domingo, 30 de setembro de 2012


Hoje é dia de nascimento do escritor Truman Capote

Truman Streckfus Persons nasceu em 30 de setembro de 1924, em Nova Orleans (Luisiana, EUA). No entanto, logo teve que ir para o Alabama com suas tias, enviado por seus pais que viviam em um hotel. Uma vez, Truman disse que se sentia "órfão espiritualmente", talvez por nunca ter recebido o afeto que gostaria de ter sentido de seus pais.
Sua mãe era alcoólatra e acabou cometendo suicídio. Seu pai era um viciado em sexo e colecionava amantes. Depois do divórcio de seus pais em 1931, sua mãe se casou com um industrial têxtil cubano, Joseph García Capote, de quem Truman tirou seu sobrenome, já que sempre achou seu padrasto uma pessoa maravilhosa, que o ensinou muito.
Seu novo pai o levou para Nova York e o matriculou nas melhores escolas. No entanto, ele repetiu a maioria das matérias, razão pela qual alguns professores disseram que era um pouco retardado. Quando sua mãe decidiu levá-lo ao psiquiatra, o especialista disse que Truman era um gênio. Sua inteligência era diferente e muitas vezes ele a utilizava para provocar.

Obra de Truman Capote

Truman Capote ficou famoso como o menino prodígio da literatura americana. Aos 17 anos, terminou os estudos, se emancipou, voltou para Nova Orleans e começou a escrever. Ele publica seu primeiro escrito em 1944, um conto intitulado "Miriam". Em 1946, 1948 e 1951 ganha o prêmio O. Henry.
Em 1948, lança seu primeiro livro, "Other voices, other rooms", no qual incorpora elementos autobiográficos e conta a história de um menino que procura desesperadamente seu pai.
Em 1964, publica seu romance "Breakfast at Tiffanys". No ano seguinte, depois de seis anos de uma minuciosa pesquisa, publica o célebre "A sangue frio", obra que o consagra como um escritor de fama internacional.
Outra das facetas de escritor foi sua capacidade de redigir crônicas da alta sociedade americana. Sua obra "Answered prayers" criou polêmica por se tratar de uma crônica social que descrevia as personalidades mais representativas dos Estados Unidos. Por causa do livro, passou a ser considerado o dono da língua mais ferina de Nova York.
"O mais importante é o estilo, não é o que estou dizendo, mas como o estou dizendo", disse uma vez Truman Capote, que inventou um novo gênero literário, que misturava jornalismo e literatura.
O escritor escrevia relatos chamados de "não-ficção", nos quais muitos personagens existiam de verdade e, outras vezes, eram produto de sua imaginação.
Capote é considerado por muitos o criador do chamado "livro-reportagem", já que seu objetivo na hora de escrever era elevar a reportagem à categoria de arte.
Ele também se dedicou ao jornalismo de pesquisa, que consolidou em alguns de seus trabalhos, como no próprio "A sangue frio", um livro sobre um crime rural ocorrido em Kansas que investigou por mais de seis anos, indo ao local do crime e falando com as pessoas envolvidas.

Morte do escritor

Ele morreu em 25 de agosto de 1984, em Los Angeles, cidade dos EUA que detestava. O famoso escritor estava hospedado na casa de sua amiga, Joanne Carson, onde dormiu seu último sono, a um mês de seu 60º aniversário.
A causa da morte foi ingestão de barbitúricos. Capote consumia álcool e drogas há muito tempo e isso o conduziu à morte. Ele criou até um "cocktail Capote", o nome da mistura de álcool e barbitúricos que inventou.

Frases de Capote

“Não sou um santo. Sou um alcoólatra, um drogado, um homossexual e um gênio. Certamente, poderia ter sido todas essas quatro coisas e ter continuado sendo um santo”.
"Só direi que não sou uma pessoa feliz. Só os imbecis ou os idiotas são felizes".
Sobre seu sucesso como escritor:
"Eu tinha que alcançar o sucesso o mais rápido possível, as pessoas como eu sabem sempre o que querem. A maioria das pessoas passa a metade de sua vida sem chegar a saber o que querem. Eu nunca pensei em trabalhar em um escritório nem nada parecido. Poderia ter sido bem-sucedido em qualquer coisa, mas sempre soube e quis ser escritor e me tornar rico e famoso".

"O que Mae West é para as tetas e King Kong para os pênis, eu sou para as letras norte-americanas".
"Quando envio um manuscrito para o editor tenho certeza de cada palavra. As palavras sempre me salvaram da tristeza".
 
Sobre os outros:
"A bondade era Marylin Monroe". 

Dica de leitura “A Sangue Frio”

O romance-reportagem A sangue frio, conta a história da morte de toda a família Clutter, em Holcomb, Kansas, e dos autores da chacina.
Capote decidiu escrever sobre o assunto ao ler no jornal a notícia do assassinato da família, em 1959. Quase seis anos depois, em 1965, a história foi publicada em quatro partes na revista The New Yorker. Além de narrar o extermínio do fazendeiro Herbert Clutter, de sua esposa Bonnie e dos filhos Nancy e Kenyon - uma típica família americana dos anos 50, pacata e integrada à comunidade -, o livro reconstitui a trajetória dos assassinos. Perry Smith e Dick Hikcock planejaram o crime acreditando que se apropriariam de uma fortuna, mas não encontraram praticamente nada.
Perry era um sonhador. Teve criação conturbada e violenta, e achava que a vida lhe tinha dado golpes injustos. Dick, considerado o cérebro da dupla, queria apenas arrebatar o dinheiro e desaparecer. Presos e condenados, ambos morreram na forca em 1965.
Publicado no mesmo ano da execução dos assassinos, A sangue frio rapidamente se tornou um sucesso de crítica e vendas, rendendo alguns milhões de dólares ao autor. A intensa relação que Capote estabeleceu com suas fontes foi determinante para o êxito da obra. Além de passar mais de um ano na região de Holcomb, investigando e conversando com moradores, ele se aproximou dos criminosos e conquistou sua confiança. Traçou um perfil humano e eloqüente dos dois "meninos", como costumava chamá-los. 
Por seu estilo que combina a precisão factual com a força emotiva da criação artística - um romance de não-ficção, nas palavras do próprio autor -, A sangue frio é um marco na história do jornalismo e da literatura dos Estados Unidos. Reflexão sutil sobre as ambiguidades do sistema judicial do país, o texto desvenda o lado obscuro do sonho americano.
--------------------------
Dica de cinema Boca

Baseado em fatos reais, o filme “Boca” lembra a vida de Hiroito Joanides, um criminoso que ganhou fama em São Paulo nos anos 50 e 60. Boêmio e assíduo frequentador da região central da cidade chamada Boca do Lixo, Joanides era de uma família de classe média alta.
Sua entrada para o mundo do crime veio após a morte de seu pai, pela qual foi acusado, mas alegava inocência. Dois meses depois desse fato, ele decidiu morar na Boca, comprou dois revólveres e se tornou um dos bandidos mais procurados pela polícia local.
Boca

Direção: Flávio Frederico
Duração: 100 minutos
Gênero: Drama
Elenco: Daniel de Oliveira, Milhem Cortaz, Paulo César Pereio, Leandra Leal e Hermila Guedes


Veja o trailler, acesse:
-----------------------------
Hoje tem Camerata Heitor Villa-Lobos
No Teatro Guarany

Para comemorar 30 anos de criação, a Camarata Heitor Villa-Lobos apresenta-se às 19h, no Teatro Guarany, com entrada franca. O grupo é formado atualmente por nove músicos entre professores, ex-alunos do curso de violão da Secult (Secretaria de Cultura) e artistas convidados.
O programa começa com obras clássicas como ‘Sonata em Ré Maior’ (C. G. Scheidler), ‘Coral da Cantada 147’ (Bach), ‘Bachianas Brasileiras nº 5 – Cantilena’ (Villa-Lobos) e a ‘Valsa da Suíte Masquerade’ (Aram Kachaturian). Em seguida, o grupo interpreta as músicas brasileiras ‘Chovendo na Roseira’ (Tom Jobim), ‘Bebê’ (Hermeto Pascoal) e ‘Ainda me Recordo’ (Pixinguinha).
Ao término, o repertório traz as composições ‘Adios Nonino’ (Astor Piazzolla), ‘Rock´s Theme´s’ (Survivor e Bill Conti), ‘The Entertainer’ (Scott Joplin) e ‘In the Mood’ (Joseph Garland e Andy Razaf). O conjunto é formado por André Lafasse, Bruno Henriques, Debora Paiva, Francisco Pupo, Márcio Gouveia, Marcos Canduta, Mônica Peres, Ulysses Mansur e Iury Cardoso (diretor artístico do conjunto).
A Camerata Heitor Villa Lobos foi criada em 1982 pelo professor Antonio Manzione, com o objetivo de divulgar o violão e incentivar atividades artísticas e culturais na Cidade. Inicialmente composta pelos melhores alunos do Curso de Violão da Secult, que já formou cerca de 20 mil violonistas, a Camerata tem como madrinha Arminda Villa-Lobos, esposa do maestro que empresta o nome ao grupo.

Serviço:
Camerata Heitor Villa-Lobos
Dia: hoje (30/9), às 19h
Local: Teatro Guarany - Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico,  Santos
Informações: Telefone: (13) 3219-3828 


sexta-feira, 28 de setembro de 2012


A importância da Literatura

Você acha que a Literatura é importante?
Claro que sim, para enriquecer a nossa cultura, sendo uma forma de conhecer novos pontos de vista, épocas distintas da nossa e até figuras de linguagem pouco conhecidas em nosso meio. A literatura nos ajuda a conhecer o mundo, as diversas percepções sobre ele e o ser humano, todo autor coloca um pouco de si dentro de suas obras, dessa forma, a partir destas impressões conhecemos um pouco de cada um ao ler seus livros e poesias.
A palavra Literatura vem do latim "litteris" que significa "Letras", e possivelmente uma tradução do grego "grammatikee". Em latim, literatura significa uma instrução ou um conjunto de saberes ou habilidades de escrever e ler bem, e se relaciona com as artes da gramática, da retórica e da poética. Por extensão, se refere especificamente à arte ou ofício de escrever de forma artística. O termo Literatura também é usado como referência a um corpo ou um conjunto escolhido de textos como, por exemplo, a literatura médica, a literatura inglesa, literatura portuguesa, literatura japonesa etc.
A literatura ajuda a enriquecer nosso vocabulário, da mesma forma que nos ajuda a escrever melhor, a encontrar novas formas de nos expressar através de palavras e formas de organizá-las diferentes. As diferentes escolas literárias ajudam a compreender cada forma de pensar e escrever, uma mais preocupada com a realidade, outra com a fantasia ou com a perfeição, cada uma nos traz uma riqueza de pensamentos diferente, demonstrando como é possível expressar determinada opinião ou atitudes do dia a dia de formas completamente distintas uma da outra.
------------------------------
Estreia hoje o filme Looper – Assassinos do Futuro
Com Bruce Willis

Estreia hoje Looper – Assassinos do Futuro, com Bruce Willis, Joseph Gordon-Levitt e Emily Blunt e dirigido por Rian Johnson.
Trata-se de um assassino que viaja no tempo com a missão de matar a si mesmo. Joseph Gordon-Levitt e Bruce Willis vivem o protagonista em diferentes fases. Na trama ambientada em 2042, um grupo de assassinos (conhecidos como loopers) trabalha para um sindicato do crime e faz viagens no tempo para eliminar pessoas. Joe (Gordon-Levitt) é um deles. Até que descobre que seu novo alvo é a versão mais velha de si mesmo (Willis). A direção é de Rian Johnson, da comédia Vigaristas (2008).
------------------------------
Hoje tem Dark Cine

Quem comparecer ao evento Dark Cine nesta sexta (28/09) e comprar o ingresso no local para o evento DEEPLAND 16 anos no Isis Club Rock Bar no dia seguinte 29/09, ganhará vip pra festa de sexta automaticamente.
Ingressos antecipados a R$20,00
Saiba mais sobre o evento, acesse:




 ----------------------------

ANJOS DA NOITE

quinta-feira, 27 de setembro de 2012



Bom dia e espero que o dia seja bom para todos.
Veja os assuntos desta quinta no meu blog:
Palácio Saturnino de Brito aberto para visitação noturna.
Hoje, dia 27 de setembro, comemora-se o nascimento do escritor José Feldman, você conhece? Se não, saiba mais sobre ele, autor de Um Dia.
Também hoje é dia de MariMoonLima, em 2003 criou um fotolog com a intenção de publicar imagens de pessoas amadores igual a ela. 
Bem, é só e amanhã tem mais.
Grande abraço,
Miriam


O Palácio Saturnino de Brito abre para visitação noturna, das  18h às 21h30, dois dias por mês até dezembro.
Junto com a Bolsa do Café, local que abriga toda a história do café e do Porto de Santos, a primeira visita deste mês ocorreu dia 13/9.
A segunda visita ocorre hoje, com estudantes da Universidade Paulista (UNIP), às 19h30 e alunos da Escola Barnabé, às 20h30, acompanhados por guias bilíngües e entrada gratuita.
Independente da programação, interessados devem agendar as visitas pelo telefone (13) 3201-2657 ou por e-mail: comunicação_rs@sabesp.com.br.

Palácio Saturnino de Brito

O local, que é uma das paradas do circuito do Bonde Histórico de Santos, concentra ainda o acervo do saneamento, com objetos utilizados pelo engenheiro Francisco Rodrigues Saturnino de Brito e plantas históricas da implantação do saneamento na região, todos abertos à visitação.
Além disso, da sua grande porta de entrada, em ferro batido, a visão é grandiosa: uma escadaria em mármore nacional emoldura um imponente vitral multicolorido, que retrata a escalada da Serra do Mar pelos Bandeirantes. Esta é a primeira impressão que o visitante tem do Palácio Saturnino de Brito. A beleza do prédio, construído em 1936, se integra perfeitamente à paisagem do Centro Histórico de Santos, onde está localizado.
Outra atração é a Sala de Fotos, com imagens da construção dos canais de drenagem, da Ponte Pênsil, do Emissário de Itaipu, do Sistema de Abastecimento de Água da antiga empresa City Of Santos, de equipamentos tombados como a Centenária Usina Terminal situada na Estação de Precondicionamento de Esgotos no José Menino e a Estação Elevatória de Esgoto localizada na área portuária, além de instrumentos de desenho e hidrômetros antigos.
O acervo abre de terça a domingo, das 11h às 17h, com entrada gratuita e guias bilíngues.
O endereço é Avenida São Francisco, 128, Centro Histórico de Santos.
----------------------
Hoje é dia do nascimento do escritor José Feldman


José Feldman nasceu na cidade de São Paulo, no dia 27/09/1954. É escritor, poeta, trovador e gestor cultural. Começou desde os 10 anos a mostrar aptidão para a escrita. Aos 13 anos de idade, escreveu as suas primeiras poesias. Realizou vários cursos, como Filosofia, Italiano, Inglês, Leitura Dinâmica e Desinibição e Criatividade, Arte Dramática, Contabilidade, Marketing, Administração de Empresas, Técnicas Agropecuárias, além de diversas palestras e encontros de literatura.
Pertenceu a diretoria cultural, promovendo diversos eventos musicais, além da Oficina de Trovas, ministrada pelo grande trovador Izo Goldman, e revelando talentos musicais dos jogadores do departamento de xadrez. Começou a dar maior ênfase também à literatura, ao fazer, na Casa Mário de Andrade (Oficina da Palavra) o curso de Poesia Viva, com a poetisa Eunice Arruda, curso de literatura com Mario Amato, Ficção Cientifica na literatura.
Foi membro da Casa do Poeta Lampião de Gás (São Paulo). Na literatura, continuou tentando ainda concursos de poesia na Livraria Freitas Bastos e Scortecci, mas ainda sem sucesso. Com as trovas, obteve pela primeira vez uma menção honrosa no Concurso de Cruz Alta (RS). Casou-se em 1995 com a poetisa, escritora e dramaturga paranaense Alba de Andrade. Mudando-se para o Paraná, foi eleito em 2001, vice-presidente da diretoria provisória da Associação dos Literatos ALIUBI. F
Foi convidado a ser delegado municipal da União Brasileira de Trovadores do Paraná, auxiliando na elaboração do Boletim Paraná em Trovas com a presidente da UBT Paraná Vânia Ennes.

Um Dia

Um dia você pega as suas coisas, faz as malas, se despede de quem ama e sai porta afora, para um mundo novo, buscando a liberdade e a felicidade tão sonhada.

Um dia você aluga um apartamento ou uma casa, aprende que tem que cozinhar para si próprio, se quiser comer. Que tem que limpar sua casa, se quiser um lugar organizado, aprende que independência da casa dos pais não implica em fazer o que bem entende. A sociedade tem regras, e você começa a sentir isto na pele, e deve segui-las.

Um dia você vê que só o seu dinheiro poupado durante tantos anos a fio, já não é o bastante, então tem que procurar um emprego, para poder se  sustentar. Sempre achava que a liberdade era uma coisa linda e maravilhosa, e você não precisaria se preocupar com nada. Agora vê que ela engloba responsabilidades, deveres e direitos.

Um dia você se sente deprimido, pois a vida independente não é um mar de rosas, e se arrepende de ter saído da casa de sua família, e pensa em voltar. Mas também pensa em tudo o que aconteceu para sair, e fica dividido entre o que fazer.

Um dia você descobre que apesar de estar sendo exatamente igual a seus pais, o seu lar é o seu castelo, e você se sente feliz consigo próprio, e assim como seus pais eram os reis na casa deles, você é o rei na sua.

Um dia você descobre que ser rei de seu castelo envolve deveres, direitos e responsabilidades, e que mesmo assim não é fácil, é uma batalha constante para manter seu pedacinho de chão.

Um dia você descobre que está envelhecendo, que está ficando mais chato, mais turrão, a memória está falhando, se sente mais cansado, se sente meio frustrado, pois seus sonhos eram apenas sonhos, e as lágrimas correm tão facilmente em momentos inesperados.

Um dia você percebe que nos momentos que deveria falar, se calou e e outros, quando deveria ficar calado, falou.

Um dia você descobre que muitas coisas que fez não tinham razão de ser, e que se pudesse voltar atrás, mudaria tudo, entretanto, existem tantas outras que mesmo com algum final desastroso, deixaria como está.

Um dia você descobre que os seus verdadeiros irmãos são aqueles que um dia passaram por sua vida e deram um encontrão em você e seguiram adiante. Outros, que estiveram sempre presentes, mesmo que ausentes.

Um dia você descobre que nunca esteve sozinho, que sua família esteve sempre ligada a você em todos os momentos de sua vida, e você sempre, na verdade, seguiu os passos dela, sem nem mesmo perceber.

Um dia você percebe que aquilo pelo qual você sempre lutou só vai ser reconhecido por você mesmo, pelos que acompanharam sua caminhada e aqueles que realmente te amaram, e sempre estiveram a seu lado torcendo por você e incentivando quando você cambaleava.

Um dia você percebe que os verdadeiros inimigos de sua evolução não estão nas ruas, mas dentro da casa que você abandonou, dizendo-se irmãos, primos, sobrinhos, etc. Percebe que você é infeliz, pois ainda está ligado ao que pensam de si.

Um dia você percebe que é hora de se desvincular disso tudo e seguir os seus próprios passos, caminhar com seus pés, fazer sua própria vida e ser aquilo que você quer ser, não aquilo que os outros querem que você seja.

Um dia você percebe que a felicidade está dentro de você, e você tinha este tempo todo a chave para abrir esta porta e libertá-la.

Um dia você vai ter coragem suficiente para deixar suas coisas de lado, abandonar as malas do passado, carregar dentro de seu coração aqueles a quem ama e quem realmente estiveram a seu lado e sair porta afora, para um mundo novo, livre e feliz.

Um dia você vai perceber que finalmente realizou seu sonho e finalmente é feliz.
--------------------------
MariMoon

MariMoon nome artístico de Mariana de Souza Alves Lima, em 2003 criou um fotolog com a intenção de publicar imagens de pessoas amadores igual a ela. A página de MariMoon (nome inspirado no desenho japonês Sailor Moon) teve grande repercussão entre os internautas. Ela frequentemente trocava a cor de seu cabelo e tirava fotos. Com o sucesso cybernético, começaram a chamá-la para participar de campanhas publicitárias, participações em revistas, entre outros.
MariMoon criou uma loja virtual para vender roupas que ela mesma criava e seu fotolog tinha mais e mais visitas a cada dia. A partir do dia 28 de janeiro de 2008 Mariana passou a apresentar o programa Scrap MTV, dando dicas de música, internet e também fazendo entrevistas.
Ela participou do programa Um Contra Cem, do SBT, e ganhou o prêmio de 300 mil reais no dia 3 de março de 2010. Ela atualmente apresenta um programa na MTV, sendo Acesso MTV, ao lado de Titi Müller, e recentemente apresentou o Colírios Capricho.

Premiações

Eleita pela revista Criativa uma das 25 mulheres mais criativas de 2007.
No final de 2008 MariMoon recebeu o prêmio da 7ª edição do Prêmio Jovem Brasileiro de apresentadora do ano pelas mãos de Serginho Groisman.
Em 2009 e 2010, foi eleita a mais estilosa do ano pela premiação da revista Capricho, Capricho Awards 2009.
Em 2010, recebeu o prêmio de melhor apresentadora jovem, no Prêmio Jovem Brasileiro
Em 2012, novamente recebeu o prêmio de melhor apresentadora jovem, no Prêmio Jovem Brasileiro.


quarta-feira, 26 de setembro de 2012



Olá, até que enfim um pouco de chuva!
Veja os assuntos desta quarta-feira no meu blog:
Artigo: Somos todos super-heróis.
Veja a programação especial na 6ª Primavera dos Museus.
Para quem gosta de peça teatral, hoje tem O Pagador de Promessas, no Teatro Guarany.
Finalizo com uma linda poesia de Mirian Marclay Melo, no Cantinho da Poesia.
Espero que gostem das novidades e amanhã tem mais.
Grande abraço,
Miriam

ARTIGO
Somos todos super-heróis!

Há! Os super-heróis! E como eles têm aparecido na TV e no cinema nos últimos anos! Realmente eles são demais mesmo, com super-poderes inatingíveis de dar inveja a qualquer ser humano. 
Desde que foram criados nas décadas de 30, 40, 50, 60 e por aí afora, os nossos super-heróis nunca nos deixaram na mão, pois há histórias até parecidas com as nossas vividas em um cotidiano onde sempre existem situações de perigo, de violência, contrabando e o que mais presenciamos todos os dias.
Mas para quê então eles foram criados? Desde os mitos da Criação, o Homem vem tentando desvendar o seu significado no Universo e por tal, a sensação de solidão o torna frágil; então, eis que surgem os super-heróis para livrar o homem dos perigos do mundo e dele mesmo.
Para Joseph Campbell, a maior autoridade no campo da mitologia, o herói “aparece nos romances populares, o protagonista é um herói ou uma heroína que descobriu ou realizou alguma coisa além do nível normal de realizações ou de experiência. O herói é alguém que deu a própria vida por algo maior que ele mesmo”.
Então, pela definição de Campbell, no notável “A Saga do herói”, podemos chamar de heróis a nós mesmos ou a nosso vizinho, pois todos fazem de tudo um pouco e dão o máximo de si.
Para mim, os heróis são encontrados em nosso dia-a-dia, são pessoas comuns que lutam por um ideal, por seu espaço, para conseguir um emprego e fica horas em uma fila juntamente com mais uma centena de pessoas. Heróis são aqueles que tentam sobreviver com as “migalhas” que recebem depois de um dia inteiro cortando cana-de-açúcar. E por que não citar as mulheres que cuidam da casa, dos filhos e ainda trabalham fora, contribuindo com o sustento da família.
Heróis são nossos irmãos nordestinos, que enfrentam a seca por anos, sem ter nada a comer e nem água a beber; defino-os por super-homens por natureza, agarrados a uma força que se sobrepõe a sua.
Então, todos nós somos heróis, pois cada um possui a sua história e a sua luta. Um brinde a nós, heróis de nascença! 
---------------------------
Museu do Café oferece programação especial na 6ª Primavera dos Museus

Até o dia 30 de setembro, o Museu do Café, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, preparou uma programação especial para discutir a função social dos equipamentos museológicos. Tema da 6ª Primavera dos Museus, a iniciativa é do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), e este ano mobilizará mais de 800 instituições de todo o país.
Nos dias 26, 27 e 28, o público terá a oportunidade de agendar visitas guiadas que exploram outros sentidos, como o tato e o paladar. Com vendas nos olhos, os visitantes serão orientados pelos educadores a conhecer o Museu e o Edifício de uma maneira diferente. Poderão tatear o prédio e objetos selecionados do acervo e degustar vários tipos de café, percebendo a peculiaridade de cada região produtora. 
Outro destaque da semana são as oficinas. No dia 26, das 10h às 16h, será ministrado um curso com noções básicas para a formação de pequenos centros de memórias. Já no dia 27, será realizado o workshop, das 14h30 às 17h, sobre o Sistema Braile. A professora do Centro de Educação e Reabilitação Lar das Moças Cegas, Sandra Regina Silva, ensinará a prática da leitura em braile, trazendo materiais táteis.
As inscrições, para todas as atividades, devem ser feitas pelo telefone (13) 3213-1750. 
O Museu do Café fica à Rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h. Os ingressos para visitação custam R$ 5, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Já a Cafeteria do
Museu funciona de segunda a sábado das 8h às 18h, e aos domingos entre  10h  e  18h. 
Informações no site: www.museudocafe.org.br

Serviço:
A programação gratuita se realiza na Rua XV de Novembro, 95, Centro, Santos
Informações: (13) 3213-1751 / 8153-1666
Jogos educativos
Datas: até dia 30 de setembro 
Horário: 9h30 às 17h

Visita sensorial 
Datas: 26, 27 e 28 de setembro 
Horário: 14h

Oficina de criação de centro de memória
Datas: 26 de setembro 
Horário: 10h às 16h

Workshop sobre o Sistema Braille 
Datas: 27 de setembro 
Horário: 14h30 às 17h
--------------------------
O Pagador de Promessas
Hoje, no Teatro Guarany

O Teatro Guarany abriga gratuitamente o espetáculo ‘O Pagador de Promessas’, de Dias Gomes. Considerado um clássico da dramaturgia brasileira, o texto é interpretado pelos alunos do curso técnico em Arte Dramática do Senac/Santos. A direção é de Gerson Rodrigues.
A peça mostra a saga do ingênuo agricultor Zé do Burro, que tenta agradecer a deusa Iansã pela cura do seu companheiro, o jegue Nicolau. Para cumprir o juramento, ele percorre 42 quilômetros até a Igreja de Santa Bárbara, em Salvador, com uma pesada cruz nas costas.
A narrativa ganha maior tom dramático quando a população local não compreende que, para o lavrador, Iansã e Santa Bárbara têm a mesma representação sagrada. A entrada é franca e os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência.

Serviço:
O Pagador de Promessas
Dia: 26/9, às 20h
Local: Teatro Guarany - Praça dos Andradas, 100 - Centro Histórico -             Santos 
Informações: (13) 3219-3828
-----------------------
DESEJO E(TERNO) DE AMAR!
Mirian Marclay Melo
Amor porque me queres se te firo
Eu mesma sou um coração partido.
De batom te desfiro o beijo dos prazeres
E te trago cativo aos meus ais lascivos

Fazendo com que me queiras
Dentre todas as mulheres.

Olha-me do teu telescópio
Sei que sou teu ópio
Teu vício, teu fim e teu início!

Ah! Componho-me além do precipício,
O meio, o seio, os feixes de luz nos meus cabelos
Que te encantam, a luz transformando
Embalando e acalentando.

Amor porque me queres se me amar
É esse mar em que te feres ao se dar
Em que ainda que tentes alcançar-te no espaço
Amarrar-me na seda dos teu laços,
Eu tenho meus passos e compassos.

Danço com cometas, assim 
Não prometas o que não podes cumprir.

Que de toda ânsia declino.
E me inclino a amar do jeito certo
Sem palavras ao vento, sem lamento aberto
Reclusa dos abusos da distância 
E descontentamento, desejosa apenas
Do mais puro sentir!


Mirian Marclay Melo é poeta e autora do e-book Julieta & Romeu Romance em forma de poesia.
Conheça a autora, acesse: www.lirismoflordapele.blogspot.com




segunda-feira, 24 de setembro de 2012


Olá, uma boa segunda-feira para você.
Veja os assuntos de hoje no meu blog:
Miniconto Frágil mulher. Nesta história você termina, use sua criatividade e faça você o final.
Para falar sobre conto, novela e romance.
Quero falar de Paz é a poesia de Marcos Henrique, veja mais no Cantinho da Poesia.
Espero que gostem dos assuntos e amanhã tem mais.
Grande abraço,
Miriam

  
Miniconto
Frágil mulher

Ela era uma mãe exemplar, cuidava da casa, dos filhos e de tudo o mais que a ela era designado; porém, não havia reconhecimento de ninguém.
Certo dia ela não voltou mais das compras. À noite, perceberam que suas roupas não estavam mais no armário.
O marido e filhos choravam de tristeza e de arrependimento, mas já era tarde demais.
Depois de uma semana uma vizinha contou que viu a mulher descer com as malas, e na porta do prédio, um carro preto a aguardava.

Você pode completar a história no seu modo. Quem você acha que levou a mulher? Ela estaria tendo um caso, foi um parente que a levou? Termine o miniconto você, com a sua criatividade. 
---------------------
Para falar sobre conto, novela 
e romance

Eu estava fazendo uma pesquisa sobre o assunto e achei muito interessante a definição lida no blog “Deitar a língua a pascer”, veja só:

Uma das questões que nos estudos literários ainda não foi resolvida -e, francamente, não acho que o seja nunca- é a de pôr limites aos distintos tipos de criações. Estou-me a referir a qual a fronteira entre um conto e uma novela, ou entre uma novela e um romance.
Esta questão tem grande importância, visto que afinal não se sabe muito bem o que é que um cria. Além disso, a natureza humana tende a fazer dúzias de definições, às vezes absolutamente divergentes.
Entre o nanoconto e o romance há todo um percurso. O nanoconto (aqui sim há mais acordo, não pode ter mais de 140 caracteres). Daí para adiante já é um microconto, cuja extensão máxima para alguns não pode ultrapassar oito linhas, mas para outros alcança uma página mesmo. Portanto, o conto poderia começar arredor duma página e chegar até dez? vinte? trinta? quarenta? Onde é que fica a fronteira entre o conto e a novela? É evidente que o conto pode ter divisões, numeradas, como verdadeiros capítulos.  

Aqui já o contínuo é muito ambíguo, a fronteira entre conto e novela é impossível de precisar. A novela pode mesmo ser um só fragmento de narração sem divisões, durante cinquenta páginas; seria um conto muito comprido? E vem a seguir a seguinte fronteira, a que separa a novela do romance, visto que a extensão é a que marca a diferença, mas onde, a partir de sessenta, setenta, oitenta, noventa páginas?

A diferença entre gêneros pode ter uma marca estilística. É evidente que o nanoconto e o microcontos têm traços muito específicos por mor da sua extensão.
Os chamados best-sellers são quase todos romances. Grandes romances são clássicos da literatura universal, como Quixote e Moby Dick, por exemplo. Os subgêneros em cada uma destas formas literárias entrecruzam-se, existem contos de aventuras, mas também novelas e romances; o terror também abrange todas estas formas narrativas; portanto, a temática não influi na aplicação dos limites.

Porém, existe um problema adicional: a terminologia. Em espanhol, por exemplo, a palavra novela refere-se tanto à novela como ao romance em português. Uma cousa semelhante acontece com o inglês com novel que pode ser especificado como short novel, mas também nesta língua existe short story que não é mais do que o conto, em espanhol também relato. Como se vê, a terminologia também pode causar complicações.
Embora exista o microconto, mal se começou a trabalhar com o nanoconto, pelo menos no sentido atual. A diferença entre conto e novela na literatura infantil também tem muito a ver com a idade dos leitores. Quanto menores são os leitores, mais breves são os textos, é evidente. É esta uma questão perfeitamente conhecida, pois até uma idade aproximativa de dez anos, os garotos não leem novelas, mas trata-se de novelas com uma extensão muito reduzida, é claro.
Fiquem aqui estas reflexões. Porém, eu não pretendo pôr limites a algo que não tem limites: a própria literatura.
-------------------------
Quero falar de Paz
Marcos Henrique Martins

Não escutem minha voz rouca; meus versos tolos;
Não leiam esse poema, pois vai falar de paz, essa palavra tão démodé para este século marcado pela violência. Marcado pela luta em nome de criadores do mundo que, destruímos a cada dia.


O século XXI tem cheiro de sangue, tem gosto de sangue, tem cor de sangue. Unifiquemos nossas diferenças no sangue.

Sangue, sangue, sangue, que não consigo conjugar.

O sangue que circula por minhas veias ferve, mas teme manchar carpetes novos e ser protagonista de uma luta que ceifa vencedores e vencidos.

O sangue de pessoas mortas, em violentas vidas, coalha em cantos onde já cresceram flores. Cães lambem esse chão vermelho em brasa, para matar a sede. Se pensassem, aceitariam a sede.

Quero falar de paz, mas meus olhos não têm forças para procurar o belo, pois o vermelho de teu sangue não sai de minhas mãos, não sai de minha impotência, minha voz rouca, meus versos tolos, violência que não tenho como justificar.


Marcos é poeta e escritor, autor do livro O Lado Avesso – Nornes, o Mago.
Conheça o autor, acesse: