terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Achei esse curso interessante e compartilho com vocês.

 

Workshop: Tendência do 

mercado digital

Acontece hoje, gratuito, basta 

confirmar presença

 

O Centro Europeu Santos está com matrículas abertas para o curso Especialista em Mídias Digitais, que iniciará em 15 de maio. 
Antes, dia 5 de fevereiro, promove um workshop gratuito com o tema "Tendências do mercado digital", com os profissionais Alexandre Victor Ferreira, da Factor, e Mario Piccoli, da Cinemotion. A mediação será do jornalista André Azenha, coordenador do curso. A entrada é franca, mas é preciso confirmar presença no telefone (13) 3301-1001 ou na rua Timbiras, 7, Gonzaga. São 40 vagas. 

A evolução da tecnologia vem causando uma grande mudança nos hábitos e comportamentos dos consumidores. A inclusão digital no Brasil é enxergada pelas classes menos favorecidas como um caminho ao conhecimento e a ascensão social.
Esse fato gerou um grande crescimento da base usuários de internet no país e fez dela um importante canal de marketing, comunicação e vendas, onde milhões de brasileiros compartilham informações e opiniões sobre os mais variados produtos e serviços e com isso determinam o sucesso ou o fracasso de empresas.

Esse mercado em ebulição e extremamente carente de mão de obra qualificada é um cenário promissor para jovens profissionais que buscam oportunidades para desenvolver uma carreira de sucesso.

 

Mario Piccoli, Publicitário e Designer Gráfico. Trabalha a mais de 12 anos com soluções para o mercado digital. Sócio proprietário da Cinemotion, cuida da criação e planejamento de projetos para novas mídias, como redes sociais, digital signage, mobile etc.

 

Alexandre Victor Ferreira é diretor da empresa Factor Business Solutions, fundada em 1998. Formado em análise de sistemas, iniciou sua carreira na área de programação em Santos. Aumentou seus conhecimentos ao passar por empresas como Folha Online, onde participou da elaboração e programação de diversos portais do grupo e na Grey Interactive onde atuou como gerente de projetos de diversos clientes, tais como Samsung, Ford Models, Mercedes Benz, M&Ms, entre outros.

 

André Azenha é jornalista, crítico de cinema, assessor de imprensa e responsável pelas mídias sociais de diversos clientes. Coordena os cursos de Cinema e Mídias Digitais do Centro Europeu Santos. 

 

Serviço:

Workshop: Tendência do mercado digital

Quando: hoje (5/2), às 19h30

Local: Centro Europeu Santos – Rua Timbiras, 7, Gonzaga, Santos

==================

Túnel do tempo

Hoje é dia de nascimento de Henfil

 

Henrique de Sousa Filho, mais conhecido como Henfil nasceu em Ribeirão das Neves, no dia 5 de fevereiro de 1944 e faleceu no Rio de Janeiro, em 4

 de janeiro de 1988, foi cartunista, quadrinista, jornalista e escritor brasileiro.

Como outros dois de seus irmãos — o sociólogo Betinho e o músico Chico Mário -, herdou da mãe a hemofilia.
A estreia de Henfil deu-se em 1964 na revista Alterosa. Em 1965 passou a colaborar com o jornal Diário de Minas, tendo seu trabalho também publicado no Jornal dos Sports, do Rio de Janeiro, e nas revistas Realidade, Visão, Placar e O Cruzeiro. Mudou-se para o Rio, onde em 1969 passou a trabalhar no Jornal do Brasil e no jornal O Pasquim.
Com o advento do AI-5 — garantindo a censura dos meios de comunicação, e os órgãos de repressão prendendo e torturando os "subversivos" —, Henfil, em 1972, lançou a revista Fradim pela editora Codecri, que tornou seus personagens conhecidos. Além dos fradinhos Cumprido e Baixim, a revista reuniu a Graúna, o Bode Orelana, o nordestino Zeferino e, mais tarde, Ubaldo, o paranoico.
Henfil envolveu-se também com cinema, teatro, televisão (trabalhou na Rede Globo, como redator do extinto programa TV Mulher) e literatura, mas ficou marcado mesmo por sua atuação nos movimentos sociais e políticos brasileiros. Ele tentou seguir carreira nos Estados Unidos, mas não teve lugar nos tradicionais jornais estadunidenses, sendo renegado a publicações underground. Ele então retornou ao Brasil, publicando mais um livro.
Após uma transfusão de sangue acabou contraindo o vírus da AIDS. Ele faleceu vítima das complicações da doença no auge de sua carreira, com seu trabalho aparecendo nas principais revistas brasileiras.
Henfil passou toda sua vida a defender o fim do regime ditatorial pelo qual o Brasil passava. Quando em 1972 Elis Regina fez uma apresentação para o exército brasileiro, Henfil publicou em O Pasquim uma charge enterrando a cantora, apelidando-a de "regente" — junto a outras personalidades que, na ótica dele, agradariam aos interesses do regime, como os cantores Roberto Carlos e Wilson Simonal, o Jogador Pelé e os atores Paulo Gracindo, Tarcísio Meira e Marília Pêra. Elis protestou contra as críticas, e Henfil enterrou-a novamente.

Cronista
Os escritos de Henfil eram anotações rápidas. Não eram propriamente crônicas, mas um misto de reflexões rápidas, assim como seus traços ligeiros dos cartuns. Célebres eram suas "Cartas à mãe" — título comum em que escrevia sobre tudo e todos, muitas vezes atirando como metralhadora, usando um tom intimista do filho que realmente fala com a mãe — ao tempo em que criticava o governo e cobrava posições das personalidades.
Seus livros são em verdade a reunião desses escritos, a um tempo memorialistas e de outro falando sobre tudo, sobre a conjuntura política e seu engajamento.
Em Diário de um Cucaracha, por exemplo, Henfil narra sua passagem pelos Estados Unidos, onde tentou "fazer a América, sonho de todo latinoamericano que se preza" (segundo ele próprio). A obra traz um quadro em que o cartunista relata o choque cultural que experimentou, a reação vigorosa do público americano aos seus personagens, classificados como agressivos e ofensivos. Tudo isso escrito em capítulos pequenos, no tom intimista de quem dialoga não com um leitor anônimo, mas com um amigo ou conhecido. No ano de 2009 seu único filho criou o Instituto Henfil.

Prêmios
Em 1981, Henfil ganhou o Prêmio Vladimir Herzog na categoria Artes pelo conjunto de sua obra no veículo: Revista IstoÉ.

Obras publicadas
Hiroxima, meu humor (1976)
Dez em humor (coletânea, 1984)
Diretas Já! (1984)
Henfil na China (1980)
Fradim de Libertação (1984)
Como se faz humor político (1984)

Filmografia
Tanga: Deu no New York Times? (1987)
=================
Sonho
De Clarice Lispector
Sonhe com aquilo que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz. 

As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades
que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passaram por suas vidas

Nenhum comentário: