domingo, 31 de março de 2013


Olá amigos! Tenham uma Feliz Páscoa cheia de amor e deliciosos ovinhos!

Hoje tem o final do conto Amor eterno.

 

Amor eterno
                        Final 
...
— Não suporto mais vê-lo desta forma, às escondidas e se meus pais descobrem, serei enviada para bem longe, tenho certeza, disse Flávia.
— Não se preocupe meu amor, — disse Arthur, — eu vou tirá-la daqui, vamos embora para vivermos em paz para sempre, disse certo de si o rapaz.
... 
E os dois armaram um plano. Flávia levaria em sua mochila escolar algumas peças de roupas, como se fosse os livros. Fingindo ir para as aulas, mudaria seu caminho até o local marcado por eles.
Assim aconteceu, Flávia naturalmente pegou a mochila, despediu-se da mãe e partiu rumo à sua nova vida, junto de seu amado.
Desviando o caminho, Flávia foi até a estação do metrô combinado por eles e aguardou por Arthur.
Já estava no local há duas horas e nada do jovem aparecer. Desesperada, a moça andava de um lado para outro, o que chamou a atenção de funcionários do metrô. Aos prantos, pois agora se passando quatro horas, Flávia não sabia o que fazer.
Será que ele mudou de ideia? Pensava a moça. Por que ele desistiu? Não compreendo, foi ele quem sugeriu a fuga, meu Deus, deve ter acontecido alguma coisa. Chorava Flávia, que tremia da cabeça aos pés.
Ao vê-la neste estado, os empregados chamaram a polícia. Relutando os policiais levaram Flávia, que chorava compulsivamente.
Em casa, os pais aflitos, mal podiam acreditar na história toda e decepcionados, não compreenderam a paixão da adolescente.
Já havia se passado uma semana e nenhum sinal de Arthur, nada, ele simplesmente havia desaparecido e Flávia não sabia onde procurar.
Com o coração ferido a moça caiu em profunda desilusão. Toda noite a jovem sonhava com o seu grande amor. Isso foi torturando-a dia após dia e Flávia entrou em depressão.
Sem saber o que fazer, os pais levaram-na para tratamento médico e a moça começou a tomar remédios fortíssimos.
Certa noite, Flávia foi despertada com um beijo nos lábios. Tremendo, a adolescente viu, diante de si, seu amor sorrindo para ela, com seus braços abertos e prontos para envolvê-la com sua paixão.
A felicidade, porém, durou pouco, pois Arthur nunca mais apareceu e, mais uma vez, Flávia, enterrou-se em uma tristeza sem volta. Parou de comer, de sair do quarto, de tomar sol e de querer viver.
Definhando a cada dia, ela foi internada, mas acabou se entregando à sua doença, preferindo deixar de existir.
O enterro de Flávia foi simples, mas repleto de rosas vermelhas, que ela tanto gostava.
... Depois de algumas horas, ao cair à noite...
Trajando um lindo vestido branco, a moça foi despertada por um beijo e abrindo os olhos, viu seu eterno amor, sorridente, estendendo-lhe os braços.
De mãos dadas os amantes caminharam sem pressa, pois agora tinham todo o tempo do mundo para o amor.
=====================
2º CulturalMente Santista

Ontem estive presente a mais um debate do 2º CulturalMente Santista, evento promovido pelo jornalista André Azenha, com apoio do SESC, que reúne, até o dia 6/4, grandes nomes da área cultural da Baixada Santista.
No debate, o colunista de cinema do jornal A Tribuna Gustavo Klein, e Chico Marques, colunista de música do Jornal da Orla, que conversaram sobre “Crítica e Jornalismo Cultural”, que apresentaram um panorama sobre a falta de crítica nos veículos de Comunicação, num mundo em que a cultura está cada vez mais em segundo plano, resultado esse de um Brasil que não investe na Educação, um dos grandes pilares da formação cultural do povo brasileiro. A mediação ficou por conta de Lincoln Spada.
O evento contou com a presença do secretário de Cultura Raul Christiano, além do escritor Sérgio Willians, entre outros.
Parabéns André Azenha por seu incansável trabalho na busca da cultura e proporcionar debates tão importantes como esse.



Domingo, 31 de março, 17h, na Gibiteca Municipal

MERCADO DE QUADRINHOS
Alexandre Barbosa, o Bar, quadrinista, chargista

André Rittes, jornalista e professor cujo doutorado foi o uso dos quadrinhos na educação
Mediação: André Azenha

O mercado de quadrinhos vive um momento efervescente, inclusive por conta das adaptações dos gibis para o cinema. No Brasil, qual o panorama do mercado? Como conseguir produzir material autoral.

Stand-up comedy com Caio Marques
Gratuito

Acompanhe a programação até o dia 6/4:



Terça-feira, 02 de abril, 19h30, no Ao Café
ARTES CÊNICAS
Célia Faustino, dança, Percutindo Mundos
Sidney Herzog, circo, do Núcleo Pavaneli, Teatro de Rua e Circo
Lourimar Vieira, teatro, Teatro do Kaos
Mediação: Denise Covas Borges 
Sinopse: Como as artes cênicas dialogam entre si, o momento destes segmentos no país, oportunidades de trabalho e festivais.
Seguido pela peça Dama da Noite, com texto de Caio Fernando Abreu, direção de André Leahum e Luiz Fernando Almeida em cena. 
Av. Siqueira Campos, 462, Boqueirão
Gratuito

Quarta-feira, 03 de abril, 19h30, no Cineclube Lanterna Mágica
MOSTRAS E FESTIVAIS DE CINEMA
Eduardo Ricci, coordenador do Cineme-se, bienal de audiovisual
Junior Brassalotti, diretor de produção do Curta Santos
Mediação: Carlos Oliveira 
Sinopse: O atual momentos dos festivais e mostras de cinema. Como Santos se posiciona neste cenário. A qualidade dos filmes inscritos.
Gratuito

Quinta-feira, 4 de abril, 19h30, no auditório do Sesc Santos
AS ADAPTAÇÕES DE LIVROS PARA O CINEMA
José Roberto Torero, diretor, roteirista, escritor
mediação: Jorge Oliveira 
Sinopse: A relação entre as diferentes artes. Como analisar filmes baseados em livros. Como construir roteiros a partir de livros. Comentários sobre filmes baseados em obras literárias.
Gratuito

Sexta-feira, 5 de abril, 19h30, na Livraria Porto das Letras
REVISTAS LITERÁRIAS INDEPENDENTES
Ademir Demarchi, criador da revista Babel
Valdir Alvarenga, criador da revista Mirante
Mediação: Ineide di Renzo
Sinopse: A produção literária independente, como conseguir publicar dessa forma, os incentivos, projetos, dicas para manter revistas neste formato.
Gratuito

Sábado, 6 de abril, 20h, no Almanaque
MERCADO DE DJS
Wagner Parra, DJ, responsável pelo sebo Disqueria Santos, produtor cultural e sonoplasta
Lufer, DJ, criador da Futurafrica
Mediação: Marcelo Rayel
Sinopse: O segmento de DJs se expande cada vez mais e são várias as formas de atuar neste meio. Será traçado um panorama do mercado, explicadas as diferentes maneiras de ser um DJ e os espaços para discotecagem.
Rua Euclides da Cunha, 97, Gonzaga
Stand-up comedy com Euclydes Escames e Caio Marques
Após o bate-papo, show musical com Danilo Nunes e Jorge Lampa e convidados.
Gratuito
          =====================
Orquestra Sinfônica Municipal
Apresentação no Ibirapuera

Especial de Páscoa, a Orquestra Sinfônica Municipal, sob regência do maestro Maestro John Neschling, se apresenta hoje, às 11h, no auditório do Ibirapuera - Av. Pedro Álvares Cabral, s/n°, Parque Ibirapuera, São Paulo.
O evento é gratuito. 

sexta-feira, 29 de março de 2013

Olá amigos! Tenham uma ótima Sexta-Feira Santa!
Deixo aqui a segunda parte do conto Amor eterno. 
Amor eterno

... E assim os jovens permaneceram a noite toda, entre sorrisos, danças e conversas, até o baile terminar.
De mãos dadas o rapaz a acompanhou até em casa.
Tímidos e atraídos um pelo outro, não falavam nada, apenas sentiam o frescor da noite e o céu iluminado pela bela lua.
Chegaram à casa de Flávia. A moça, sem jeito, estendeu a mão ao rapaz para se despedir.
Ele, tímido também, fez o mesmo e seguiu seu rumo.
...
2ª parte

Flávia abriu o portão de casa e entrou, parando na porta ao colocar a chave na fechadura.
Arthur, depois de andar alguns metros, não teve coragem de prosseguir, e virou-se, vendo Flávia, que agora estava junto ao portão seguindo os passos dele.
Os olhos dos jovens se entrelaçaram mais uma vez. Empolgados pelo desejo, os dois saíram em disparada e pararam um em frente ao outro com o coração ofegante. Arthur então a puxou para si e segurando o rosto da moça, beijou-a loucamente, envolvendo todo o seu corpo. Assim ficaram por alguns minutos.
Abraçados, voltaram até o portão da casa. Arthur beijou as mãos da moça e marcaram de se encontrar na noite seguinte.
A moça estava radiante e mal conseguia dormir. Seu coração descompassado aguardava a lembrança daquele homem maravilhoso, que sabia estar sentindo o mesmo por ela.
O dia passara rápido para Flávia que ansiosamente só pensava em encontrar o amado.
À noite, Flávia inventara algo para a mãe para poder sair e encontrar com seu amado, pois sabia que os pais não aprovariam o namoro, primeiro por ela só ter 15 anos e depois porque queriam que ela se dedicasse aos estudos para ser alguém na vida.
Então a moça vestiu-se discretamente e foi ao encontro do amado que a aguardava.
Os dois beijaram-se demoradamente e de mãos dadas caminharam até uma lanchonete para que pudessem conversar sossegados.
 Assim, vinham mantendo o ritmo do encontro diariamente, sem que ninguém percebesse.
Uma noite, quando estavam abraçados na lanchonete, o pai de Flávia de passagem para casa, vê os namorados, mas nada falou.
Chegando a casa, Flávia foi surpreendida pelos pais, que a proibiram de sair novamente com ele. A jovem agora seria vigiada e suas desculpas não foram mais ouvidas.
A adolescente estava longe de seu amado e um sentimento de desânimo tomou conta dela, que não saia do quarto, somente para estudar, o que Flávia mal fazia porque ficar sem ver sua paixão, nada mais tinha sabor para ela.
Separados há quase uma semana, a moça não recebia notícias dele e por não saber onde morava, a única coisa que poderia fazer era aguardar.
Certa noite o jovem apareceu em sua janela para vê-la, e sem ser notado, entrou rapidamente.
 — Flávia, estou aqui meu amor, — diz o rapaz acordando a namorada, que pegara no sono depois de dias sem dormir.
— Que bom ver você aqui, — disse ela, pois achei que você nunca mais fosse me procurar, meu querido.
Os namorados se abraçaram e se beijaram, deixando a paixão fluir naquelas poucas horas que restavam até amanhecer.
Depois que Arthur partiu, antes de clarear o dia, Flávia, radiante, conseguiu com que a felicidade voltasse a seu ser.
Assim foram-se os dias e meses seguintes, sem que ninguém desconfiasse, os namorados amantes se encontravam todas as noites no quarto de Flávia.
— Não suporto mais vê-lo desta forma, às escondidas e se meus pais descobrem, serei enviada para bem longe, tenho certeza, disse Flávia.
— Não se preocupe meu amor, — disse Arthur, — eu vou tirá-la daqui, vamos embora para vivermos em paz para sempre, disse certo de si o rapaz.

Continua ...
 ====================


2º CulturalMente Santista
Hoje tem programação especial com a 
peça Reclame

O evento reúne mais de 50 nomes da área cultural da região em bate-papos e apresentações artísticas até dia 6/4. Veja a programação para este final de semana:

Sexta, 29 de março, 19h30, no Museu da Imagem e do Som de Santos (MISS)
ARTES VISUAIS: DAS GALERIAS ÀS RUAS
Waldemar Lopes, artista plástico
Fabricio Lopez, artista plástico
Mediação: Marco Santana
Como as diferentes formas das artes visuais dialogam e se completam, um panorama do mercado, espaços para exposições.
Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, térreo
Gratuito
*Seguido da peça Reclame – Uma História de Amor, em apresentação extra com valor promocional de R$ 15,00.

Sábado, 30 de março, 16h30, na Realejo Livros
CRÍTICA E JORNALISMO CULTURAL
Gustavo Klein, colunista de cinema de A Tribuna
Chico Marques, colunista de música do Jornal da Orla
Mediação: Lincoln Spada
+ lançamento da revista Mirante 80 e sarau
O que é a crítica? Quais os critérios usados ao analisar uma obra artística? Um panorama do mercado e dicas para quem deseja ser crítico.
Rua Marechal Deodoro, 2, Gonzaga
Após o bate-papo, lançamento da revista literária Mirante.
Gratuito

Sábado, 30 de março, 20h, no Centro Europeu Santos
Vernissage da exposição de pinturas do artista Waldemar Lopes

Domingo, 31 de março, 17h, na Gibiteca Municipal
MERCADO DE QUADRINHOS
Alexandre Barbosa, o Bar, quadrinista, chargista
André Rittes, jornalista e professor cujo doutorado foi o uso dos quadrinhos na educação
Mediação: André Azenha
O mercado de quadrinhos vive um momento efervescente, inclusive por conta das adaptações dos gibis para o cinema. No Brasil, qual o panorama do mercado? Como conseguir produzir material autoral.
Stand-up comedy com Caio Marques
Gratuito


 ==================

Canção para Othello
Espetáculo no Teatro Municipal

Adaptação do escritor pernambucano Vital Santos para o clássico de Shakespeare, o espetáculo ‘Canção Para Othello’ tem nova temporada no Teatro Municipal Braz Cubas, neste feriado prolongado. A peça, encenada pelo grupo Tescom e dirigida por Tanah Corrêa, está em cartaz hoje e amanhã (30), às 21 horas, e no domingo (31), às 20 horas.
Contendo fortes traços da cultura e da música popular, a trama narra a história de Othello, líder de uma comunidade de pescadores e de um grupo de maracatu. Apaixonado, ele vive um romance com a personagem Desdêmona, cujo pai não aceita o relacionamento. Além de enfrentar o patriarca, Othello também lutará contra as armações do invejoso Thiago.
Participam da produção, que comemora os 35 anos de carreira de Tanah Corrêa, 23 atores do grupo Tescom, além do Maracatu Quiloa e capoeiristas, coordenados pelo contramestre Márcio Santos.

Serviço:
Canção para Otello
Dias: 29 e 30/3, às 21h e 31/3, às 20h
Local: Teatro Municipal Braz Cubas – Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, Santos
Ingressos: R$30,00. Venda na bilheteria do teatro, a partir das 14h. Estudantes, professores e pessoas com mais de 60 anos pagam meia-entrada.
Informações sobre entradas promocionais e antecipadas no telefone: (13) 3233-6060
Classificação: 14 anos 

quarta-feira, 27 de março de 2013


Olá amigos! Tenham uma esplêndida quarta-feira!

Vejam as novidades aqui na página.

 

Amor eterno

Noite de sábado, verão de 79, e a moçada do bairro se aprontando para os famosos bailinhos do Nelson, o cara mais conhecido da Vila Moraes, em São Paulo, por seu repertório que agradava a todos os gostos e pelo imenso espaço do salão, ao fundo de sua casa.
Música agitada, luzes piscando, bebida a vontade e a rapaziada dançando muito. As amigas de Flávia estavam lá se divertindo, e não notaram quando ela chegou sozinha, sempre buscando por algum lugar mais isolado do salão, para que pudesse apenas ficar olhando, sem ser percebida ou tirada para dançar. E assim foi. A moça se acomodou em uma cadeira que estava no final do salão e de lá foi acompanhando os passos ritmados ao som de Donna Summer.
Após uma pausa rápida, a música prosseguiu com uma sequência romântica. Flávia viu os rapazes se aproximarem das moças para convidá-las a dançar. Flávia, ao fundo, nem foi notada e lá permaneceu como apenas observadora.
Quando começou a tocar Kenny Rogers, seu cantor favorito, eis que surge um rapaz. Ele não era alto, tinha os cabelos negros e curtos e uma fisionomia séria. O homem pegou uma bebida e ficou olhando os casais dançando.
Nisso, seus olhos encontraram os de Flávia, do outro lado da sala, como por um encanto.
O rapaz deixou o copo e lentamente foi ao encontro da moça. Flávia engoliu em seco e suas mãos estavam geladas.
— Você quer dançar? — perguntou ele estendendo a mão para Flávia, que tremia da cabeça aos pés.
— Sim. — respondeu ela, com um tímido sorriso.
Os dois foram para a pista de dança.
O rapaz passou a mão na cintura de Flávia e a abraçou. A moça colocou suas mãos no pescoço dele e os dois se entregaram à música.
Flávia se sentiu nas nuvens, e não via mais ninguém ali, apenas o “seu príncipe encantado”, que olhava para ela com um sorriso maravilhoso, os dentes muito brancos e os lábios carnudos e sedutores. A moça fechou os olhos e se sentiu flutuar e segura nos braços fortes daquele estranho que a envolvia sensualmente ao ritmo lento da melodia. O coração de Flávia batia tão forte que até lhe faltava o ar. Era um momento especial para ela, que nunca havia estado perto de um rapaz. O sentimento era de vitória e de segurança.
Ele, por sua vez, sentia o perfume suave e doce do pescoço de Flávia e isso o deixava mais extasiado e envolvido pela adorável moça.
E assim os jovens permaneceram a noite toda, entre sorrisos, danças e conversas, até o baile terminar.
De mãos dadas o rapaz a acompanhou até em casa.
Tímidos e atraídos um pelo outro, não falavam nada, apenas sentiam o frescor da noite e o céu iluminado pela bela lua.
Chegaram à casa de Flávia. A moça, sem jeito, estendeu a mão ao rapaz para se despedir.
Ele, tímido também, fez o mesmo e seguiu seu rumo.

Continua...

 ==================

Segundo dia do CulturalMente Santista 2013
O Papel da Arte na Inclusão Social


Hoje, 27 de março, 19h30, no Café Teatro Rolidei
O PAPEL DA ARTE NA INCLUSÃO SOCIAL

Renato di Renzo, coordenador da ONG TAMTAM
Samuel de Castro, trabalhou como educador do projeto Querô na Escola, diretor do curta premiado “Torto” e atuou na Santos Film Comission. 
Mediação: Carla Zomignani, jornalista do jornal A Tribuna
Sinopse: Como utilizar a arte na inclusão social, projetos de destaque, as dificuldades encontradas. 
Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, 3º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão
Gratuito

 

2º CulturalMente Santista

O evento reúne mais de 50 nomes da área cultural da região em bate-papos e apresentações artísticas de 26/03 a 06/04.
Projeto realizado na época do aniversário do site CineZen e concebido pelo jornalista André Azenha este ano tem parceria com o Sesc, novos temas e áreas da cultura envolvidos – programação terá nomes como Rubens Ewald Filho e José Roberto Torero.

Programação até dia 6/4:
Quinta, 28 de março, 19h30, no Centro Europeu Santos
MOMENTO E TENDÊNCIAS DO MERCADO FOTOGRÁFICO
Adilson Felix, coordenador do curso de fotografia do Centro Europeu Santos
Marcos Piffer, fotógrafo e editor da revista Guaiaó
Mediação: Marcus Vinicius Batista
Sinopse: Um panorama do mercado fotográfico, oportunidades, diferentes tipos de fotografia, tendências.
Rua Timbiras, 7, Gonzaga, Santos, 3301-1001
Gratuito

Sexta, 29 de março, 19h30, no Museu da Imagem e do Som de Santos (MISS)
ARTES VISUAIS: DAS GALERIAS ÀS RUAS

Waldemar Lopes, artista plástico
Fabricio Lopez, artista plástico
Mediação: Marco Santana
Como as diferentes formas das artes visuais dialogam e se completam, um panorama do mercado, espaços para exposições.
Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, térreo
Gratuito
*Seguido da peça Reclame – Uma História de Amor, em apresentação extra com valor promocional de R$ 15,00.

Sábado, 30 de março, 16h30, na Realejo Livros
CRÍTICA E JORNALISMO CULTURAL
Gustavo Klein, colunista de cinema de A Tribuna
Chico Marques, colunista de música do Jornal da Orla
Mediação: Lincoln Spada
+ lançamento da revista Mirante 80 e sarau
O que é a crítica? Quais os critérios usados ao analisar uma obra artística? Um panorama do mercado e dicas para quem deseja ser crítico.
Rua Marechal Deodoro, 2, Gonzaga
Após o bate-papo, lançamento da revista literária Mirante.
Gratuito

Sábado, 30 de março, 20h, no Centro Europeu Santos
Vernissage da exposição de pinturas do artista Waldemar Lopes



Domingo, 31 de março, 17h, na Gibiteca Municipal
MERCADO DE QUADRINHOS
Alexandre Barbosa, o Bar, quadrinista, chargista
André Rittes, jornalista e professor cujo doutorado foi o uso dos quadrinhos na educação
Mediação: André Azenha
O mercado de quadrinhos vive um momento efervescente, inclusive por conta das adaptações dos gibis para o cinema. No Brasil, qual o panorama do mercado? Como conseguir produzir material autoral.
Stand-up comedy com Caio Marques
Gratuito

Terça-feira, 02 de abril, 19h30, no Ao Café
ARTES CÊNICAS
Célia Faustino, dança, Percutindo Mundos
Sidney Herzog, circo, do Núcleo Pavaneli, Teatro de Rua e Circo
Lourimar Vieira, teatro, Teatro do Kaos
Mediação: Denise Covas Borges
Sinopse: Como as artes cênicas dialogam entre si, o momento destes segmentos no país, oportunidades de trabalho e festivais.
Seguido pela peça Dama da Noite, com texto de Caio Fernando Abreu, direção de André Leahum e Luiz Fernando Almeida em cena.
Av. Siqueira
Campos, 462, Boqueirão
Gratuito

Quarta-feira, 03 de abril, 19h30, no Cineclube Lanterna Mágica

MOSTRAS E FESTIVAIS DE CINEMA
Eduardo Ricci, coordenador do Cineme-se, bienal de audiovisual
Junior Brassalotti, diretor de produção do Curta Santos
Mediação: Carlos Oliveira
Sinopse: O atual momentos dos festivais e mostras de cinema. Como Santos se posiciona neste cenário. A qualidade dos filmes inscritos.
Gratuito

Quinta-feira, 4 de abril, 19h30, no auditório do Sesc Santos
AS ADAPTAÇÕES DE LIVROS PARA O CINEMA
José Roberto Torero, diretor, roteirista, escritor
mediação: Jorge Oliveira
Sinopse: A relação entre as diferentes artes. Como analisar filmes baseados em livros. Como construir roteiros a partir de livros. Comentários sobre filmes baseados em obras literárias.
Gratuito

Sexta-feira, 5 de abril, 19h30, na Livraria Porto das Letras
REVISTAS LITERÁRIAS INDEPENDENTES
Ademir Demarchi, criador da revista Babel
Valdir Alvarenga, criador da revista Mirante
Mediação: Ineide di Renzo
Sinopse: A produção literária independente, como conseguir publicar dessa forma, os incentivos, projetos, dicas para manter revistas neste formato.
Gratuito

Sábado, 6 de abril, 20h, no Almanaque
MERCADO DE DJS
Wagner Parra, DJ, responsável pelo sebo Disqueria Santos, produtor cultural e sonoplasta
Lufer, DJ, criador da Futurafrica
Mediação: Marcelo Rayel
Sinopse: O segmento de DJs se expande cada vez mais e são várias as formas de atuar neste meio. Será traçado um panorama do mercado, explicadas as diferentes maneiras de ser um DJ e os espaços para discotecagem.
Rua Euclides da Cunha, 97, Gonzaga
Stand-up comedy com Euclydes Escames e Caio Marques
Após o bate-papo, show musical com Danilo Nunes e Jorge Lampa e convidados.

Gratuito

==================

Devaneios

Mirian Marclay Melo


Na solidão as paredes falavam com ela...
Na multidão ela falava consigo mesma...
Não parecia que sentia mais ou melhor.
Ser não pode ser uma questão de comparação.
A mente às vezes mente, é que suas descobertas
Não eram tão diferentes
E essa nem não era questão.
Fez sua escolha, aceitou que nada é posto
E que mudar não dependia apenas dos bens materiais.
Tampouco envelhecer nem sempre é evolução.
Canalhas também ficam velhos. 

Era preciso deixar alma serenar.
Fechou as janelas, em plena tarde
E saiu para ver o sol com os próprios olhos...
O céu nunca se repete
É puro, não compete, não possui padrões
E ainda assim
Abriga todas as estrelas do universo. 

sexta-feira, 22 de março de 2013


Olá amigos! Tenham uma sexta-feira excelente!

Para quem gosta de poesia, compartilho com vocês o lançamento do livro Tear, da poetisa Regina Alonso. O lançamento acontece neste sábado.

 

Lançamento do livro Tear

De Regina Alonso

 


A Editora Patuá convida a todos para o lançamento do livro Tear, de Regina Alonso, na Aliança Francesa.
Profissionalmente atua como pedagoga. Como escritora conquistou o 1º lugar no Mapa Cultural Paulista, na categoria Conto (2007-2008). É autora de diversos livros, como “Ofício”, “Tábua de Marés” e “Olho por Olho”. Também é integrante da Academia Vicentina de Letras, Artes e Ofícios e da Academia Santista de Letras.
O livro já está à venda. As compras pelo site podem ser parceladas em até 12x.

Serviço:
Lançamento do livro Tear
Quando: neste sábado (23), das 17h30 às 21h
Local: Aliança Francesa – Rua Rio Grande do Norte, 98, Pompéia, Santos, evento gratuito
Mais informações:
=======================
Hoje se comemora o 
Dia Mundial da Água

O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.
Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) está sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água”. Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

Meio sem água
Maria Elena de Almeida

Não é preciso pesquisa científica,
Para mostrar a condição climática
De uma localização geográfica,
Na nossa imensidão esférica.
Nesta condição atmosférica,
Eu vejo em cada partícula
Da poeira microscópica
Sempre uma ação ridícula
Do ser um humano sem lógica
Que mata a semente na cápsula.

Da novela mais um capítulo.
Seres e corpos de plástico
Que carregam em cada átomo
Do seu material sintético
Substância que polui rápido.

Na água mais um sólido.
No solo mais um nódulo.
Agora no mundo caótico
Somente o olhar poético
Enxerga o ambiente nítido.

Fonte: 


quinta-feira, 21 de março de 2013


Olá amigos! Tenham um bom dia.

Compartilho com vocês a 2ª edição do CulturalMente Santista, veja a programação do evento, que está imperdível e acontece no SESC Santos, de 26/3 a 6/4.

  

2º CulturalMente Santista

O evento reúne mais de 50 nomes da área cultural da região em bate-papos e apresentações artísticas de 26/03 a 06/04.
Projeto realizado na época do aniversário do site CineZen e concebido pelo jornalista André Azenha este ano tem parceria com o Sesc, novos temas e áreas da cultura envolvidos – programação terá nomes como Rubens Ewald Filho e José Roberto Torero.

A identidade cultural de uma região é essencial para o desenvolvimento da população local, sua relação no dia a dia e a evolução de cada um enquanto cidadão. O projeto CulturalMente Santista visa disseminar a discussão entre artistas, produtores culturais e jornalistas do ramo, de Santos e região, junto ao público, para gerar um panorama da situação dos diferentes meios artísticos, os problemas enfrentados, os fatores positivos e o que pode ser melhorado. Bem como gerar novas parcerias, ideias e projetos”, disse o jornalista André Azenha. 

O evento

Em sua segunda edição, o CulturalMente Santista traz uma série de encontros gratuitos, com mais de 30 nomes de relevância na cultura santista. Já os mediadores são profissionais respeitados do meio jornalístico ou envolvidos com os temas em questão. Sempre de forma gratuita e visando a relação direta entre agentes culturais, artistas e público.

Além dos encontros, este ano a programação terá uma exposição de quadros, pelo artista plástico Waldemar Lopes, espetáculos teatrais, shows musicais e, novamente, um lançamento da revista literária Mirante, que tem publicação independente do gênero mais antiga do país.

Intitulado a partir do website homônimo no endereço :
criado por André Azenha para registrar entrevistas biográficas de artistas de Santos e região, o CulturalMente Santista é um evento que também celebra a produção cultural local e tem o objetivo de divulgar a obra e o trabalho de pessoas que têm contribuído para a disseminação artística.

Para a abertura, o tema não poderia ser diferente: o cinema. O encontro reunirá dois nomes que colaboram na difusão do cinema nacional: o crítico Rubens Ewald Filho, atualmente curador do Festival de Gramado, e o empresário Toninho Campos, do Cine Roxy, cinema que chega aos 80 anos em 2013. Dois santistas e apaixonados pelo cinema e que a incentivam de formas diferentes e igualmente importantes.

Diferente do ano anterior, quando temas específicos sobre cada área foram abordados, nesta edição profissionais de diferentes setores se encontrarão. Temas a exemplo da “arte como inclusão social” e “adaptações da literatura para o cinema” estarão em pauta.
“Acreditamos que o poder do diálogo pode resultar em novos projetos, parcerias e colaborar na resolução de alguns pontos que ainda precisam ser lapidados no meio cultural. O evento ocorre justamente para ser um canal de contribuição nesse sentido. Sem contar que propicia, à população, informação e cultura sobre a realidade que a cerca”, explica André Azenha.

“A reflexão e compartilhamento de práticas artístico culturais integram o universo das ações que o Sesc desenvolve por meio da educação informal e permanente, com intuito de valorizar as pessoas ao estimular a autonomia pessoal, a interação e o contato com expressões e modos diversos de pensar, agir e sentir. A parceria com o CulturalMente Santista reforça esse universo, potencializando a expressão regional”, diz  Luiz Fernando S. Silva, Coordenador de Programação do Sesc Santos.

Para o crítico Rubens Ewald Filho, o evento “é uma bela iniciativa, que faz jus ao meio cultural da região, que sempre foi um celeiro”.

Informações:



Programação completa:

Abertura:

Terça, 26 de março
, 19h30, no auditório do Sesc Santos
MOMENTO E TENDÊNCIAS DO CINEMA NACIONAL
Com o crítico de cinema Rubens Ewald Filho, o empresário Toninho Campos, do Cine Roxy
Mediação de André Azenha
Sinopse: Um panorama do momento atual do cinema produzido no país: os trabalhos realizados, a relação do público com o cinema nacional, festivais e sistemas de distribuição e exibição.
* Antes do bate papo, apresentação de quatro músicas do grupo Broadway Voices, com quatro ou cinco canções de musicais da Broadway que viraram filmes.
Gratuito

Terça, 26 de março, 22h, no Torto MPBar
FESTA DO II CULTURALMENTE SANTISTA
Vitrolada com DJs acidentais André Azenha e Waldemar Lopes
Os convidados farão sets para dançar calcados em trilhas de filmes
Noite tradicional das terças-feiras no Torto MPBar. Também com os DJs residentes Wagner Parra, Lufer e Caiaffo
A casa abre 22h. Até 23h, entrada a R$ 2. Depois, R$ 7.

Quarta, 27 de março, 19h30, no Café Teatro Rolidei
O PAPEL DA ARTE NA INCLUSÃO SOCIAL
Renato di Renzo, coordenador da ONG TAMTAM
Samuel de Castro, trabalhou como educador do projeto Querô na Escola, diretor do curta premiado “Torto” e atuou na Santos Film Comission.
Mediação: Carla Zomignani
Sinopse: Como utilizar a arte na inclusão social, projetos de destaque, as dificuldades encontradas.
Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, 3º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão
Gratuito

Quinta, 28 de março, 19h30, no Centro Europeu Santos
MOMENTO
E TENDÊNCIAS DO MERCADO FOTOGRÁFICO
Adilson Felix, coordenador do curso de fotografia do Centro Europeu Santos
Marcos Piffer, fotógrafo e editor da revista Guaiaó
Mediação: Marcus Vinicius Batista
Sinopse: Um panorama do mercado fotográfico, oportunidades, diferentes tipos de fotografia, tendências.
Rua Timbiras, 7, Gonzaga, Santos, 3301-1001
Gratuito

Sexta, 29 de março, 19h30, no Museu da Imagem e do Som de Santos (MISS)
ARTES VISUAIS: DAS GALERIAS ÀS RUAS
Waldemar Lopes, artista plástico
Fabricio Lopez, artista plástico
Mediação: Marco Santana
Como as diferentes formas das artes visuais dialogam e se completam, um panorama do mercado, espaços para exposições.
Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, térreo
Gratuito
*Seguido da peça Reclame – Uma História de Amor, em apresentação extra com valor promocional de R$ 15,00.

Sábado, 30 de março, 16h30, na Realejo Livros
CRÍTICA E JORNALISMO CULTURAL
Gustavo Klein, colunista de cinema de A Tribuna
Chico Marques, colunista de música do Jornal da Orla
Mediação: Lincoln Spada
+ lançamento da revista Mirante 80 e sarau
O que é a crítica? Quais os critérios usados ao analisar uma obra artística? Um panorama do mercado e dicas para quem deseja ser crítico.
Rua Marechal Deodoro, 2, Gonzaga
Após o bate-papo, lançamento da revista literária Mirante.
Gratuito

Sábado, 30 de março, 20h, no Centro Europeu Santos
Vernissage da exposição de pinturas do artista Waldemar Lopes

Domingo, 31 de março, 17h, na Gibiteca Municipal
MERCADO DE QUADRINHOS
Alexandre Barbosa, o Bar, quadrinista, chargista
André Rittes, jornalista e professor cujo doutorado foi o uso dos quadrinhos na educação
Mediação: André Azenha
O mercado de quadrinhos vive um momento efervescente, inclusive por conta das adaptações dos gibis para o cinema. No Brasil, qual o panorama do mercado? Como conseguir produzir material autoral.
Stand-up comedy com Caio Marques
Gratuito

Terça-feira, 02 de abril, 19h30, no Ao Café
ARTES CÊNICAS
Célia Faustino, dança, Percutindo Mundos
Sidney Herzog, circo, do Núcleo Pavaneli, Teatro de Rua e Circo
Lourimar Vieira, teatro, Teatro do Kaos
Mediação: Denise Covas Borges
Sinopse: Como as artes cênicas dialogam entre si, o momento destes segmentos no país, oportunidades de trabalho e festivais.
Seguido pela peça Dama da Noite, com texto de Caio Fernando Abreu, direção de André Leahum e Luiz Fernando Almeida em cena.
Av. Siqueira
Campos, 462, Boqueirão
Gratuito

Quarta-feira, 03 de abril, 19h30, no Cineclube Lanterna Mágica

MOSTRAS E FESTIVAIS DE CINEMA
Eduardo Ricci, coordenador do CIneme-se, bienal de audiovisual
Junior Brassalotti, diretor de produção do Curta Santos
Mediação: Carlos Oliveira
Sinopse: O atual momentos dos festivais e mostras de cinema. Como Santos se posiciona neste cenário. A qualidade dos filmes inscritos.
Gratuito

Quinta-feira, 4 de abril, 19h30, no auditório do Sesc Santos
AS ADAPTAÇÕES DE LIVROS PARA O CINEMA
José Roberto Torero, diretor, roteirista, escritor
mediação: Jorge Oliveira
Sinopse: A relação entre as diferentes artes. Como analisar filmes baseados em livros. Como construir roteiros a partir de livros. Comentários sobre filmes baseados em obras literárias.
Gratuito

Sexta-feira, 5 de abril, 19h30, na Livraria Porto das Letras
REVISTAS LITERÁRIAS INDEPENDENTES
Ademir Demarchi, criador da revista Babel
Valdir Alvarenga, criador da revista Mirante
Mediação: Ineide di Renzo
Sinopse: A produção literária independente, como conseguir publicar dessa forma, os incentivos, projetos, dicas para manter revistas neste formato.
Gratuito

Sábado, 6 de abril, 20h, no Almanaque
MERCADO DE DJS
Wagner Parra, DJ, responsável pelo sebo Disqueria Santos, produtor cultural e sonoplasta
Lufer, DJ, criador da Futurafrica
Mediação: Marcelo Rayel
Sinopse: O segmento de DJs se expande cada vez mais e são várias as formas de atuar neste meio. Será traçado um panorama do mercado, explicadas as diferentes maneiras de ser um DJ e os espaços para discotecagem.
Rua Euclides da Cunha, 97, Gonzaga
Stand-up comedy com Euclydes Escames e Caio Marques
Após o bate-papo, show musical com Danilo Nunes e Jorge Lampa e convidados.

Gratuito