quinta-feira, 28 de junho de 2012


Bom dia a todos.
Hoje tenho novidades que vão desde leitura até transmissão ao vivo de palestra.
Os franceses leem tanto quanto dizem? Um estudo recente realizado por livrarias virtuais indica que os franceses leem em média 11 livros por ano, dos quais dois durante as férias. As mulheres leriam mais que os homens (12 contra 10). Que bom, né? Leia a matéria.
O Humor de Cinema do Roxy traz grandes nomes da nova geração da stand-up comedy em 28 e 29 de junho. Veja a programação.
Entre a luxúria e o pudor: cem anos de vida sexual dos brasileiros. Para compreender a história de nosso país não podemos ignorar a vida sexual de seus habitantes ao longo do tempo.
Finalizando, veja os eventos neste final de semana na Realejo Livraria.
Espero que gostem dos assuntos. Até amanhã.
Abraços,
Miriam

Os franceses leem tanto 
quanto dizem?

Um estudo recente realizado por livrarias virtuais indica que os franceses leem em média 11 livros por ano, dos quais dois durante as férias. As mulheres leriam mais que os homens (12 contra 10). Entre os leitores mais assíduos estariam os jovens entre 18 e 24 anos, lendo em média cinco livros nas férias.
Bem mais otimistas do que os números de outras pesquisas, que apontavam pelo menos 30% dos franceses como não-leitores, os números foram recebidos com orgulho e um certo alívio pelas autoridades. Fora do país, a França foi apontada como exemplo, inclusive no Brasil, que mostra estatísticas bem mais preocupantes.
A revista Le Nouvel Observateur, no entanto, questionou a pesquisa, abordando-a por outro ângulo – o conteúdo lido pelos leitores. “Os franceses leem, sim, mas o quê?”, questionou o veículo. “17% das leituras de férias seriam romances policiais, que se impõe como gênero preferido à frente de romances sentimentais (10%). Os franceses também leem três revistas em quadrinhos por ano, sendo que uma nas férias”.
A questão é, de fato, complexa: da mesma forma que a pesquisa se baseia apenas em números, a revista também mostra um certo preconceito: afinal, por que necessariamente romances policiais e “sentimentais” – seja lá o que isso queira dizer – seriam menos importantes do que o resto? (melhor nem citar a parte de quadrinhos, que ainda sofre com estigmas). É claro que abundam best-sellers comerciais e formulaicos, alguns explorando gêneros bem definidos, mas uma seleção de “boas” e “más” leituras por gêneros é de uma simplificação grosseira.
O fato das férias serem o período de maior leitura do ano também poderia explicar um pendor pelos livros de fácil leitura. Não por acaso as editoras preparam best-sellers escritos especificamente para o período, com uma “fórmula vencedora”: no mínimo 400 páginas (para durar pelo menos 1 mês) e um tipo de escrita que pode ser apreciado à beira mar ou na grama do seu jardim.
Mesmo assim, a revista tem o mérito de esmiuçar alguns pontos não aprofundados pela pesquisa. Como por exemplo o fato de que o tempo médio na televisão e na internet caíram em 14 minutos, sendo que o tempo de leitura aumentou para 25 minutos. Ou seja, os jovens dizem estar lendo durante duas horas e 35 minutos por dia (sem contar a internet), o que é um número um tanto difícil de acreditar (até porque resultaria teoricamente numa média muito maior do que de 11 livros por ano.
----------------------
Humor de Cinema traz membro do grupo Riso Ereto

O Humor de Cinema do Roxy traz grandes nomes da nova geração da stand-up comedy em 28 e 29 de junho, respectivamente no Roxy 5, de Santos, e no Brisamar 6, de São Vicente. Ambos os dias, o humor inicia às 22h. Trata-se da última semana do espetáculo antes das férias de julho. Por isso, especialmente na sexta, 29, o show terá 2h30 de duração.
Quinta, 28 de junho, se apresentam no Roxy 5: Zé Neves, Thiago Cepeda e Euclydes Escames. No dia seguinte, será a vez de Euclydes receber a Cia. de Humor Os Patiphes, Marcus Cirilu, Vitor Vargas, Igor Guimarães, André Garrido e Guto Andrade, no Roxy 6, do Brisamar.
Zé neves é de Campinas, grande nome da stand up comedy nacional, e integra o seleção de Humor do Teatro Folha. Thiago Cepeda é fundador do grupo Riso Ereto.

Serviço:
Espetáculo “Humor de Cinema” no Roxy 5, Santos
Dia: quinta-feira, 28/06, 22h
Com: Zé Neves, Thiago Cepeda e Euclydes Escames
Local: Cine Roxy, Avenida Ana Costa, 443, Gonzaga
Valor: R$ 20,00 - meia-entrada para todos

Espetáculo “Humor de Cinema” no Roxy Brisamar 6, São Vicente
Dia: sexta-feira, 29/06, 22h
Com: Euclydes Escames, Cia. de Humor Os Patiphes, Marcus Cirilu, Vitor Vargas, Igor Guimarães, André Garrido e Guto Andrade
Local: Cine Roxy, Av. Frei Gaspar, 365, Centro, Shopping Brisamar

Valor: R$ 15,00 - meia-entrada para todos   
--------------------------
CPFL Cultura
Entre a luxúria e o pudor: cem anos de vida sexual dos brasileiros

Para compreender a história de nosso país não podemos ignorar a vida sexual de seus habitantes ao longo do tempo. No Brasil, particularmente nas décadas de 1920 e 1930, aflora a importância da dimensão sexual nos discursos históricos e sociológicos de Paulo Prado em Retrato do Brasil e de Gilberto Freyre em Casa Grande e Senzala. Tais autores empreendem uma interpretação metódica da identidade brasileira dentro da realidade tropical.
Temos, ao longo da história sexual dos brasileiros, aparentes contradições como a importância da manutenção da virgindade imposta às mulheres e, por outro lado, a extrema liberdade masculina manifestada na frequência aos bordéis e zonas de meretrício.
Os reflexos da revolução sexual em finais dos anos 1960, com as comunidades baseadas no “amor livre”, tem seus vestígios nas décadas seguintes no Brasil. País de clima quente, paraíso tropical, Carnaval. As imagens alegres que expressam licenciosidade, sensualidade e extroversão correspondem à realidade ou trata-se de um mito fabricado?
Transmissão ao vivo a partir das 18h em www.cpflcultura.com.br/aovivo
------------------------



Nenhum comentário: