sexta-feira, 29 de março de 2013

Olá amigos! Tenham uma ótima Sexta-Feira Santa!
Deixo aqui a segunda parte do conto Amor eterno. 
Amor eterno

... E assim os jovens permaneceram a noite toda, entre sorrisos, danças e conversas, até o baile terminar.
De mãos dadas o rapaz a acompanhou até em casa.
Tímidos e atraídos um pelo outro, não falavam nada, apenas sentiam o frescor da noite e o céu iluminado pela bela lua.
Chegaram à casa de Flávia. A moça, sem jeito, estendeu a mão ao rapaz para se despedir.
Ele, tímido também, fez o mesmo e seguiu seu rumo.
...
2ª parte

Flávia abriu o portão de casa e entrou, parando na porta ao colocar a chave na fechadura.
Arthur, depois de andar alguns metros, não teve coragem de prosseguir, e virou-se, vendo Flávia, que agora estava junto ao portão seguindo os passos dele.
Os olhos dos jovens se entrelaçaram mais uma vez. Empolgados pelo desejo, os dois saíram em disparada e pararam um em frente ao outro com o coração ofegante. Arthur então a puxou para si e segurando o rosto da moça, beijou-a loucamente, envolvendo todo o seu corpo. Assim ficaram por alguns minutos.
Abraçados, voltaram até o portão da casa. Arthur beijou as mãos da moça e marcaram de se encontrar na noite seguinte.
A moça estava radiante e mal conseguia dormir. Seu coração descompassado aguardava a lembrança daquele homem maravilhoso, que sabia estar sentindo o mesmo por ela.
O dia passara rápido para Flávia que ansiosamente só pensava em encontrar o amado.
À noite, Flávia inventara algo para a mãe para poder sair e encontrar com seu amado, pois sabia que os pais não aprovariam o namoro, primeiro por ela só ter 15 anos e depois porque queriam que ela se dedicasse aos estudos para ser alguém na vida.
Então a moça vestiu-se discretamente e foi ao encontro do amado que a aguardava.
Os dois beijaram-se demoradamente e de mãos dadas caminharam até uma lanchonete para que pudessem conversar sossegados.
 Assim, vinham mantendo o ritmo do encontro diariamente, sem que ninguém percebesse.
Uma noite, quando estavam abraçados na lanchonete, o pai de Flávia de passagem para casa, vê os namorados, mas nada falou.
Chegando a casa, Flávia foi surpreendida pelos pais, que a proibiram de sair novamente com ele. A jovem agora seria vigiada e suas desculpas não foram mais ouvidas.
A adolescente estava longe de seu amado e um sentimento de desânimo tomou conta dela, que não saia do quarto, somente para estudar, o que Flávia mal fazia porque ficar sem ver sua paixão, nada mais tinha sabor para ela.
Separados há quase uma semana, a moça não recebia notícias dele e por não saber onde morava, a única coisa que poderia fazer era aguardar.
Certa noite o jovem apareceu em sua janela para vê-la, e sem ser notado, entrou rapidamente.
 — Flávia, estou aqui meu amor, — diz o rapaz acordando a namorada, que pegara no sono depois de dias sem dormir.
— Que bom ver você aqui, — disse ela, pois achei que você nunca mais fosse me procurar, meu querido.
Os namorados se abraçaram e se beijaram, deixando a paixão fluir naquelas poucas horas que restavam até amanhecer.
Depois que Arthur partiu, antes de clarear o dia, Flávia, radiante, conseguiu com que a felicidade voltasse a seu ser.
Assim foram-se os dias e meses seguintes, sem que ninguém desconfiasse, os namorados amantes se encontravam todas as noites no quarto de Flávia.
— Não suporto mais vê-lo desta forma, às escondidas e se meus pais descobrem, serei enviada para bem longe, tenho certeza, disse Flávia.
— Não se preocupe meu amor, — disse Arthur, — eu vou tirá-la daqui, vamos embora para vivermos em paz para sempre, disse certo de si o rapaz.

Continua ...
 ====================


2º CulturalMente Santista
Hoje tem programação especial com a 
peça Reclame

O evento reúne mais de 50 nomes da área cultural da região em bate-papos e apresentações artísticas até dia 6/4. Veja a programação para este final de semana:

Sexta, 29 de março, 19h30, no Museu da Imagem e do Som de Santos (MISS)
ARTES VISUAIS: DAS GALERIAS ÀS RUAS
Waldemar Lopes, artista plástico
Fabricio Lopez, artista plástico
Mediação: Marco Santana
Como as diferentes formas das artes visuais dialogam e se completam, um panorama do mercado, espaços para exposições.
Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, térreo
Gratuito
*Seguido da peça Reclame – Uma História de Amor, em apresentação extra com valor promocional de R$ 15,00.

Sábado, 30 de março, 16h30, na Realejo Livros
CRÍTICA E JORNALISMO CULTURAL
Gustavo Klein, colunista de cinema de A Tribuna
Chico Marques, colunista de música do Jornal da Orla
Mediação: Lincoln Spada
+ lançamento da revista Mirante 80 e sarau
O que é a crítica? Quais os critérios usados ao analisar uma obra artística? Um panorama do mercado e dicas para quem deseja ser crítico.
Rua Marechal Deodoro, 2, Gonzaga
Após o bate-papo, lançamento da revista literária Mirante.
Gratuito

Sábado, 30 de março, 20h, no Centro Europeu Santos
Vernissage da exposição de pinturas do artista Waldemar Lopes

Domingo, 31 de março, 17h, na Gibiteca Municipal
MERCADO DE QUADRINHOS
Alexandre Barbosa, o Bar, quadrinista, chargista
André Rittes, jornalista e professor cujo doutorado foi o uso dos quadrinhos na educação
Mediação: André Azenha
O mercado de quadrinhos vive um momento efervescente, inclusive por conta das adaptações dos gibis para o cinema. No Brasil, qual o panorama do mercado? Como conseguir produzir material autoral.
Stand-up comedy com Caio Marques
Gratuito


 ==================

Canção para Othello
Espetáculo no Teatro Municipal

Adaptação do escritor pernambucano Vital Santos para o clássico de Shakespeare, o espetáculo ‘Canção Para Othello’ tem nova temporada no Teatro Municipal Braz Cubas, neste feriado prolongado. A peça, encenada pelo grupo Tescom e dirigida por Tanah Corrêa, está em cartaz hoje e amanhã (30), às 21 horas, e no domingo (31), às 20 horas.
Contendo fortes traços da cultura e da música popular, a trama narra a história de Othello, líder de uma comunidade de pescadores e de um grupo de maracatu. Apaixonado, ele vive um romance com a personagem Desdêmona, cujo pai não aceita o relacionamento. Além de enfrentar o patriarca, Othello também lutará contra as armações do invejoso Thiago.
Participam da produção, que comemora os 35 anos de carreira de Tanah Corrêa, 23 atores do grupo Tescom, além do Maracatu Quiloa e capoeiristas, coordenados pelo contramestre Márcio Santos.

Serviço:
Canção para Otello
Dias: 29 e 30/3, às 21h e 31/3, às 20h
Local: Teatro Municipal Braz Cubas – Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, Santos
Ingressos: R$30,00. Venda na bilheteria do teatro, a partir das 14h. Estudantes, professores e pessoas com mais de 60 anos pagam meia-entrada.
Informações sobre entradas promocionais e antecipadas no telefone: (13) 3233-6060
Classificação: 14 anos 

Nenhum comentário: