sábado, 2 de março de 2013

Bom dia amigos! Que o sabadão seja excelente para todos nós.
A autora Dione Mara Souto da Rosa está lança o livro Luar de Sangue, veja a sinopse e conheça a autora.

Lançamento do livro 
Luar de Sangue
Da autora Dione Mara Souto da Rosa

A advogada, escritora e poetisa Dione Mara Souto da Rosa, autora do Sétimo Portal, O Segredo da Rosa, Draculea 1 e 2, Metamorfose 1 e 2, No Mundo dos Cavaleiros e Dragões, e também À Sombra do Corvo e Grimoire dos Vampiros, lança neste mês, o livro “Luar de Sangue”.

Sinopse:

Três sacerdotisas celtas impetuosas. Somente uma é guardiã de uma relíquia sagrada. Caminhos que se cruzam perante a traição e a busca pelo poder, acarretando a morte. Destinos que se encontram em tempos futuros, trazendo revelações.
Vampiros obcecados, cruéis e temperamentais digladiam-se
pela conquista do Condado. Para conquistar o cargo do rei,
precisam gerar filhos com sacerdotisas.
A paixão de uma das sacerdotisas por um vampiro dá luz à
gêmeos, os quais se tornarão vampiros. Mesmo obrigados a
respeitar o pacto de territorialidade imposto por sacerdotes
druidas, o descumprem e engendram os mais ardilosos planos
para deterem o controle dos demais vampiros.
Anne, uma heroína sem memória, sofrerá muito. Sem saber
quem verdadeiramente personifica, é raptada por um dos
gêmeos vampiros. Ela precisará lutar por sua sobrevivência
enquanto tenta recuperar sua memória e se livrar do temperamental vampiro.


Trecho do livro:

"Deslizei pelo chão, sentindo os movimentos encurtados por conta do vestido justo.
Fiquei imóvel por segundos até que ele se virou para mim. A voz era desesperadamente sedutora:
– Delicioso perfume de rosas... – Numa das mãos, bebia na taça um líquido avermelhado, que escorria do canto de sua boca.
Suspeitei de que fosse sangue, e aquilo me causou desconforto. Todavia, estava impactada com a elegância dele no terno preto, a camisa branca, a gravata-borboleta, os sapatos pretos elegantes, o cabelo louro curto bem aparado, a barba bem-feita, um leve sorriso nos lábios, os olhos claros estonteantemente azuis.
Eu não podia negar que ele era lindo, absolutamente deslumbrante.
Quem não enlouqueceria por ele? Eu não quero e não posso. Mas meu coração estava aos pulos, contrariando todas as minhas razões".

Conheça a autora

Dione Mara Souto da Rosa escreve desde os tempos de adolescência. Em 2004 reuniu seus poemas e nasceu “O Sétimo Portal”, depois “O Segredo da Rosa”, trabalho feito coms sonetos em rima, métrica e versificação.
O primeiro prêmio aconteceu com a participação em concurso de sonetos. Ficou em segundo lugar nacional com o soneto “Jardim de Rosas” na antologia “Sonetos de Amor e de Oração” da Litteris Editora.
Depois a seleção nas antologias de Ademir Pascale, Georgette Silen, Litteris Editora, Julio Rocha em literatura fantástica.
A escritora foi selecionada na antologia poética do M.D. Amado - “À Sombra dos Corvos”, Litteris Editora - “Poemas e Poetas nova geração” e do Eddy Khaos -  “Contos Vampíricos”.
Em 2011 foi indicada ao Codex de Ouro, prêmio em poesia com o livro “O Segredo da Rosa” organizado pelo Roberto Laaf do Rio de Janeiro.

Dione fala sobre o livro:

Sobre o romance Luar de Sangue, a história se passa em Curitiba/Paraná, depois Viena, Paris, Braila e Hunedoara na Romênia. Trabalho o passado medieval na Inquisição no qual surgem três sacerdotisas celtas, o sofrimento de uma jovem que sem saber quem realmente personifica, se machuca com objetos cortantes por causa do desprezo de um homem. Ao buscar o suicídio, um misterioso e temperamental homem surge num sequestro que a levará aos limites de suas emoções, em que o ódio e a paixão serão separados pela mais tênue linha. Rituais celtas, disputa de poder pelos gêmeos vampiros, um Condado, um rei atraiçoado, um julgamento celta presidido por druidas e uma grã-sacerdotisa são temas desta história repleta de amores e sentimentos opostos”.

Book Trailler – Luar de Sangue, acesse:
==============
Exposição 100 anos de 
História e Energia

O público é convidado para uma viagem no tempo na exposição 100 Anos de História e Energia, em cartaz na Galeria de Arte da CPFL Cultura, em Campinas, até 7 de março.
Utilizando recursos tecnológicos e interativos a mostra aborda as conquistas do setor elétrico, a partir das descobertas que levaram ao funcionamento de equipamentos como o rádio, o telefone, a internet que aproximaram pessoas do mundo todo. Documentos, fotografias, depoimentos e vídeos também são meios que proporcionam ao visitante uma ampla visão sobre a importância da energia elétrica no cotidiano paulista.
Na mostra, a eletrificação é definida como um processo social. Por trás do caminho que a energia percorre, desde a geração, passando pela transmissão e distribuição até chegar às nossas casas, com o simples acender de uma lâmpada, existe uma realidade que se moldou a partir dessa tecnologia.
Como um insumo invisível, a energia elétrica, foi capaz de dar formas e contornos à nossa organização social, à economia, ao consumo e à vida cultural, criando e transformando hábitos, impulsionando a produção e a inovação tecnológica. Enfim, estimulando o surgimento de novas formas de viver.
Os interessados em informações mais detalhadas sobre a exposição podem participar das visitas monitoradas, bastando apenas realizar o agendamento pelo telefone (19) 7808-3556, com Carol ou Daniel.
A mostra, inaugurada dia 22 de novembro do ano passado – data de comemoração dos 100 anos da CPFL Energia -, tem curadoria de Renato de Oliveira Diniz e produção de Ana Maria Xavier.
Serviço
100 Anos de História e Energia

Local: Galeria de Arte da CPFL Cultura - Rua Jorge Figueiredo Corrêa, 1632, Chácara Primavera, Campinas/SP
Diariamente, das 10h às 18h, até 7 de março
Visitas monitoradas: agendamento para grupos pelo telefone (19) 7808.3556, com Carol ou Daniel
Entrada franca
===============
Hoje tem Festival da Poesia, espaço dedicado a poetas nacionais. O festival acontece sempre aos sábados.

Festival da Poesia

Consertar
Marcos Henrique

Conserta a casa, homem!
Conserta tua família, homem!
Conserta teu espírito, homem!
Conserta tua vida.

Concerta os campos que queimastes homem;
Concerta às vidas que magoastes homem;
Concertar o sol que manchaste homem;
Concerta a terra que tu perdeste.

Concerta: elogia tua Amanda;
Concerta: afaga teus rebentos.
Pois as estradas que tu tomaste
São as mesmas em que te perdestes.

Concerta teu coração, que a labuta não é tenra;
Conserta teu coração, pois o que para morre;
Concerta teus sentimentos, pois ninguém é uma ilha;
Conserta o que te é palpável, pois o ilusório quem concerta é o tempo.

Conheça o poeta e escritor, acesse:




 Dentro de mim
Mirian Marclay Melo

Se eu pudesse ouvir tuas palavras,
A lavra da vinha do teu coração
Eu sinto - viveria esse amor sem fim.

Flertaria a paixão sem enfado, 

Em algum prado, onde busco teus olhos.
E se minha camisa eu molho pela solidão, 
Esse meu desejo de ter-te além da ilusão,
Possuo-te em um recanto bucólico de mim.

A única coisa que posso dizer-te
É que teu corpo jamais conheceria
Da desventura da noite fria.
Somente da poesia, do canto...
Das fissuras do mais puro som de bandolins.

Dançaria sob sóis e outras estrelas, 
Brincaria entre uvas e cerejas,
Faria um recital só pra te ver feliz!

Assim, quando a primeira brisa chegasse
E não mais a ansiedade imperasse
O amor restaria feito.

Como o amor que faço 
Num rasgo entre o sagrado e o profano!
No profundo em que te guardo
Dentro do meu peito...

Conheça a poetisa, acesse:
https://www.facebook.com/mirianmarclay?fref=ts


Minha Escrita II
André Anlub

De repouso entre um suspiro e outro
acamado entre o amar e ser amado
coração bate forte sendo fraco
pensamentos voam soltos, indo alto.

Minha escrita está submersa em azul anil
com sentimentos verdadeiros e inventados
vagueia entre o real e o senil
persegue o concreto e o abstrato.

Língua solta e comprida
profere idiomas mal falados
e alados levam poemas declamados
aos ouvidos que se deixam ser ungidos.

Uma dor quase sempre vira escrita
escrivaninhas, com papiros, suas penas, velhas tintas
o que não se limita, muitas vezes quer ser lido
e o que é lido no respeito não se imita.

Segue assim até nascer do branco pó
o rebento que do chão fica de pé
que se engasga com as empáfias, o alento
por um momento ri de todos ao redor.

Conheça o poeta, acesse:

A Fria Maquiagem
Marcos Loures

A voz que agora escutas, embargada,
Traduz o sentimento que me toca,
Por mais que a fantasia anunciada
A fria maquiagem não retoca,

Do quanto desejei e restou nada,
Minha alma latejando, ainda aloca
Uma esperança tola. A madrugada,
Aos poucos cada sonho, se desloca...

Sobrando tão somente esta neblina,
Que o frio matinal já prenuncia,
Matando desde cedo esta alegria,

Que um dia se fez moça, e que fascina
O tolo coração de um velho amargo,
Por isso quando falo; a voz embargo...

Conheça o poeta:


Renascimento
Poeta Pernambucano Fernando Matos
 
Vida,
ida.
Morrer para renascer.
Gerar um novo Ser Iluminado
e caminhar semeando a Luz
a quem estiver em nosso lado.

Conheça o poeta, acesse:



Poesia de Dione Mara Souto da Rosa, extraída do livro de sonetos "O Segredo da Rosa".

Reflexo das rosas

É tarde no jardim. Os mil véus brancos tocam
A lua toda nua. Os ardentes ventos
Salpicam os buquês, refletem sentimentos
Tão intensos duma alma. As flores sufocam...

Ternos braços amantes inda prisioneiros
Da incontida paixão, deságuam em tais beijos
Pálidos do sereno. Tocam-se os desejos.
Numa noite outonal com violões seresteiros.

Um segredo profana os lábios de coral
Da rosa à sombra dos bosques elanguescentes:
Sonhos enamorados em luares cristal.

Sob a chuva de amores, um sussurro veste
Nova aurora nos céus supondo fervescentes
Romances. São aromas do tipo cipreste...

Conheça a poetisa, acesse:


Nenhum comentário: