segunda-feira, 24 de junho de 2013

Bom dia amigos! Tenham uma excelente segunda-feira.

Mais uma semana se passou com muita manifestação da população, que considero super válida, mas sem depredação, sem violência e roubo. Qualquer ato de vandalismo perde a voz da palavra.
Bem, compartilho a oficina “Como transformar histórias reais e ensinamentos em livros”, promovida pela Editora Terracota.
Veja que boa dica da Nova Ortografia da revisora de textos Maria Bernadete Bernardo.

 

Oficina “Como transformar histórias reais e ensinamentos em livros” 

Com Nanete Neves


Muita gente tem histórias para contar e ensinamentos que gostaria de passar adiante, só que não sabe como transformar esse conhecimento em livro. Com um bom arsenal de ferramentas de escrita e orientação de leitura isso é possível.
Não ficção é o gênero que mais vende no Brasil. 
Ele inclui desde crônicas e autoajuda, até livros de reportagem e memórias. O ramo de desenvolvimento pessoal e profissional está em alta nas prateleiras e as oportunidades de bolsas e editais governamentais para a escrita de livros educacionais ou de métodos de ensino se multiplicam cada vez mais.
Jornalista e escritora com carreira sólida, Nanete Neves angariou vasta experiência nesse gênero que ela dividirá com os participantes por meio de exercícios e práticas em todos os quatro encontros dessa oficina. Os escritores exercitarão desde os fundamentos da boa escrita até dominarem técnicas focadas no desbloqueio da criatividade e na estruturação de uma obra interessante para o público e para as editoras.

Saiba mais e inscreva-se:

Mais sobre o curso:
·       O que é a literatura não-ficção?
·       Por que o mercado de não-ficção ganhou tanto destaque
·       Biografia, autobiografia, memórias.
·       Exercícios para desbloqueio da imaginação e criatividade
·       A boa crônica: delicadeza, humor e deslumbramento
·       Cuidados com o texto: vícios, exercícios, exemplos
·       O não-acontecimento como matéria de texto.
·       A pesquisa como forma de expandir a criatividade
A quem se destina: aspirantes ao ofício literário, escritores que queiram se dedicar à literatura de não-ficção, redatores publicitários, palestrantes motivacionais, jornalistas e blogueiros interessados em saber mais sobre o gênero e trabalhar intensivamente em seus textos e projetos editoriais.

Dias do curso:
Quando: 6, 13, 20 e 27 de julho
Horário: Sábados, das 10h às 13h
Vagas: 10


Nanete Neves publicou o polêmico livro-reportagem Lavoura dourada (Évora) em 2010. Acaba de lançar o Batendo ponto – uma colherada de humor na hora do cafezinho (Novo Século), que organizou e escreveu ao lado de Nelson de Oliveira e Marcelino Freire, formando um trio de ícones da safra contemporânea nacional. No cenário independente, participou do Projeto Portal e publicou na coletânea latino-lusófona de contos Corda Bamba entre autores portugueses, brasileiros e latinos. Sob o pseudônimo de Laura Fuentes, pode ser lida em diversas publicações da Terracota  como BLABLAblogue, Mecanismos Precários e Todos os Portais.
====================
Nova Ortografia
Colaboração: Maria Bernadete Bernardo 

domingo, 16 de junho de 2013

Bom dia amigos! Tenham um ótimo domingo!

Acompanhem as novidades sobre o 2º Santos Jazz Festival, com colaboração do jornalista e organizador do evento André Azenha.

Para quem é jornalista, novidade sobre a PEC dos jornalistas e tem também Tarrafadas com Reinaldo Moraes, no SESC, dia 25/6.


Atenção Jornalistas
Campanha pela aprovação da PEC do diploma entra em nova fase

A FENAJ e a coordenação da campanha em defesa do diploma lançaram nesta semana as artes com a nova logomarca para intensificar o movimento pela imediata aprovação da PEC do diploma na Câmara dos Deputados. Entre as ações previstas para o próximo período estão a ampliação do contato com os membros da Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, a elaboração do "Placar do Diploma na Câmara" e reforço na coleta de adesões ao abaixo-assinado em apoio à PEC 206/2012.
Com a aprovação da PEC 33/2009 em segundo turno no Senado, a matéria seguiu para a Câmara dos Deputados e está tramitando na CCJ, agora sob o número 206/2012, tendo como relator o deputado Daniel Almeida (PCdoB/BA). Uma das prioridades é o contato com os membros da mesa diretora da CCJ da Câmara. Já foram realizadas conversas iniciais com o presidente da Comissão, Deputado Décio Lima (PT/SC) e uma audiência pública na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, com a participação do presidente da FENAJ, Celso Schröder, que inaugurou, em meados de maio, a nova fase do movimento.


Fonte: Boletim FENAJ - Número 357 – 11/06/2013
=======================
Notícias sobre o 
2º Santos Jazz Festival
Inscrições abertas para oficinas gratuitas

O Santos Jazz Festival terá, de 18 a 23 de junho, 200 músicos envolvidos em 60 horas de música. E também será uma grande chance para aqueles que pretendem aprender mais sobre música e comunicação, com renomados artistas e profissionais. Durante cinco dias do evento, acontecerão oficinas culturais gratuitas. Quatro delas ocorrem no auditório do Sesc Santos e são abertas ao público. As inscrições podem ser feitas no site www.santosjazzfestival.com.br. São 100 vagas para cada uma.
Já as oficinas que ocorrerão no Instituto Arte no Dique e em Cubatão serão realizadas apenas para, respectivamente, alunos da entidade e membros da Banda Marcial de cubatense.

Programação das oficinas:  
Dia 19 (quarta)
14h: Oficina “Criatividade na Guitarra” com Heraldo do Monte  - Auditório do Sesc Santos
*Aberta ao público (inscrição no site, 100 vagas)

Dia 20 (quinta)
10h: Oficina “Percussão e Ritmos Brasileiros” Robertinho Silva, no Arte no Dique
*(apenas para os alunos do Instituto Arte no Dique)

Dia 21 (sexta)
10h: Oficina “Percussão e Ritmos Brasileiros” com Robertinho Silva, no Arte no Dique
*(apenas para os alunos do Instituto Arte no Dique)


14h: Oficina “Improvisação no Baixo” com Tiago Espírito Santo, no Sesc Santos
*Aberta ao público (inscrição no site, 100 vagas)

Dia 22 (sábado)
10h: Oficina “Percussão e Ritmos brasileiros”,com  Robertinho Silva. No Arte no Dique
*(apenas para os alunos do Instituto Arte no Dique)

Das 10h às 17h: Auditório do Sesc Santos – Oficina “Comunicação Digital para Artistas Independentes”  com Rodrigo Monteiro e Victor Birkett 
*Aberta ao público (inscrição no site, 100 vagas)

14h: Oficina “Sopros no Jazz”, com Proveta – Cubatão
*(apenas aos músicos da Banda Marcial de Cubatão)

Dia 23 (domingo)
10h - Oficina  “Sopros no Jazz” Proveta, em Cubatão
*(apenas aos músicos da Banda Marcial de Cubatão)

11h – Jazz no Violão, com Romero Lubambo, auditório do Sesc Santos
* Aberta ao público (inscrição no site, 100 vagas)

O festival é patrocinado pela Vale Fertilizantes, via Lei Rouanet, com correalização da Prefeitura de Santos. Conta também com os apoios do SESC SantosSabesp, Governo do Estado de São Paulo e da ESAGS - Escola Superior de Administração e Gestão. É organizado pela DC Realizações em parceria com a GPA Cultural. A produção cultural é de Jamir Lopes.

Exposição de fotos

Aberta na quinta-feira (13), a Exposição de Fotos Santos Jazz Festival, conta com registros do Santos Jazz Festival 2012 e um painel com a programação de 2013. São oito painéis com 16 fotos, que medem 80 centímetros e largura por um metro e setenta de altura. A mostra está na Praça de Eventos do Shopping Balneário, até o dia 23 de junho. Já os shows que ocorrerão no espaço serão nos dias 19 e 20, sempre às 19h.
Dia 19, o público poderá conferir a Banda Jazzileira & Celso Lago. No dia seguinte, Simone Padron & Banda.
A abertura oficial do festival ocorre na terça (18), no Teatro do Sesc, com Egberto Gismonti.

Programação do evento, acesse:
Colaboração do jornalista e organizador do evento  André Azenha
=====================

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Olá amigos! Tenham uma excelente sexta-feira!

Vá se preparando, pois de 18 a 23 acontece o Santos Jazz Festival.

Serão seis dias de festival, 200 músicos envolvidos e 60 horas de música.

 

Santos Jazz Festival começa dia 18
De 18 a 23 junho, Santos, no litoral paulista, será a capital nacional do jazz. O Santos Jazz Festival terá, neste período, grandes nomes do cenário nacional e internacional: Egberto Gismonti, Leny Andrade, Romero Lubambo, Yaniel Castro, Nuno Mindelis, banda Mantiqueira, entre outros. Dos 24 shows, 12 são com artistas da Baixada.  A exemplo de Babi
Mendes, que se apresentará ao lado do trombonista Sttaford Hunter - que já tocou com Amy Winehouse, Tony Bennett e Joss Stone -, Delta Blues Revival, Chico Gomes Trio, Marcos Canduta, Banda Druidas, Jazzileira e Celso Lago, Simone Padron, e integrantes da Banda Marcial de Cubatão, que se apresentará, ao fim do evento, junto com Proveta. 
Além disso, as seis oficinas culturais oferecidas pelo festival proporcionarão aos músicos locais e estudantes a oportunidade de fortalecer a formação musical e trocar experiências com grandes nomes da música nacional e internacional.
Serão seis dias de festival, 200 músicos envolvidos e 60 horas de música. O festival é patrocinado pela Vale Fertilizantes, via Lei Rouanet, com correalização da Prefeitura de Santos. Conta também com os apoios do SESC Santos, Sabesp, Governo do Estado de São Paulo e da ESAGS - Escola Superior de Administração e Gestão. É organizado pela DC Realizações em parceria com a GPA Cultural. A produção cultural é de Jamir Lopes.

Programação, acesse:

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Olá amigos! Tenham um bom dia e uma ótima segunda-feira.

Hoje é o Dia da Língua Portuguesa!

No dia 10 de junho de 1580, Luiz Vaz de Camões, um dos maiores poetas portugueses, faleceu e por ter sido uma figura tão importante na literatura internacional, foi escolhido para representar a data de comemoração do Dia da Língua Portuguesa.

Saiba mais sobre a história de nossa língua e lindas poesias de Luiz de Camões.


Hoje é o Dia da Língua Portuguesa

No dia 10 de junho de 1580, Luiz Vaz de Camões, um dos maiores poetas portugueses, faleceu e por ter sido uma figura tão importante na literatura internacional, foi escolhido para representar a data de comemoração do Dia da Língua Portuguesa. Camões conviveu com grande parte das aventuras marítimas dos portugueses, conhecendo e poetando também sobre as aventuras de seus antepassados. Por esse motivo, também foi escolhido para ser o Dia de Portugal essa mesma data. 
Vale lembrar que cerca de 250 milhões de pessoas no mundo falam a Língua Portuguesa atualmente, mas é no Brasil que estão 80% desses falantes. O português é a língua oficial em Portugal, Arquipélago dos Açores, Brasil, Moçambique, Angola, Guiné-Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe.  
Não oficialmente, o português também é falado por uma pequena parte da população em Macau (território chinês que foi até 1999 administrado pelos portugueses); no Estado de Goa, na Índia (que foi possessão portuguesa até 1961) e no Timor-Leste, na Oceania (até 1975 administrado pelos portugueses, quando foi tomado pela Indonésia, e atualmente é administrado pela ONU). 
Pensando em especial na comemoração do dia 10 de junho, se faz necessário citar que a Língua Portuguesa é a quinta língua mais falada do planeta e a terceira mais falada entre as línguas ocidentais, ficando atrás somente do inglês e do castelhano.

História da Língua Portuguesa

Sua origem está no latim, que os romanos introduziram na Lusitânia, região norte da Península Ibérica, a partir de 218 a.C.
Após a invasão romana da Península Ibérica, todos aqueles povos, com exceção dos bascos, passaram a conviver com o latim, o que deu início ao processo de formação do português, espanhol e galego.
Esse movimento de homogeneização cultural, linguística e política foi denominado de romanização. Até o século IX, a língua falada era o romance, uma espécie de estágio intermediário entre o latim vulgar e as modernas línguas latinas, como português, espanhol e francês. Essa fase é considerada como pré-história da língua.
Do século IX ao XII, encontram-se registros de alguns termos portugueses em escritos, mas o português manifestava-se então basicamente como uma língua falada. Dos séculos XII a XVI desenvolveu-se o português arcaico, e do século XVI até hoje, o português moderno.
O fim do período arcaico foi marcado pela publicação do Cancioneiro Geral de Garcia de Resende, em 1516. Já o português de Os Lusíadas, de Luiz de Camões, em 1572, marca o inicio da fase moderna, pois tanto na estrutura da frase quanto na morfologia, ou seja, no aspecto formal das palavras, sua linguagem se mostra mais próxima do atual.

No Brasil

A Língua Portuguesa aportou em nosso país junto com os portugueses através do descobrimento de nossas terras.
Os indígenas resistiram à imposição da língua dos colonizadores, mas como isso não poderia ser evitado, foram promovidos contatos entre a língua portuguesa de Portugal e as diversas línguas indígenas, sobretudo com o Tupi, em sua variedade conhecida como Língua Geral da Costa. Esses contatos deram início às alterações do Português no Brasil, afetando apenas o léxico.
Novos contatos ocorreram com a chegada dos milhões de africanos. Posteriormente, novos contatos ocorreram com o espanhol e o francês, por causa das invasões, e as línguas europeias de imigração, como o italiano, o alemão, o japonês, e outras línguas trazidas pelos imigrantes.

Poesias de Luiz Vaz de Camões

Verdes são os campos
 
Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração.
 
Campo, que te estendes
Com verdura bela;
Ovelhas, que nela
Vosso pasto tendes,
De ervas vos mantendes
Que traz o Verão,
E eu das lembranças
Do meu coração.
 
Gados que pasceis
Com contentamento,
Vosso mantimento
Não no entendereis;
Isso que comeis
Não são ervas, não:
São graças dos olhos
Do meu coração.
 
O fogo que na branda cera ardia
 
O fogo que na branda cera ardia,
Vendo o rosto gentil que na alma vejo.
Se acendeu de outro fogo do desejo,
Por alcançar a luz que vence o dia.
 
Como de dois ardores se incendia,
Da grande impaciência fez despejo,
E, remetendo com furor sobejo,
Vos foi beijar na parte onde se via.
 
Ditosa aquela flama, que se atreve
Apagar seus ardores e tormentos
Na vista do que o mundo tremer deve!
 
Namoram-se, Senhora, os Elementos
De vós, e queima o fogo aquela nave
Que queima corações e pensamentos.
 
Alma minha gentil, que te partiste
 
Alma minha gentil, que te partiste
Tão cedo desta vida, descontente,
Repousa lá no Céu eternamente
E viva eu cá na terra sempre triste.
 
Se lá no assento etéreo, onde subiste,
Memória desta vida se consente,
Não te esqueças daquele amor ardente
Que já nos olhos meus tão puro viste.
 
E se vires que pode merecer-te
Alguma cousa a dor que me ficou
Da mágoa, sem remédio, de perder-te,
 
Roga a Deus, que teus anos encurtou,
Que tão cedo de cá me leve a ver-te,

Quão cedo de meus olhos te levou.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Olá amigos! Tenham um bom dia e uma ótima sexta-feira.

Se você gosta de arte dramática não pode perder a XVII edição do FESCETE, que acontece de 14 a 28 de junho.

 

XVII FESCETE

Vem aí a XVII edição do FESCETE, que neste ano homenageia o diretor, ator e artista plástico Nelson Baskerville.
No ano em que o FESCETE discute o tema: “Percepções e Concepções”, é destacada a sua capacidade de escrever histórias universais com um extraordinário grau de apuração artística, singularidade poética e avassaladora, que assombra internamente as reflexões sobre a condição humana.
Nelson, como é belo ler o mundo através de sua escrita artística. Nestes 15 dias de FESCETE, mais de 90 cenas teatrais, 15 espetáculos e inúmeras expressões de diferentes linguagens da arte reunirão artistas, técnicos e público para um aplauso "pós-moderno" ao seu talento, ao seu conhecimento e, principalmente, às suas percepções e concepções de mundo.
O FESCETE acontece de 14 a 28 de junho, nos seguintes locais: TESCOM – Escola de Teatro e Agência de Artistas e Técnicos; Teatro Municipal Braz Cubas e MISS – Museu da Imagem e do Som de Santos; Teatro Guarany; Fonte do Sapo e SESC- Santos.

Acompanhe a programação completa nos sites:


Nelson Baskerville

Nelson é diretor, ator, autor e artista plástico. Formado pela Escola de Arte Dramática/USP.
Professor de interpretação do Teatro-Escola Célia Helena, desde 1991, é diretor de diversas montagens e tem se destacado na pesquisa de linguagem teatral do pós-drama.
Em 2009, interpretou Leandro Machado em Viver a Vida, novela de Manoel Carlos.
Atualmente, dirige várias peças teatrais no Estado de São Paulo, se destacando em Luís Antonio- Gabriela, vencedor do APCA (A Associação Paulista dos Críticos de Arte), Prêmio Shell, entre outros importantes prêmios. A peça foi transformada em um livro de mesmo nome em 2012. Baskerville dirige também "Credores", "Córtex" e o seu mais novo espetáculo "Lou e Léo", com estreia nacional no XVII FESCETE.

O Festival

O XV FESCETE - Festival de Cenas Teatrais, um importantíssimo evento artístico, foi idealizado pelo TESCOM Promoções Artísticas e Culturais Ltda, em 1997, e desde então é realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Santos, por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura, que investiga estéticas e integra todas as linguagens da arte (dança, música, arte audiovisual, teatro, artes plásticas etc) onde abre espaço aos Estudantes, Amadores e Profissionais.
No gênero (Festival de Cenas), o FESCETE é pioneiro no Brasil, onde até então, homenageia personalidades santistas que contribuem com o fazer artístico e conta com a participação de 1.000 artistas de diferentes segmentos: teatro, dança, música, poesia e artes visuais, além de promover mostras, cursos, workshops, performances, debates, exposições, espetáculos e concurso de poesia estudantil. Busca também, conscientizar sobre o Desenvolvimento Sustentável e a Ecorresponsabilidade.
Dentre todas as apresentações das categorias: Adulto, Estudantil, Mirim e Monólogo, o FESCETE procura estimular os estudantes, visando à formação de novos grupos teatrais, bem como o exercício da cidadania nas unidades escolares, fomentando sua produção e incentivando a formação de plateia para possibilitar assim, a interação, a autodescoberta e o exercício da pluralidade. O FESCETE diferencia-se de outros festivais por ter estabelecido um comprometimento de instituir, em nossa região, um novo espaço para trocas e descobertas dos grupos teatrais e estudantes.

Endereços:

TESCOM – Escola de Teatro e Agência de Artistas e Técnicos
Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 195, Santos/SP
Informações: Telefone: (13) 3233-6060

Teatro Municipal Braz Cubas e MISS – Museu da Imagem e do Som de Santos
Av. Pinheiro Machado, 48, Santos/SP
Informações: Telefone: (13) 3226-8000

Teatro Guarany
Praça dos Andradas, 100, Santos/SP
Informações: Telefone: (13) 3219-3828

Fonte do Sapo
Praia da Aparecida – Santos/SP
Proximidades do Canal 5

SESC- SANTOS
Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida

Informações: Telefone: (13) 3278-9800