terça-feira, 27 de março de 2012

Olá amigos, uma boa terça a todos. A semana está indo a todo vapor.  

Hoje a página está com muitas novidades. Tem a continuação do conto Criaturas, tem um artigo interessante da Revista Science sobre a origem das línguas, a celebração de aniversário de nascimento do escritor alemão Ludwig Heinrich Mann, irmão mais velho do também escritor Thomas Mann e um evento cultural da Baixada Santista sobre cinema, música, artes plásticas, literatura etc, que começa hoje e vai até dia 7 de abril, dá uma espiada na programação. O evento é gratuito, vale a pena conferir e participar.
Bem, espero que tenham gostado.
Um grande beijo e até amanhã.
Miriam

  

 

Continuação do conto Criaturas

...
        Da Ilha de Palma o monitoramento à lua era constante; e foi quando os astrônomos, exaustos, à meia-noite, deram o alarme de que os seres não estavam mais pousados na lua.
As criaturas haviam desaparecido de lá.
Astrônomos e telescópios do mundo todo miravam a lua, na ânsia de descobrir onde estavam os seres. Em vão, pois não conseguiam vê-los.
No entanto, o maior telescópio conseguiu enxergar os seres numa faixa obscura do universo.
Da amplitude das lentes, viu-se uma criatura maior que todas e na frente, deveria ser o líder, conduzindo o bando que voava sincronizado.
Eles vinham em maior número e suas asas batiam com rapidez. O medo foi tomando conta dos especialistas, que não sabiam o que fazer.
Agora, já eram três na manhã. Em polvorosa, as horas foram se passando.
Os governantes sabiam que os mísseis não encontrariam os seres na lua, tudo foi em vão.
Das lentes do telescópio, as criaturas ficavam mais nítidas, pois se aproximavam cada vez mais da terra. Os seres voavam a grandes velocidades e usavam a atração da força magnética da terra para ajudar no deslocamento. Desta maneira, chegariam mais rápido ainda, bem menos de 12 horas. Deveriam entrar em nossa atmosfera em cerca de 8 ou 9 horas.
Das Ilhas Canárias, onde se encontra o mais potente telescópio, o sol já estava árduo num dia quente de verão.
Nisso, os astrônomos perderam os seres da mira telescópica. As criaturas desapareceram. Os especialistas brindaram com a suposta desistência dos bichos. Eles sumiram, foram embora, pensaram todos.
....
Do outro lado da terra, ainda noite, as pessoas dormiam despreocupadas...
...

Continua amanhã

------------------------------
Cultura da Baixada Santista 
Celebrada entre 27/3 e 7/4
 
O site CineZen (www.cinezen.net) completará três anos de existência em 29 de março. Para celebrar a data e a criação de seu “irmão mais novo”, o site CulturalMente Santista (www.santoscultural.net), foi programada uma série encontros, entre 27 de março e 7 de abril, que reunirá mais de trinta nomes relevantes da cultura na Baixada Santista, entre artistas, produtores culturais e jornalistas do setor. Trata-se da primeira edição do CulturalMente Santista, projeto idealizado pelo jornalista André Azenha com o objetivo de divulgar e abrir espaço para esses profissionais exporem suas opiniões e projetos.

Serão nove bate-papos, que abordarão os seguintes temas: cinema, teatro, produção cultural, artes plásticas, design + ilustração, criação literária, música, e tendências do mercado editorial. Seis deles serão beneficentes, em prol da Casa Vó Benedita. E alguns contarão, também, com apresentações artísticas. Paralelamente aos encontros, acontecerá a exposição “Variantes Fotográficas”, de Rafael Ponzio, cuja abertura acontecerá dia 27, terça, 22h10, no Almanaque, após o bate-papo sobre cinema, no Sesc, que inicia às 20h. O lançamento da mostra fotográfica terá apresentação musical de Zerobeto Freire, com temas de filmes clássicos. As fotos ficarão expostas, além do Almanaque, na Millor Revistaria e Cybercafé, até o fim da programação.

Durante os bate-papos, serão feitos sorteios, de ingressos de cinema, vales de locação, quitutes do Reino Branco Atelier do Açúcar, e livros. 

Diferente dos eventos anteriores do CineZen, nem todos os bate-papos serão mediados por André Azenha. “Certos temas exigem maior expertise. Como a literatura, cujos dois debates serão mediados por Marcelo Rayel, colaborador do site e especialista na área”, diz o jornalista.

"O CulturalMente Santista veio preencher uma lacuna em nossa região, para quem curte cultura, bom gosto e informação”, afirmam o casal de escritores Cláudia Brino e Vieira Vivo, responsáveis pela revista Cabeça Ativa e a Edições Costelas Felinas. Vieira Vivo participará sobre o bate-papo “Tendências do Mercado Editorial”, 7 de abril, na Ao Café.
  
“Eu, como produtor cultural ligado à literatura, acho que tem que se pensar sobre as atividades culturais em todos os segmentos. E o CulturalMente Santista dá forma a esse pensar através dos encontros de vários segmentos culturais. É quando os bastidores viram atração”, explica José Luiz Tahan, livreiro, diretor da Realejo Livros, da Realejo Edições e criador da Tarrafa Literária. Tahan também estará no evento sobre tendências do mercado editorial.

Os profissionais que farão parte das mesas são formadores de opinião e pessoas que atuam de forma preponderante no ramo. Os eventos acontecerão em espaços que contribuem para a cultura. “É preciso ressaltar que todos os envolvidos, entre debatedores e espaços onde ocorrerão os eventos, aceitaram participar do projeto de bom grado, comprovando o envolvimento e o comprometimento de todos com a disseminação cultural”, conclui Azenha.


Abaixo, a programação completa

27/03 (terça), 20h – dois eventos
- Produção e espaços de cinema
Local: Auditório do Sesc – Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida
Debatedores:
- Junior Brassalotti: diretor de produção do Curta Santos, ator
- Nívio Mota: coordenador do Museu da Imagem e do Som de Santos e do Cine Arte
- Silvio Luiz: responsável pela área de audiovisual do Sesc Santos
- Thalita Afonso: produtora do Instituto Querô
Mediação: André Azenha
Gratuito
* Haverá exibição de curta-metragem antes do bate-papo

27/03, (terça), 22h10

- Lançamento da exposição fotográfica “Variantes Fotográficas”, de Rafael Ponzio, no Almanaque (Av. Bartolomeu de Gusmão, 88, perto do Sesc, em frente ao Posto 6).
* Haverá apresentação musical de Zerobeto Freire, com temas de filmes clássicos. As fotos serão divididas entre o Almanaque e a Millor, e ficarão expostas até 7 de abril.

---------

28/03 (quarta), 20h
- Produção e criação teatral 
Local: Café Teatro Rolidei -  Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, 3º piso do Teatro Municipal, Vila Mathias
Debatedores:
- Claudia Alonso: coordenadora do grupo Orgone, atriz
- Miriam Vieira: atriz, diretora de teatro, em cartaz com a peça “Reclame”
- Márcio de Souza, diretor do teatro Guarany, professor, ator, produtor
Mediação: André Azenha
Gratuito, mas quem quiser pode doar uma camiseta branca em prol da Associação Projeto TAMTAM

----------

29/03 (quinta), 20h
- Produção cultural
Local: Auditório do Sesc - Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida
Debatedores:
- Eugênio Martins Jr.: Dirige uma empresa de produção cultural, criador do projeto Jazz, Bozza e Blues, jornalista, assina o Mannish Blog
- Luiz Fernando Almeida: Ator, produtor, dirige a Superbacana Produções
 - Ricardo Vasconcellos, diretor geral do Curta Santos e da Sansex
Gratuito

----------

30/03 (sexta), 20h
- Artes plásticas
Local: Open House Idiomas – Rua Minas Gerais, 85, Boqueirão, entre a Rua da Paz e o Canal 3
Debatedores:
- Waldemar Lopes: pintor, já expôs em locais como Beneficência Portuguesa, Parque Balneário, entre outros
- Ana Akaui, pintora, da Oficina 44
- Chico Melo: escultor, da Oficina 44
Mediação: André Azenha
Entrada: Um quilo de alimento não perecível em prol da Casa Vó Benedita
* Haverá exposição de trabalhos desses artistas.

----------

31/03 (sábado), 17h – dois eventos
- Jornalismo e crítica cultural
Local: Livraria Realejo (andar superior) – Rua Marechal Deodoro, 2, Gonzaga
Debatedores:
- Chico Marques: Professor, comentarista musical do Jornal da Orla, assina o blog Alto e Claro
- Gustavo Klein: jornalista, editor do caderno Galeria, do Jornal A Tribuna
- Ricardo Prado: Jornalista, assina o Cineblog da Tribuna e edita o Cinecartógrafo
Mediação: Marco Santana: jornalista, editor do Jornal da Orla
Entrada: Um quilo de alimento não perecível em prol da Casa Vó Benedita.

31/03 (sábado), 19h15, também na Realejo (térreo)
- Lançamento da Revista Literária Mirante 76, mais antiga publicação literária independente do país, editada por Valdir Alvarenga e Sidney Sanctus
Gratuito

* Haverá Jazz, bossa e MPB ao vivo com Edinho Godoy e Theo Cancello, a partir das 18h30, na calçada em frente a livraria

-----------------

03/04 (terça), 19h30
- Design, ilustração e Infografia
Local: Cineclube Lanterna Mágica – Rua Cesário Mota, 8, 5º andar, Bloco E, Unisanta
Debatedores:
- Márcia Okida: Coordenadora e idealizadora do Curso de Graduação de Produção Multimídia da Unisanta
- Alexandre Bar: Professor, desenhista
- André Reis: Professor
Mediação: André Azenha
Gratuito

----------
05/04 (quinta), 20h
- Criação literária
Local: Millor Revistaria e Cybercafé – Rua Marechal Deodoro, 7, Gonzaga
Debatedores:
- Ademir Demarchi: Escritor, editor, criador do selo Sereia Ca(n)tadora e da revista Babel
- Madô Martins: Jornalista, escritora, publicou dez livros, cronista de A Tribuna
- Regina Alonso: Escritora com vários livros publicados e prêmios conquistados, coordena os grupos Outras Palavras, Café com Letras
Mediação: Marcelo Rayel: escritor, colunista do CineZen
Entrada: Um quilo de alimento não perecível em prol da Casa Vó Benedita

----------
06/04 (sexta), 20h
- Criação e espaços na música
Local: Almanaque (novo endereço, na rua Euclides da Cunha, 97, Gonzaga)
Debatedores:
- Julinho Bittencourt: músico, cantor, compositor, jornalista, fundador do Torto MPBar
- Wagner Parra: Produtor, DJ, dirige a Disqueria
Mediação: André Azenha
Entrada: Um quilo de alimento não perecível em prol da Casa Vó Benedita
* Haverá apresentação musical de Julinho Bittencourt após o bate-papo

----------
07/04 (sábado), 20h
- Tendências do mercado editorial
Local: Ao Café – Av. Siqueira Campos, 462, Boqueirão, esquina do canal 4 com a rua Lobo Viana
Debatedores:
- José Luiz Tahan: Livreiro, editor, criador e direto da Realejo Livros, da Realejo Edições e da Tarrafa Literária, cronista
- Valdir Alvarenga: Escritor, editor da revista literária Mirante
- Vieira Vivo: escritor, editor da revista Cabeça Ativa e da Edições Costelas Felinas
Mediação: Marcelo Rayel
Entrada: Um quilo de alimento não perecível em prol da Casa Vó Benedita

 Fonte: André Azenha - editor CineZen e CulturalMente Santista


-------------------------------

A origem das línguas

Como surgiram os idiomas falados no planeta? Artigo publicado  na revista ‘Science’ sugere que eles têm uma origem comum e anterior ao que se acreditava. O linguista Carlos Alberto Faraco, da Universidade Federal do Paraná, comenta a pesquisa e o que se sabe até agora sobre esse tema.
O linguista conta que atualmente não há uma hipótese única para explicar a origem da linguagem, mas sim possibilidades mais ou menos plausíveis. Segundo ele, esse é um assunto que exige muita cautela, pois não há indícios do que realmente aconteceu. “A linguagem verbal é imaterial, não deixa rastro ou fóssil linguístico”, completa.
Atualmente, trabalha-se com duas hipóteses: a monogênese, que sustenta que havia uma única manifestação da linguagem verbal, da qual derivaram as outras; e a poligênese, segundo a qual houve vários idiomas no início da humanidade.
Faraco explica que questões-chave dessa área, como o processo de diversificação das línguas, ainda não são totalmente compreendidas. Mas, segundo ele, observa-se, mesmo nos idiomas modernos, uma contínua fragmentação em outras línguas.
O linguista afirma que a fonologia, ciência que estuda a fonética das línguas, contradiz a conclusão da pesquisa publicada na Science, que sugere que quanto mais distante um idioma está da África, onde surgiu a espécie humana, menos fonemas ele terá. “Temos que saber o que o autor chama de fonema e por que ele não fez uso do conhecimento fonológico disponível”, observa Faraco.
------------------------------------
FATOS HISTÓRICOS
27 de março

NASCIMENTO DO ESCRITOR ALEMÃO LUDWIG HEINRICH MANN

Ludwig Heinrich Mann, escritor alemão, nasceu em Lübeck, no dia 27 de Março de 1871. Faleceu em Santa Mônica, Califórnia, em 12 de Março de 1950.
Era filho de um senador alemão e de uma brasileira. Em 1889 foi trabalhar como aprendiz numa livraria de Dresden e nos dois anos seguintes numa editora em Berlim. Publicou vários ensaios políticos e críticas culturais. “O Súbdito”, livro escrito em 1914, é considerado a sua obra-prima.
Escreveu vários ensaios sobre grandes figuras da literatura, como Goethe, Voltaire, Flaubert, George Sand, Émile Zola e Victor Hugo. Heinrich é o irmão mais velho do também escritor Thomas Mann.
Em 1931, foi presidente da secção de poesia da Academia Prussiana das Artes. Em 1933, após o acesso de Hitler ao poder, foi obrigado a deixar a Academia. Abandonou a Alemanha e fugiu para França (Paris e Nice), exilando-se depois nos Estados Unidos, com passagem por Espanha e por Portugal.
Depois da guerra, em 1949, foi nomeado presidente da Academia Alemã das Artes de Berlim Leste. Morreu no ano seguinte, na solidão e sem dinheiro, antes de ter podido regressar à República Democrática Alemã como tinha idealizado. Os seus restos mortais só foram trasladados para Berlim onze anos mais tarde. Em sua honra e memória foi instituído um prêmio literário, o “Heinrich-Mann-Preis”.  

Nenhum comentário: