quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Bom dia! Hoje é dia 31 de outubro, Dia das Bruxas!

Para comemorar, disponibilizo um miniconto “Festa de Halloween”, espero que gostem.

Abraços,

Miriam

 

Miniconto
Festa de Halloween

         Bárbara era uma garota muito estranha e vivia exclusa de todos. Os amigos da escola a convidaram para a festa de Halloween. Por insistência, Bárbara aceitou o convite.
         Porém, os colegas, na verdade, queriam pregar uma peça a ela, esse era o intuito. — Ela terá uma festa inesquecível! – Disse uma das garotas, já se preparando para o “batismo” de Bárbara.
Na grande noite, o pessoal da classe estava a espera de Bárbara no salão de festas.
Nisso a garota surge radiante em um vestido longo negro, os cabelos ao ombro, mascarada e com um saquinho escrito “feitiços”. Era uma fantasia esplendida de bruxa! É claro que ninguém a reconheceu, mas a presença sedutora mexeu com a cabeça dos rapazes e ela desfilou chamando a atenção de todos.
...
Na manhã seguinte, o jarro de ponche estava vazio e ao chão, garrafas de bebidas quebradas, o salão destruído; parecia que havia passado um tornado no local ou coisa parecida. Um a um os corpos foram levados. Os estudantes estavam irreconhecíveis, como se algo tivesse sugado toda a energia deles, algo inexplicável!
Bárbara, já em outro lugar, continuava timidamente solitária. 
Ela aguardava ansiosa a próxima festa de Halloween. 

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Bom dia! Tenha uma ótima terça-feira!

Hoje se comemora o Dia Nacional do Livro, e achei interessante disponibilizar um trecho de Marília de Dirceu, pois foi o primeiro livro editado no Brasil.

Abraços,

Miriam

 

29 de outubro: 

Dia Nacional do Livro

 

Você sabe por que comemoramos o Dia Nacional do Livro no dia 29 de outubro? Por que foi nesse dia, em 1810, que a Real Biblioteca Portuguesa foi transferida para o Brasil, quando então foi fundada a Biblioteca Nacional e esta data escolhida para marcar as comemorações. 

O Brasil passou a editar livros a partir de 1808 quando Dom João VI fundou a Imprensa Régia e o primeiro livro editado foi "Marília de Dirceu", de Tomás Antônio Gonzaga. 
Comemore também!

Comemore o dia do livro: lendo; presenteando com livro, ou, escrevendo uma frase.

 

Trecho de Marília de Dirceu

Lira I

Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,
Que viva de guardar alheio gado;
De tosco trato, d’ expressões grosseiro,
Dos frios gelos, e dos sóis queimado.
Tenho próprio casal, e nele assisto;
Dá-me vinho, legume, fruta, azeite;
Das brancas ovelhinhas tiro o leite,
E mais as finas lãs, de que me visto.
Graças, Marília bela,
Graças à minha Estrela!

Eu vi o meu semblante numa fonte,
Dos anos inda não está cortado:
Os pastores, que habitam este monte,
Com tal destreza toco a sanfoninha,
Que inveja até me tem o próprio Alceste:
Ao som dela concerto a voz celeste;
Nem canto letra, que não seja minha,
Graças, Marília bela,
Graças à minha Estrela!

Mas tendo tantos dotes da ventura,
Só apreço lhes dou, gentil Pastora,
Depois que teu afeto me segura,
Que queres do que tenho ser senhora.
É bom, minha Marília, é bom ser dono
De um rebanho, que cubra monte, e prado;
Porém, gentil Pastora, o teu agrado
Vale mais q’um rebanho, e mais q’um trono.
Graças, Marília bela,
Graças à minha Estrela!

Os teus olhos espalham luz divina,
A quem a luz do Sol em vão se atreve:
Papoula, ou rosa delicada, e fina,
Te cobre as faces, que são cor de neve.
Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
Teu lindo corpo bálsamos vapora.
Ah! Não, não fez o Céu, gentil Pastora,
Para glória de Amor igual tesouro.
Graças, Marília bela,
Graças à minha Estrela!

Leve-me a sementeira muito embora
O rio sobre os campos levantado:
Acabe, acabe a peste matadora,
Sem deixar uma rês, o nédio gado.
Já destes bens, Marília, não preciso:
Nem me cega a paixão, que o mundo arrasta;
Para viver feliz, Marília, basta
Que os olhos movas, e me dês um riso.
Graças, Marília bela,
Graças à minha Estrela!

Irás a divertir-te na floresta,
Sustentada, Marília, no meu braço;
Ali descansarei a quente sesta,
Dormindo um leve sono em teu regaço:
Enquanto a luta jogam os Pastores,
E emparelhados correm nas campinas,
Toucarei teus cabelos de boninas,
Nos troncos gravarei os teus louvores.
Graças, Marília bela,
Graças à minha Estrela!

Depois de nos ferir a mão da morte,
Ou seja neste monte, ou noutra serra,
Nossos corpos terão, terão a sorte
De consumir os dois a mesma terra.
Na campa, rodeada de ciprestes,
Lerão estas palavras os Pastores:
"Quem quiser ser feliz nos seus amores,
Siga os exemplos, que nos deram estes."
Graças, Marília bela,
Graças à minha Estrela!

domingo, 27 de outubro de 2013

Olá, tenha um excelente domingo!

Veja que evento super legal acontece hoje na Casa das Rosas: Encontro Nacional de Fanzines e Publicações Internacionais, com variada programação.

Abraços,

Miriam

 

Encontro Nacional de Fanzines e Publicações Independentes

 

A Fanzinada e a Casa das Rosas em especial seu Núcleo Educativo assume seu papel de protagonista e juntas têm a capacidade de revigorar as discussões sobre espaços de visibilidade da arte. Os trabalhos artísticos são introduzidos a um ciclo e a um momento. Gera para o público, atento a ambientes expositivos de arte, constante diálogo com contextos comunicacionais.
E em ação conjunta encerramos as celebrações do Dia Nacional do Fanzine celebrado dia 12 de Outubro em homenagem ao fanzineiro Edson Rontani.
E em grande estilo em uma ação simbólica pela preservação do e memória dos Fanzines no Brasil destacando o papel transformador dos Fanzines por meio do intercâmbio entre fanzineiros, artistas e ativistas, a difusão de conhecimentos, memória, cultura e transformação social.

Encontro Nacional de Fanzines

A proposta do Encontro Nacional de Fanzines é acolher os participantes por meio de atividades que sejam capazes de valorizar e difundir a cultura Fanzineira brasileira, e a Fanzinada deve permitir a troca e o amadurecimento de experiências, abrindo novos diálogos entre os Fanzines nacionais e suas tendências.
Esta é uma ação artística e de revitalização ímpar. Debates e bate-papos por meio das quais homens e mulheres, crianças e jovens, adeptos das novas tecnologias e aqueles que não abrem mão do bom e velho papel poderão interagir com um grandioso e variado time de autores do qual fazem parte alguns dos nomes mais respeitados das artes gráficas, literárias, poéticas como pauta assuntos como ilustração, linguagens, intermídia, literatura e arte-educação.
Além de lançamentos de Fanzines e trabalhos independentes, exposições, entre outras atrações que acontecerão no decorrer do dia.
Durante todo o evento ocorrem exposições variadas de poesias e fanzines, como “Poesia no Pano”, de Gabi Iasi Pilch, “Fábrica de Devaneios”, de Cledson Bauhaus, “Obscurarte”de Rosana Raven e Ravens House, “Sigam os meus (des)caminhos”, de Clark Ars, “Simples”, de Márcio Ficko, “Clóvis”, de Paulo Stocker, “Apropriação de Objetos”, esculturas de David Parise, Daniel Melim e Estudio 13 e “Gráfica Fábrica”, de Gilberto Tomé.
Ao longo do dia, na varanda da Casa das Rosas, a Fanzinada conta com lançamentos de fanzines e trabalhos independentes, dos quadrinhistas Marcatti e Anita Costa Prado. Um estande da Monkix Livraria e intervenções poéticas, com Lucas Afonso fazem parte da atividade.

Programação:
12h - Abertura: Homenagem ao fanzineiro Edson Rontani
12h30 - Oficina de quadrinhos
Com Coletivo Projeto Chroma
14h - Exibição do documentário: “Filme para poeta cego” de Gustavo Vinagre
Após o filme acontece um bate-papo com o poeta Glauco Mattoso
15h - Oficina "Fanzinar"
Com Ian Rocha
16h – Debate: Lillo Parra (o quadrinista) mediara o debate com os quadrinistas Fabio Moura e o grande ilustrador Paulo Stocker criador do personagem Clóvis, Fábio Tatsubô (Gibiteca de Santos) e Alberto Souza (Instituto Federal Fluminense-RJ) professor e pesquisador de Fanzines.
17h - Lançamento do cd “Do Kaos à Utopia”
Celebrando 25 anos da banda Sub Existência
Entre os Fanzines que estarão presentes para troca venda e distribuição gratuita estão os clássicos do cenário fanzineiro:
Zine X-TRO, Ninguém Presta, Zine 35, Putaria, O Inconsequente Coletivo, Ninfeta, Água Cômica, Natureza Motta, The Funeral of Tears,Zine Peibê,Liberation Choice,Meus Amigos Bebem Muito Café, JUBILADXS, Sandman,Adoravel Noite,HaiKaizine, Manifeste Fanzines,Sigam os meus (des)caminhos...
Jornal Microfonia, Gente de Palavra,Spell Spell Work fanzine,Unknow Pleasures(Poesias em Quadrinhos)
O evento também acontece de maneira simultânea com a Fanzinoteca Mutação de Law Tissot,fortalecendo e unificando nossas celebrações zineiras.

 

Serviço:

Encontro Nacional de Fanzines

Quando: Hoje, dia 27/10, das 12h às 18h

Local: Casa das Rosas – Av. Paulista, 37, São Paulo

sábado, 26 de outubro de 2013

Olá, bom dia!

Neste sábado acontece um evento muito legal, o Porre Literário, que contempla concurso cultural e de fantasias, acompanhe que interessante.

Abraços,

Miriam

 

Hoje acontece mais uma edição do Porre Literário!

 

Esta edição do Porre Literário, organizado por Karina Andrade, será sobre Literatura de Terror, uma homenagem ao mês do "Halloween"!

Haverá bate-papo sobre clássicos do horror, com direito a vampiros, zumbis, psicopatas, serial-killers, monstros, exorcismos e tudo o mais!
E, é claro, tudo isso com muitos livros sobre o tema que serão presenteados aos participantes.

 

Escritores convidados
Estarão presentes ao evento convidados ilustres: Alexandre Callari e Ricardo Ragazzo, os dois compartilham o que mais gostam no terror, e responderão perguntas dos participantes.

 

Concurso cultural

Como todo Porre Literário acontecerão concursos culturais com kits de livros como prêmio. Atenção para os concursos abaixo:

1º - Concurso Cultural:
- Se você pudesse ser morto pelas mãos de alguém, por quem seria e como?

As respostas podem ser enviadas até o meio-dia do dia 26, para o email: 
porreliterarioconcurso@gmail.com

 - Assunto: Porre de Terror.

2º - Concurso fantasia: 
Serão premiadas as melhores e mais criativas fantasias com o tema "Terror". 
A plateia e os convidados votam nas melhores

 

Serviço:

Porre Literário

Quando: hoje, sábado, dia 26/10, das 17h às 19h30

Local: FNAC - Av. Paulista, 901, Bela Vista, São Paulo
Telefone: (11) 2123-2000

Como chegar:

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Olá, Bom dia! Tenha um dia especial cheio de paz e felicidade.

Ziraldo, o famoso cartunista brasileiro, um dos que mais gosto, completa hoje 81 anos, então a postagem é em comemoração a esse grande personagem brasileiro.

Abraços,

Miriam

 

O cartunista Ziraldo 

comemora 81 anos hoje

 

Ziraldo Alves Pinto (1932) é jornalista, pintor, dramaturgo, chargista, cronista, jornalista e cartunista brasileiro. É conhecido como o inventor do personagem de quadrinhos infantis O Menino Maluquinho e fundador da revista O Pasquim.
Ainda em 1954, trabalhou num jornal, Folha de Minas. Formou-se em Direito na Universidade Federal de Minas Gerais, em 1957 e no mesmo ano foi trabalhar na revista O Cruzeiro, publicação de grande prestígio na época. Em 1963 ingressou no Jornal do Brasil, quando já tinha personagens de quadrinhos conhecidos como a Turma do Pererê, o primeiro feito a cores no Brasil. Porém, sua tiragem foi cancelada com o advento do regime militar brasileiro em 1964.
Ziraldo fundou a revista Pasquim, no qual participavam diversos críticos do regime militar, como os cartunistas Jaguar e Henfil.
Em 1980, foi lançado o livro O Menino Maluquinho, publicação que lhe renderia um grande sucesso, inclusive, alguns anos mais tarde, sendo produzido um programa de televisão com o personagem, o que contribui muito para torná-lo mais conhecido pelo público.
Nos anos 90, Ziraldo colabora com a Revista Bundas, publicação periódica que satirizava outra revista chamada Caras, cujo teor era o cotidiano da elite brasileira.
As obras de Ziraldo já foram publicadas em revistas conhecidas internacionalmente, como a inglesa Private Eye, a francesa Plexus e a americana Mad.
Em 2008, Ziraldo recebeu o VI prêmio Ibero americano de humor gráfico Quevedos. O prêmio recebido pelo cartunista deveu-se à importância social e artística do autor.
Interessante trabalho de Ziraldo é a participação na Oficina do texto, onde ilustra os textos de alunos de escolas do Brasil inteiro, atingindo um grande número de crianças.

Ziraldo tem dois filhos, a cineasta Daniela Thomas e o compositor Antônio Pinto.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Olá, tenha uma excelente quarta-feira!

Veja que legal, o organizador Ademir Pascale disponibilizou a edição especial do TerrorZine 25, que contém minicontos sobre a Lenda do Pé-Grande. Dá uma espiada.

Abraços,

Miriam

 

TerrorZine especial sobre a 

Lenda do Pé-Grande

 

Em 2012 os organizadores Ademir Pascale e Elenir Alves realizaram um TerrorZine Especial n° 25 sobre a Lenda do Pé- Grande (Bigfoot). Eu participo desta edição também com o miniconto “O Amigo”.

Para quem quiser baixar, ainda está disponível para download:

http://www.divulgalivros.org/terrorzine25.pdf

 

Nota do editor Ademir Pascale

 

Alguns cientistas afirmam que o Pé-Grande é descendente do extinto Gigantopithecus, que possuía uma estatura maior que a dos tradicionais gorilas, mas dentes semelhantes aos dos humanos. No dia 15/08/2008, surgiram dois caçadores norte-americanos com um suposto corpo congelado de um BigFoot (Pé-Grande). Após análises, foi descoberto que tudo não se passava de uma farsa, era simplesmente uma fantasia de macaco congelada. O Pé-Grande, Bigfoot ou Yeti, faz parte do estudo da criptozoologia, que é destinada a estudar animais estranhos ou lendários.

Entra nesta lista o Chupacabras, Lula-Gigante e Monstro do Lago Ness. A existência de algumas destas criaturas foram comprovadas. Em 2004, os pesquisadores Tsunemi Kubodera e

Kyoichi Mori, capturaram uma lula-gigante, que até então era considerada apenas como um mito na criptozoologia.

Antigos navegantes contavam histórias terríveis sobre esta



criatura, histórias que hoje podem ser consideradas reais.

domingo, 20 de outubro de 2013

Bom domingo à você, meu querido leitor.

Se você gosta de peça teatral, hoje tem uma boa opção, “O Menino Maluquinho”, com entrada gratuita.

Além disso, hoje é Dia do Poeta! Para comemorar poesias de meus amigos poetas, Marcos Martins e de Mirian Marclay.

Abraços,

Miriam

 

O Menino Maluquinho

Acontece hoje, às 16h e às 17h30, a peça “O Menino Maluquinho”, do Grupo de Teatro Téspis, no Teatro Infantil do Instituto CPFL, com entrada gratuita.
A peça é uma das maiores obras da literatura infantil brasileira, que trata do mundo infantil com bom humor, sendo uma remontagem do já consagrado O Menino Maluquinho do cartunista e escritor Ziraldo.
Com essa obra, Ziraldo nos faz conhecer a história de um Menino Maluquinho, porém não tão Maluquinho, já que com sua sabedoria nos ensina a ter uma atitude positiva diante da vida, a agir de maneira espontânea, a ter senso solidário, e a zelar pela boa convivência como norma do bem viver. — “Não importa ganhar a vida, mas saber viver a vida”.

Grupo de Teatro Téspis
O elenco reunido para a montagem é composto de profissionais de teatro. A direção é de Edgar Rizzo, que já produziu e dirigiu mais de 40 espetáculos com vários prêmios, tendo sido indicado para o prêmio MOLIÉRE em 1991. A direção musical é de João Paulo Maradei (in memoriam), músico da Orquestra Sinfônica de Campinas, Jutamente com Júlio Oliveira e o ator e músico Rafael Smeke.
O cenário e adereços são de José Roverato, artista plástico e cenógrafo premiado por vários trabalhos. Os figurinos são de Marina Franco e Maria Aguirre que sempre trabalharam com o Grupo. O elenco de Atores é formado por André Macedo, Carol Goes, Fabiana Rinaldi, Christian Schlosser, Jean Ferreira, Ângela Azevedo, Rafael Smeke e Willian Rodrigues.

Serviço:
O Menino Maluquinho
Quando: hoje, às 16h e às 17h30
Local: Teatro Infantil do Instituto CPFL - Praça dos Andradas, 31, no Centro, em Santos, com entrada gratuita

Os ingressos poderão ser retirados uma hora antes de cada sessão na bilheteria do Auditório da CPFL Piratininga
==================

Hoje é Dia do Poeta

 

Poeta é aquele que faz versos, que escreve poesias. 
A poesia, ou gênero lírico, ou lírica é uma das sete artes tradicionais, uma forma de linguagem. A poesia é uma linguagem verbal criativa. Uma arte de escrever em versos. Uma forma de se expressar e transmitir sentimentos, emoções e pensamentos. 

Antigamente, as poesias eram cantadas, acompanhadas pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga. Por isto, diz-se que a poesia pertence ao gênero lírico. 
Para comemorar duas poesias, uma de Marcos Martins e outra de Mirian Marclay.

Faz-me um bem

Marcos Martins

Não se explicam poemas;
Se sentem poemas;
Se sente a poesia.

Se você tem que explica-los, o poema não fez sua função social, que é a de virar poesia, que é a de transmutar-se em sentimentos, em palpitações, em lágrimas cristalizadas nas íris, num respirar quebrado de tanta emoção contida dentro do peito, dentro da alma.

Não se explica uma poesia;
Não se explica os caminhos que levaram o poeta a escrever – externar – sua poesia, pois a poesia faz parte da alma do poeta, que ele deixa partir de si, para dentro de ti.

Não, não se pode explicar o que faz um homem escrever e sentir-se livre; escrever e sentir-se vivo, mesmo que o poema ou poesia seja triste – Há vida neles –.

Há coisas que não se explicam;
Há coisas que não se devem explicar. Sinta... Sinta... Sinta!

Poesia vem, vem e me salvar.  
     


O Caminho para uma Estrela

Mirian Marclay Melo


Os mesmos barulhos da rua
E minha mão quem segura?
Os mesmos passos lentos 
São da alma o breve alento?
Nós mudamos neste meio
Ainda que o meio seja o mesmo,
Que o gesto seja frágil
E não saibamos se há tempo hábil
-Para emoldurar a tela desse devaneio.
Em meu seio um filho
Em meu ventre esse trilho
Que me faz centrada
Como um eixo de inquietudes
E convencimento
De que os conflitos
São apenas
Parte 
Do caminho.

Eu ouço essa música triste,
Cantada por uma menina inglesa.
Sabendo que a noite me será longa
E o teu amor-minha única certeza.

Eu ouço essa balada 
E sigo inabalada,
Que a tristeza inerente de poeta
Enfim sei que posso contê-la.
Porque no universo em que te gero
Neste confim de mim em que te espero
Tu és minha única estrela. 

sábado, 19 de outubro de 2013

Olá, sabadão ensolarado aqui na Baixada Santista! Aproveite e não se esqueça de que hoje começa o Horário Brasileiro de Verão. À 0h de sábado, adiante uma hora os relógios.

Hoje o poeta, compositor, escritor, cantor, dramaturgo e diplomata Vinicius de Moraes completaria 100 anos. Saiba mais sobre o poeta.

Abraços,

Miriam

 

Vinicius de Moraes faria 

100 anos hoje!

Dentre tantas atividades, também foi diplomata

 

Poeta, compositor, escritor, cantor, dramaturgo e diplomata. Essa última função é a menos lembrada quando se fala sobre Vinicius de Moraes. O carioca, que completaria hoje 100 anos, se destacou tanto pelas composições e poesias que é até compreensível que as lembranças sobre sua trajetória musical sejam bem mais reconhecidas do que os fatos que marcaram sua carreira na diplomacia.

Mas Vinicius também ajudou a levar o nome do Brasil para outros países de forma institucional. Na função de promover a cultura brasileira, ninguém mais adequado do que um dos compositores da segunda música mais cantada na história. Com mais de 500 interpretações gravadas em vários países, Garota de Ipanema – fruto de parceria com Tom Jobim – só foi menos tocada do que Yesterday, dos Beatles.

Nessa primeira atuação como diplomata, Vinicius se aproximou de artistas brasileiros que faziam grande sucesso nos Estados Unidos, como Carmen Miranda, e personalidades internacionais, como o cineasta norte-americano Orson Wellws. Ele acompanhou de perto algumas montagens cinematográficas em Hollywood, que se concretizava como capital do cinema. Com a morte de seu pai, em 1950, o poeta retornou ao Brasil e aumentou seu volume de produções musicais.

Três anos depois, em dezembro de 1953, ele seguiu para a França como segundo-secretário da embaixada brasileira em Paris e era presença frequente nos círculos culturais da capital francesa.
Autorizado a voltar para o Rio de janeiro em 1956, como forma de férias-prêmio, ele permaneceu em sua cidade natal por quase todo o ano e passou a se voltar cada vez mais para trabalhos com música popular. Ao convidar Antonio Carlos Jobim para fazer uma música para a peça Orfeu da Conceição, deu início a uma parceria que, com a união do cantor e violinista João Gilberto, criaria o movimento de renovação da música popular brasileiro, conhecido como Bossa Nova.

Obra de Vinícius de Moraes

O Caminho Para a Distância, poesia, 1933
Forma e Exegese poesia, 1936
Novos Poemas, poesia, 1938
Cinco Elegias, poesia, 1943
Poemas, Sonetos e Baladas, poesia, 1946
Pátria Minha, poesia, 1949
Orfeu da Conceição, teatro, em versos, 1954
Livro de Sonetos, poesia, 1956
Pobre Menina Rica, teatro, comédia musicada, 1962
O Mergulhador, poesia, 1965
Cordélia e O Peregrino, tearo, em versos, 1965
A Arca de Noé, poesia, 1970
Chacina de Barros Filho, teatro, drama
O Dever e o Haver
Para Uma Menina com uma Flor, poesia
Para Viver um Grande Amor, poesia
Ariana, a Mulher, poesia
Antologia Poética
Novos Poemas II

Poesia A Esposa
Rio de Janeiro , 1933

Às vezes, nessas noites frias e enevoadas
Onde o silêncio nasce dos ruídos monótonos e mansos
Essa estranha visão de mulher calma
Surgindo do vazio dos meus olhos parados
Vem espiar minha imobilidade.

E ela fica horas longas, horas silenciosas
Somente movendo os olhos serenos no meu rosto
Atenta, à espera do sono que virá e me levará com ele.
Nada diz, nada pensa, apenas olha — e o seu olhar é como a luz


De uma estrela velada pela bruma.
Nada diz. Olha apenas as minhas pálpebras que descem
Mas que não vencem o olhar perdido longe.
Nada pensa. 
Virá e agasalhará minhas mãos frias
Se sentir frias suas mãos.

Quando a porta ranger e a cabecinha de criança
Aparecer curiosa e a voz clara chamá-la num reclamo
Ela apontará para mim pondo o dedo nos lábios
Sorrindo de um sorriso misterioso
E se irá num passo leve
Após o beijo leve e roçagante...

Eu só verei a porta que se vai fechando brandamente...
Ela terá ido, a esposa amiga, a esposa que eu nunca terei.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Olá, graças a Deus hoje é sexta-feira! Vamos nos divertir!

Começa hoje a 37ª Mostra Internacional de Cinema e também o filme Serra Pelada.

Espero que você goste das novidades.

Abraços,

Miriam

 

37ª Mostra Internacional 
de Cinema em São Paulo

 

Acontece de 18 a 31 de outubro na cidade de São Paulo a 37ª Mostra Internacional de Cinema, serão exibidos cerca de 350 títulos de variados países e diferentes cinematografias em mais de 20 espaços, entre cinemas, espaços culturais e museus espalhados pela capital paulista. 

Nos encontros com o público, o evento trará convidados internacionais e profissionais brasileiros na área de cinema, promovendo debates, lançamentos de livros, oficinas e aulas magnas, todos com sessões gratuitas. A abertura da mostra acontece nesta quinta-feira, 17 de outubro, com a exibição do filme Inside Llewyn Davis, de Joel e Ethan Coen, Grande Prêmio do Júri em Cannes. 

Apoiado pela Sabesp, o festival é realizado pela Associação Brasileira Mostra Internacional de Cinema (ABMIC), com o reconhecimento da Federação Internacional da Associação dos produtores de Filmes. 

A Mostra Internacional de Cinema de São Paulo ocorre anualmente na Cidade. 


Confira lista de filmes confirmados para 37ª Mostra  site: http://37.mostra.org 

================

Serra Pelada’ estreia 
nesta sexta-feira

Estreia nesta sexta-feira (18/10) nos cinemas o filme ‘Serra Pelada’. A produção nacional, dirigida por Heitor Dhalia (“À Deriva” e “O Cheiro do Ralo”), leva às telas de cinema uma viagem a maior mina a céu aberto dos tempos modernos. 
A história se passa em 1980, quando os amigos Juliano (Juliano Cazarré) e Joaquim (Julio Andrade) deixam São Paulo em busca do sonho do ouro. Os dois chegam à Floresta Amazônica como outros milhares de homens, repletos de sonhos e ilusões. Mas a vida no garimpo muda tudo. 
A obsessão pela riqueza e pelo poder os destrói. Juliano se torna um gângster. Joaquim deixa seus valores para trás. Uma história sobre a febre do ouro, sobre ganância e violência. Sobre uma grande amizade e seu fim. 

O longa traz no elenco Sophie Charlotte, Matheus Nachtergaele, Juliano Cazarré, Júlio Andrade e Wagner Moura que, além de atuar, é coprodutor do filme. O roteiro é de Vera Egito e Heitor Dhalia, que também é produtor em parceria com Tatiana Quintella. 

Assista o trailer: