quarta-feira, 14 de novembro de 2012


Em 14 de novembro de 1839, nascia o médico e escritor português Joaquim Guilherme Gomes Coelho, mais conhecido como Júlio Diniz, ou como Diana de Aveleda.

Júlio Diniz
Autor do romance As Pupilas do Senhor Reitor

Joaquim Guilherme Gomes Coelho, que no período mais brilhante da sua carreira literária usou o pseudônimo de Júlio Dinis, nasceu no Porto, na antiga Rua do Reguinho, a 14 de novembro de 1839, e faleceu na mesma cidade, na Rua Costa Cabral, numa casa que já não existe, a 12 de setembro de 1871.
Júlio Dinis era filho de José Joaquim Gomes Coelho, cirurgião, natural de Ovar, e de Ana Constança Potter Pereira Gomes Coelho, de ascendência anglo-irlandesa, e vitimada pela tuberculose quando Júlio Dinis contava apenas seis anos de idade.
Frequentou a escola primária em Miragaia. Aos catorze anos de idade (1853), concluiu o curso preparatório do liceu. Matriculou-se na Escola Politécnica, tendo, em seguida, transitado para a Escola Médico-Cirúrgica do Porto, cujo curso completou a 27 de julho de 1861, com alta classificação. Posteriormente a sua saúde foi-se agravando, pelo que foi obrigado a recolher-se em Ovar e depois para a Madeira e a interromper a possibilidade de exercer a sua profissão.
Durante esses tempos dedica-se à literatura. O romance «As O romance as Pupilas do Senhor Reitor foi publicado em 1869, tendo sido representado, cinematizado e publicado em folhetins do Jornal do Porto. Um ano antes, foi publicado Uma Família Inglesa e, em 1870, Serões da Província.
No ano do seu falecimento, 1871 (com apenas 32 anos de idade), publicou-se o romance Os Fidalgos da Casa Mourisca. Só depois da sua morte se publicaram Inéditos e Esparsos, em dois volumes, assim como as suas Poesias, entre 1873 e 1874.
Foi o criador do romance campesino e as suas personagens, tiradas, na sua maioria, de pessoas com quem viveu ou contatou na vida real.
É considerado um escritor de transição entre o Romantismo e o Realismo.
Além deste pseudônimo, Júlio Dinis usou também o de Diana de Aveleda, com que assinou pequenas narrativas como Os Novelos da Tia Filomena e o Espólio do Senhor Cipriano, publicados em 1862 e 1863, respectivamente.
A casa onde Júlio Dinis nasceu foi demolida com a abertura da Rua Nova da Alfândega, e aquela onde morreu, deu lugar à construção de uma casa de espetáculos cinematográficos.

Obra:
As Pupilas do Senhor Reitor (1869); A Morgadinha dos Canaviais (1868); Uma Família Inglesa (1868); Serões da Província (1870); Os Fidalgos da Casa Mourisca (1871); Poesias (1873); Inéditos e Dispersos (1910) e Teatro Inédito (1946-1947).
---------------------------
Um Piano pela Estrada

Hoje, às 20h

O consagrado pianista Arthur Moreira Lima, idealizador do projeto ‘Um Piano pela Estrada’, apresenta às 20h, na Praça Abílio Rodrigues Paes (BNH - Aparecida), um grande espetáculo composto por clássicos da música.
Com equipe formada por cerca de 20 profissionais, o músico chega ao local, acompanhado de dois pianos de cauda Steinway & Sons, para executar composições de Pixinguinha, Bach, Luiz Gonzaga, Chopin e Beethoven.
Nascido no Rio de Janeiro, o músico começou a estudar piano aos seis anos, e aos nove já tocava com a Orquestra Sinfônica Brasileira. Considerado uma das mais importantes personalidades da cultura brasileira, o pianista lançou-se em outros países após participar do Concurso ‘Chopin de Varsóvia’.
Em vigor desde 2002, o projeto consiste em levar música a diferentes públicos através de um caminhão-teatro que, se transforma num palco em uma hora. O evento é gratuito e já contabilizou mais de 300 exibições em diversos estados brasileiros, como Acre, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Tocantins.

Serviço:
Um Piano pela Estrada
Quando: hoje (14/11), às 20h
Local: Praça Abílio Rodrigues Paes - BNH – Aparecida, Santos
----------------------------
Arte e Movimento

Hoje, no Teatro Municipal Brás Cubas

Tradicionalmente, as academias de dança da região apresentam em novembro e dezembro o resultado do trabalho desenvolvido durante o ano. Neste período, diversos grupos ocupam o palco do Teatro Municipal Braz Cubas, exibindo coreografias variadas e estilos diversos.

Serviço:

Arte e Movimento
Quando: hoje (14/11), às 20h
Classificação: livre
Local: Teatro Municipal Brás Cubas – Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias, Santos
Ingressos: R$ 15,00
Informações: (13) 3364-2002 


Nenhum comentário: