quarta-feira, 1 de maio de 2013


Bom dia amigos! Tenham um excelente feriado.

Visitando a página de um amigo escritor, Ademir Pascale, vi essa matéria  e achei interessante, compartilho com vocês.

 

Editoras apostam agora em e-books curtos e baratos

De Bolívar Torres, 26/4 - O Globo



Marginalizados no mundo analógico, onde amargam vendas baixas e a desconfiança das livrarias, formas mais breves de ficção e não ficção ganham uma nova chance entre os usuários de tablets e smartphones. Afinal, parece lógico que plataformas digitais cada vez menores e mais portáteis favoreçam obras menos extensas. Não por acaso, selos como Penguin Shorts e a Story Cuts (da gigante Random House) passaram a explorar o filão dos livros digitais curtos e baratos. Chamados de e-shorts ou minie-books, eles oferecem conteúdo inédito ou recortes de obras já existentes no formato avulso, nos moldes dos singles de música do iTunes. 

No mesmo embalo, o Amazon Kindle Singles, serviço on-line que vende histórias entre cinco mil e 30 mil palavras por até US$ 3, já comercializou mais de cinco milhões de cópias desde sua criação, em 2011.
Uma reclamação do usuário de tablet é a dificuldade em retomar a leitura de um livro longo, que precisa ser lido por partes — observa Sérgio Machado, presidente do Grupo Record, que ainda não lançou produtos nesse formato, mas vem acompanhando com interesse essa movimentação no mercado. — Dentro dessa lógica, acredito que o e-book se preste para o texto mais curto, que pode ser lido de uma sentada só.
A distribuição em formato avulso favorece quem busca uma leitura rápida e barata. No caso do Kindle Singles, que não tem previsão de lançamento no Brasil, a obra inédita é escrita especialmente para o serviço. Negociando de forma direta com a Amazon, sem intermédio das editoras, seus autores recebem 70% das vendas — o que representaria uma renda média de US$ 22 mil por single, segundo cálculos do jornal “The New York Times”. O formato está atraindo autores em busca de espaço (são mais de mil manuscritos recebidos por mês), mas também nomes consagrados, como Stephen King e Chuck Palahniuk.
Apesar do potencial comercial, a comercialização do e-short ainda engatinha por aqui. Na última terça-feira, a editora Cosac Naify estreou no mercado digital disponibilizando uma série de contos avulsos de Tchekhov, Tolstoi e Robert Stevenson a R$ 5 cada. Em 2011, a Editora 34 comercializou, a R$ 0,99 e R$ 2,99, histórias avulsas do livro “Nova antologia do conto russo”, que incluía autores como Ivan Turgueniev e Tolstói. As vendas surpreenderam, atingindo mais de um quinto das do exemplar impresso.

Leia mais, acesse:

http://oglobo.globo.com/cultura/editoras-apostam-agora-em-books-curtos-baratos-8214275

================


Conferência da Cidade

A Conferência Municipal da Cidade, promovida pela prefeitura de Santos, acontece no dia 18 de maio, das 8h às 17h30, na Universidade Santa Cecilia, na rua Cesário Motta, 8, 4º andar, Boqueirão, e as inscrições podem ser feitas até o dia 10/5.
Para se inscrever, é necessário baixar o formulário pela internet no site da prefeitura: www.santos.sp.gov.br e clicar no banner da página inicial. Depois de preenchido, o formulário deve ser entregue na Secretaria de Desenvolvimento Urbano, no prédio da Prodesan (praça dos Expedicionários, 10, 11º andar, Gonzaga).
O evento, que neste ano trabalhará o tema “Quem muda a idade somos nós: reforma urbana já”, tem o objetivo de mobilizar a sociedade para estabelecer agendas, metas e planos de ação.
Podem participar gestores públicos, movimentos sociais e populares, trabalhadores por meio de sindicatos, entidades profissionais e de pesquisas, entre outros.

Nenhum comentário: