domingo, 19 de janeiro de 2014

Olá. Que o domingo seja excelente para todos nós.
Como dica cultural gratuita para este dia, o espetáculo Mudas de Histórias acontece hoje na Fonte do Sapo, em dois horários, às 16h e 18h.
Continua a todo vapor o XVI Sarau Virtual Caixa de Poemas, com vários trabalhos interessantes, é só acessar.
Espero que tenham gostado das dicas para hoje.  
Grande beijo,
Miriam

Mudas de Histórias
A apresentação gratuita acontece hoje

Mudas de Histórias acontece hoje gratuitamente na Fonte do Sapo, na orla do bairro Aparecida, em Santos, espetáculo que se realiza hoje às 16h e 18h, com classificação livre. A peça teatral é encenada pelo Grupo 3 de Copas e tem direção de André Auke.
A história tem como cenário um parque de uma cidade que amanhece rodeado de lixo. Um gari, o guarda do local, uma simpática vovó e uma jardineira iniciam uma investigação para descobrir quem deixou o lugar daquele jeito. A ocasião faz com que eles comecem a contar histórias engraçadas, falando sobre reciclagem e preservação ambiental.
=================
XVI Sarau Virtual continua hoje

O XVI Sarau Virtual começou ontem às 19 horas e só termina às 8 horas de amanhã. A página oferece contos, poesias, fotografias e muita coisa interessante, vale a pena visitar e também participar.
O Sarau Virtual do Grupo Caixa de Poemas tem como objetivo principal apresentar diversos trabalhos (poemas, crônicas, contos, romances, vídeos, fotografias, músicas, sites, lançamentos literários e eventos variados).
O XVI Sarau Virtual do Grupo Caixa de Poemas tem o apoio da rádio web MROCKwww.mrock.vai.la !!!

Veja o que está rolando na página, acesse:


Alguns trabalhos: 
Regina Célia de Oliveira

Pro dia nascer feliz...
Empresto-te a minha alegria...
Meus sonhos de algodão doce...
Minha paz de criança dormindo...
As flores do jardim se abrindo...
No doce perfume do ar...
Pro dia nascer feliz...e o mundo todo acordar...
Ouvindo canções de amor...
Cantando canções de ninar....
Entrego-te meu coração...
Numa bandeija de prata...
Enterrada na curva do rio
dessa paixão que me mata.

Lenice Campos

Fui sua Andrômeda que, tocando zeugo,
Levou-te ao tálamo com grande afrodisia!
Que mesmo antes de te pedir, você sabia o que eu queria!
Numa anagogia profunda, senti um arcano a se revelar:
Há um arco-íris no horizonte,
Anunciando que o amanhã nunca será como ontem!
LENE CAMPOS - Fragmento da poesia: PEGASUS do livro: ESPELHO DA ALMA




Nenhum comentário: