domingo, 20 de janeiro de 2013


Muito bom dia amigos.

Para este domingo, apesar de ensolarado e quem mora no litoral, não perde a praia, deixo como dica de lazer dois filmes que assisti e compartilho.

 

O Impossível, vi na semana passada e gostei muito. Recomendo para os mais sensíveis, ver o filme com um lencinho na mão, pois o longa é muito triste.

Trata-se de uma história real de uma família americana que foi passar férias na Tailândia em 2004, quando aconteceu o terrível tsunami, que devastou o país. As cenas são perfeitas e o filme é uma lição de fé, perseverança e amor. Nos letreiros,  aparece a foto da verdadeira família, que o longa se baseia. Vale a pena.

No elenco Naomi Watts (Maria) – que está indicada ao Oscar como melhor atriz -, Ewan McGregor (Henry), Tom Holland, Marta Etura e Russell Geoffrey Banks. Com direção de Juan Antonio Bayona.

Classificação 14 anos.

 

Veja o trailler, acesse:

http://www.youtube.com/watch?v=N6W5jbWq_h0

 

 

Ontem fui assistir O Último Desafio, com Arnold Schwarzenegger como um xerife de uma cidadezinha fronteirissa com o México. Tal cidade será o último obstáculo para um líder do tráfico de drogas mexicano alcançar o outro lado da fronteira.

O traficante consegue fugir do FBI, uma fuga perfeita, mas quando passa pela cidade e tentar entrar no México, ele tem que enfrentar o xerife (Arnold) e sua equipe.

Gostei do filme, divertido e como de praxe, muito tiroteio. Valeu a pena porque o Rodrigo Santoro está no elenco e também porque depois de tantos anos, Schwarzenegger estrelou um longa novamente  como protagonista.

No elenco, Arnold Schwarzenegger, Johnny Knoxville, Rodrigo Santoro, Forest Whitaker, Jaimie Alexander e John Patrick.

Direção de Kim Jee-woon, 14 anos.

 

Veja o trailler, acesse:

http://www.youtube.com/watch?v=Fv-tspCA7nc

************************

Lendo no site da História Viva, achei uma matéria muito interessante sobre exposição de fotojornalismo gratuita e que acontece em São Paulo, do jornalista Marco Antonio Barbosa e compartilho com vocês.

 

Anos dourados do fotojornalismo

 

Quem nasceu habituado às facilidades da fotografia digital nem sabe o que é um “contato” – a folha de papel fotográfico que continha reproduções não ampliadas dos filmes revelados e que era usada para selecionar quais imagens passariam pela ampliação.

A exposição  Magnum – Contatos resgata o charme “analógico” dessa era, reunindo 39 imagens (contatos e fotografias) produzidas pelos profissionais da Magnum, a mais importante agência fotográfica do século passado. São imagens feitas entre 1930 e 2010, que registram momentos como os combates da Segunda Guerra Mundial, a ascensão de celebridades do cinema e da política, os protestos nas ruas de Paris em 1968 e a queda do Muro de Berlim.

Acompanha a exposição um livro homônimo, contendo as fotos incluídas na mostra e muitas outras, assinadas por gênios como Henri-Cartier Bresson, Robert Capa, Philippe Halsman e Werner Bischof. São registros que acompanham a consolidação da imprensa ilustrada e a profissionalização do fotojornalismo.

 

Serviço:

Anos dourados do fotojornalismo

Quando: de terça a sexta, das 13h às 19h. Sábados e domingos, das 13h às 18h

Valor: gratuito

Local: Magnun - Instituto Moreira Salles São Paulo, Rua Piauí, 844, 1º andar, Higienópolis, SP

Informações: telefone: (11) 3825-2560

*************************

IV Sarau Virtual do Grupo 

Caixa de Poemas

 

Deixo algumas poesias participantes do IV Sarau Virtual do Grupo Caixa de Poemas de Manoel Hélio.

Acesse a página e acompanhe o festival:

https://www.facebook.com/groups/caixadepoemas/


Lua
Esleonir Martins


O escuro que gela meu corpo,
o brilho da lua aquece.
Ó lua! Está aqui e acolá,
acima e tão perto de mim.
Seu brilho une os amores,
distantes como a terra e o sol,
unidos como a terra e o mar.
Lua que vejo nas noites,
junto às árvores do meu quintal.
Entre as folhas se mostra, te vejo...
Não se envergonha de mim.
Lua que ama o vento,
que ama a chuva,
que ama a flor,
que ama a abelha,
que ama o mel.

Escuro

Micael Araújo Andrade

 

Em teus olhos vi um lago
Escuro e cheio de vida
Luz e escuridão são irmãs
O que seria de uma se não fosse a outra
O equilíbrio do universo
Ódio e amor
Silêncio e sons
Como uma pedra seria
O homem sempre manso
E selvagem o homem irado
O equilíbrio vem da
Convivência pacífica de
Ambos sentimentos
O tolo não se ira contra a injustiça
E o estúpido se ira com tudo
O que ser?
Luz ou escuridão
Serei uma penumbra leve
Que se transporta em meio aos desavisados
Sonhadores que não enxergam
O que são
E sofrem por nada
Nada?
Pequenos são os anseios da humanidade
Diante da imensidão lá fora
No escuro que tudo contém
Escuridão sábia
Que nada tem e tudo move
Pequenos pontos iluminados
Que nos guiam
Ao infinito

Simplicidade

Donna Boris

Eu amo rosa menina...
Que só pode ser presenteada 
Com a planta mãe.
Pássaros livres
Que cantam melodiando o vento.
Barquinho de papel
Bilhete em aviãozinho
Sorvete na casquinha
Chocolate que suja os dedos.
Cobertura de bolo
Festa infantil.
Caminhar sem destino e hora
Sentar na pracinha
Admirar a vida...
Amo me esconder em um abraço
Ouvir: Deus te abençoe
e... Deus te abençoe... poder dizer.
Andar descalça na praia
Catar conchinhas
Colecionar belas pedrinhas
Arte da Mãe Natureza...
Que por tantos anos me envia
Todos os dias um cartão
Com a mensagem:
“De presente... O hoje.
Seja uma boa aprendiz!”. 

Nenhum comentário: