quarta-feira, 4 de julho de 2012

Tenham uma excelente quarta-feira de lua cheia. E por falar nessa beleza de astro, você é dessas pessoas que só corta o cabelo se a lua estiver cheia? Eu sim. Veja os mistérios e encantos da lua.
Hoje começa a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), com abertura de Luis Fernando Veríssimo e muito mais.
A gibiteca pública de São Vicente é um dos destaques das férias escolares na cidade. O acervo tem cerca de 800 exemplares de gibis, revistas, além de mesas e "pufs" para acomodar os leitores. Saiba mais.
Finalizo com a poesia “Lua Cheia”, de Helen Dante.
Beijão a todos e até amanhã.
Miriam

Festa Literária de Paraty 
começa hoje

Em seu décimo aniversário, a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), começa hoje e se realiza até dia 8/7. A festa este ano homenageia o escritor mineiro Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), com a conferência de abertura — de Antonio Cicero e Silviano Santiago —, duas mesas na programação principal, a exposição “Faces de Drummond — O poeta e seu avesso” e a apresentação, na Casa da Cultura, da peça “Cartas de Maria Julieta e Carlos Drummond de Andrade”, de Sura Berditchevsky. Antes da conferência sobre Drummond, o escritor Luis Fernando Veríssimo falará dos dez anos da Flip. Em seguida, haverá shows de Ciranda de Tarituba e Lenine.
Entre os novos nomes anunciados ontem estão o libanês Amin Maalouf, o colombiano Juan Gabriel Vásquez e o inglês Hanif Kureishi, um dos autores que já participaram da Flip e voltam a Paraty para celebrar os dez anos. Vencedora do Prêmio Pulitzer de ficção em 2011 por “A visita cruel do tempo”, Jennifer Egan vem ao Brasil pela primeira vez. A americana divide a mesa “Pelos olhos do outro”, às 12h do dia 7 de julho, com o inglês Ian McEwan, que também volta à Flip, onde lançará seu novo romance, “Serena”. Outros destaques estrangeiros são o americano Jonathan Franzen, autor de “Liberdade”, o francês J. M. Le Clézio, ganhador do Nobel de Literatura em 2008, e o poeta sírio Adonis. A expectativa de público é de 25 mil pessoas, como em 2011.

Confira abaixo a programação da Tenda dos Autores:

Quarta-feira, 4 de julho 

19h: Abertura - "Flip, ano 10", com Luis Fernando Veríssimo e a conferência "Drummond 110", com Antonio Cicero e Silviano Santiago.
21h: Show de abertura com Ciranda de Tarituba e Lenine. 

Quinta-feira, 5 de julho
10h: "Escritas da finitude", com Altair Martins, André de Leones e Carlos de Brito e Mello. Mediação de João Cezar de Castro Rocha.
11h45m: "A leitura no espaço público", com Silvia Castrillon e Alexandre Pimentel. Mediação de Écio Salles.
15h: "Apenas literatura", com Enrique Vila-Matas e Alejandro Zambra. Mediação de Paulo Roberto Pires.
17h15m: "Ficção e história", com Javier Cercas e Juan Gabriel Vásquez. Mediação de Ángel Gurría-Quintana.
19h30m: "Autoritarismo, passado e presente", com Luiz Eduardo Soares e Fernando Gabeira. Mediação de Zuenir Ventura.

Sexta-feira, 6 de julho
10h: "Drummond – O poeta moderno", com Antonio C. Secchin e Alcides Villaça. Mediação de Flávio Moura.
12h: "O mundo de Shakespeare", com Stephen Greenblatt e James Shapiro. Mediação de Cassiano Elek Machado.  
15h: "Exílio e flânerie", com Teju Cole e Paloma Vidal. Mediação de João Paulo Cuenca. 
17h15m: "Literatura e liberdade", com Adonis e Amin Maalouf. Mediação de Alexandra Lucas Coelho.
19h30m: Encontro com Jonathan Franzen. Mediação Ángel Gurría-Quintana.

Sábado, 7 de julho 
10h: "Cidade e democracia", com Richard Sennett e Roberto DaMatta. Mediação de Guilherme Wisnik.
12h: "Pelos olhos do outro", com Ian McEwan e Jennifer Egan. Mediação de Arthur Dapieve.
15h: "Em família", com Zuenir Ventura, Dulce Maria Cardoso e João Anzanello Carrascoza. Mediação de João Cezar de Castro Rocha.
17h15m: "O avesso da pátria", com Zoé Valdés e Dany Laferrière. Mediação de Alexandra Lucas Coelho.
19h30m: Encontro com J. M. G. Le Clézio. Mediação de Humberto Werneck.

Domingo, 8 de julho
10h: "Vidas em verso", com Jackie Kay e Fabrício Carpinejar. Mediação de João Paulo Cuenca.
11h45m: "A imaginação engajada", com Rubens Figueiredo e Francisco Dantas. Mediação de João Cezar de Castro Rocha.
14h30m: "Drummond – O poeta presente", com Armando Freitas Filho (em vídeo), Eucanaã Ferraz e Carlito Azevedo. Mediação de Flávio Moura.
16h30m: "Entre fronteiras", com Gary Shteyngart e Hanif Kureishi. Mediação de Ángel Gurría-Quintana.
18h15m: "Livro de cabeceira" – Convidados da Flip leem trechos de seus livros prediletos.

--------------------------
Gibiteca de São Vicente tem programação especial nas férias

A gibiteca pública de São Vicente é um dos destaques das férias escolares na cidade. O acervo tem cerca de 800 exemplares de gibis, revistas, além de mesas e "pufs" para acomodar os leitores. Qualquer criança pode chegar e usar o espaço, mesmo sem ser morador da cidade.
O local é opção para os pais que não têm muita opção de entretenimento. A gibiteca funciona em uma centenária estação elevatória da Sabesp, no largo Tomé de Souza, em frente à praia do Gonzaguinha.
O espaço também tem uma área externa, onde adultos e crianças podem sentar para ler com vista para o mar. O local funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e nas férias conta com programação especial, contador de histórias e durante todo o mês atividades de leitura de mangá.
---------------------------
Mistérios e encantos da lua cheia

A Lua brilhando no céu em uma noite limpa proporciona uma imagem que
enche nossos olhos e desperta a imaginação. Infindáveis versos, poesias, músicas e declarações de amor já foram escritos inspirados no luar. Quando não temos a Lua no céu, as noites ficam mais escuras e as estrelas, mais visíveis. Mas, como propaga o verso citado acima, o luar é sempre a visão mais marcante no firmamento. 
O fascínio pela Lua estimulou o imaginário popular a atribuir a ela influências mágicas.
Todos já ouvimos falar que, quando há mudança nas fases da Lua, ocorre o nascimento de bebês. Cabelos cortados ou árvores podadas na Lua minguante, por exemplo, enfrentam dificuldade para crescerem novamente. Por outro lado, se o corte (ou poda) for feito na Lua cheia, o efeito é o contrário. Além disso, a Lua aparece com destaque nas previsões astrológicas. 
Acredita-se que, já na Pré-história, os homens cultuavam uma Grande Deusa representada pela Lua, que teria originado diversas religiões. Mais tarde, tanto a mitologia grega quanto a romana tiveram suas deusas lunares, como Selena e Artemis.
Sabe-se também de diversos deuses masculinos associados à Lua, como o Toth dos egípcios, o Sin dos mesopotâmios e o Tecciztecatl dos astecas. Na Bahia, onde o candomblé ligou São Jorge a Oxóssi, o santo acabou sendo relacionado à Lua, astro do orixá. É por isso que, na cultura brasileira, diz-se que, ao olhar para a Lua, é possível ver São Jorge montado em seu cavalo e matando o dragão. A Lua também é muito cara à astrologia, capaz de influenciar os rumos dos indivíduos e do mundo. No imaginário popular de hoje, é comum encontrar quem encontre relação entre as fases da Lua e a menstruação, a loucura e o crescimento do cabelo.
-------------------------
Lua Cheia
Helen Dante

Nasce a noite iluminada pela Lua Cheia
E no íntimo sentimos sua misteriosa presença
Luz prateada enfeitiçando a meia noite e meia
Brilhando sobre a imensidão de cada crença

Lua Cheia de adversidades
Dos que vagueiam pelas veredas das sombras
Dos seres vazios pedintes de prosperidades
Dançam seus sonhos e ilusões sobre as alfombras

Lua Cheia dos lunáticos insanos
Das suas lágrimas caem estrelas sobre mim
Sobre os véus dos meus desejos humanos
Da maestria dos segredos não sairão até o fim

Lua Cheia dos poetas românticos
Dos amantes boêmios e eternos namorados
Assinalando a força dos poderes quânticos
Unindo as almas e os corações apaixonados 

Lua Cheia dos ciclos e  nascimentos
Gravitacional é o seu poder sobrenatural
Daqueles que possuem os conhecimentos
Mas sua magia é um fenômeno transcendental

Conheça a poetisa, acesse:

Nenhum comentário: