais: Primeiros Sonhos (1879), Sinfonias(1883), Versos e Versões(1887), Aleluias(1891), Poesias(1898).
- Olavo Bilac. Obras principais: Poesias (1888), Crônicas e novelas (1894), Crítica e fantasia (1904), Conferências literárias (1906), Dicionário de rimas (1913), Tratado de versificação (1910), Ironia e piedade, crônicas (1916), Tarde (1919).
- Francisca Júlia. Obras principais: Mármores (1895), Livro da Infância (1899), Esfínges (1903), Alma Infantil (1912).
- Vicente de Carvalho. Obras principais: Ardentias (1885), Relicário (1888), Rosa, rosa de amor (1902), Poemas e canções, (1908), Versos da mocidade (1909), Páginas soltas (1911), A voz dos sinos, (1916).

Olavo Bilac, Alberto de Oliveira e Raimundo Correia formaram a chamada "Tríade Parnasiana".

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Olá amigos! Tenham uma ótima sexta-feira.
De hoje até domingo acontece a II Feira do Livro, com 50% de desconto, evento que reúne debates e show.
Espero que gostem da dica cultural.
Abraços,
Miriam

II Feira do Livro
No Centro Cultural da Juventude

De hoje até domingo você pode conferir a II Feira do Livro com 50% de desconto no Centro Cultural da Juventude e a Feira de Publicações independentes em sintonia com a Feira do Livro de Buenos Aires.
Cerca de 50 editoras de todas as áreas confirmaram presença, entre elas: Editora UNESP, Edusp, WMF, Martins Fontes, Cosac Naify, Editora 34, Boitempo, Brasiliense, Primavera Editorial, Estação Liberdade, Ciranda Cultural, Alameda, Aleph, Universo dos Livros, Nova Fronteira, Global, Veneta, Hedra, Martin Claret, Pulo do Gato, Nova Alexandria etc.
O Centro Cultural da Juventude fica na Avenida Deputado Emílio Carlos, 3641, Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo.

Saiba mais, acesse:

Confirme presença no facebook: 

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Olá! Tenha uma excelente quarta-feira.
Hoje o maior dramaturgo de todos os tempos, William Shakespeare, completaria 450 anos de existência. Para isso, veja as comemorações que acontecem até o fim do ano.
Eu sou fã de carteirinha dele, pois sua obra é maravilhosa.
Abraços,
Miriam

William Shakespeare, 
parabéns por seus 450 anos!

No dia 23 de abril de 1564, há exatos 450 anos, nascia William Shakespeare, o maior dramaturgo de todos os tempos.
Dele foram quase 40 peças, mais de 150 sonetos, dois poemas narrativos. Suas histórias foram levadas para a ópera, balé e cinema.
Várias atividades acontecem até o fim do ano, porém, destaco a parte literária:
O "Romance com pessoas – A imaginação em Machado de Assis", do pernambucano José Luiz Passos, vencedor do Prêmio Portugal Telecom de 2013. O título, originalmente publicado em 2007, ganhou edição revista e ampliada (Editora Objetiva) e assinala a importância de Shakespeare na literatura machadiana.
Já para agosto, "Todas as peças de Shakespeare - O essencial para conhecer e amar a obra do maior dramaturgo de todos os tempos" (Edições de Janeiro), da crítica de teatro Barbara Heliodora, referência na matéria no Brasil, que convida o leitor a tomar um primeiro contato com a criação shakespeariana. Para ela, que espera ver ainda dois outros livros seus chegarem ao público neste ano - um sobre o aparecimento do teatro elisabetano, pela editora Perspectiva, e o volume das peças históricas de Shakespeare, pela Nova Aguilar.

Pesquisei sobre as comemorações e achei matéria muito boa no Globo Cultura, e deixo aqui o endereço para que você possa acompanhar a programação.
Acesse:

terça-feira, 22 de abril de 2014

Olá amigo, tenha um bom início de semana e obrigada por estar sempre aqui na página.
Recebi o convite da Realejo Livros para o lançamento do livro Procurando Mônica, do escritor José Trajano e compartilho aqui com você, espero que goste. Eu vou conferir.
Abraços,
Miriam
  

Lançamento do livro 

Procurando Mônica


segunda-feira, 21 de abril de 2014

Olá, que bom hoje ainda é feriado! Bora aproveitá-lo!
Compartilho o meu nanoconto Fome. Você sabe o que é um nanoconto? Então veja só que legal. Sabia que tem autores que já lançaram vários livros? O Edison Rosato é um deles.
Abraços,
Miriam

Nanoconto
Fome

       No centro de Santos um rapaz sempre pedia dinheiro, dizia que era para saciar a fome. Porém, na madrugada, o cachimbo da morte triunfava.

O que é um nanoconto?

Miniconto, ou microconto, ou nanoconto, é uma espécie de conto muito pequeno, produção esta que tem sido associada ao minimalismo. Os minicontos são diferentes de um "conto pequeno". No miniconto muito mais importante que mostrar é sugerir, deixando ao leitor a tarefa de "preencher" as elipses narrativas e entender a história por trás da história escrita.

O guatemalteco Augusto Monterroso é apontado como autor do mais famoso miniconto, escrito com apenas trinta e sete letras:
Quando acordou o dinossauro ainda estava lá.

Assim como o escritor Ernest Hemingway, autor de outro famoso miniconto. Com apenas vinte e seis letras, mas por trás das quais há toda uma história de tragédia familiar:
Vende-se: sapatos de bebê, sem uso.

O que é minimalista?


A literatura minimalista é caracterizada pela economia de palavras. Os autores minimalistas evitam advérbios e preferem sugerir contextos a ditar significados. Espera-se dos leitores uma participação ativa na criação da história, pois eles devem “escolher um lado” baseados em dicas e insinuações, ao invés de representações diretas. Os personagens de histórias minimalistas tendem a ser banais, comuns, inexpressivos, nunca famosos detetives ou ricos fabulosos. Geralmente, as histórias são pedaços da vida.

sábado, 19 de abril de 2014

Bom dia e tudo de bom para todos nós.
Hoje é o terceiro sábado do mês e é dia do Sarau Virtual do Grupo Caixa de Poemas de Manoel Hélio. Vale a pena participar com trabalhos ou apenas conhecer.
Vejam só:

XIX Sarau Virtual do 
Grupo Caixa de Poemas

O Sarau Virtual começa às 19 horas deste sábado e só termina às 8 horas de segunda-feira, dia 21.
É um evento muito legal que conta com poemas, fotos, entre outros, de diversos participantes. 
O XIX Sarau Virtual do Grupo Caixa de Poemas de Manoel Hélio tem como objetivo principal apresentar diversos trabalhos (poemas, crônicas, contos, romances, vídeos, fotografias, músicas, sites, lançamentos literários e eventos variados).
A proposta é comentar, curtir e compartilhar o trabalho de cada um.
O XIX Sarau Virtual do Grupo Caixa de Poemas tem o apoio da rádio web MROCKwww.mrock.vai.la !!!
No domingo o programa “Rock, baladas e Poemas” a partir das 22h também pela MROCK.
Semanalmente aos domingos das 7h às 8h a rádio Aliança FM 98,1 transmitirá o Sarau Virtual para Maracani/BA e região sul da Bahia, norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo.
O programa poderá ser acompanhado pelo site da rádio:

Participe do sarau virtual ao vivo, acesse:


sexta-feira, 18 de abril de 2014

Olá amigos, tenham uma maravilhosa Sexta-feira Santa!
Ontem o mundo da literatura teve uma triste notícia, o falecimento de um dos mais incríveis escritores, Gabriel García Márques, autor do famoso “Cem anos de solidão”.
Grande abraço,
Miriam

Adeus, Gabriel García Márques!

O escritor colombiano Gabriel García Márquez, Gabo, como era conhecido,  faleceu na tarde de ontem. Ele nasceu em 6 de março de 1927 na cidade de Aracata, na Colômbia.
Considerado o escritor mais popular de língua espanhola desde Miguel de Cervantes, García Márquez foi comparado a Mark Twain e Charles Dickens e ficou conhecido por obras ficcionais extravagantes e melancólicas - entre elas "Crônica de uma Morte Anunciada", "O Amor nos Tempos do Cólera" e "Outono do Patriarca".
Autor de Cem Anos de Solidão e tantos outros livros que se tornaram best-sellers ao redor do mundo, Gabo começou a escrever como jornalista, no jornal El Universal, em Cartagena, Colômbia.
Foi correspondente internacional duas vezes: a primeira em 1958, na Europa, e a segunda em 1961, em Nova York, onde foi perseguido pela CIA por suas críticas a exilados cubanos e suas ligações com Fidel Castro.
Seu primeiro livro, La Horajasca, foi publicado em 1955 e apresenta pela primeira vez o povoado fictício de Macondo, onde mais tarde seria ambientada a história de Cem Anos de Solidão. Publicado em 1967, o livro é considerado o mais importante da carreira de García Márquez e também a segunda obra mais relevante de toda a literatura hispânica, ficando atrás apenas de Dom Quixote de la Mancha, de Miguel de Cervantes. Cem Anos de Solidão já vendeu cerca de 30 milhões de exemplares em 35 idiomas.
Em 1982, García Márquez foi escolhido o vencedor do Nobel de Literatura “pelos seus romances e contos, em que o fantástico e o real se combinam num mundo densamente composto pela imaginação, refletindo a vida e os conflitos de um continente”, segundo o comitê. Foi o segundo latino-americano a receber o prêmio, tendo sido o chileno Pablo Neruda o primeiro.

Depois do Nobel, García Márquez publicou livros como “O Amor nos Tempos do Cólera”, “Notícia de um sequestro” e sua autobiografia, “Viver para Contar”, de 2002. Seu último livro, “Memórias de minhas putas tristes”, foi escrito e lançado em 2004. Em abril de 2009, o escritor anunciou que iria se aposentar e não publicaria mais nenhum livro. A notícia foi confirmada em 2012, quando seu irmão anunciou que Gabo sofria de demência, havia perdido a memória e não voltaria a escrever.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Oba, essa semana será curta com um feriadão para descansar, que bom.
Para esta quarta-feira e até o final deste mês, a Biblioteca de São Paulo comemora o aniversário de Monteiro Lobato, com programação bem legal. Espero que gostem da dica.
Grande abraço,
Miriam

 Monteiro Lobato é homenageado na Biblioteca de São Paulo

A Biblioteca de São Paulo homenageia, neste mês de abril, o escritor Monteiro Lobato, em comemoração ao seu nascimento.
O escritor, natural de Taubaté, tem uma programação que inclui a Hora do Conto e atividade com os personagens do Sítio do Pica-Pau Amarelo no Pintando o 7, debate sobre o universo de Monteiro no Leitura do Cotidiano, e muito mais.

Mais informações:
Biblioteca de São Paulo - Parque da Juventude
Avenida Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo
Telefone: (11) 2089-0800

Monteiro Lobato: é nacionalmente reconhecido pelas obras que escreveu para crianças, dentre as quais Reinações de Narizinho (1931), Caçadas de Pedrinho (1933) e O Pica-pau Amarelo (1939).
Nascido em 18 de abril de 1882, há 132 anos, o escritor, natural de Taubaté, é homenageado pela Biblioteca de São Paulo na programação cultural deste mês. 

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Um bom início de semana para todos nós.
Hoje deixo uma dica de história de um fato muito importante que acometeu o Brasil e que o levou à escuridão. Trata-se da exposição Direito à memória e à verdade, sobre a ditadura militar, no Memorial da América Latina.
Espero que tenham gostado.
Grande abraço,
Miriam

Exposição Direito à 
memória e à verdade

Uma viagem no tempo e na memória da história recente do Brasil. Essa é a proposta dos organizadores da exposição Direito à memória e à verdade – a Ditadura no Brasil 1964-1985, que está em cartaz até dia 30 de abril na biblioteca do Memorial da América Latina, em São Paulo. O intuito do evento é recuperar e divulgar o que aconteceu nesse período da vida republicana brasileira.
A exposição, que percorre o país desde 2006, é promovida pela
Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República em parceria com a UNESP (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho) e Instituto Vladimir Herzog. São 14 painéis com imagens e textos sobre o período turbulento da ditadura militar – desde a deflagração do golpe militar, em 1964, à retomada da democracia, passando por revoltas estudantis e pelas campanhas de anistia e das ‘Diretas Já’.

Serviço
Exposição: Direito à memoria e à verdade
Quando: até dia 30/4, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h e sábado das 10h às 17h
Local: Memorial da América Latina – Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda, São Paulo
Telefone: (11) 3823-4600
Entrada franca (portões 1, 2 e 5) 

domingo, 13 de abril de 2014

Olá meus amigos, que o domingo seja bom para todos nós.
Hoje acontece uma peça interessante no Sesc Santos, o espetáculo 2POR4, com preços acessíveis, e compartilho aqui com vocês.
Deixo também um nanoconto Diploma.
Bem, por hoje é isso.
Abraços,
Miriam 
Espetáculo 2POR4
Hoje, no Sesc Santos

Um quarteto de cordas chega para realizar mais uma de suas apresentações e é surpreendido por dois palhaços que estão disputando para decidir quem será o grande regente do dia.
Durante esta competição os palhaços/maestros demonstram suas “habilidades” musicais e acabam por apresentar de forma divertida os instrumentos de um quarteto e as propriedades do som. Por fim, descobrem que só estando em harmonia que o espetáculo acontecerá.
O espetáculo, do grupo Esparrama, propõe uma aproximação da criança com o universo instrumental e suas características básicas, buscando sensibilizá-la para uma escuta diferenciada, a partir de um repertório já conhecido (cancioneiro folclórico e trechos de obras de compositores clássicos como Mozart, Beethoven e Vivaldi).
  
Ficha técnica
Direção cênica: Kleber Brianez e Iarlei Rangel
Direção musical: Ester Freire
Musicistas: Ana Cavalheiro, Manoela Bonina, Jennifer Cardoso e Patrícia R. Vanuci
Atores: Lígia Campos e Rani Guerra
Preparação de Palhaços: Kleber Brianez
Cenografia e Figurino: Bianca Helena Rego
Produção: Iarlei Rangel

Serviço
2Por4, do grupo Esparrama
Quando: hoje, em dois horários: às 17h30 e 18h15
Local: Teatro do Sesc Santos – Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida
Ingressos: R$ 1, R$ 2,50 e R$ 5
Mais informações: (13) 3278-9800
==================


Nanoconto
Diploma

Rosana fazia faculdade longe de casa; uma conquista. Já para os pais, o diploma viera antecipado; usava fraldas e tomava mamadeira.