domingo, 21 de outubro de 2018


Cinderela e o Pé Inchado - Especial Cia. Burucutu

Hoje tem programação especial comemorativa aos 16 anos de atuação da Cia Burucutu no Sesc Santos, às 17h30, com entrada gratuita. Abraços e até amanhã.

A Cia. Burucutu resgata o universo musical brasileiro tendo como base o famigerado clássico "Cinderela". Entoada nos ritmos de baião, xote, samba, repente, rasqueado, chorinho e maracatu, a história da gata borralheira é contada por dois personagens matutos, legitimamente brasileiros: Zé e Maria.


Numa miscelânea de cores e ritmos, o espetáculo elucida o dia seguinte do baile onde Cinderela conhece o Príncipe. O marquês virá em busca da moça que calça o sapatinho... Cinderela desespera-se ao notar que seu pé está terrivelmente inchado. Tatá, seu amigo ratinho, vai ter que se empenhar para conseguir um remédio especial: o elixir desinchatório criado pelo Dr. Ratonildo, renomado cientista no mundo dos ratos. Toda esta aventura ganhará vida e sonoridade ao ser narrada por Zé e Maria, com ritmos brasileiros executados ao vivo.

Serviço
Cinderela e o Pé Inchado
Quando: neste domingo(21), às 17h30
Local: Sesc Santos – Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida – próximo ao Praiamar Shopping, com estacionamento pago no local
Ingressos: gratuitos 

Fonte: Sesc - fotos públicas Google

sexta-feira, 19 de outubro de 2018


Maior exposição do artista chinês Ai Weiwei está no Parque do Ibirapuera

 

Obras históricas e inéditas refletem as crises do mundo contemporâneo

A primeira exposição do consagrado artista chinês Ai Weiwei no Brasil é também a maior que ele já fez. Ocupando uma área de 8 mil m² na Oca – Parque Ibirapuera“Ai WeiWei Raiz” apresenta obras históricas e inéditas sobre as crises do mundo contemporâneo, principalmente em relação à imigração. Os ingressos custam R$ 20 e podem ser comprados pela internet. A mostra fica em cartaz entre 20 de outubro e 6 de janeiro de 2019.


Serviço
Exposição Raiz do artista chinês Ai Weiwei
Quando: de 20/10 até dia 06/01/19
Horário: terça a sábado, das 11h às 20h; domingos e feriados das 11h às 19h
Local: Oca no Parque Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, São Paulo
Ingressos: R$20

quinta-feira, 18 de outubro de 2018


Dicas da Língua Portuguesa
O Enem vem aí!

Olá, hoje é dia da coluna Dicas da Língua Portuguesa e como muito já se fala do Enem, até por conta dele ficou para novembro o Horário de Verão, e como venho recebendo e-mails, pesquisei alguns destaques para ajudar.
Para esta quinta-feira, veja as dicas para iniciar antes das provas e para os dias das provas.

Antes das provas:

-Se liga nos temas atuais;
-Treine a grafia, pois a dificuldade de leitura do texto pode influenciar na avaliação do corretor;
-Leia as propostas de redação de edições anteriores do Enem e exercite a interpretação de texto;
-Não deixe de estudar ortografia e gramática - erros com concordância, pontuação, acentuação, flexão e outros;
-Treine redação e faça correções. 


Hora das provas:

-Comece pela leitura da coletânea. Se for um tema considerado fácil, inicie as provas fazendo a redação. Caso o tema não seja tão fácil, tente responder as outras questões, pois a prova de Linguagens e Códigos pode te ajudar a argumentar na redação;
-Organize o tempo!
-Atenção com a argumentação, a ampliação de ideias pode levar ao distanciamento ou até mesmo à fuga do tema;
-Revisão minuciosa no rascunho antes de passar para a folha definitiva.

Mais dicas:

Banco de Redações:
Envie gratuitamente sua redação para correção:

Fonte: site vestibular 

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Auto da Barca do Inferno

Olá, excelente quarta-feira a todos nós.
Hoje destaco o livro “Auto da Barca do Inferno em quadrinhos”, história de Gil Vicente na versão de Laudo Ferreira, editora Petrópolis.
Gostei, fica a dica de leitura.

Nesta versão do Auto da barca do inferno em quadrinhos, Laudo Ferreira mergulha na obra de Gil Vicente e dá vida às suas personagens: os tipos sociais criados pelo autor português - o fidalgo, a cafetina, o frade, o enforcado, o onzeneiro, o sapateiro, o parvo, o judeu e os homens do judiciário - ganham uma estranha atualidade no traço do quadrinista, enquanto o Diabo e o Anjo, alegorias atemporais, atravessam os tempos em plena saúde. O leitor é transportado para a sociedade portuguesa dos 1500, quando o Brasil estava sendo colonizado, a bordo do humor e do sarcasmo de Gil Vicente.
Esta edição em HQ do clássico medieval contou com a consultoria literária do professor de literatura, dramaturgo e diretor teatral Maurício Soares Filho, que já realizou uma montagem de Gil Vicente com jovens estudantes. As cores deste Auto da barca do inferno em quadrinhos são de Omar Viñole, parceiro de Laudo Ferreira neste e em diversos outros trabalhos.

Gil Vicente
Gil Vicente foi poeta e dramaturgo português. É considerado, por muitos estudiosos, como o pioneiro do teatro português. Sua obra mais conhecida é "A farsa de Inês Pereira". Suas obras marcam a fase histórica da passagem da Idade Média para o Renascimento (século XVI).
Gil Vicente nasceu na cidade de Guimarães (Portugal) em 1466 e faleceu em 1536.

* Local de nascimento e ano hipotético de nascimento e falecimento (mais prováveis de acordo com estudos recentes)

Principais obras
Auto Pastoril Castelhano (1502) 
Auto da Visitação (1502) 
Auto dos Reis Magos (1503) 
Auto da Índia (1509) 
Auto da Sibila Cassandra (1513) 
Auto da Barca do Inferno (1516) 
Auto da Barca do Purgatório (1518) 
Auto da Barca da Glória (1519) 
Farsa de Inês Pereira (1523)

segunda-feira, 15 de outubro de 2018


Coluna Cantinho da Poesia

Olá amigos, bom dia.
A coluna Cantinho da Poesia desta segunda é dedicada a Carlos Drummond de Andrade.

 
Quadrilha
João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili,
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.

Carlos Drummond de Andrade
Poeta, contista, cronista, e “O Pensador”, como é nomeado em sua famosa estátua no calçadão da praia de Copacabana.
Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) é, provavelmente, o maior poeta “no meio do caminho” da história da literatura brasileira. Considerado um dos principais nomes da segunda geração modernista (1930-1945), o escritor mineiro tem uma obra marcada por liberdade formal, bom humor e uma linguagem capaz de cativar qualquer pessoa.
Com um percurso literário que durou mais de 60 anos, sua carreira sustenta a publicação de mais de 30 obras no Brasil, entre antologias poéticas, livros de prosa e livros infantis.

domingo, 14 de outubro de 2018


Festival de Cores e Imagens

Olá amigos, bom dia.
Assistindo uma nova série na Netflix, fui dormir muito tarde.
Ainda dá tempo de participar e visitar o Festival de Cores Imagens, que termina neste domingo.


Vários espaços do Centro Histórico de Santos abrigam, até a noite de hoje, a terceira edição do Valongo Festival Internacional da Imagem, que reúne trabalhos de artistas brasileiros e internacionais.
O objetivo é mexer com a sua rotina e com a forma de enxergar a arte, sob a perspectiva das mulheres, tudo gratuito.
Dentre tantos locais para curtir, alguns dos pontos que mais atraíram o público foram as redes instaladas em diversos pontos do Valongo, que convidam quem passava pelo bairro para uma relaxante pausa. Muitos não resistiram ao prazer de dar uma esticada no corpo, nem mesmo os pequenos.

A programação completa do Valongo Festival Internacional da Imagem de 2018 pode ser conferida no site: https://valongo.com
 O evento tem apoio da Prefeitura.

sábado, 13 de outubro de 2018


SARAU OS TRÊS ANDRADES,na casa das rosas

POR FERNANDA DE ALMEIDA PRADO

Dia 13/10 das 19h às 21h

Coordenação: Fernanda de Almeida Prado
Com Alexandre Mello, Déborah CastollineGabriel de Almeida Prado e Liw Ferreira
Sábado, 13 de outubro, das 19h às 21h

O sarau apresenta uma seleção de poesia modernista brasileira a partir de canções que dialogam com poemas dos famosos três Andrades: os poetas Mário, Oswald e Carlos Drummond.



sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Dica de lazer gratuito
De Choro & Blues

Olá amigos, bom feriado a todos Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.
No palco estarão a cantora Nadja Soares, o grupo Sambalia Trio e pelo clarinetista e saxofonista, John Berman.
Para esse show a cantora Nadja Soares é secundada pelo Sambalia Trio, com uma formação fora do tradicional de grupo de choro, e pelo clarinetista e saxofonista norte-americano, radicado em São Paulo, John Berman que, além de instrumentista e professor de jazz e blues, encantou-se com o choro brasileiro e hoje é considerado um dos grandes intérpretes desse gênero musical.
Passeando por esse universo musical (Choro e Blues), serão apresentados alguns clássicos (instrumentais e cantados) de blues e choro (com maior ênfase na obra de Pixinguinha). Entretanto, o programa inclui, ainda, sob as duas modalidades (instrumental e vocalizada), choros e blues mais modernos, com obras de Edu Lobo, Chico Buarque, Francis Hime, Sueli Costa e Tom Jobim.


Serviço:
Nadja Soares, John Berman e Sambalia Trio – De Choro & Blues
Quando: neste sábado, dia 13, às 20 horas
Local: SESI Santos – Av. Nossa Senhora de Fátima, 366, Jardim Santa Maria – telefone: 3209-8210
Evento gratuito – reserva pelo MEU SESI:

quinta-feira, 11 de outubro de 2018


Coluna Dicas da Língua Portuguesa
Caminhos além da vida acadêmica: workshop na Unesp Litoral Paulista

Olá, excelente quinta-feira a todos nós, véspera de feriado.
A coluna Dicas da Língua Portuguesa de hoje traz um assunto diferente das costumeiras dicas de linguagem, mas também é uma importante dica para quem está cursando graduação.
Acompanhe o workshop, e se programe!


Quando um jovem ingressa na academia, especialmente cursando uma graduação ou pós-graduação no ensino superior, a expectativa é de galgar uma carreira na área da pesquisa.
O perfil de um bom pesquisador contempla muita dedicação para leituras bem densas de uma árdua jornada.
Trazendo outras perspectivas de atuação, a Unesp – Campus do Litoral Paulista, em São Vicente, recebe o I Workshop STMAR – Caminhos Além da Vida Acadêmica.
O objetivo, de acordo com a organização, é tentar mostrar uma nova visão para aqueles que não têm interesse em seguir a área da pesquisa.

FIQUEM LIGADOS: o evento será realizado nos dias 29 e 30 de outubro, das 17h às 19h. As inscrições podem ser feitas no link https://goo.gl/ds78Zh
 e o investimento é de R$ 5,00.

1º encontro – dia 29 de outubro (segunda-feira)
Mesa-redonda com egressos da UNESP sobre a temática do Workshop
2º encontro – dia 30 de outubro (terça-feira)
Palestra ministrada pelo SEBRAE, com o tema “Empreendedorismo em Dois Tempos”

Local: UNESP – Campus do Litoral Paulista (Praça Infante D. Henrique, São Vicente-SP)

Fonte: site campus.013

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Frankenstein em quadrinhos

Olá amigos, ótima quarta-feira a todos nós.
Hoje destaco o livro “Frankenstein em quadrinhos”, história de Mary Shelley na versão de Taisa Borges.
Gostei, bem, sou suspeita porque amo quadrinhos, mas fica a dica.

Nesta edição, a artista plástica Taisa Borges é a responsável pela bela versão em linguagem de HQ da narrativa criada pela inglesa Mary Shelley em 1817. A terrível trajetória de Victor Frankenstein é ilustrada de forma a alcançar em imagens toda a delicadeza e profundidade dos temas que atravessam a história e que ainda hoje ecoam na cultura, como as contradições que envolvem o desenvolvimento da ciência frente aos mistérios da natureza, o desejo de realizações grandiosas em contraponto ao sossego da vida doméstica, a dificuldade de o homem exercer uma conduta acolhedora frente a outro radicalmente diferente.


Mary Shelley
Nasceu em 1797, em Londres, e era filha de uma das precursoras do feminismo militante – Mary Woolstonecraft – que morreu apenas dez dias após o nascimento da menina. Foi criada pelo pai, William Godwin, renomado filósofo de inspiração iluminista. Casou-se aos 19 anos com o poeta Percy Bysshe Shelley, após a mulher dele ter se suicidado. Com uma vida repleta de desilusões, que incluem a perda prematura de três dos quatro filhos que teve com Shelley e do próprio marido com apenas 30 anos, sua história já seria assunto para uma grande obra romântica. Embora muito reclusa e reticente em falar de sua vida pessoal, tornou-se conhecida como escritora – logo após publicar Frankenstein, seu primeiro e mais famoso romance, em 1818, aos 21 anos de idade. Mary Shelley morreu de um tumor cerebral, em sua cidade natal, em 1851, aos 54 anos.

Taisa Borges
Desde criança, Taisa Borges gosta de contar histórias. A menina faladeira foi percebendo que as palavras não eram suficientes para expressar-se. Quando pintou seu primeiro quadro, se deu conta de que uma imagem “esconde” inúmeras palavras. Desde então, Taisa fala pouco e conta muitas histórias. 
Depois de graduar-se em Artes Plásticas, estudou artes e desenho de moda em Paris. De volta a São Paulo, desenvolveu estampas e trabalhou com design gráfico. Hoje, a artista plástica dedica-se à ilustração infantil. É autora dos quatro livros que integram a coleção “Livro de imagem”, da Editora Peirópolis.