domingo, 13 de maio de 2012


Olá, hoje é Dia das Mães e o Histórias Fantásticas preparou uma edição especial, com poesias, histórico da data e curiosidades sobre o dia.
Conheça também o acervo Saturnino de Brito, que fica na sede da Sabesp, no Centro Histórico de Santos/SP.
Você acha que obesidade é um problema? Em vários países do mundo a obesidade é sinal de saúde e felicidade, leia mais.
Espero que gostem dos assuntos de hoje.
Até amanhã, e um grande beijo a vocês queridos leitores.
Aproveitem o dia.
Miriam

Obesidade é um problema?

Uma matéria publicada no blog “Page Not Found”, no portal O Globo, mostra uma tradição bem inusitada em alguns países. Em vez de combaterem a obesidade, uma epidemia mundial, eles a reverenciam.
Em Tonga, um arquipélago do Pacífico, a mulher é considerada mais bonita quanto mais gordinha for. Do total de 114 mil habitantes de Tonga, 100 mil estão acima do peso.
No Kuwait, país do Golfo Pérsico, a tradição diz que gordura é sinal de riqueza. Dados oficiais revelam que 52% das mulheres com mais de 15 anos são obesas.
Já no arquipélago de Fiji, no Pacífico, comer é visto como um sinal de prosperidade e a mulher gorda é um sinal de saúde, riqueza e fertilidade.
Na Jamaica, cerca de 65% das mulheres estão obesas. Os jamaicanos tendem a associar magreza com tristeza e gordura com alegria.
Outro país onde a obesidade é “normal” é Samoa, no Pacífico. De acordo com estudos genéticos, a população local está preparada para estocar calorias extras no tecido adiposo.
Na África do Sul, a associação entre magreza e Aids levou a população a ter uma visão ruim dos mais magros.

Prática da ‘engordação’

Em algumas regiões do Afeganistão, a fertilidade também é frequentemente associada a alguns quilos a mais.
No Taiti, ilha na Polinésia Francesa, as mulheres são reverenciadas por suas formas “arredondadas”. Lá é o berço da prática conhecida como “ha’apori”, ou “engordação”.
Nauru, país do Pacífico Sul, tem o maior índice de diabetes do mundo: 31% da população. Por lá, mulheres gordas também são vistas como mais férteis.
Na Mauritânia, na África, obesidade é sinônimo de beleza e riqueza. Um costume entre os homens é se divorciarem de mulheres que não conseguem manter a cintura volumosa após a gravidez.
-----------------------
ESPECIAL DIA DAS MÃES

Quando surgiu o Dia das Mães?

O Dia das Mães também designado de Dia da Mãe teve a sua origem no princípio do século XX, quando uma jovem norte-americana, Annie Jarvis, perdeu sua mãe e entrou em completa depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a ideia de perpetuar a memória da mãe de Anny com uma festa. Annie quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas. Em pouco tempo, a comemoração e consequentemente o Dia das Mães se alastrou por todos os Estados Unidos e, em 1914, sua data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de Maio.

Curiosidades:

A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Reia, a Mãe dos deuses.

O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.

Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada em 1872 pela escritora Julia Ward Howe, autora de O Hino de Batalha da República.

No Brasil, em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.

Mãe é sinônimo de poesia

Neste dia das mães, presenteie com poemas.
Eis algumas sugestões:

O Catador de Palavras, de Antonio Ventura
Onde encontrar:

Livraria Cultura:
http://www.ramalivros.com/descricao.asp?cod_livro=VEN006


E-
book Julieta & Romeu Romance em forma de poesia, de Mirian Marclay Lemos Melo

Baixar gratuitamente:


CANTINHO DA POESIA

O Cantinho da Poesia de hoje é especial ao Dia das Mães e a poetisa convidada é
Mirian Marclay Lemos Melo, que oferece às mães e avós (nossa segunda mãe) duas lindas poesias.
Para Mirian, “o poema das mães é uma homenagem à Marli Volpato Lemos Melo (falecida em 1990), que era tudo isso traduzida nos versos, uma artista dos croches e teares, ótima na matemática, doceira e ainda trabalhava o dia todo fora. Já o poema para minha avó Verônica S. Volpato é para homenagear quem conta somente com a avozinha nesse dia”.


POEMA PARA MINHA MÃE

Há um poema que amei -amo- além da vida.
O poema de amor infindo, nos olhos puros
Daqueles tempos em que a inocência era
O mote e ainda que eu não me conhecesse
Conhecia-me, naturalmente, como filha.
Sou esta extensão da tua existência
Da poesia que esculpia nas tuas telas de lã
Nos teus bordados, teus croches
Na matemática que me ensinou,
Nos teus pudins de laranja e por todas as vezes
Em que eu não me compreendia
Mas a tua sabedoria, estendia-me a mão.
Alguns sentimentos desconhecem
Início ou fim, dentro de mim, são o movimento de
Uma sinfonia que irá se repetir enquanto a alma
Dispuser-se a ouvir a essência de ti.
Hoje e sempre, a lembrança não se apaga
Há uma onda vaga no amor, incompletude,
Uma saudade das coisas idas, da ternura
Que me comove, que me locomove.
E venho te dizer, porque sei que ainda me carregas no coração,
Que estás no jardim do meu espírito, em que te plantastes
Como a mais linda de todas as flores.
  
POEMA PARA MINHA AVÓ

O tempo passa tão depressa menina
As ternuras, as impressões da vida
Nesses seus olhos verdes tão seus
Tão meus...Dessa filha da tua filha.
Nas nossas taças de espumante
Nas deliciosas saladas de domingo.
O tempo desdobra-se: sou carregada
Até minha infância, aos cafés com biscoito
Na cama onde brincava de me esconder
Quando eu tirava toda a roupa do guarda-roupas
E depois subia no gaveteiro pensando ser
A torre da princesa!
Hoje estás mais bela, em mais essa data
De flores e das orquídeas que amas!
Em coração és a mais sublime das
Madonnas eternizada nas telas que te fiz
Entre os campos e os espaços de um céu azul.
Em que o vento te leva meu beijo até o sul.

Minha nona tão amada,
Minha mãezinha, minha madrinha
Minha eterna gatinha!
 
Conheça a poetisa, acesse:



Sabesp faz homenagem às mães 
de funcionários



Na sexta-feira, dia 11/5, a Sabesp fez homenagem às mães dos funcionários com evento realizado na sede da empresa na Baixada Santista, no Centro de Santos.
Para isso, houve oficina de técnica Furoshiki na confecção de bolsa de pano, visita ao acervo Saturnino de Brito e um delicioso chá da tarde.



Acervo Saturnino de Brito

O acervo Saturnino de Brito localiza-se no palácio que leva seu nome, na sede da Sabesp na Baixada Santista. Lá você encontra os móveis, plantas e equipamentos que foram utilizados por ele.
As visitas são gratuitas e monitoradas, realizadas de terça a domingo, das 11h às 17h, horário de circulação do Bonde Histórico de Santos.


Francisco Saturnino Rodrigues de Brito

Nascido em Campos/RJ a 14/7/1864, foi engenheiro sanitarista que fez os principais estudos urbanísticos e de saneamento de cidades como Vitória (ES), Campinas, Ribeirão Preto, Limeira, Sorocaba, Amparo, Petrópolis, Paraíba do Sul, Itacocara e até de Campos, sua terra natal. Também realizou projetos parciais nas capitais, paulista e pernambucana.
Em Santos, deu início a gigantesco plano de saneamento que incluiu os canais de drenagem e a Ponte Pênsil (inaugurada em 21/5/1914, para dar suporte aos emissários do esgoto de Santos, cujos dejetos eram lançados ao mar na ponta de Itaipu). 
Deixou vasta obra, compilada em 23 volumes, e seus processos técnicos de saneamento foram adotados na França, na Inglaterra e nos Estados Unidos. Faleceu em Pelotas/RS em 10/3/1929. 




4 comentários:

Mirian Marclay Melo disse...

Querida Miriam!
Muito obrigada pelo carinho de sempre, por conceder neste teu espaço lindo e de bom gosto um cantinho para minha poesia! Deixo a ti meu carinho e o desejo de que a brisas da ternura façam a graça de visitar-te no dia de hoje e sempre!
Mi

ulisses sebrian disse...

Olá! Mirian, tudo bem! Desculpe a minha falha de não ter te adcionado antes, mas corrigi o erro. Obrigado pela visita e o opoio.
E parabéns pelo dia, e pelo espaço para a poesia e poetas.
Bom dia.

miriam santiago disse...

Oi Mirian, sou quem agradeço por você nos presentear com as belas palavras, que ressaltam e dão um brilho especial ao Histórias Fantásticas.
Grande beijos,
Mi

miriam santiago disse...

Oi Ulisses, sou eu quem agradeço por seu apoio, participação e gentileza.
Um grande abraço à você.
Miriam