sexta-feira, 18 de janeiro de 2013


Bom dia queridos amigos. Para esta sexta-feira, tenho novidades.

Workshop de Direção de Fotografia em Cinema, com Alyson Montrezol, inscrições abertas.

A Mostra de Cinema de Tiradentes chega a sua 16ª edição de 18 a 26 de janeiro com homenagem, exibições e debates em torno do tema “Fora de Centro”. Veja mais.

Poesia Desejada viagem, de António Patrício, do grupo Alma e Poesia.
  

Workshop de Direção de Fotografia em Cinema

Com Alyson Montrezol

 

O professor de Direção de Fotografia do curso de cinema do Centro Europeu Santos realiza um workshop sobre o tema, um panorama da área no mercado audiovisual brasileiro. As vagas são limitadas: 40. A taxa para participar é R$ 30,00. É preciso ligar confirmando presença e o valor pode ser pago no dia, antes do encontro. Confirmar por telefone: (13) 3301-1001.

O curso de cinema do Centro Europeu Santos inicia em 5 de março, às 19h30 e as matrículas já estão abertas. Este workshop é uma boa chance de conhecer um pouco mais sobre um dos professores e o que será apresentado no ano letivo. 

 

Alyson Montrezol

Formado em comunicação social no curso de publicidade e propaganda, é cineasta, fotógrafo e professor universitário da UNIMONTE (Grupo Anima) em Santos-SP e professor da Escola Panamericana de Arte e Design em São Paulo. Dirige a Phanton ARTS que iniciou suas atividades no mercado de produção audiovisual em 2002. Foi um dos criadores e diretores do Programa Onda, uma revista eletrônica veiculada em todo o litoral paulista por mais de três anos. Alyson também se especializou na produção e direção multiple-camera em espetáculos de dança, teatro e música.

Além da produção audiovisual e cinematográfica, atua também na função de fotógrafo no mercado artístico e cultural. Um de seus trabalhos de maior relevância é um projeto fotográfico de cunho antropológico realizado no Peru entre os anos de 1998 a 2008. Este trabalho obteve reconhecimento de autoridades políticas e acadêmicas do país. A partir de 2001, iniciou um projeto que tem, como principal objetivo, proporcionar uma reflexão sobre identidade relacionando o tema com as etnias indígenas brasileiras. Em 2010 recebeu o prêmio de melhor direção de videoclipe na mostra Brasilis do 8º Festival de Curtas da cidade de Santos - o Curta Santos. Recebeu uma indicação em um festival de cinema internacional - Possible Futures Film Contest pelo curta-metragem “Cross The Line”. Atualmente está dirigindo seu primeiro filme longa-metragem - um documentário sobre a reconstrução do Haiti. Em 2011 iniciou estudos de Pós-graduação em Multimeios como aluno especial da UNICAMP.


Teaser sobre o primeiro longa dirigido por Alyson, um documentário sobre o Haiti. 

http://www.youtube.com/watch?v=DGj9xWmYdU0

 

Serviço:

Workshop de Direção de Fotografia em Cinema

Dia: 5/3 – às 19h30

Local: Centro Europeu Santos – Rua Timbiras, 7, Gonzaga, Santos

Telefone: (13) 3301-1001

==================

16ª Mostra de Cinema de Tiradentes

De 18 a 26 de janeiro

 

A Mostra de Cinema de Tiradentes chega a sua 16ª edição de 18 a 26 de janeiro com homenagem, exibições e debates em torno do tema “Fora de Centro”. É crescente a quantidade de filmes produzidos fora do eixo Rio e São Paulo, como nunca antes aconteceu, assim como é menor a centralidade de realização nos dois tradicionais pólos, como se evidenciou nas inscrições para a Mostra Tiradentes 2013, com mais de 40% dos longas concebidos em outros Estados. Esta evidência é mais expressiva na programação da Mostra, com mais de 65% dos longas originários de Minas, Ceará, Pernambuco, Paraíba, Paraná e Bahia. 

Na produção dos realizadores surgidos nos últimos anos, é visível uma perda de centralidade organizadora, com narrativas mais livres, rarefeitas e fragmentadas, produções mais recuadas, que não respondem necessariamente a uma ideia central. Os sistemas de produção perderam um centro único de viabilização e de organização da própria equipe, com realizações colaborativas, atores em expansão de suas funções no processo criativo, parcerias de realizadores de diferentes Estados.

A descentralização das políticas públicas de incentivo à produção cinematográfica, a disseminação da tecnologia digital e das obras realizadas coletivamente, bem como as iniciativas de formação de mão de obra, proporcionadas por programas de capacitação e qualificação em todo o País, são alguns dos fatores que provocaram transformações no fazer cinematográfico culminando na perda do eixo geográfico (antes centrado em RJ-SP) e em novas experiências de estilos cinematográficos da produção recente. 

Diante deste cenário, a 16ª Mostra Tiradentes lança o desafio de exibir, refletir e colocar em evidência a produção cinematográfica brasileira contemporânea em 131 filmes – 34 longas e 97 curtas em 54 sessões de cinema apresentando ao público uma produção diversificada, proveniente de vários Estados brasileiros. Abre o calendário audiovisual do País com a produção paraibana “Onde Borges Tudo Vê”, de Taciano Valério, a ser exibida no dia 18 de janeiro, às 21h, no Cine-Tenda. 

Durante nove dias de programação ampla e oferecida gratuitamente ao público, a pequena cidade de Tiradentes torna-se a capital do cinema reunindo um público estimado em mais de 30 mil pessoas. “A cada ano, a Mostra Tiradentes tem demonstrado sua capacidade de renovar-se e estabelecer diálogo entre as diversas esferas da sociedade e as forças constituintes de uma cinematografia. Nesta edição o público vai conhecer a produção brasileira de todos os cantos do Brasil, novos diretores, novas maneiras de fazer cinema – a diversidade na pulsação da contemporaneidade”,  afirma Raquel Hallak – coordenadora do evento.

A atriz paranaense Simone Spoladore é a homenageada desta edição pelas escolhas de atuação que realiza e o destaque atingido nas telas. Para compor a homenagem, a Mostra selecionou filmes emblemáticos e recentes de sua carreira -“Nove Crônicas para Um Coração aos Berros” (DF), de Gustavo Galvão, “A Memória que Me Contam” (RJ), direção de Lúcia Murat e “Sudoeste” (SP), do diretor Eduardo Nunes -além de convidar críticos e cineastas para debaterem seu percurso.

Novas mostras temáticas marcam esta edição, além da conhecida e aguardada Mostra Aurora, dedicada a jovens diretores com até três longas-metragens na carreira e que primam pela inquietação formal ainda não legitimada. Dos sete concorrentes deste ano, cinco são documentários "Ventos de Valls", "Matéria de Composição", "Nas Minhas Mãos Eu Não Quero Pregos", "Flutuantes" e "Os Dias com Ele" e dois são ficção "Ferrolho" e "Linz - Quando Todos os Acidentes Acontecem".  Minas Gerais participa com o recorde de três produções nesta seção competitiva. 


Uma parceria inédita com a Divisão de Promoção do Audiovisual do Ministério das Relações Exteriores permitiu a concessão do Prêmio Itamaraty no valor de R$ 50 mil para o vencedor da Mostra Aurora deste ano, a ser escolhido pelo Júri da Crítica. 

Veja a programação e saiba mais sobre a Mostra, acesse o site:
====================
Desejada viagem
António Patricio

Eu queria chegar além,
lá ao fim do princípio de todo o início.
Ter sede e não beber os dias sofregamente.
Tudo dizer sem os lábios mover em falas perdidas.

Queria ser o que me sustem,
matéria derramada num mar de terra;
vaguear ao ritmo desta raiva que me mantém.
Marcar os tempos que morrem com ferro em brasa.

Perder a alma, o coração;
Semear sombrias revoltas ao vento;
encarcerar os lamentos;
agarrar toda a luz da esperança e abalar.

 

Poema do grupo que faço parte Alma e Poesia  

Nenhum comentário: